Reprodução/TV SenadoProjetos que acabam com algumas regalias voltam à pauta do Congresso: que não seja jogo de cena político

Hora de rever privilégios

A crise do coronavírus é uma boa oportunidade para o país rediscutir as mordomias na máquina estatal
27.03.20

Auxílio-moradia para quem tem casa própria, tíquete-alimentação superior a um salário-mínimo, ajuda para comprar paletó, livros ou computadores, auxílio-mudança, vale-creche e até salário-esposa. Em um país com quase 14 milhões de pessoas em situação de extrema pobreza, servidores públicos da elite do funcionalismo, conselheiros de tribunais de contas, parlamentares e ministros de tribunais superiores ostentam contracheques com uma coleção de penduricalhos – tudo sustentado, claro, com dinheiro público. A lista de benesses é tão extensa quanto vergonhosa. Com a crise econômica sem precedentes causada pela pandemia de coronavírus, empresários demitem e cortam salários, enquanto a equipe econômica do governo faz as contas para tentar salvar ao menos parte dos empregos. Diante do cenário de calamidade sanitária e econômica, a pergunta que martela a cabeça dos brasileiros beira a obviedade: a casta de privilegiados do setor público não vai se dignar a cortar na própria carne para ajudar a soerguer o país? Momento mais apropriado para liquidar de vez com as regalias não há.

Nos últimos dias, projetos de lei que acabam com privilégios ganharam força no Congresso Nacional. Se tudo não passar de jogo de cena político apenas para jogar um verniz sobre a já destroçada imagem dos parlamentares, será mesmo um avanço. Uma proposta que estava engavetada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e pode ser desempoeirada é a chamada PEC dos Penduricalhos. Ela proíbe que qualquer agente público que receba mais do que um quarto do vencimento de ministro do Supremo, ou seja, cerca de 10 mil reais, seja beneficiado com acréscimo salarial. Autor do projeto, o deputado Pedro Cunha Lima, do PSDB, diz que, pela primeira vez, enxerga um ambiente favorável ao debate sobre o tema. “O impacto orçamentário pode não ser muito grande, nem o suficiente para combater a grave crise do coronavírus, mas a gente precisa fazer um gesto à sociedade”, argumenta o parlamentar. “Não faz sentido pagar auxílio-creche a um procurador da República que já tem um salário altíssimo, enquanto mais de 70% das crianças pobres não têm esse atendimento”, argumenta.

A bancada do Partido Novo, que acompanha de perto o debate sobre a PEC dos Penduricalhos, encomendou um estudo sobre privilégios no funcionalismo público ao qual Crusoé teve acesso. A magistratura, segundo o levantamento, concentra parte expressiva das benesses. Só como complementos salariais, foram pagos a juízes e desembargadores 3,6 bilhões de reais no ano passado. “Descontando-se um terço de férias, 13º salário e auxílio-alimentação, que também são pagos ao trabalhador do setor privado, sobram aproximadamente 2,5 bilhões de reais gastos com outros complementos de salário em 2019″, diz um trecho do levantamento do Novo, que analisou mais de 200 mil contracheques disponibilizados pelo Conselho Nacional de Justiça. O montante não leva em consideração o auxílio-saúde, lançado no final do ano passado, e que prevê o pagamento de um extra de até 10% do salário. Entre as justificativas para a criação do benefício, estava uma pesquisa realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros segundo a qual 90% dos juízes e desembargadores estavam “mais estressados em 2019” do que no ano anterior – a saída para a declarada estafa foi um extra mensal de mais de 3 mil reais.

Agência SenadoAgência SenadoPEC dos Penduricalhos pode sair da gaveta: ideia é evitar acréscimo salarial
Outra regalia da magistratura e de integrantes do Ministério Público que custa caro aos cofres públicos é o tempo para desfrutar das férias: 60 dias. Para se ter uma ideia, só com o descanso de dois meses de juízes e procuradores, o país gasta quase 1,2 bilhão de reais por ano. O deputado Rubens Bueno, do Cidadania, quer acabar com a mamata. Ele é autor de uma PEC que proíbe que servidores ocupantes de cargo público tenham mais de 30 dias de férias por ano. O benefício é, na verdade, um subterfúgio para aumentar a remuneração, já que juízes, desembargadores e procuradores costumam vender parte das férias para garantir um 14º salário. Somada à miríade de penduricalhos, que por serem verba indenizatória não entram na conta do teto constitucional, a venda de férias contribui para que cerca de 70% dos magistrados ganhem acima do teto legal. A PEC de Rubens Bueno está arquivada desde 2018. Mas basta o aval do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que haja a recriação de uma comissão especial e a proposta volte a tramitar. O lobby de entidades de juízes e procuradores, entretanto, é imenso. E parlamentares costumam temer represálias do Judiciário e do MP. “Em um momento de crise como este, em que temos de um lado a saúde da população e de outro lado os problemas econômicos, o Legislativo tem que dar o primeiro passo para garantir o respeito à Constituição. E ela determina que ninguém pode receber mais do que ministro do Supremo”, justifica Rubens Bueno. “Este é o gesto que o Legislativo precisa fazer urgentemente para a sociedade: mostrar que acabaram os privilégios e abusos”, acrescenta.

Ao rastrear mordomias do Poder Executivo, o estudo do Partido Novo revelou a existência de privilégios no pagamento de complementos salariais a algumas das categorias mais bem pagas do funcionalismo. Um deles é o bônus de eficiência da Receita Federal, repassado a auditores. A justificativa oficial é de que o extra estimula os servidores a desenvolverem o seu trabalho. “Esse argumento tem três problemas: vai ao encontro à ideia de subsídio, é um acréscimo de 3 mil reais a uma carreira já muito bem remunerada, com salário inicial de 21 mil reais, e não está atrelado ao desempenho individual do servidor, pagando a todos, inclusive aposentados, de maneira quase linear”, diz o estudo. Segundo o levantamento, o bônus de eficiência da Receita custa cerca de 1 bilhão de reais por ano. De forma semelhante, advogados públicos ganham honorários advocatícios por causas em que a União é vencedora – mais um penduricalho disfarçado de bônus de produtividade, que assegura pelo menos 6,5 mil reais mensais à categoria. A benesse custou 620 milhões de reais no ano passado.

O líder do Partido Novo na Câmara dos Deputados, deputado Paulo Ganime, defende que neste momento sejam priorizadas medidas de combate a privilégios que reduzam os gastos públicos. “Se a gente já estava em uma situação econômica grave e que exigia um ajuste fiscal, isso agora é imperativo. Todas as medidas para ajustar as contas públicas e direcionar recursos ao enfrentamento da crise são fundamentais”, justifica o parlamentar. “Assim como o trabalhador informal e o do setor privado, os empresários vão sofrer. É importante que os servidores públicos, que servem a população, não tenham privilégios, penduricalhos ou super salários”, afirma Ganime. O Novo também defende uma tesourada de até 50% no chamado cotão parlamentar, verba oferecida pela Câmara para a compra de passagens aéreas, alimentação, contratação de consultoria ou publicidade do mandato. Propõe, ainda, uma redução de 25% na verba de gabinete. Hoje, os deputados podem gastar 111 mil reais por mês com a contratação de assessores.

Luis Macedo/Câmara dos DeputadosLuis Macedo/Câmara dos DeputadosPaulo Ganime, líder do Novo: “Cortar privilégios agora se tornou imperativo”
A crise decorrente da pandemia do coronavírus é a grande oportunidade para que extravagâncias com o dinheiro público sejam finalmente revistas. No entanto, a pressão corporativista contra o fim das mamatas é grande. E gera situações que beiram o inacreditável, como a declaração de um procurador de Minas Gerais que classificou como “miserê” o salário de 24 mil reais. Autor da pérola, Leonardo Azeredo, na verdade, ganha bem mais do que isso: seus vencimentos médios mensais foram superiores a 60 mil reais em 2019, graças à abundância de penduricalhos e gratificações desconhecidas pelo trabalhador brasileiro. Nas assembleias legislativas dos estados e nas câmaras de vereadores, também são frequentes os casos de políticos que, mesmo em tempos bicudos como os atuais, se articulam para aprovar reajustes acima da média ou a criação de novas vantagens. Quando as tratativas nada republicanas vêm à tona, a revolta da população às vezes é suficiente para garantir um recuo.

Não são incomuns episódios burlescos como o do então presidente da Assembleia Legislativa do Amapá, Kaká Barbosa, que em 2018 tentou criar um auxílio-paletó de nada menos que 25 mil reais para os deputados. Ele alegou que os recursos eram indispensáveis a um “vestuário condigno” para os parlamentares. Enfurecidos com a ideia de Barbosa, moradores de Macapá fizeram um protesto inusitado: penduraram centenas de peças de roupas usadas diante da assembleia. A criação da benesse subiu no telhado. No ano passado, a cúpula do Tribunal de Justiça do Acre decidiu silenciosamente dobrar o auxílio-alimentação de magistrados para um valor equivalente a 10% dos subsídios. Com isso, um juiz poderia embolsar até quatro salários mínimos extras todos os meses. A Ordem dos Advogados do Brasil questionou a legalidade da medida e o Conselho Nacional de Justiça suspendeu o aumento.

Nas redes sociais, a cobrança mais frequente é para que os parlamentares cortem na carne e, prioritariamente, reduzam o próprio salário. Perguntado sobre o peso político da medida na quinta-feira, 26, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que todos os servidores e integrantes dos três poderes precisam contribuir e que o plano é promover cortes de forma igualitária, para reduzir as despesas da máquina pública. Ele lembrou que a folha de pagamento do Poder Executivo é de 170 bilhões ao ano. No Judiciário, esse valor é de 25 bilhões de reais e, no Legislativo, incluindo os salários dos parlamentares, o custo dos servidores é de 5 bilhões de reais. Mexer só no Parlamento, defendeu Maia, teria pouco impacto. “Não estamos aqui para fazer gesto simbólico para sociedade, estamos aqui para resolver o problema. E se é para resolver o problema, temos que fazer uma pactuação com os três poderes”, afirmou.

Fundador da organização Contas Abertas e especialista em fiscalização de gastos públicos do Brasil, Gil Castello Branco resume o problema enfrentado pelo país: “O estado brasileiro é paquidérmico, corporativo, ineficiente e caro”. A solução para a crise do coronavírus requer, além da mobilização de todas as esferas do governo, cortes efetivos e significativos de despesas. O fim de privilégios e das mordomias pode ser uma herança positiva de toda a devastação causada pelo vírus — se as excelências toparem mexer nos próprios bolsos, é claro. Ao contribuinte, cabe cobrar.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Tudo bem. É uma vergonha insuportável. Mas não se preocupem, nada mudará. Continuarão 72 dias de férias para os "estressados" (sic), auxilio moradia, paletó, creche, filhos até 24 anos, plano de saúde, bonus eficiência (?), honorários advocatícios, lanche, tudo livre de IR, e o que mais for imaginável. Já que os supremos ministros estão tão constitucionalistas ultimamente, que tal deixarem o executivo em paz e se debruçarem sobre estas vergonhosas mordomias ? Ou eles também se beneficiam ?

  2. Na atual situação cortar apenas os penduricalhos será insuficiente. O que tem que ser discutido é um corte efetivo e perene do salário de servidores públicos, que fazem parte de uma elite altamente privilegiada, que se acostumou a assistir de camarote o sofrimento e o sacrifício do restante da população.

  3. Enquanto Mais for presidente da câmara Alcolumbre do senado e Toffoli do STF estes projetos não avançam pois todos são a favor da paquidermia do estado

  4. Parabéns aos Parlamentares que estão tentando fazer a diferença neste país de Políticos, servidores etc... Bando de Sem Vergonhas! Acredito que se isso não passar agora, será muito tarde em 2025 ou 2028... não iremos conseguir sair desta crise e iremos pagar muito caro por toda essa roubalheira! Veja a ação que Políticos e Ministros do STF fizeram contra a Lava-Jato, Esta (lava-jato) agora anda com uma perna e um braço! Ou seja, pouco iremos rever das fortunas roubadas pelos envolvidos!

  5. Com essa crise na saúde,esperamos que os empresários também entrem nessa luta para a derrubada desses privilégios,além de sindicatos,organizações de classe e e Ongs(que fazem tanto barulho).Todos apoiando o povo nas ruas,midias sociais e também a mídia brasileira.

  6. Certíssima. É preciso cortar as mordomias que fazem vergonha ao nosso país. É muito simples, é só o Executivo não liberar a grana.

  7. O fato de no Legislativo o valor ser menor não justifica permanecer com as verbas estapafúdias. O fato de no Executivo o valor ser maior não significa que lá o mal é maior. As imoralidades, onde elas estiverem, precisam ser corrigidas.

    1. O valor do Executivo é maior pelo simples fato de que nesse Poder a estrutura estatal e a dimensão do serviço público é maior. Não vem ao caso se num poder é maior ou menor que em outro, no global vem de um só lugar, os bolsos do brasileiros. Assim, por essa perspectiva de separação de poderes é uma falácia, são três poderes mas um só Estado.

  8. De maneira simples, só para começar: redução de 10% nos salários públicos a partir de 10 mil reais (10 salários mínimos), 11% a partir de 11 mil e 1 reais, assim por diante.

  9. Essa casta privilegiada que tem o controle das decisões no país, é da pior espécie. Jamais irão fazer reformas para perder vantagens. Estou descrente da democracia para fazer reformas contundentes no país.

  10. VERGONHOSO. A MAGISTRADURA BRASILEIRA ASSIM COMO O LEGISLATIVO NÃO PASSAM DE SANGUESSUGAS E ENTREGAM AO PAIS BEM MENOS DO QUE RECEBEM. PRECISAMOS DESTAS ESCÓRIAS PRA QUE?

  11. Otima matéria. Todo apoio a iniciativas de corte radical dos privilégios. Parabéns ao Paulo Ganime por este enfrentamento, o que nos dá esperanças para um Brasil melhor, no futuro. Seria muito bom que esta pauta fosse abraçada por novos candidatos nas eleições majoritárias de 2022.

  12. ACHO QUE AGORA VAI, DEPUTADO!!!!! NÃO ESQUEÇA, TAMBÉM, DE PROPOR PAUTA (VAI SER DIFÍCIL), PARA ADIAR AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS, CONJUGANDO-AS COM AS DE 2022, O QUE FARIA FELIZ MAIS DE 5.000 PREFEITOS E, POR BAIXO, 45.000 VEREADORES, CONCORDA? AFINAL, MAIS 2 ANOS DE MANDATO, QUEM NÃO... POR OUTRO LADO, O QUE DIZER DE DISPONIBILIZAR ESSES QUASE TRÊS BILHÕES APROVADOS PELO CONGRESSO, DESTINADO ÀQUELAS ELEIÇÕES PARA UM FUNDO DE COMBATE A/O COVID 19 -O MAIOR CABO ELEITORAL DOS ÚLTIMOS TEMPOS!!!!!!!!!!

  13. Esse tipo de reportagem dá gosto de ver, aliás, deveriam bater mais nessa tecla. Os ministros do supremo caem de pau no Bolsonaro, mas nenhum deles abriu a boca grande para protestar contra as lagostas e seus (deles) vinhos franceses premiados. Não os vejo falar sobre as vergonhosas vantagens em seus contracheques, enquanto falta dinheiro nos hospitais. Isso serve também para os deputados, senadores, ministros, procuradores...

  14. É por esta atitude e outras q devemos reconhecer o mérito do Partido Novo e prioriza-lo com votos nas próximas eleições. Não é?

  15. Esses privilégios nunca deveriam existir, em momento algum, eles escolhem o cargo pelos salários, nada de carro, motorista, plano de saúde absurdos até para filho marmanjo, isso sempre foi vergonhoso e sempre será!

  16. Excelente matéria. Um festival criminoso de mordomias. Repugnante.Revoltante. Urge uma pressão popular no sentido de incinerar esses privilégios absurdos. Isso não são servidores públicos. São assaltantes públicos. Tudo isso, demonstra a incompatibilidade dos cargos que ocupam. Reforma política já! Reflexão sobre os custos do Estado: executivo, legislativo e judiciário. Uma lava jato para desinfetar essas imundícies.

  17. 100% dos comentários apoiam a eliminação dos privilégios em todas as esferas, inclusive nas forças armadas onde for necessário. Esse é um motivo mais do que justo para promovermos uma manifestação em massa.

  18. No fim, sobrará redução de salários para servidores do executivo, pp nas áreas de saúde, educação e ciência e tecnologia de estados e municípios, que recebem salários baixos. Cortes no Judiciário, legislativo, cortes de contas, ministério público, fazendários e militares, só acredito vendo.

  19. SOU SERVIDOR PÚBLICO. MAS FICO INDIGNADO QUANDO OBSERVO QUE A LICENÇA MATERNIDADE PARA A CLASSE; É DE 180 DIAS. POR QUÊ NA CLT SÃO 120 DIAS? A GESTAÇÃO É DIFERENTE ENTRE SERVIDORA PÚBLICA E FUNCIONÁRIA DE UM SHOPPING? PRÁ FECHAR: COMO PODE; UM SERVIDOR PÚBLICO TER DIREITO À "LICENÇA PARA CUIDAR DE PARENTE DOENTE (SIC)"; FICAR 4 MESES SEM TRABALHAR E RECEBENDO PROVENTOS? NÃO AGRIDE AO LIMITE DO RAZOÁVEL?

  20. Pode entregar as chaves da fazenda (leia-se: cofre), que mesmo assim essa gente não estará satisfeita com o subsídio + penduricalhos, de maneira que, não seria (agora) um coronavírus capaz de contaminar essa casta com um sentimento de solidariedade para com o custo da máquina estatal. Eles, logo eles! É ruim, hein!

  21. Sim, o nosso modeloprecisa mudar urgente. Criou se uma casta acima do bem e do mal. Melhor proposta 'e REPUBLICA FEDERATIVA AUTONOMA, RESOLVETUDO!!!

  22. O pais e o povo precisam acordar para essas mazelas acima apontadas. Parabéns, se resolverem seguir nessa direção. Vamos Brasil.

  23. Se houvesse como, nenhum desses canalhas que sugam o dinheiro público NUNCA mais se elegerem seria a redenção do nosso povo

  24. Me perdoe a articulista.Nao consegui ler todo o artigo.Me deu ânsia de vômito.Pra eu não ficar doente, sim, porque raiva e indignação mata, prefiro me imunizar de assuntos desses.

  25. Excelente matéria! Deixe a gente divulgar isto!!! Façam um post resumido com essa matéria para divulgarmos em grupos , por favor ( aproveite e coloquem um link para assinatura da Crusoé )

  26. Não pode de maneira alguma cortar os privilégios das Forças Armadas, não devem se esquecer da recente defesa do solo pátrio em 1864. Nos EUA por exemplo que não tem problemas beligerantes vão para a reserva com 60% do soldo, aqui não a gente valoriza ganham promoção antes de irem para a reserva e 100% e com o absurdo de terem cortado a transferência em 2001 do salário para as filhas solteiras. Mito 2022

  27. A reforma administrativa é anseio antigo da sociedade, mas nenhum governo até agora quis enfrentar, nem mesmo o governo que detinha o maior apoio popular, que acabou optando por pagar mensalão ao Congresso para realizar seus planos mesquinhos de poder. O atual governo decidiu fazer, mas não vai conseguir por conta desse Congresso, cuja maioria não apoia a reforma administrativa. Penso que a solução é convocação de uma nova assembléia nacional constituinte. Afinal, é preciso atualizar a CF.

  28. Tudo certo! E o Legislativo também daria exemplo e cortaria na própria carne?. Estão dispostos a abrir mão dos Fundos eleitoral e partidário e, principalmente, cortar ou reduzir drasticamente a verba de gabinete? Gostaria de uma matéria sobre isso

  29. Demorou, corta na carne! E digo mais, candidato a cargo eletivo tem que ter curso de administração pública! Ficha limpa e nenhum foro priviligiado!

  30. Tem meu total apoio. Está na hora de acabarmos com as mordomias incorporadas em salários. Pensem no país nesta hora de paralisia de nossa economia, assim teremos mais recursos para melhorarmos nossa saúde e educação.

  31. Antagonista pânico 24 h . Só terror na população . Escutem o ministro da saúde e desliguem a tv e certos sites . Toda epidemia tem começo e fim .

  32. A máxima: É proibido legislar em causa própria deveria ser aplicada a todos. No caso de quem legisla, um plebiscito popular resolveria o problema

  33. não esqueçamos de votar em candidatos que querem o fim dos privilégios. hj ainda são minoria, mas podemos mudar essa realidade a cada nova eleição.

  34. Dê a César o que é de César. não precisa cortar salário de ninguém. apenas pague-se o salário e corte-se essas regalias absurdas de quem já ganha o suficiente pra viver. um pobre recebe um salário mínimo e tem que pagar todas as despesas com ele. pq um alto funcionário público precisa de auxílios se já recebe um bom salário? congressistas tbm só cortando as verbas extras já darão grande contribuição. não podemos aceitar que um congressista precisa de 60 assessores e q devemos pagar sua gasolina.

  35. Parabéns Helena Mader pela escolha de sua reportagem. CRUSOÉ ....reportagens como essa fazem a gente lembrar do bom Jornalismo.

  36. O congresso cheio de inquéritos e processos (Rabo preso) não tem interesse nem coragem para enfrentar o judiciário e o executivo . O executivo faz pressão para manter as mordomias através da intimidação. O executivo faz troca-troca para manter isso aí. PRA MUDAR O POVO TEM QUE IR PRA RUA. (Depois do corona vírus)

  37. Em tempo de decadência da Crusoé, uma excelente reportagem! Parabéns! Será que o Inhonho quer melhorar seu filme, tão queimado, como um novo caçador de marajás? Torço para as mudanças, mas que o povo não se engane com o Botafogo.

    1. Matérias como essa devem ser viralizadas. Não haverá melhor hora para o povo cobrar esses abusos, absurdos que nos dão um soco no estômago a cada leitura. Vamos lutar pra acabar com essas regalias.

    2. Pedi um post resumido da matéria. Precisamos divulgar isto e fazer viralizar essas informações

  38. Rodrigo Maia é um demagogo. poderia começar por abandonar o uso de aviões da FAB e começar a trabalhar. se posta como vestal da lisura, porém Botafogo está aí....

  39. se estamos em Estado de Guerra como sugerem alguns parlamentares há que se adotar claras medidas de economia dos gastos públicos para o correto direcionamento destes recursos para a solução da crise. E o exemplo deve partir dos líderes da Nação exercendo papéis de verdadeiros estadistas como requer a gravidade da conjuntura.

  40. Quem pede deve dar o exemplo_ O poder + corrupto e ineficiente é o congresso,513 deputados e 81 senadores, salários+verbas+penduricalhos podem passar de 200 mil/mês, sem menacionar o recesso parlamentar, ETA FÉRIAS, então, sr do Novo, vamos começar pela sua casa. Não deveriam ter salários, etc, etc, mesmo assim, os deputados estariam faturando alto. Neste momento deveriam TODOS os partidos devolverem o fundo partidário, só assim acreditaremos, caso contrário, O Novo estará sendo + mesmo!

    1. minha cara, o Partido Novo nunca usou um centavo de fundo eleitoral, cada centavo está intocado,dessa forma o deputado tem todo o direito e moral pra se posicionar no assunto.

  41. Cortes desiguais para desiguais. O Judiciário tem uma gigantesca quantidade de penduricalhos que necessitam ser estupradas de forma definitiva. O Rodrigo Maia está sendo complacente com o Judiciário porquê? Se fizer o corte de maneira igual para todos, isso depois voltará. Se cortar os "penduricalhos" aí sim, será definitivo.

  42. ISSO É URGENTE. É UM ESCARNIO. AUXILIO CRECHE ? ALIMETAÇAO ? UNIFORME ? GASOLINA ? TELEFONE ? PASSAGENS AÉREAS ? ASQUEROSOS PRIVILÉGIOS E MORDOMIAS PARA QUEM JÁ GANHA MUITO !!

  43. Para não ter que fazer o "gesto simbólico" e continuar justificando a lambança eles o que menos querem é resolver o problema. Canal ha.

  44. Perfeita colocação sobre a "farra" dos póliticos, magistrados e orgãos do executivo, com nosso dinheiro, enquanto o povo passa necessidades basicas , principalmente na saude , moradia e alimentação .

  45. Sempre achei que fosse a melhor forma de maquiagem estes Salarios vultosos. Demostra como pagar um condomínio de R$6 mil entre outros e o meu pensamento no tal de cx2 liberto. Será!?

  46. É uma vergonha e absurdo o tratamento diferenciado que os funcionários públicos levam sobre os demais, além de ganharem mais, tem muitas regalias, mais férias e o principal a estabilidade no emprego que não tem preço nem valor, representa muito, equivale a salário dobrado. Hoje e anos terríveis que já passamos com o desemprego elevado, os mortais normais vivem com desconfiança, com medo de perderem seus empregos ou mesmo ficam muito tempo para conseguir algo remunerado, é triste de ver .

  47. Excelente reportagem! O poder Judiciário e o Legislativo oneram a República. Todos sabemos. Precisam tornarem-se efetivamente republicanas. Neste momento de crise global, é o momento para sacrificarem-se em prol da República brasileira.

  48. Estava na hora de passar o Brasil a limpo. Tivemos alguns anos de crise, enquanto o setor bancário passou anos após anos batendo recorde de lucro. Hoje o primeiro socorro do governo será para os Bancos. Impostos muito altos para a classe trabalhadora e muito baixo em relação ã classe especuladora seria interessante rever estes privilégios, sem distinção, que hoje acabam sugando muito mais recursos.

  49. Uma idéia para o legislativo: Salários de 40 mil reais para deputados federais; salários de 50 mil reais para os senadores da República. Sem mais qualquer penduricalho. A Câmara e o senado bancariam 4 assessores para cada deputado federal e senador E MAIS NADA. Quer carro novo: Comprem com seus salários; querem ternos novos (de grife), comprem com os seus salários; Paguem aluguel de imóveis com o seu salário; paguem creche com o seu salário. Da mesma forma para a estirpe estadual e municipal

  50. Parabéns Helena. É tudo verdade. Mas só pelo comentário do Rodrigo Maia já dá para concluir que não vão desistir de ganhar um centavo a menos. Nunca desistirão.

    1. Realmente Maria. Pergunto ao Sr. Botafogo, qual o custo per capita de cada poder?

  51. Rever privilégio é preciso! Está na hora da elite política dar a sua parcela de contribuição e parar de demagogia. Concordo com essa ideia!..

  52. Precisamos acabar c/ 100% dos privilégios, foro privilegiado, automóveis c/ motoristas, etc. p/ os 3 poderes! Precisamos mudar a Constituição p/ o sistema d voto distrital puro c/ "recall". P/ os cargos nos 3 poderes só poderão se candidatar pessoas c/ reconhecida capacidade e concursadas. O mesmo vale p/ 100% dos funcionários públicos. A "meritocracia" é q deve imperar! Lula, Dilma e Bolsonaro não têm capacidade p/ ocupar a Presidência da República, são despreparados e os 2 petistas são ladrões

  53. Há no Brasil 3 categorias. Os aristocratas, aqueles que entram no serviço público e incorporam a ideia de que podem fazer corpo mole: se há trabalho alguém tem que fazer ( o escravo) e não ele nhozinho(a). Os parasitas que ganham muito e nada fazem , sem se darem conta de que se o hospedeiro morrer eles morrerão juntos: situação para caminhamos indo. E os que carregam o piano, azeitam a máquina, recebendo como pagamento salários de miséria, experimentando as mais vis condições de vida.

    1. É por aí. Eu diria ainda que tem uma categoria que são os muito bem preparados e qualificados, trabalham muito e tem salários dignos, compatíveis com a funcão. Porém, liberalóides de whatsApp costumam generalizar e por tudo no mesmo saco. A iniciativa privada é que deveria pagar salários decentes, mas o que desejam é o nivelamento por baixo, com salários miseráveis para todos.

  54. Entendo que um ponto importante adicional seria a suspensão da aposentadoria dos delegados, juízes, procuradores, membros do MP que voltassem a advogar. Inclusive isso é uma concorrência injusta com os advogados sem privilégios.

    1. A pessoa que detém um privilégio, por mais injusto, imoral, indecente, ilegal, escandaloso, vergonhoso, etc., se acha no direito "divino" de possuí-lo e prefere até morrer do que abrir mão do todo ou de parte do mesmo.

  55. SERÁ QUE OS PILOTOS QUE FINGEM..... E MUITO DIRIGIR A NAÇÃO PENSANDO NO BEM DA POPULAÇÃO ,VÃO TAMBÉM REDUZIR SEUS SALÁRIOS E SUAS MORDOMIAS PARA CONTRIBUIR COM O PAÍS !!!!! O IMPACTO DA CRISE DIMINUIRIA SE TODOOOOOSSSS PARTICIPASSEM EXECUTIVO;LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO!!!!O AVIÃO BRASIL NÃO PODE NESTA HORA TER CLASSE PREMIUM/OU DE USO DE JATO DA FAB PARA ALGUNS E CLASSE DE MISERÁVEIS PARA O RESTANTE DA POPULAÇÃO!!!!

  56. O impacto nas finanças não é tão pouco não , mais o mais importante seria o impacto na esperança dos brasileiros que a décadas vem vendo o estado brasileiro se tornar maior do que o Brasil , com uma casta tão grande de privilegiados que hoje são a elite do país as custas justamente da distribuição de renda as avessas , onde se tira do pobre pra manter esses absurdos privilégios que fomenta a revolta aumentando a criminalidade , e a miséria.

    1. Luiz realmente não é pouco imagine todo este dinheiro aplicado na construção de creches , posto de saúde ( reduzindo complicações em pacientes crônicos e gerando economia) .

  57. Parabéns Helena Mader pela excelente e oportuna matéria ! Entretanto, 1-enquanto eles puderem mexer no deles e pagar com dinheiro alheio e 2-este povo capacho de ovelha, continuar aceitando e votando nestes canalhas traidores da pátria, tudo ficará como está. Não contribuirão com R$ 0,01 para minorar a crise .

    1. Atualmente creio que só dois poderes são parcialmente corruptos.

  58. Pago para ver se isto vai sair da gaveta.!!! Se isto acontecer um dia, pode ter certeza que o mundo está acabando ou então, podemos ter certeza absoluta, que deve estar havendo alguma coisa errada. Será que seria uma nova pandemia contra a casta de privilégiados do serviço público???

  59. Com meu 62 anos posso afirmar com extrema certeza: o coronavírus vai passar, o sistema de saúde vai colapsar, a recessão vai chegar e nada mudará nesse quesito mordomia. Por quê? Porque o Brasil nasceu errado, criou-se errado e não tem ninguém no alto escalão com desejo de mudar uma situação que os beneficia. Esse estado é caro é ineficiente!

    1. ...É muito blá blá blá, e pouca vergonha na cara desses salafraios que só pensam em se locupletar!!!

  60. É uma vergonha esses Compartilhe esse conteúdo utilizando as ferramentas de compartilhamento oferecidas na página ou pelo link: https://crusoe.com.br/edicoes/100/ate-quando-aguentaremos/. Nossos textos, fotos, artes e vídeos são protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo da revista em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Mare Clausum Publicações Ltda.

  61. Com certeza até hoje não houve clima favorável para" discutir" este tipo de assunto, porem agora é o momento. As regalias de todas as camadas, sem exceção, são um gasto imenso jogados no lixo. Todos aqueles que defendem é porque estão usufruindo destas benesses. Faz parte deste conjunto acabar tambem com os fundos eleitorais que na verdade servem como roubo à nação e que até todos fizeram vistas grossas porque ninguem sequer discutiria a sua validade...

    1. Não concordo com sua opinião Mario, se depois de um ano e meio o governo não teve ainda clima para discutir um assunto de tanta importância, quando será o momento oportuno? o Presidente é grosseiro e ignorante e fez muitos inimigos com os poderes em Brasília. Ele apoiou as eleições do presidente da Camara e do Senado hoje eles tramam um golpe contra ele já estão discutindo há algum tempo a forma de dar o golpe e tira-lo do poder. não chegará ao final do mandato.

  62. Que reportagem! A grande repórter foi no âmago dos problemas nacionais, que começam nos 3 poderes. Precisamos intensificar a campanha para acabar com esse esbanjamento vergonhoso, que desonra e envergonha o povo brasileiro.

  63. Vergonha! Além de acabar com todos os penduricalhos das folhas de pagamentos da Câmara de Deputados e Senado, não podemos deixar de incluir todos, Executivo federal, estaduais, municipais, Assembléias Legislativas estaduais, Câmaras de Vereadores, Judiciário, incluindo os Tribunais Superiores, federal e estaduais. Por que só o povo tem que sofrer e sem reclamar dessas VERGONHAS NACIONAIS. Lembrar, também, de reduzir em, pelo menos, 1/3 o número dos membros de todos os poderes constituídos.

    1. Tudo isso colega foi promessas de campanha não cumpridas. Ele só faz o que os filhos mandam. E além disso, uma andorinha só não faz verão. Nada mais a esperar deste presidente que não tem mais credibilidade.

  64. Sim, todos estes privilégios são absurdos. Mas num momento como este, a nossa elite política e da magistratura quer aumentá-los ainda mais, dar esmolas para os pobres e cobrar mais impostos dos "ricos" e controlar preços. O vírus do comunismo chinês, que já infectou vários de nossos políticos e jornalistas, tem aqui um ambiente propício para se desenvolver. Nesta toada, um dia seremos todos empregados do CCP (sigla em inglês).

  65. Excelente reportagem Helena. Já vimos isto ao longo da história, corte com privilégis e a população, além de ter que garantir esta farr, passa fome. Revolução Francesa a mais celébre. Se não mudarem acontecerá também no Brasil.

  66. No intuito de simplificar a bambochata, valeria a pena eliminar 90% dos grupos de interesse que se fazem passar por partidos políticos (ou legendas de aluguel). A Res Putrida inteira admite que tais entes constituem propriedade de caciques locais (e coronéis regionais), todos entusiasmados pelo nepotismo, típico do regime feudal. Até mesmo as agremiações comunistas residuais exibem paixão por dinastias, como a parruda da Coreia do Norte, desde a queda do Muro de Berlim e a morte de Enver Hoxha.

  67. Como o exemplo deve vir de cima, comecemos pelo Senado, que passaria a contar com somente dois representantes por estado da federação, em vez de três. Os deputados federais não ultrapassariam a metade do presente total. E o STF teria sete ministros, auxiliados por uns 500 servidores concursados. Ainda assim, haveria excesso de políticos, togados inclusive. Comparem esses números com os da estrutura política austera dos EUA. Apesar do corte aqui proposto, haveria no Brasil políticos de sobra.

  68. O problema todo está no parlamento, vejam o caso das carteiras de estudantes, Rodrigo Maia sentou no projeto até a Medida Provisória caducar, ninguém no congresso cobrou a atitude dele, a mídia falou timidamente e o assunto morreu ali. Como confiar num parlamento que se comporta assim?

  69. Causa - me tristeza! Dinheiro dos pagadores de impostos, sendo colocado no colo da elite do funcionalismo. Benesses para quem trabalha no setor público? De modo algum.

  70. concomitante com a eliminação dos penduricalhos, que ser para todos os poderes; temos que tirar debaixo da bunda do Macixi os pedidos de impedimentos dos ministros do STF; para que o Plenario do Senado vote os Requerimentos. Reduzir o foro previlegiado apenas para os presidente da Republica, da Camara Federal e o Senado. Presidente do STF nao foi eleito, foi nomeado e deverar ser tratado como os demais servidores nomeados.

    1. Tambem concomitante, tem que ser decidido prisao em 2a. Instância. revogação de todo tipo de emenda vinculadas com o nome dos parlamentares e as impositivas.

  71. Nós os elegemos pra que os mesmos suguem e sangram o povo. São privilégios vergonhosos, é preciso dar um basta, ninguém suporta tanta farra em detrimento do sofrimento de seu povo.

  72. O interessante é que aimprensa, tão endeusada como pular da democracia, passa porcina desses assuntos. a excessão é a Crusoé. a grande imprensa, doutrinada e ideologização, prefere martelar em picuinhas do poder. o que interessa àsociefafe

    1. completando....o que interessa à sociedade, a imprensa ignora.

  73. A grande e vergonhosa desigualdade social não vem - como muitos alegam - da atividade econômica, mas do monárquico estamento estatal, no qual os servidores se servem da sociedade, quando deveriam servi-la

  74. Aplausos! Não há no Brasil, senão os privilegiados, de todos os naipes, quem não se sinta revoltado com essa situação. Há muito deputado, muita mordomia, politicagem, corrupção e antagonismo ao Presidente Bolsonaro, escolhido pelo povo, donde deve emanar todo poder, para mudar as coisas no pais. Não se suporta mais assistir à Globo e às aparições do Sr. Rodrigo Botafogo! Chega!

  75. Prezada articulista Helena, você ainda é muito jovem, não conhece o país onde mora nem suas instituições criminosas. Nunca vai haver redução de vencimentos desses privilegiados. Se por acaso aceitarem alguma redução, por demagogia, logo depois vão criar um auxílio qualquer para compensar tal redução. Não se iluda. O próprio Toffoli já anunciou alto e bom som que os vencimentos do Judiciário são imexíveis.

  76. E porque vocês não abordam as mansões funcionais do Presidente da Câmara e do Senado? Com cozinheiros, motoristas, combustível e tudo mais. Na área mais cara de Brasília? E as residências de Generais, Brigadeiros e Almirantes, com taifeiros e soldados lá dentro servindo? E o uso de jatinhos da Fab? E os carros alugados para esconder o uso de carros oficiais? E os hospitais ptivativos de categorias? E os clubes de Bombeiros e Policiais em areas nobres das capitais e balneários? Porque não?

  77. Onde estão os parlamentares sanguessugas, yhonho botafoguense não fala nada, mas os eleitores vai manifestar através do voto, sabemos quais políticos são representantes do povo.

  78. Presidente da câmara e do senado não ajuda!! Se não houver pressão da sociedade !! Eles vão querer entrar no auxílio corona vírus.

  79. Eu espero que antes de tirar um vale alimentação de um professor, que os diversos poderes caiam na real. Agora vamos ver quem defende o que. Acredito que o povo novamente estará assistindo o poder executivo tomar medidas justas, enquanto os demais poderes tirarem de si apenas uma “bandinha” insignificante de privilégios. Podemos ver nossa democracia ameaçada se isso acontecer, pois os tempos são outros e o povo está está prestes a entrar em estado de fúria!

    1. Em sc um deputado encaminhou uma indicacao so governadof solicitando corte no salario dos fucionarios publicos, com excecao dlz funcionarios da saude e da seguranca. E logico que nao incluiram os depuados. O deputado que propos e delegado de policia aposentado, ou seja ele vai cintinuar recebendo integral como delegado e deputado

  80. Seria um serviço ao país se a Crusoe liberasse esta matéria para ser compartilhada nas redes sociais. É pedir muito? Em contrapartida poderia ganhar novos Assinantes.

  81. Já é tempo , desses salarios vultosos da elite dos funcionários públicos acabarem.. O sr. Toffolli já se pronunciou a favor da permanência desses salários do Judiciário . Claro , não poupa esforços para gastos supérfluos do erário : compra de vacinas para sua trupe , alimentação para viagens pela FAB , alimentação rica para STF, e por aí vai...

  82. Qua,Qua Qua. Ótima materia humorista. Primeiro que um juiz do Supremo, não ganha 40 mil por mês, e sim, uns 400 mil, segundo, que a OAB, não concorda, terceiro, que quem senta nas cadeiras da Câmara e Senado, fica tão colado nelas, que dificilmente, sai antes de 30 anos, isso sem contar Estados e Municípios. Ah Ah quem é esse tal de Corona perto desse povo. Coitado do povo infeliz.

  83. 👏👏👏👏👏. Precisamos de mais e mais matérias como está, para mostrar a população como o povo é explorado e manipulado pelos 3 poderes. Fazem leis em proveito próprio é o povo que paga os salários deles, que exploda.

  84. É preciso também reduzir drasticamente o número de servidores públicos, dos 3 poderes, e das autarquias, empresas públicas, etc. principalmente os não concursados . Quantos assessores tem um Senador? Um deputado? Um vereador? Como é nos outros país, Inglaterra, França, Alemanha, nos países escandinavos, etc.? Essa é uma evidente fonte de corrupção, de desvio de recursos, etc. . Esse redimensionamento do Estado,acredito, pode até salvá-lo e preservar os concursados, fundamentais para o País.

  85. Matéria provavelmente encomendada por aqueles que exploram os recursos do nosso país. Porquê essa revista - que lamentavelmente assinei - não faz uma matéria questionando o porquê dos lucros dos bancos e das corretoras não serem tributados?

  86. Matéria tendenciosa, oportunista e sem base jurídica, que visa apenas desinformar e destruir o serviço público do qual dependem os brasileiros, especialmente os cidadãos da classe média e os menos favorecidos.

    1. Eu tb acredito em milagres!!! Espero que esses políticos tomem vergonha na cara. Tem que acabar com todos os penduricalhos. Acabar com carro , viagens, comidinhas ( que comam em casa, no bar etc.) acabar com funcionários para colocar a capa preta nas costas. Acabar com assessores, aí acaba com as rachadinhas ! Acabar com plano de saúde, eles que façam o plano que quiserem, se não que vá se tratar no SUS. Acabar com as mordomias dos ex presidentes! Eu estou cheia de sustentar esta corja de vagabu

  87. É preciso cortar as mordomias se possível antes do término da pandemia do corona vírus. Será que os Legisladores cortarão na própria carne e terão coragem de peitar o Judiciário? Difícil acreditar, só se interessam pelo próprio mandato; sou otimista, acredito em Milagre.

  88. Matéria tendenciosa, oportunista e sem amparo jurídico que visa apenas desinformar e destruir o serviço público, Provavelmente encomendada pelo mercado financeiro, que se enriquece à custa da exploração dos trabalhadores. Porquê os políticos não se propõem a tacar os dividendos dos bancos, das corretoras e dos bilionários?

    1. Pq é isso que faz a economia real e monetária girarem, e não supersalários de "servidores" públicos.

  89. Será que num furo de reportagem, vocês poderiam listar os “ penduricalhos” . Preferencialmente dos três poderes. Vejamos se conseguem !

  90. Assim fica fácil fazer grupo que ampare aos detentores da caneta o ¨Poder¨,e,usa-lo em prol de proteger a si e aos ¨soldados¨,porém,passou da hora de enxergar que os burros de carga(trabalhadores,empresários) estão a ponto de apearem no meio do rio. A tropa se organiza,aguardem.

    1. Verdade absoluta Ana, está mesmo dificílimo sustentar as mordomias nos “PODRERES” da república.

  91. Sinceramente, eu não tenho problema algum de ter um dirigente trabalhando de calça jeans e camisa xadrez, que utilizasse também transporte publico, que lavasse sua própria roupa, que tivesse no papel de líder ser um exemplo de bom cidadão, e que eu consiguisse trabalhar tranquila, andar na rua em segurança, saber que crianças estão sendo bem formadas, ter bons hospitais, e fosse livre para ir e vir com facilidade e baixo custo para cada canto deste país naturalmente bem favorecido.

  92. Nunca li um artigo tão bem escrito sobre os servidores públicos brasileiros do médio escalão para cima. Acho que a vaca irá para o brejo. Vi a hoje, às 14,40 horas da janela do meu apartamento em um buzinaço que nos meus 84 anos nunca tinha visto. Outro me enviaram de Foz do Iguaçu. Será que não início de algo mais? Acordem.

  93. Não sou contra remunerações compatíveis com a complexidade do cargo, não seria razoável o estado contratar um servidor pra combater crimes e constituir processos que retornem aos cofres públicos milhões de reais pagando salários baixos, certamente não seria atraente para os melhores profissionais e com isso teríamos um serviço público de péssima qualidade, por outro lado um servidor querer criar um auxílio saúde no valor de 10% do salário, ou ainda ter dois meses de férias, é demais um

  94. Rodrigo Maia já disse que não vai mexer como o Judiciário e o Legislativo. A conta vai vir para o Executivo pois "Não estamos aqui para fazer gestos simbólicos para a sociedade". Na verdade ele já fez, defendendo todos os privilégios elencados na reportagem. Político ficha suja morre de medo do judiciário. É muito mais fácil taxar 50% a 10% sobre o valor do subsídio ou salário do executivo. Além de resolver a questão moral, alvita que tem um trabalho sem privilégios.

  95. Parabéns pela reportagem, ela deveria ser aberta aos não assinantes. Sou servidor público, há muitos excessos, inclusive inconstitucionalidades. Não sou contra que o servidor público seja bem remunerado, mas há muitos excessos que prejudicam não só a sociedade mas a própria atuação da Administração Pública (seus agentes).

  96. Texto muito bom, comentários perfeitos, em especial no que exorta o contribuinte, e por extensão a população, a cobrar ... E, sem duvida alguma, nós faremos essa cobrança!

  97. Duvido que Nhonho e Batoré deem um passo para cortar a infinidade de mordomias da câmara e do Senado ," suas excelências " tem como lema, " meu pirao primeiro". Marajás inúteis que só trabalham 1 dia por semana , não servem para nada !!!!

  98. É um lesa Patria sem fim!! Tem um malfadado quinquenio em muitas repartições, que já deveria ter sido exterminado a muito tempo!! VERGONHOSO.

  99. Eu concordo, mas a "rachadinha" está além da competência do poder público, é um trambique entre os parlamentares e seus assessores; o válido seria limitar drasticamente o número de assessores que cada parlamentar pode ter.

  100. Na maioria dos casos, as funções podem ser simplesmente extintas, substituídas por sistemas computadorizados, com uso de inteligência artificial. Os tribunais de contas, por exemplo, trabalham como no início do século passado. Não evitam a roubalheira, muito menos a descobrem. Seus juízes, na maioria, são políticos rechaçados pelas irmãs.

  101. Muito bom! falar sobre os privilégios vergonhosos no Brasil,nunca foi prioridade da mídia.Será que a fúria da natureza,dando seu recado sobre quem manda nesse planetinha, aínda não é capaz de aplacar a ganância dos poderes? então,"a morte lhes cai bem."

  102. Ao contrário do que parece, esses momentos de crise são o que os corruptos do congresso mais gostam. É simples: com a liberação para gastar, sem controle, porque nesse período não é necessário licitação, eles vão "lavar a égua". Vão querer fazer bonito, doando os 2 bi para o tratamento do corona, e por trás vão roubar uns 100 bilhões... Sempre foi assim... acham que agora, com essa facilidade, vão mudar?

  103. Tem que correr pq se realmente encontrarem cura ou vacina para esse vírus, já, já esses parasitas do dinheiro público engavetam os projetos de corte de privilégios para eles.

  104. A Lei necessária: 1) Nenhum servidor público pode ganhar acima do teto constitucional, seja a que titulo for; 2) Nenhum servidor poderá perceber mais de 13 salários por ano, seja a que título for; 3) Nenhum servidor poderá gozar mais de 30 dias de férias por ano; 4) Ficam abolidos todos os auxílios e vantagens que não estejam vinculados a deslocamentos em serviço; 5) Reajustes salariais anuais não excederão a inflação; 6) Todo servidor fica obrigado a ter vergonha na cara; Cumpra-se.

    1. Perfeito. Como servidor do executivo respondo a suas colocações: 1)No executivo ainda que a soma das verbas passem o teto, aplica-se o abate teto. No judiciário e ministério público não; 2)No executivo só tem isso; 3)No executivo igual clt, 30 dias. No judiciário e MP 60 dias fora os recessos de final de ano que dá uns 70 a 75 dias por ano no total; 4)No executivo, o povão que realmente trabalha, tem aí de "benefício": auxílio alimentação de 458,00 (menor que muita empresa privada), continua...

    1. Eu concordo, mas a "rachadinha" está além da competência do poder público, é um trambique entre os parlamentares e seus assessores; o válido seria limitar drasticamente o número de assessores que cada parlamentar pode ter.

  105. O poder executivo, proporcionalmente a quantidade de servidores, é o mais barato de todos. Precisa diminuir os quadros comissionados. Pela Constituição é preciso ser concursado, mas em determinadas estruturas, tem mais comissionados do que concursados. As férias dos juízes é inaceitável. Além dos recessos de julho e dezembro do judiciário, ainda tem 2 m de férias. Ou seja: não são gozadas e sim vendidas, com as devidas correções, é claro!

  106. Esses inúteis, são eles sim o câncer da nação. 10 mil vezes piores que qualquer corona. Vivem num mundo à parte. Só com uma Queda da Bastilha, a moda francesa nos livraríamos desses vermes. Explodindo um a um, ou decapitando e pendurando as cabeças em postes. Enquanto a população se mata de trabalhar e pagar impostos, os vermes se lambuzam. A única preocupação e roubar. E se manter no poder. De pai pra filho, eternamente. Por essas e outras, me alegro quando um politico morre.

  107. Somente pode-se creditar na conta dos gatunos, o salario base. Simples assim. Criem a lei. O banco e tesouraria que desobedecer pagará 100 vezes o valor desviado como multa.

  108. está na hora de acabar com os privilégios de todos os poderes,apesar do corporativismo temos que pressionar.sugiro nivelar as gordas pensões das filhas solteiras ao salário mínimo vigente

  109. O importante é acabar com os privilégios. Minimizar o problema, dizendo que a economia será baixa é defender os próprios privilégios.

  110. Eu duvido que essa classe politica que esta fazendo "média" na Tv aparecendo toda hora, ira mexer nos seus salários e privilégios. Rodrigo Maia e Alcolumbre cortem pela metade seus salários !!!!

  111. Com salários exorbitantes, benesses para tudoque se possa imaginar, as frentes de trabalho nos hospitais e nas ruas deveria começar pelos políticos : nas ruas como em campanha eleitoral para te enganar e ficar milionários em apenas 4 anos ! Luiz Arrais

  112. Todos tem que dar sua cota de sacrifício, na medida de suas possibilidades. Onde estão as mega-corporações e bilionários brasileiros nessa hora? O Brasil tem inimigos públicos e PRIVADOS.

  113. "fim dos privilégios e das mordomias pode ser herança positiva da devastação causada pelo vírus"... Já ouvi essa história de herança antes: na Copa do Mundo e nas Olimpíadas...

  114. Ótima matéria. São problemas conhecidos e sentidos pelo contribuinte/eleitor a tempos e ignorados por nossos Indignos representantes nos 3 poderes. Estou gostando da postura do Partido Novo, passo a vê-los como uma boa opção eleitoral.

    1. Bastou falar sobre a dinheirama do fundo partidários para aplicar no combate ao coronavirus, que os presidentes de partidos políticos, se manifestaram ao contrário, imagine diminuir salários de magistrados.

  115. Sr. Pedro Ubiratan. Estude a história monárquica pelo livro Democracia Coroada: as cortes eram convocadas para a leitura do trono, onde o Poder Executivo (monarca) apresentava diretrizes para o ano vindouro, incluindo a aprovação do orçamento geral. Cada legislatura durava quatro anos e cada sessão anual, quatro meses (Constituição Política do Império do Brasil outorgada por D. Pedro I em 1824: Título IV, Do Poder Legislativo, Capítulo I, art. 17).

  116. Concordo plenamente! A Constituição de 88 proibiu tudo isso e a magistratura, Ministério Público, Procuradores de Estado, AGU e outros incluíram emendas constitucionais exclusivas para a categoria e ainda, vinculando os aumentos ao STF, que também era proibido. Isso só mudará quando a população for para a rua, insistindo sobre o cancelamento disso.

  117. Parabéns à Helena Mader. Só faltou dizer quando começou essa esbórnia: Na quartelada de 3 batalhões comandados por oficiais envenenados pelo maluco Benjamin Constant em 1.889. Geisel, do mesmo naipe, em 77, por decreto, fez de todos os vereadores funcionários públicos e aumentou as bancadas do norte e nordeste. Na Monarquia políticos recebiam ajuda de custo nas temporadas legislativas. Senadores, 12 salários mínimos. A culpa é da Ré-pública.

  118. O Capitão Bozomerda recebeu durante décadas o auxílio moradia da câmara, apesar de ter imóvel no DF. Mais um da imobiliária Bozolândia. Indagado a respeito, disse o defensor da família brasileira: "era pra comer gente". Bozomerda é uma aberração

  119. Boa matéria. Necessaríssima providência acabar com os “puxadinhos” nos já gordos salários da casta do funcionalismo público. Nem todos ganham pequenas fortunas no Executivo; em compensação, no Judiciário especialmente e no Legislativo sobram mordomias inaceitáveis

  120. É claro que, se depender dos beneficiados, não há a menor chance de sucesso na suspensão dos privilégios, e são eles que decidem; realmente, como fazer?

  121. Nem consegui ler tudo !Corri ao banheiro vomitar !,A minha vontade mesmo é vomitar na cara desses canalhas que se dizem funcionários públicos!NOJO DE VOSSAS EXCELÊNCIAS !

  122. A verdade é que todo brasileiro gosta de uma “boquinha”...Tem que acabar com TUDO. Teto para o funcionalismo de R$ 15.000

    1. Há anos escuto que essas mordomias precisam ter fim. Mas são os “ilustríssimos” parlamentares que votam se elas devem ou não acabar. Então ....

  123. Por quê não defender que a ajuda da recuperação da economia venha do fundo eleitoral? Por quê escolher os servidores públicos para Cristo? Por quê não advogar o aumento dos impostos para a classe mais rica do país, a saber, algumas poucas famílias? Impostos sobre grandes fortunas? Cansei de vcs? Vou cancelar minha assinatura! Vcs devem estar recebendo dinheiro do Fundo Eleitoral para estarem fazendo campanha antecipada do Partido Novo!!!!

  124. passou da hora de cortar tudo. reforma geral em todos os poderes, podres poderes. eles não ajudam a contribuição deles será ínfima não merecem toda está mordomia

  125. #Crusoé , libera a matéria . Assim a gente poderá compartilhar e os não assinantes poderão ler. Algumas matérias deveriam ser liberadas ...

  126. Executivo, Legislativo e o Judiciário são a maior vergonha brasileira. O povo tem a obrigação de forçar reformas, de exigir mudanças. Não podemos admitir, em um país com tanta pobreza, tamanha mordomia às custas do nosso suor. Cansei!

  127. Enquanto o povão é submetido aos humilhantes aumentos de alguns centavos do salário mínimo existem um ralo onde se drena trilhões de benefícios com estas benesses que nem sabemos que existem. É um momento crucial para que tudo seja passado a limpo. É urgente !!!

  128. Caso esteja errado, me corrijam, dados levantados por um estudo feito por um deputado do PSDB de São Paulo, se houvesse uma redução de 10 % em toda cadeia de remuneração dos servidores e salários municipais, estaduais e federal, haveria uma disponibilidade ou economia de R$ 14,8 bilhões mensais. Multiplique-se por 12 ou 13 = custo paquiderme anual do País .

    1. Perfeito José, o valor anual continua sendo bem considerável .

    2. O corte de 10 por cento deveria ser no salário de dez mil pra baixo até dois mil, acima dos dez deveriam retirar todos os penduricalhos e reduzir vinte por cento nos seus salários, com os congressistas que temos isso é pura utopia

    3. Nelson, cometi um erro primário: esqueci de estados e municipios. Logo, embora não tenha como afirmar que você está no caminho certo, também não posso dizer que você está no caminho errado. Desculpe-me!

    4. Nelson, somando os três poderes, a folha salarial do setor público é 170 bilhões, ao ano. Dez por cento disso dá 17 bilhoes, ao ano. Logo, economia de 15 bilhões, ao mês, parece exagero.

  129. Os honorários dos advogados públicos não saem dos cofres públicos. Eles são pagos por que perdeu o processo. Os honorários sucumbenciais, como são chamados, são um desestímulo a aventuras jurídicas contra a fazenda pública. Na sua falta ficaria mais "barato" processar o poder público por qualquer besteira obrigando assim a Fazenda a manter mais advogados para fazer frente à demanda. É uma economia burra.

    1. Vocês precisam parar de falar que esses valores absurdos não impactam no orçamento. Somados está na casa das centenas de bilhões em um orçamento que não chega a 2 trilhões! O PT inaugurou uma maluquice de transformar milhão em tostão e vocês reproduzem essa estultice!

    2. Se é esse o argumento, seria uma boa ideia reverter esses valores para um fundo de auxílio à educação, ou saúde por exemplo.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO