MarioSabino

Velho e cansado

21.05.21

Na semana passada, deparei com um velho. Não era muito velho, mas de uma velhice que já antecipava o advérbio de intensidade: barba de um branco que parecia ser súbito, rugas a emoldurar olhos cujas bolsas inferiores afugentavam o brilho, a pele do pescoço que começava a esmorecer, ombros que insistiam em fechar o peito a todas as possibilidades.

Era um velho de aspecto cansado, de um cansaço além da conta daquele proporcional à velhice. Como se já tivesse dito tudo o que tinha para dizer, ouvido tudo o que tinha de ouvir, e isso não o houvesse levado a outro lugar que aquele ali. Era um velho que também não tentava esconder a sua velhice interior.

O velho era eu.

Ficar velho não torna alguém melhor ou mais sábio, ao contrário do que se acredita. Assim como os canalhas, os idiotas envelhecem. A velhice pode, sim, é emburrecer ou tornar alguém tão boboca a ponto de ficar dando lição de existência pelo Twitter, usando meiguices de Mário Quintana. A única coisa que a velhice é capaz de lhe dar, mas isso depende bastante do jovem que você foi, é um acréscimo de distinção.

Ninguém precisa usar bengala para ganhar mais distinção, nem se tornar sisudo. A distinção, no caso, é resignar-se diante do que é impossível ser mudado. Não estou propondo que se transija com nada de errado, mas dizendo apenas que, ultrapassada a metade do caminho de nossa vida, você não pode mais achar que fará grande diferença sozinho ou acompanhado de ínfima minoria. O quixotesco é, antes de tudo, um sujeito ridículo porque velho. Miguel de Cervantes não teria alcançado um prodigioso efeito tragicômico com a sua obra magna, se o seu Dom Quixote fosse jovem. “Beirava o nosso fidalgo a casa dos cinquenta. Era de compleição rija, parco de carnes, rosto enxuto, grande madrugador e amigo da caça”, descreve Cervantes. Na casa dos vinte, trinta anos ou até um pouquinho mais, Dom Quixote seria apenas um desmiolado romântico sem graça. O que o torna divertidamente patético é ser um cinquentão que emula protagonistas de romances de cavalaria, salvadores de donzelas e, quem sabe, do mundo.

Como ter distinção com tantas coisas erradas ao redor, sem que implique completo conformismo? Se eu tivesse receita geral, talvez pleiteasse dividir bancada na CNN Brasil com Leandro Karnal, que aparenta ter tomado elixir da juventude. Da minha parte, só tenho a me repetir, a repetição sendo um atributo da velhice: por meio dos seus cidadãos, os países fazem opções e poucos aprendem com a experiência dos outros. Algumas escolhas os põem na rota da felicidade. No caso do Brasil, a opção pela cupidez, a corrupção, a ignorância, a ferocidade e a vulgaridade venceu.

Para mim, não é a melhor escolha, mas parece haver bastante gente feliz por aí, seja chafurdando na pobreza ou ganhando um monte de dinheiro, enquanto diz “o Brasil não tem jeito”, naquela posição sadomasoquista que abordei em artigo recente. Não serei eu a avançar de lança em riste contra o país, gritando em rádio e por meio de pontos de exclamação: estou cansado e o papel deixou de me caber, se é que um dia coube, o que mercadologicamente é ruim no ramo em que atuo. O meu distinto inconformismo consiste em criticar a paisagem aqui do meu canto, enquanto existir um canto – sem estridência, pretensão ou arrogância. O dado inescapável é que tudo o que já disse ou ouvi de certo e equivocado me levou apenas até aqui.

Ainda assim, há algo de quixotesco nesta minha velhice resignada. No epílogo da obra de Miguel de Cervantes, obrigado a permanecer na aldeia da qual saíra como cavaleiro andante, Dom Quixote decide virar pastor. Ao ouvir de sua ama e de sua sobrinha que se tratava de mais um despropósito, visto que o pastoreio era “ofício de homens robustos, curtidos e criados para tal ministério quase desde o berço e os cueiros”, ele diz: “Calai, filhas, que eu bem sei o que me cumpre. Levai-me ao leito, que me parece que não estou muito bem, e tende por certo que, seja eu agora cavaleiro andante ou pastor por andar, jamais deixarei de acudir ao que houverdes mister, como o vereis pela obra”. Jamais.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. É exatamente como me sinto, está difícil manter a chama vivendo no Brasil cercado por tantas nulidades que gritam as regras . Mas com ou sem luz no fim do túnel, vamos continuar a travessia

  2. Elegante e preciso, como sempre! Descreveu como eu me sinto há um bom tempo. Eu só não sabia que esse sentimento já estava me identificando com a velhice... (pausa para mais reflexão...). Amo os seus textos!

  3. Texto lindo, dolorido e melancólico. Me tocou, pois descreveu os meus sentimentos. Mais uma vez, muito obrigada por me dar um sopro de verdade diante das mentiras que vivemos.

  4. Uma das poucas frases sensatas de minha mãe: “ não é porque ficou velho que virou anjo”. Vide o papel rasteiro que FHC fez na semana passada. Com quase 90 anos, enterrou seu legado na escória da política brasileira. Somos um país desgraçado!

  5. Mário, hoje vc me vez recordar um verso onde quiçá expressei os sentimentos de impotência e frustração que tão bem nos relatou: os sonhos fedem, o vômito é inevitável ... Hoje sou um velho e ainda sonho, nada para mim, mas para as novas gerações, para nossos filhos, netos e netas. Entretanto, para não me frustrar os desejos e pretensões embutidas nesses sonhos têm sido modestas. Sua coluna brilha pela lucidez, parabéns, vamos em frente...

  6. Me fez lembrar um poema da Adélia Prado chamado Trégua: "Hoje estou velha como quero ficar. Sem nenhuma estridência. Dei os desejos todos por memória e rasa xícara de chá."

  7. Só continuo assinante desta Revista,por causa de suas matérias,se você fosse igual ao Diogo Mainardi, já teria cancelado a muito tempo, você salva está revista Sabino!

    1. Deixa pra cancelar sua assinatura daqui a uns 50 anos. ... Não tem como você ter cancelado "a" muito tempo. ... Deixa pra quem gosta. ... Eu gosto principalmente de artigos que me batem na cachola com inteligência.

    2. Minha admiração por ti! Lúcido e coerente! Tb continuo onda por ti ! Mas não da para controlar o Diogo? Está desiwuilibrado!

  8. Estamos todos cansados. Os novos, os velhos e os novos e os velhos velhacos. O Brasil se tornou um país cansativo mas, temos que seguir em frete. Em breve passará!

  9. adoro os seus texto e tenho enorme admiração pela sua lucidez. Mas apesar de entender os seus motivos desafio a todos nós mais velhos para não desistirmos de acreditar que apesar de tudo vale a pena lutarmos. Se não com os rompantes da juventude mas com a sabedoria da velhice. Você não acredita que este canal de comunicação que vocês criaram não faz alguma diferença?

  10. Bom... DOM QUIXOTE SOMOS TODOS NÓS COM ALGUMA LUCIDEZ NESSE BRASIL MEDÍOCRE. COMO ELE CANSEI DE LUTAR LUTAS IMAGINÁRIAS CONTRA ESSE POVO QUE ESCOLHE OS GOVERNOS QUE AQUI TEMOS. ME LANÇAREI AGORA A MEU LEITO E LÁ FICAREI.!

    1. Irmãos de luta como são devem estar lendo outra cartilha !

  11. Mario: seu texto brilhante aliviou meu coração. Cada notícia que me deixa indignada me deixa dividida entre o cansaço e a culpa por não querer ser o Dom Quixote que sai às ruas com um bando de gatos pingados tentando mudar o rumo que as coisas tomaram em nosso país. A maturidade me trouxe a compreensão que por mais bem informada e bem intencionada que eu seja, eu sou só 1/200.000 da “opinião pública” .

  12. Admiro e reconheço o ótimo jornalismo da Crusoé e Oantagonista. Acontece que o brasileiro precisa conhecer como se libertar da escravidão, como conseguir sair desse círculo vicioso. O jornalismo que praticam, infelizmente não irá libertar o país, pois combatem a consequência. O jornalismo que libertará o Brasil, será o que difundir o que é praticado sobretudo na Democracia americana, o sistema eleitoral deles com voto distrital puro, recall, leis de iniciativa popular e referendos.

  13. Ah a poesia. A evidência de que a velhice não muda ninguém. Pura verdade. Quantos que se acham os donos da verdade? Adquirimos experiências, mas para melhorar temos que aprender com as mesmas. Aprendemos? Se sim valeu. Continuaremos os mesmos, mas quiçá um pouco mais espertos.

    1. Certo Marcelo. É pena, mas o Diogo perdeu completamente o rumo e a lógica.

  14. Mário, sinto a mesma coisa. Envelheci mais nesses tempos e, o pior, houve a perda da esperança nos sonhos de ter um país melhor, justo. Infelizmente. Obrigada por escrever e descrever tão bem esse sentimento que nos abala tanto.

    1. Todos nós Dulce, na faixa ou acima da idade do Mário, sentimos a mesma coisa. O Mário não deve desistir e tem um veículo para manifestar sua indignação que é nossa também. Essa choldra que a tempos assalta o país deve pelo menos ouvir alguns gritos de revolta.

    1. Na chegada dos meus 74 anos , hoje com filha e neta me senti Muito velha ! Um sentimento que nunca havia sentido!!! Muito melhor que Karnal ! Parabéns pela lucidez!

  15. THE BRAZIL TRASH- manchete: MOLUSCO ,agora, se diz honesto. Nefelibatas sonham que SIM. Antenados sabem que NÃO. Siga no Twitter/Instagram.

  16. Talvez seja uma opção para você virar pastor no sentido contemporâneo. Não tem sido essa uma solução para tantos desenganados da vida?

  17. Talvez nosso único caminho, Mário, seja ficar perto das crianças, animais e plantas , estas são as luzes deste país escurecido pelas velhas políticas...

  18. Eu também cansei ! Já entrei pela porta da velhice ,e depois de ler mais um texto excepcional teu, vou sentar no meu canto mas vou continuar gritando e talvez morrer um dia e ver que não adiantou nada.... triste sina está nossa.

  19. tambem eu, às portas da velhice, me resigno com ela, pois o contrário seria deixar de viver, o que gosto muito, então continuo, nas horas vagas, a me indignar e usando o resto do meu tempo para estudar. amo seus textos.

  20. Mario, eu cansei. Cansei de pensar que eu já vi este momento, eu já vi esta fala. Cansei de ver triunfar a ignorância. Cansei e bradar e lutar por este País .

  21. Mario, comentei na matéria de capa dentre outras coisas: "...esse Brasil não tem jeito...". Agora, estou envergonhado ao ler o seu artigo. Envergonhado por ter desistido, por um dia ter acreditado em um futuro diferente, como fui tolo, ingênuo. Mas o que mais me entristece é ver pessoas que fingem não enxergar a realidade, talvez seja esse o segredo, sucumbir na paz da ignorância.

    1. Concordo, o Karnak não me convence mas o Mário Sabino é incrível!!

    2. 1000 x ler você a ouvir Leandro Karnak fingindo ser o que não é!

  22. Sempre achei Mário Quintana , que chegou à velhice .. sábio , doce .. e que cheio de poesia, nunca atrapalhou ninguém com suas meiguices ! Estou velha , perdi o viço , mas ainda me encanto com as mesmas coisas que me encantaram na juventude . Não me sinto estúpida por isto . E por ter tido tantas lições da vida , tem algo que aprendi ! Rezar para que nunca me torne uma velha amarga . E que o brilho do olhar nunca envelheça também ! Querido Mário !! Quem sabe um bom colírio ? 🤗

    1. Uma fofa vc Elaine ! Lembrar do Quintana! Sim o Mário parece ser um ser intimamente bom que está como Muitos de todos nós triste e cansado de ver sempre o mal triunfar ! Nos idosos e como dizem bombeiros vemos que não há mais muita esperança! Triste né? Tudo passa!

    2. Sabe Maria ?! As vezes me dá vontade de dar colo pro Mario e o embalar dizendo : pronto pronto !! Já vai passar .!kkk Velhinhas fazem isto à perfeição , não é ?

    3. linda resposta! do alto dos meus 80, concordo...colírio!!! uso diário!!!!

  23. Envelhecer é fácil, envelhecer com dignidade, sem chamar para si os mecanismos de defesa que implicam nisso... é que desafia. Para isso é preciso aceitar o envelhecimento (hoje em dia, nós, cinquentões somos muito jovens). Quixote seria um garoto revolucionário com recaídas delirantes...rsrs...normal!!! rsrs. "Meiguices de Quintana"...rsrs Adorei!!

  24. Envelhecer sim desistir JAMAIS!!! Q tristeza é essa meu querido, fica assim não, vamos sobreviver 🤩🤩🤩

    1. Não Felipe. Não. Por favor. Não! As novas gerações não podem esmorecer. Não. Perdoem se não conseguimos deixar o mundo melhor pra vocês. Acho que até tentamos. Penso mesmo que algo conseguimos. Talvez não muito. Mas não Felipe! Não desista!

  25. Idade não significa velhice, algumas vezes significa até intolerância, embora muitos digam ao contrário, mas algumas vezes não dá para aceitar a falta de respeito com as pessoas, o desmerecimento de seu intelecto e muito menos as barbaridades e imoralidades cometidas, a vida não nos permite

  26. ...Salomônica reflexão: um "admiravel mundo novo" quixotesco e utópico como do Kuskley , oposto ao distópico de Orwell e essa pátina do tempo, por Sabino, acalantada por Titans: " o acaso vai nos socorrer enquanto eu estiver distraído"...Sem banalizar utopias ou desesperar jamais, podemos aprender algo em nossos anos: a distinção. msqescoda

  27. Mario, podemos envelhecer fisicamente mas a nossa mente pode continuar jovem. O seu artigo, apesar de excelente como sempre, mostra uma tristeza profunda, quase depressão, e nós não podemos deixar que você, ser humano e escritor brilhante esqueça de seu compromisso com seus leitores. Compromisso de bem informar e continuar esta tarefa (sei que ingrata) de tentar transformar o Brasil em um país melhor. Se um bom desiste o mau toma o lugar. Ânimo Mário, precisamos de pessoas como você e da Crusoé

    1. ótimo, Mary. When the game gets though, the thoughs get going. Ao estilo dos rugbistas neozelandeses, aguardando o terceiro homem e o aumento daqueles que acreditam num País melhor e trabalham para que os seus sonhos virem realidade. Aprendemos do Biden, que deu a volta por cima aos 78 anos.

  28. Está na hora de você ler o estatuto e conhecer a história do partido NOVO. Sou sessentão e me recuperando de um Chordoma e me encantei com esse sopro de ar fresco em nossa política. Leia e depois faça um artigo. Se sentirá bem melhor. Um abraço

    1. E o que diabos é Chordoma, camarada?

    2. A parte mais inspiradora é aquela q diz "deputados federais deverão ser covardes q passem pano pra qualquer bandido de direita para não perder voto"

  29. Conclusão da Crusoé, 21.05.: S. Cabral denunciou Toffoli e foi mal; STF destruiu a CF, soltou Lula, para sua reeleição, engavetou denúncias contra seus aliados corruptos; J.M.B. comprou senadores para se blindar. Os Generais das FFAA covardes! O Brasil se ferrou!

  30. Mario, você, como bom observador e extraordinário cronista da nossa realidade, resumiu em algumas palavras o espírito do tempo: em sua maioria, o homem moderno não sabe, não quer, não admite envelhecer. ‘E la nave va’, sob o comando de eternos jovens e adolescentes. Mas não esqueça de que precisamos de “velhos” como você.

    1. Pois é! Isto não é legal ! Levar a Crusoe nas costas! A linha editorial parece muito confusa ... ou será nossa realidade...

  31. Minha visão espiritualista me deixa na expectativa de que teremos um mundo melhor do que este que aí está, pouco importa o tempo. Portanto, caro Mário, se você está cansado procure descansar um pouco e retome a luta. Vai valer a pena. Esses que nos cansam, coitados...tenho dó deles.

  32. Como um bom cidadão que almeja por um Brasil melhor, eu fui para a rua. Gritei "Lula cachaceiro, devolve o meu dinheiro." FORA PT. IMPEACHMENT JÁ! Inclusive votei no Aécio Neves, o mafioso das Gerais. Votei no primeiro turno no Amoêdo e no segundo, tapando o nariz pois tinha que escolher entre PT e Bolsonaro, votei no Bolsonaro. Será que todo grito, toda luta que imaginava estar lutando, eram moinhos de ventos? Será q o nosso destino é sempre termos q escolher entre trastes corruptos?

    1. ...pois é Paulo, igual a voce milhares creram que seria possivel. Ainda teremos outra tentativa. Eles, não!...

    2. Sim , a luta continua , pois faz muito tempo que nas eleições presidenciais não escolhemos o melhor !! E sim o menos ruim . Que ao fim e só cabo e ruim também .

  33. Mário, Quando criança, meu pai me levava aos comícios do MDB, juntamente com minhas irmãs e a contragosto da minha mãe. No comício lotado, escutávamos as propostas de campanha. As que eram de interesse da comunidade, meu pai, retrucava: essa mentira vai ter que cumprir. Os arapongas, encostados na veraneio, observavam. Penso que continuamos nesse grande comício, com os políticos mentindo e os arapongas querendo nos prender. " Eles não podem fazer nada com gente de bem", dizia meu pai.

    1. Sirléia, me reencontrei no seu comentário. Anos 67 aos 73. As veraneios eram emblemáticas ckm aqueles tipos brutamontes, ridículos em paletós escuros tropical inglês e óculos Rayban. Nada mudou, só a esperança que desvaneceu.

  34. Não precisa um Tomografia Computadorizada, uma Ressonância Magnética, basta um simples Raio-X para identificar que há muito que fazer por este país infectado. O STF está doente, atua como político, como executivo, como empresário, só não atua como um Tribunal onde a Justiça seja sua essência. O congresso nacional é um habitat perfeito onde a corrupção impera. O executivo cospe asneiras diariamente, sem um minimo de respeito com a nação, com o povo. O empresariado se infiltra nos três poderes...

  35. Brilhante texto Mario!!! Espero que você nunca desista de ser este Cavaleiro andante (ou pastor por andar) que com sua "pena" em riste inspira —mesmo sem perceber— a milhares de brasileiros a pensar.

  36. Todo mundo que é mais novo que eu...eu acho que é novíssimo...você é...mas...está aparentando muito cansado mesmo...tristeza até...eu entendo...ver tudo que está acontecendo no país...tentar analisar e nos informar...e muitas vezes receber insultos de fanáticos é realmente muito desgastante mesmo. Continue sua luta e lhe agradeço...a você e a todos da sua equipe.

  37. Eu com 53, já velha também, cansei. Eu estou presente no seu texto; em cada linha. Eu me sinto patética. Por favor, continue na sua jornada. Você não é patético. Obrigada, Mário!

  38. impressionante , ainda eu com 67 anos, me vi na sua crônica. Disputando com jovens e sendo discriminado pelo mercado de trabalho. Amigo Mario, sempre começo pelas minhas poucas sextas de folga com a sua crônica.IMPERDIVEL.

  39. Há algum tempo vi você falar mais devagar, perder o brilho nos olhos e 1 dia li num de seus artigos que havia alguma situação de arritmia ou outra coisa. Mário você tem mesmo mostrado seu desânimo e é visível que está farto. Mas não leve as coisas tão a sério. A gente tenta se posicionar para dias melhores, para que pessoas mais preparadas assumam o leme deste barco visando mudanças. Vocês são fundamentais para isso acontecer Não há atalhos e o campo é minado e acidentado Força

  40. Entendi. Provocativo a todos nós que estamos "no canto", deixando aos mais jovens a árdua tarefa de mudar o q está posto. Nossa geração ainda pode fazer algo por este país, ainda que não tenhamos o vigor necessário de um "pastor", mas a experiência de velhos guerreiros.

  41. Oi Mário! Seu texto de hoje reflete o que vai na alma da maioria de seus leitores, eu junto. Mas você acendeu uma nova chama, pode ter certeza. Não devemos desistir nunca. Continue a nos brindar com a exposição de sua visão desse nosso mundo.

  42. Te entendo, porém não concordo. As vezes parece uma luta sem vitórias, mas seus textos, escritos aí do seu "canto" fazem a diferença na vida de muitas pessoas, inclusive a minha. A palhaçada que acontece no Brasil grotesco e estúpido é, ao menos por um tempo, submergida no momento que leio seus textos, eles nos fazem ter esperança. Ñ esperança de que aqueles políticos e afins possam mudar, mas esperança de que não estamos sozinhos no mundo racional, que ñ quer melhorar sozinho, mas como sociedad

  43. A corrupção, a ignorância e a inércia venceram. Sinto-me também uma velha mental, que olha a tudo com desânimo e sem a menor esperança. Como ter esperança em um país que elege os políticos que elegemos, corruptos e insensíveis? MS

  44. Tenho 64 anos e me desanimo todos os dias com a pandemia e com a politica tão corrupta brasileira. Duas situações que parecem não ter fim.... Mas sou travestida de esperança e fé. Não sei, desde o inicio do governo Bolsonaro, mesmo tendo votado nele, tive a impressão que em algum momento, sairia preso do Palácio. E isso me consola politicamente. Quanto à pandemia, realmente não sei onde encontro forças para enfrentá-la, pois a cada semana é uma pessoa querida que falece ou fica em estado critico

  45. 55 e sem esperanças. A vulgaridade, a mediocridade, o querer levar vantagem em tudo, venceu. Este país não me representa. Quero que meus filhos vão embora, viver em um país minimamente civilizado.

  46. Genial , mas você não é tão velho. Tem muito a nos falar. Para que isso foi a percepção que a morte existe . É algo comum em paciente que recebe a desagradável noticia que tem uma doença potencialmente grave.

  47. Primoroso artigo, como sempre!! Jovem ou velho, temo que muitos de nós, brasileiros, se sentem assim, sem esperança diante da falta de cuidados dos nossos governantes com seu próprio povo

  48. Também estou bem cansada, só me informo sobre política para não ficar desatualizada. Tenho duas filhas, cidadãs batalhadores, honestas e íntegras. Peço a Deus pela juventude desse país e que acima de tudo busquem a Ele, porque infeliz do homem que confia no homem.

  49. Nós leitores sessentões para mais ,nos solidarizamos a você pois o estado de espírito é o mesmo. Como se depois de tantas lutas e sobrevivência a elas fôssemos derrotados por nocaute.De um sistema que não conseguimos mudar, e de que os jovens parecem bem se adaptar. Nossa geração lutou tanto para morrer na praia, esses mesmos que levantaram a bandeira da nova república estão chafurdados na lama em que ela se tornou. Resignar-nos a tudo porém é suicídio. Nossa voz de protesto não pode se calar!!

  50. No 'Talmud' está escrito: "Os cabelos brancos são a coroa de uma vida bem vivida." | Nele também podemos ler: "Não existe um tolo mais tolo do que um tolo de cabelos brancos."

  51. Querido Sabino, pensei que só eu me sentia assim, mas ao ler o que você escreveu, me deu um pouco de tranquilidade, estou cansada e velha também! É muita desfaçatez desse Governo sem Governo! E vamos nos erguer! Salve Sabino!

  52. Estou velha fisica e mentamente. Quando vejo minha filha única perfeitamente "adaptada" à esse Brasil , e que ela é bem formada e informada, o desânimo é total. De qualquer forma, além de boa formação, tem no legado dupla cidadania. Eu estou velha e cansada. Quem quiser que lute. Ah! Acho Karnal um babaca.

    1. .. Também tenho filha "iChic" adaptada a esse Brasil, Lenora. ... Vive no Insta, graduada e faturando alto. ... Meu filho Junior, também bem-sucedido, vive essa "normalidade" ... Disse que tenho filho, mas o mesmo vê como "iChic" não falar com o Pai pobre e velho. .. Fazer o quê? ... Não tenho dupla nacionalidade pra fazer uma viagem só de ida. ... o tal Karnal é um babaaaka "iChic".

  53. Diz que a felicidade está em saber rir de si próprio, estou rindo bastante com seu artigo Mario por me sentir na mesma situação, apesar que o meu canto estar aqui no bananal. Vamos chacoalhar o pó, sacudir a poeira, levantar o astral que ainda tem muita lenha pra queimar como diz Ricardo Salles.

    1. Mario querido, vc me representa. Seu pensamento, seu desânimo e noção da impossibilidade de mudança à curto e médio prazos nesse país q anda p trás , me representa. Tempos bicudos sem luz no fim do túnel. É isso que nós faz velhos e cansados, mesmo sem sermos.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO