O presidente Michel Temer em Brasília: os problemas do porto ainda o atormentam (Adriano Machado/Crusoé)

A operação salva-Temer

A história de como o presidente operou pessoalmente para abafar um processo que o envolvia em propinas no Porto de Santos. Inclui um encontro secreto em São Paulo e uma chantagem de 5 milhões de reais
15.06.18

Michel Temer tinha acabado de deixar a presidência da Câmara dos Deputados. Era fevereiro de 2001. O cacique do então PMDB tinha um problema para resolver. Ele ficara sabendo que, em um processo de separação em curso na Justiça de São Paulo, seu nome havia sido envolvido em uma trama complicada. Em documentos juntados aos autos, Temer aparecia como o vértice principal de um triângulo de propinas cobradas no Porto de Santos, já àquela altura um feudo do seu grupo político. A confusão começou quando Érika Santos, à época uma estudante de psicologia de Brasília, decidiu encerrar um relacionamento de três anos com Marcelo de Azeredo, indicado por Temer para presidir a Companhia Docas de São Paulo (Codesp), encarregada da administração do maior porto do país. Erika queria uma pensão de 10 mil reais de Marcelo. Ele se negava a pagar. A briga virou um processo. Para demonstrar que Marcelo tinha, sim, condições de arcar com a pensão, os advogados de Érika juntaram aos autos documentos que ela conseguira copiar do computador pessoal dele. Esses papéis, segundo os advogados, constituíam a prova cabal de que Marcelo, apesar de não ter muitos bens em seu nome, era um homem de posses. Os advogados diziam nos autos que a maior parte da renda dele vinha de “caixinhas e propinas”.

Era ali que começava o problema de Temer – um problema do qual ele conseguiu se manter distante por anos, mas que voltou com força com a Operação Lava Jato e, hoje, está no centro de um inquérito em curso no Supremo Tribunal Federal que tem tirado a sua tranquilidade, a pouco mais de seis meses do fim do mandato. Os papéis incluíam registros de seis operações que, segundo Érika sustentava perante o juiz, davam a Marcelo de Azeredo – e a seus parceiros de empreitada — uma considerável renda. Todas as transações envolviam supostas propinas cobradas de empresas que mantinham relações comerciais com o Porto de Santos. Integravam a lista de pagadores, por exemplo, o grupo Libra, que tinha acabado de ganhar a concessão de dois terminais, e uma tal de Rodrimar, pouco conhecida à época. As planilhas que Érika encontrou nos computadores do ex detalhavam a divisão da propina entre três beneficiários: MA era o próprio Marcelo de Azeredo, MT era Michel Temer e L era um sujeito então identificado apenas como “Lima”. Na partilha, MT ficava sempre com 50% dos pagamentos, MA com 25% e L com os 25% restantes. Só o Grupo Libra teria repassado 1,2 milhão de reais, dos quais 640 mil teriam ficado com Temer. Das empreiteiras encarregadas de construir os terminais ferroviário e de grãos do porto, o trio teria recebido 3,1 milhões. Em outro negócio, envolvendo a empresa responsável pela coleta de lixo no porto, a receita era mensal, segundo os documentos: 26.750 reais para Temer e 13.130 reais para Lima e Marcelo.

Érika Santos: ela trocou a periferia de Brasília por Paris (Reprodução)
Embora fosse um personagem alheio à briga do casal, o processo de separação virara um grande fardo para Temer. O temor do então deputado era que os papéis vazassem, como de fato vazaram e deram origem a reportagens publicadas pouco depois. Mas a preocupação maior era com os reflexos das planilhas da propina na própria Justiça. Era preciso se mover, e rapidamente, para resolver a encrenca. Quando o assunto veio a público, Temer negou peremptoriamente que tivesse relação próxima com Marcelo de Azeredo. Negou até que o tivesse colocado no cargo. Disse, sem mais detalhes, que Marcelo havia sido indicado para o cargo de presidente da Codesp e que a ele coube apenas o papel de consultar a bancada do PMDB. Como ninguém se opôs, afirmou, encaminhou a indicação ao então ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, seu grande parceiro. Disse ainda que, tão logo tomou conhecimento do processo e das acusações nele contidas, teve a iniciativa de pedir a Padilha para substituir Marcelo de Azeredo na presidência do porto. O que o hoje presidente da República não contou, e que Crusoé revela nesta reportagem, é que nesse meio tempo houve uma intensa operação de bastidores – com participação direta dele — para tentar abafar o caso.

Temer queria fazer chegar a Marcelo de Azeredo a mensagem de que era preciso resolver o imbróglio o quanto antes. Só não gostaria de fazer isso diretamente, para não se expor. Também não queria que nenhum de seus assessores diretos cumprissem essa missão. Surgiu, então, a ideia de recorrer a um personagem insuspeito, sem ligação explícita com ele, para transmitir o recado. A essa altura, o então deputado chamou a seu gabinete, na Câmara, o jornalista José Amílcar Tavares Soares, um velho amigo em quem confiava. Explicou que precisava deixar claro a Marcelo que ele tinha de pôr um ponto final no processo movido pela ex-mulher, sob pena de comprometê-lo política e criminalmente. E pediu que Amílcar fosse o portador da mensagem. O roteiro foi previamente combinado. Temer, pessoalmente, cuidou de passar as orientações. Esmiuçou o que o amigo jornalista deveria dizer a Marcelo de Azeredo. A ideia do ultimato era clara. Marcelo deveria retribuir a nomeação para o cargo sendo leal a Temer. Tinha, portanto, que obedecê-lo. Assim foi feito, exatamente como combinado. José Amílcar tomou um avião e viajou de Brasília a São Paulo. Quando ele chegou à capital paulista, o encontro com Marcelo de Azeredo já estava marcado. Seria em um hotel da região dos Jardins.

O jornalista José Amilcar em visita ao Planalto em junho do ano passado: ele e Temer se conhecem há três décadas (Reprodução)
Amílcar foi recebido no aeroporto por Júlio Bono, um coronel da reserva que, até morrer em 2010, foi uma espécie de faz-tudo de Temer. Bono tinha sido o responsável por agendar o encontro. A conversa foi durante um café da manhã, no restaurante do hotel. O jornalista, com jeito, tratou de repassar a mensagem de Temer, que não era lá das mais sutis. “Se Michel quiser, te detona”, afirmou. Marcelo de Azeredo abriu o jogo. Disse que a ex-mulher estava lhe pedindo muito dinheiro para desistir do processo. “Ela quer 5 milhões”, afirmou. O jornalista repetiu a orientação que recebera de Temer. Era para resolver. Se Erika pedia dinheiro, era para pagar. “Se ela detonar o Michel, você vai junto”, disse Amílcar. Marcelo de Azeredo, o MA das planilhas copiadas por Érika, entendeu bem o recado. E prometeu que daria um jeito de solucionar, e logo, a querela com a ex-mulher. “Vou resolver”, disse. O jornalista saiu do encontro com a sensação de dever cumprido. E, conforme Marcelo saberia mais tarde, cuidou de reconfortar Temer no retorno a Brasília com a notícia de que seu apadrinhado no Porto de Santos cumpriria a ordem e daria um jeito de fazer um acordo com Érika.

A escolha de José Amílcar para a tarefa não foi aleatória. O jornalista tinha uma relação de bastante proximidade com Temer. De tanto se falarem, tinham se tornado amigos. A ponto de se frequentarem em eventos privados. Há poucos anos, por exemplo, Temer fez questão de comparecer ao aniversário de uma das filhas de Amílcar, em São Paulo. Estava acompanhando por ninguém menos que José Yunes, investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público pela suspeita de ser um dos operadores de propina do agora presidente da República. Em outra oportunidade, coube ao baiano Amílcar a tarefa de providenciar, a pedido de Temer, uma casa para que ele pudesse desfrutar de alguns dias de descanso na praia de Trancoso, no sul da Bahia, na companhia de sua então namorada, Marcela. Respeitado entre os políticos, e com excelente trânsito nos gabinetes de Brasília, José Amílcar hoje tem uma empresa de assessoria. Procurado por Crusoé para falar sobre o episódio em que levou a mensagem de Temer a Marcelo Azeredo, Amílcar primeiro evitou o assunto. Depois, ante a insistência do repórter, confirmou: “Michel estava muito preocupado e pediu que eu fosse até Marcelo. Eu realmente estive com ele, e ele disse que iria atender o pedido de Michel para resolver o problema com a ex-mulher”.

Marcelo Azeredo no final da década de 90: ele prometeu resolver o problema com Érika (Raimundo Rosa/AT)
Ao final, as coisas foram acontecendo como Temer queria. Poucos dias se passaram e Érika Santos destituiu os dois advogados que vinham defendendo seus interesses na separação litigiosa – os mesmos que haviam incluído no processo as explosivas planilhas com o detalhamento da divisão da propina no porto. Seguiu-se à decisão de desconstituir a dupla de defensores um esforço para dizer que a inclusão dos documentos no processo não passava de um grande mal-entendido. Os advogados, segundo Érika, teriam juntado os papéis sem o seu consentimento. Um acordo pôs fim à disputa. A ação perdeu a razão de existir. Mas como, por lei, um juiz que no curso de um processo vir indícios de crimes deve enviá-los para conhecimento do Ministério Público, as planilhas juntadas “por engano” foram encaminhadas a procuradores. Deram origem a dois processos na Justiça Federal de São Paulo para investigar a conduta de Marcelo de Azeredo: o primeiro apurou os indícios de corrupção e lavagem de dinheiro e o segundo, mirou na sonegação fiscal (a quebra do sigilo de Azeredo demonstrou que as movimentações bancárias dele eram incompatíveis com seus ganhos oficiais). Nenhum dos processos foi adiante. No de sonegação fiscal, Marcelo Azeredo pagou o imposto devido e a ação foi mandada ao arquivo.

A parte da história relativa a Temer, que era deputado federal e gozava dos benefícios do foro privilegiado, foi remetida para o Supremo Tribunal Federal, em Brasília. Mas também não prosperou. Em 2011, foi arquivada pelo ministro Marco Aurélio Mello. O caso teve uma reviravolta quando eclodiu a delação da JBS, há pouco mais de um ano. Na esteira das revelações dos executivos do frigorífico, vieram indícios de que Temer e seu grupo político eram beneficiários também de dinheiro suspeito de empresas ligadas ao setor portuário. O fio da meada era a Rodrimar, operadora do Porto de Santos — aquela mesma cujo nome já aparecia nas planilhas do processo de Marcelo e Érika. A partir daí, tudo passou a fazer ainda mais sentido. Inclusive nomes que, lá atrás, não significavam tanto. Como o do tal “Lima”, destinatário de 25% das propinas, que a Polícia Federal hoje acredita ser o coronel João Baptista Lima Filho, amigo de longa data de Temer e também apontado como operador do presidente. Por ordem do ministro Luís Roberto Barroso, o caso antigo foi desarquivado e anexado ao inquérito que, como desdobramento da delação da JBS, investiga se Michel Temer se beneficiou de um megaesquema de propinas que funcionaria há mais de duas décadas no Porto de Santos.

Parte das planilhas: indício de propina rachada entre Temer, Lima e Marcelo
Nesse mesmo inquérito, também por ordem de Barroso, Temer teve seus sigilos bancário e fiscal quebrados. Como parte da investigação, no ano passado a Polícia Federal enviou 50 perguntas ao presidente. Em uma delas, os investigadores quiseram saber, especificamente, sobre a relação de Temer com Marcelo de Azeredo. “Vossa Excelência tem conhecimento do envolvimento de Marcelo de Azeredo em atos de corrupção ou outros crimes, durante sua gestão na Codesp? Vossa Excelência foi citado como envolvido nestes fatos? Se sim, o que Vossa Excelência tem a esclarecer sobre tais denúncias?”, indagaram. Ao responder as questões, por escrito, Temer defendeu Azeredo e mencionou o acordo em que ele e Érika encerraram o litígio. Escreveu o presidente: “Não tenho conhecimento do envolvimento do Sr. Marcelo de Azeredo em nenhum ato criminoso. Sei que em uma ação, salvo engano de reconhecimento de união estável, foi alvo de acusações por parte da autora da mesma ação que, segundo fui informado, terminou em acordo entre as partes. Lembro-me que na inicial dessa demanda foram feitas afirmações desairosas a meu respeito. Este fato levou-me a adotar medida judicial que resultou na retratação da ofensora. Não me recordo de maiores detalhes, pois transcorreram (há) trinta ou mais anos”.

A investigação está em curso. O trabalho da Polícia Federal, que até aqui não incluía o episódio que Crusoé agora traz à luz, deve ser encerrado até a primeira semana de julho. Com o resultado do inquérito em mãos, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidirá se oferece mais uma denúncia contra Temer – o que, em última instância, pode levá-lo a deixar a cadeira de presidente antes da hora caso o Congresso desta vez autorize a abertura de um processo criminal contra ele no Supremo. Marcelo de Azeredo e Érika Santos certamente seguirão como personagens relevantes do caso. Depois do acordo sigiloso que firmaram, ambos mudaram de ares. Érika, que quando conheceu Marcelo morava na cidade-satélite de Sobradinho, nos arredores de Brasília, foi morar em Paris. Tornou-se blogueira de moda. Nas redes sociais, ela aparece posando com roupas, óculos e bolsas de grifes badaladas. Também se exibe em viagens a destinos estrelados mundo afora. Marcelo virou empresário. Hoje, é sócio de três empresas – duas delas, de consultoria. Até o ano passado, ele era proprietário também de um buffet no Jóquei Clube de São Paulo.

Jefferson Coppola/Veja(Jefferson Coppola/Veja)O coronel Lima: suspeito participar de transações suspeitas com Temer desde os anos 1990 (Jefferson Coppola/VEJA)
Indagada sobre o acordo firmado com o ex-marido, Érika Santos não respondeu às perguntas de Crusoé. Marcelo de Azeredo não foi localizado. O presidente Michel Temer negou que tenha enviado um emissário para falar com Marcelo. “A única ação do presidente Michel Temer neste caso foi interpelar Érika Santos, que protocolou oficialmente documento no processo em que classifica de apócrifa e anônima a planilha atribuída a Marcelo Azeredo e nega que ela tenha sido retirada do computador de seu ex-companheiro”, afirmou a assessoria do gabinete presidencial. Na decisão em que ordenou a prisão do coronel Lima e de outros investigados no caso, o ministro Barroso afirmou haver “fortíssimos indícios de esquema contínuo de concessão de benefícios públicos em troca de recursos privados, para fins pessoais e eleitorais, que persistiria por mais de vinte anos no setor de portos, vindo até os dias de hoje”. Tudo junto e misturado, sobram sinais do tamanho da tormenta estacionada no horizonte de Temer.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Excelente trabalho da Crusoé ! Nada fácil nem pra repórteres e menos ainda para a justiça, seguir os passos de uma quadrilha especializada em disfarçar ilícitos. Mas eles terão o que merecem em algum momento.

  2. Penso que Temer tem a oportunidade de ingressar na história do Brasil com certa glória, que seria a de sua renúncia ao cargo.Esta iniciativa de humildade, virtude rara, principalmente em nossos dias tão conturbados, teria mais chance de repercutir positivamente no futuro do que seu governo.Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus!

  3. Desta turma, nos se pode esperar menos corrupção do que esta. Nao sei o que deixarei para meus filhos. Amanhã completo 78 anos de vida. A mim, falta pouco para sair de cena. Pobre povo brasileiro Espero que alguém faça alguma coisa, muito bem feita e com mão de ferro, ou não conseguirá.

  4. não seria legal dar uma pressão no renan canalheiros que já está botando as asas de fora novamente. canalha tem que sofrer pressão né?

  5. é possível incluir junto ao texto da materia de rodrigo rangel um ícone, não sei se o nome é este mas..., um sinal de imprimir?

  6. É uma caixa de Pandora.Ao abrir levemente a tampa surgem as ignomias e ilegalidades em toda a sua extensão.A partir de Lula,Dilma e Temer a obscuridade e lamaçal espalhou-se em todos os tecidos institucionais da vida do país.

    1. Não foi a partir deles não. Já era antes. Sempre foi. Um país de máfias. A do PT foi a mais destrutiva de todas. Acabou servindo para levantar a tampa da privada, porque roubaram até quebrar. Os ladrões anteriores eram mais inteligentes e mantinham a galinha dos ovos de ouro funcionando.

  7. O Temer é enrolado, isso para mim não tem dúvida, acho bem pouco provável que essa história não seja verdadeira, mas ao mesmo tempo está claro que é um caso alheio ao seu mandato atual, ele não podia estar sendo investigado agora e não tem justificativa nenhuma para isso estar acontecendo. Não gosto disso. Prefiro fazer as coisas na lei. Costuma dar mais certo

  8. Mais uma matéria muito boa. Parabéns Crusoé! Com isso, as expectativas sobre as matérias aumentam. Para caminhar em direção a uma nota dez, a revista, alem de contar muito bem a história, deve também se aprofundar mais na parte investigativa e levantar fatos e provas que o Ministério Público ainda não tem. Aí sim, vai fazer a diferença.

  9. Esta cada dia mais difícil viver no Brasil... a gente vai perdendo o ânimo e a esperança que algo irá mudar. A vida vai passando e vc fica-se pensando até quando vale a pena viver aqui. A vida passa rápido e desde que eu era criança nos anos 90 ainda é a mesma coisa. A violência de sempre, a incerteza no futuro, a falta de perspectivas... Tudo isso mina o ânimo do povo.

  10. Mais uma vez não dará em nada. Essa turma tem muito Ministro e juíz dentro dos bolsos. Pobre dos barsileiros que não têm a minima noção do quanto já foi roubado.

  11. O mecanismo em ação, em pleno vapor, saqueando os cofres públicos... Precisamos destruir o mecanismo e seus adeptos, agentes/servidores públicos quando não corruptos improdutivos. Menos Estado = Mais Estado = Menos agentes/servidores corruptos ou improdutivos.

  12. Pau de galinheiro: onde mexe tem merda. A história está bem contada, com muitos detalhes e tem cara de verdade. Mas, olhando a foto da Érika, eu pagaria os dez mil.

  13. Parabens pela excelete matéria. Esse picaretas de paletó sufragados nas eleições nao perceberam ainda que o mu do mudou! Tem q ser muito idiota para aceitar as desculpas ridículas dadas por eles à justiça.

  14. Essa descoberta da Crusoé joga luz no imbróglio de Temer. Fica claro Orquestra o PT quis um vice dessa estatura. Eram conhecidos nos bastidores de velhas negociatas. Até o ministro MAMello ajudou arquivando tudo, dando um fim aparente na roubalheira e agora com a revelação da Crusoé um roubo de muitas décadas. Que Brasil é esse? Antes do mensalão existiu o Rodrimao um esquema que parecia enterrado, teima em voltar e o judiciário com seus digníssimos ministros querem apagar o crime antigo.

  15. O que deixa a gente indignado é que a cada semana, Crusoé relata fatos que incriminam essa bandidagem que nos rouba e esculhamba a República, no entanto, NADA ACONTECE. Lembrando que Gilmar continua soltando seus bandidos de estimação e o Senado não terá nunca coragem para afasta-lo.

  16. No meu entender parte da reportagem ficou “sem continuidade “, pois faltou esclarecer: 1- quem e qual foi a justificativa do arquivamento do processo não prosperando na escala criminal no tocante ao Marcelo e 2- qual foi a justificativa do STF para o arquivamento do processo (pelo visto não foi perguntado ao Ministro qual foi o seu entendimento).

  17. ate quando ?? esse povo vai continuar roubando de nos !!!! não tem quem suporta mais essa carga tributaria e esses loucos no poder dizendo que nao tem dinheiro esses fdp roubam tudo. temos que resolver isso.

  18. É muita sujeira envolvendo este bandido presudente e o pior é que, essa peste continua sendo presidente. Ninguém derruba essa desgraça! A imprensa poderia ajudar o Brasil, divulgando essas coisas por todos os lados más, parece que também, levam uma merrequinha para não falar nada! Pobre Brasil. Daqui a poucos anos não sobrará nada deste país para nossos filhos e netos.

  19. Muito boa a reportagem. Crusoé está de parabéns pelas informações prestadas. Mas deixo aqui uma observação...convém citar a quer força os militares envolvidos pertencem: POLÍCIA MILITAR a fim de que não gere acusações injustas às Forças Armadas.

  20. uma terceira conclusão: Se quer ficar em paz espere a lava jato acabar antes de se candidatar a qualquer coisa. Quem ganha é submetido ao escrutínio daquele tribunal moral. Quem não se candidata ou não vence durante sua vigência está livre, leve e solto aproveitando o que amealhou.

  21. Conclusões possíveis: 1 - Puta cobra sempre um monte a mais se descobrir a forma de extorquir via chantagem. 2 - Ex-esposas sempre arrancam um naco a mais se tiverem chance. Ainda assim, sem qualquer possibilidade de encontrar mulher honesta, elas continuam sendo a melhor forma de diversão perigosa. São fatos e a classe política está cheia de exemplos dentro dos limites da lava jato.

  22. Com o perdão da ousadia, como se reabrem com precisão historias de trinta anos atrás em plena atividade antimilitar, onde militares atuam em atividades nada de casernas?

  23. Mais uma excelente matéria! A essa altura, a bandalha de Brasília já deve estar com medo de chegar sexta feira e descobrir qual a bomba da vez da CRUSOÉ! Continuem nessa pessoal!!!

  24. ADORO VOCÊS. CRUSOÉ DESCOBRE E REVELA FALCATRIAS QUE PODEM DERRUBAR UM PRESIDENTE.PODEM DERRUBAR ATÉ O DETESTÁVEL GILMAR MENDES. FORÇA CRUSOÉ. CONFIO EM VC TANTO QUANTO NA LAVA JATO. FORTÍSSIMO ABRAÇO

  25. ADORO VOCÊS DA CRUSOÉ. DESCOBRER TUDO. VOCÊS TÊM O PODER DE DERRUBAR ESSES CORRUPTOS, INCLUSIVE O DETESTÁVEL GILMAR MENDES.

  26. Não se deixe preocupar com essas ilações maldosas a seu respeito senhor presidente, siga sereno e tranquilo com sua cuidadora rumo ao túmulo. Afinal a dupla de generais à paisana e com cara de abestalhados, continuam representando o braço armado da quadrilha, bem como o Beiçola e sua trupe representam o braço jurídico.

    1. Convém destacar que ambos os militares citados são Coronéis da Policia Militar e não das Forças Armadas.

  27. A mentira tem pernas curtas. O saudoso "SAULO RAMOS em seu livro CÓDIGO DA VIDA", se refere a Michel Temer como responsável pela corrupção no Porto de Santos.

    1. Até eu que não sou política, sabia dessa ligação. Temer tem que pagar. C

  28. E a tal Érika comprovou sua renda e saída definitiva do país? Hein, dona Receita Federal, que extorque a paciência e os recursos de um cidadão que esqueceu de listar um recibo de dentista na sua declaração. E nada acontece com a nova-rica?

  29. O que me deixa desconfiado com o futuro do país, é a presença de nomes de militares nos processos, até o momento uma campanha está a todo vapor e com possibilidade de vencer as eleições, porém esta campanha aprecia a classe militar, posso estar enganado mas parece que as investigações vão enfrentar mais adversários pela frente. Haja paciência.

  30. O que mais incomoda é que com tantas bombas que o jornalismo investigativo é capaz de detonar os brasileiros vão se "acostumando" com o campo minado que é a política brasileira. O desalento é geral.

  31. Parabéns Crusoé, toda semana tem uma revelação “bomba”, o que neste país não é difícil de achar! Mas não é engraçado que só vocês façam isso ? O que acontece com a imprensa brasileira em geral? Preguiça, incompetência ou rabo preso ?

    1. A consagração para a Crusoé seria uma bombástica sobre o Beiçola, pois não acredito que existam crimes perfeitos.

    2. Simples: Crusoé é uma ilha no jornalismo, isolada da midia enviesada e tendenciosa. PARABÉNS

  32. Cada matéria da Crusoé vale mais que uma semana inteira de Jornal Nacional. É patético que a Globo não repercuta os furos jornalísticos de valor inestimável desta que já é a melhor novidade midiática brasileira. Parabéns, Crusoé! Parabéns, Antagonistas!

  33. Há varias pontas soltas na defesa do Temer nesse episódio. A começar pela confirmação por parte do próprio emissário de que fora falar com o ex-presidente da Codesp a mando do então deputado.

    1. O Temer será mais um a cumprir a sina tão ‘recitada’ pelo Carlos Ayres Britto: ‘dos Palácios ao Presídio.’

  34. Como José Amílcar admitiu que foi falar com Marcelo Azeredo, a mando do MT, agora é só puxar o fio da meada, ora exposto por Crusoé. É à procuradora Raquel Dodge só resta apresentar denúncia, porque não resta dúvida que o novelo é extenso. O coronel Lima que o diga.

  35. Quem trabalha com portos no brasil sabe que o temer manda nos portos.desde do estivador até o pratico dos navios,as empresas de shipping...todos sabem.

  36. Raquel Dodge, a confessa admiradora de José Sarney, é apenas mais uma vagabunda imprestável do serviço público que só protocola os processos contra o cretino do Temer, que sabe que serão arquivados. Temer é só um Lula com diploma. Tirando o mulherão, os dois são tão bandidos quanto o resto do excremento político. Cadeia ou caixão para todos eles.

  37. Matéria relevante , esclarecedora. Mostra quao corrupto é o sr temer c coronéis capachos à seu serviço.O que há em comum entre Temer, Lula , Dilma e povo ? R: a vocação p a corrupcão!

  38. Tá duro pegar o Temer. Como pegaram o Lula, estão desesperados para pegá-lo tambem. Estão buscando indicios antigos, qualquer coisa que a que possam se agarrar. Começara a pesquisar até o jardim da infancia. Há um boato que o Temmer roubou um pedaço do lanche de um colega de classe quando tinha 6 anos, o informante foi um ex padre que ouviu a confissão de uma mãe ha 70 anos. Ouvido, o Yunes disse que nada sabia.

  39. Tenho que parabenizar Crusoé pela ótima matéria. Onde estão os jornalistas dos outros meios de comunicação? Morreram todos e os estagiários assumiram as redações, ao que parece. E parabéns pra mim, por assinar Crusoé. Vamos em frente!

  40. Cada vez mais enrolado, Temer aguarda com temor a chegada de 2019 quando perderá o foro, e aí é só pancada. O sol nascendo quadrado está cada dia mais próximo.

  41. Na verdade muita gente sabe das relações entre politicos e as concessões de governo ! Mas é de extrema importância a ação do jornalista na pesquisa , preparo do material para publicação e a divulgação! Parabéns! Excelente trabalho .

  42. Parabéns! Uma matéria elucidativa, muito bem escrita. Está impossível neste momento, enxergar algum futuro promissor para o país.

  43. Esse ta fudido! Sorte de Marcelinha.... vai poder desfrutar de sua juventude (e que juventude...), alem de herdar uma grana considerável!

  44. Quando chega no STF...pimba na gorduchinha!Estes velhinhos da toga são Santos Protetores dos maiores ladrões do Brasil.Acho que é senilidade,desde criança.

  45. Parece mentira, mas nunca na história da malfeitoria geral institucionalizada desse país, foi tão difícil separar o joio do joio, para identificar e qualificar os facínoras e delinquentes contumazes, que obram na vida pública o que obram na privada.

    1. Tmb, primo de quem esse ministro é, além disso, a lei no Brasil só existe pra proteção de safado. A constituição de 98 nos mostra bem isso...

  46. Fosse este um país sério, a Crusoé e o Antagonista já teriam derrubado metade de Brasília. Como este não é um país sério...

    1. Excelente artigo mesmo, e com muitos detalhes, parabéns

  47. Tem uma coisa mal explicada, que a reportagem não esclarece. Se o tal do Marcelo recebia 13 mil mensais, como é que ele arranjou 5 milhões para calar a boca de sua maria-chuteira? Aí tem coisa.

  48. Esperamos que pelo bem do Brasil de em alguma coisa, porque já vimos que no STF salvam-se todos os corruptos com anistia ampla geral e irrestrita para continuarem saquendo o pais.

  49. Só mesmo uma intervenção! Não militar com os nossos militares na maioria verdes por fora e veremelhos por dentro. Sugiro um intervenção Divina, pois estou achando que só Deus salva. Como a existencia divina é uma incognita não aceita por muitos, não temos salvação!!!

  50. Já passou da hora de nós (povo) votar em alguém que defenda o fim do poder do estado sobre tudo neste país, aonde há estado, há corrupção !!

    1. VOTAR EM ALGUÉM....QUEM....SÓ TEMOS BANDIDOS. O SISTEMA É PODRE, E ENVOLVE TODOS. FORÇAS ARMADAS, POLÍTICOS, JUÍZES, TODOS OS PODERES. SÓ MATANDO.

  51. Já passou da hora da gente (povo) votar em alguém que defenda o fim do poder que o estado tem sobre tudo nesse país, aonde há governo há corrupção.

  52. Essa propina e esse esquema do Porto de Santos tem tudo a ver com NARCOTRÁFICO INTERNACIONAL. Podem ver as ligações de diversos policiais, de grupos portuários específicos, das inúmeras apreensões de toneladas de cocaína no porto...

  53. A reportagem mostra o que um Ministro do STF pode fazer por um presidente corrupto...Ha novidades não, os brasileiro com algum dicernimento sabe de todas essa safadezas que esse canaliais fazem, só não podem fazer nada, pois matar corrupto é crime, esse mesmo STF acabou de impedir que se leve no cichote para depor, epor ai vai, não ha nada de ANTICONSTITUCIONAL o que o STF faz é se proteger pois nesse país não existem inocentes e se existem são raros.... São todos corrupto, ladrões e imorais.

  54. Parabéns à CRUSOÉ, por esta e outras importantes reportagens, como da DALIDE, Secretária do Ministro Gilmar Mendes, de esclarecimento e informação da podridão que infesta o País.

  55. Nem com todas as investigações e a lava jato, param de cometer crimes! E o STF só soltando os meliantes. Julgá-los, nem pensar! É um país de larápios incorrigíveis!

  56. Linda reportagem, parabéns. Torço para que o Temer seja removido do Planalto antes do término do mandato. Seria uma ação didática e exemplar.

    1. Creio não haver tempo necessário para remover o Temer da Presidência da Res Publica. Não será pior se o Maia assumir a Presidência? Se ruim com, pior sem acho eu. As eleições estão aí na porta.

  57. Matéria bem elucidativa. Para os que defender intervenção militar vale destacar dois personagem dessa história, o já famoso coronel Lima e o falecido coronel da reserva Júlio Bueno, o faz tudo de Temer. Porém, vamos lembrar aqui tb que Lula tb tinha um militar faz tudo de estimação, deixando claro para os Bolsonaretes de plantão que os militares sempre estiveram entre os corruptos e nestes dois casos a serviço deles.

Mais notícias
Assine
TOPO