Werther Santana/Estadão Conteúdo

Tem que manter isso aí

Ao prender o ex-presidente Michel Temer, a Lava Jato mostra que ainda tem força e esvazia o discurso de perseguição entoado por Lula e pelo PT
22.03.19

Foi só por volta das 11 horas da quinta-feira, 21, que um carro de vidros escuros deixou a casa vigiada desde o início do dia no Alto de Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo. O veículo foi abordado em seguida por uma equipe da Polícia Federal. Nele, estava Michel Temer, de impecável terno cinza, no banco traseiro. O ex-presidente da República chegou a abrir a porta brevemente, como se fosse deixar o sedã preto. Não foi necessário. Um policial tomou o comando do veículo para conduzi-lo. O ex-presidente da República, acusado de chefiar a quadrilha do MDB, estava preso.

A prisão foi tardia para os padrões da Lava Jato e de outras investigações policiais de combate à corrupção. Mas somente quando o automóvel saiu da casa de Temer os agentes da força-tarefa tiveram a certeza de que não havia risco de uma abordagem prematura atrapalhar o cumprimento de outros 35 mandados, de prisão e de buscas e apreensões, em quatro estados, na mesma operação.

“Estranho seria se Michel Temer não fosse preso”, afirmou na tarde do mesmo dia o procurador da República Eduardo El Hage, coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Rio, de onde partiu o pedido de prisão, autorizado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal no estado. “A prisão é decorrência lógica de todos dos crimes que ele praticou durante uma vida inteira pertencendo a uma organização criminosa muito sofisticada.”

Outro integrante da organização também foi preso em trânsito, mas no Rio de Janeiro: Moreira Franco, ex-ministro de Temer, foi abordado quando deixava o aeroporto do Galeão, vindo de Brasília, onde no dia anterior havia ficado calado em boa parte da reunião da executiva do MDB. O carro que levava o ex-ministro saiu com tanta rapidez do aeroporto que os policiais responsáveis por sua captura não tiveram tempo de chegar às suas viaturas. Recorreram a um táxi que passava para partir no encalço de Moreira.

Para obter a ordem de prisão de Michel Temer, a Lava Jato usou como caminho a operação que investigou esquemas de desvio de verbas na Eletronuclear. O ex-presidente da estatal Othon Pinheiro era um almirante que chegou ao cargo pelas mãos do MDB. Foi mais uma das inúmeras nomeações feitas na era PT, fruto do consórcio fisiológico que loteou o governo e virou um emblema dos casos de corrupção. De acordo com a Lava Jato, Othon tratou de garantir os interesses do partido e de Temer. Um deles envolveu a empreiteira Engevix, que atuou em um contrato de 54 milhões de reais da estatal. Um dos sócios no negócio era uma empresa do policial militar aposentado João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima. Ele é apontado como braço direito de Temer e uma espécie de operador financeiro do ex-presidente.

Marivaldo Oliveira/Código19/FolhapressMarivaldo Oliveira/Código19/FolhapressO momento em que o ex-presidente, dentro de um sedan executivo, foi abordado pelos policiais

Lima é personagem conhecido da Lava Jato e já havia sido alvo em outras operações. Na de quinta-feira, tentou enganar os agentes federais de maneira quase infantil: escondeu seus telefones celulares embaixo das almofadas do sofá onde estava sentado quando os policiais chegaram. Foi pilhado também nessa esperteza. No acerto com a Engevix relatado pela Lava Jato, o coronel também recebeu 1 milhão de reais em um negócio envolvendo o aeroporto de Brasília, administrado pela empreiteira. O caso deixou de ser apenas do operador e envolveu Temer porque o coronel, depois, bancou a reforma da casa de uma das filhas do ex-presidente com os recursos obtidos com a negociata, segundo a Procuradoria da República.

“Por sua posição hierárquica como vice-presidente ou como presidente da República do Brasil (até recente 31/12/2018), e a própria atitude de chancelar negociações do investigado Lima, o qual seria, em suas próprias palavras, a pessoa ‘apta a tratar de qualquer tema’, é convincente a conclusão ministerial de que Michel Temer é o líder da organização criminosa a que me referi, e o principal responsável pelos atos de corrupção aqui descritos”, escreveu o juiz Bretas, em cujo gabinete se concentram as investigações e processos da Lava Jato no Rio. O juiz já mandou para a prisão os ex-governadores Sérgio Cabral Filho e Luiz Fernando Pezão.

Moreira Franco e Coronel Lima passaram a ser vizinhos de cárcere de Pezão na unidade prisional da PM do Rio de Janeiro, em Niterói, município onde o ex-ministro, amigo in pectore de Temer, começou sua carreira política. O ex-presidente teria o mesmo destino. Mas Bretas aceitou o pedido de seus advogados para mantê-lo na Superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, para que ele tivesse “isonomia” de tratamento com outro ex-presidente preso, Luiz Inácio Lula da Silva. A sede da PF no Rio fica no centro de uma das grandes renovações urbanas tocadas quando o MDB governava a cidade, com o prefeito Eduardo Paes, e o estado, com Sérgio Cabral Filho. O Porto Maravilha, que renovou a área portuária, é um símbolo do poder que tiveram políticos do partido de atrair investimentos vultosos do governo federal graças à sua aliança com o PT, nas presidências de Lula e de Dilma Rousseff. A consequência judicial de mais essa grande obra também é simbólica: o ex-ministro e aliado de Temer no MDB Henrique Eduardo Alves é réu por lavagem de propinas relacionadas ao projeto, em uma ação na Justiça Federal de Brasília.

Além daquela que levou à sua prisão, Temer enfrenta outras nove investigações. Em comum, há os esquemas de corrupção e caixa dois bancados com dinheiro público, graças aos cargos que o MDB abocanhou nos governos do PT. Como revelou Crusoé, antes mesmo de os inquéritos descerem do Supremo para a primeira instância, procuradores já apostavam na prisão do ex-presidente. Nas contas da Lava Jato, o grupo liderado pelo ex-presidente conseguiu arrecadar espantosos 1,8 bilhão de reais. O caso mais famoso é o de Geddel Vieira Lima. Ruim de voto, ele foi ministro e teve outros postos estratégicos, como o de vice-presidente da Caixa. Acabou preso após terem sido descobertos 51 milhões de reais em dinheiro vivo escondidos em um bunker em Salvador.

Agência BrasilAgência BrasilO novo Moro: Marcelo Bretas foi o segundo juiz da Lava Jato a ordenar a prisão de um ex-presidente

As suspeitas contra Temer pairam desde pelo menos a década de 1990, no período em que Marcelo Azeredo, seu afilhado político, foi presidente da Companhia das Docas do Estado de São Paulo, estatal responsável pelo Porto de Santos. Na ação de separação de Azeredo, divulgada em 2000, Erika Santos afirmou à Justiça que o ex-marido e o então deputado federal Michel Temer recebiam propinas de empresas que tinham contratos de terceirização no porto. Para provar o que dizia, Erika entregou uma planilha que indicava a divisão dos valores. O caso, porém, acabou sendo arquivado em 2011. A Procuradoria da República avaliou não haver provas suficientes.

Há muitos significados na prisão de Michel Temer. É a primeira vez que um ex-presidente da República é preso provisoriamente, antes mesmo de um julgamento. É a segunda vez que um inquilino do Planalto acaba detido. O mais ilustre, por ter saído do governo com taxas de popularidade inversas à rejeição do emedebista, é Lula, há quase um ano condenado e preso em Curitiba. A prisão representa também a implosão do MDB, após a queda de figuras como Geddel, Eduardo Alves e Eduardo Cunha, e a surra nas urnas em 2018. A eleição tirou do Congresso figuras que pareciam inamovíveis, como o notório Romero Jucá, hoje reduzido a presidente do partido.

Após a Lava Jato sofrer revezes recentes em Brasília, PF e Ministério Público mostraram que ainda têm fôlego e muito o que fazer. A prisão preventiva de Michel Temer ganha ainda mais relevância porque o Supremo Tribunal Federal está prestes a protagonizar um julgamento decisivo para a operação. Em abril, a corte vai analisar a validade da prisão de condenados em segunda instância. Na prática, isso pode levar à soltura do ex-presidente Lula e representar um alívio geral para políticos enrolados.

A prisão em segunda instância é um dos principais pilares dos ataques do PT à Lava Jato. Faz parte da narrativa de que o Judiciário, Polícia Federal e Ministério Público Federal orquestraram uma grande conspiração para alvejar Lula. Para isso, teria sido mudada até a jurisprudência do STF, garantindo que o chefão petista fosse preso após perder o recurso. A captura de Temer pela Lava Jato representa, no entanto, mais uma prova contundente de que a cantilena petista não sobrevive aos fatos. Como explicar que uma operação é um complô contra o comandante máximo do PT se, ao mesmo tempo, os principais nomes do MDB, ex aliado que se transformou adversário, também estão atrás das grades? O destino de Michel Temer, o “golpista” do impeachment de Dilma, é a prova de que a isonomia da Justiça com petistas e não-petistas vai além das instalações onde eles ficam presos.

Quando ainda governava o país, Michel Temer caiu em desgraça por uma frase que passará à história nacional. Em uma conversa nos porões do Palácio do Jaburu com o notório Joesley Batista, depois de ouvir o megaempresário falar sobre as providências que estava tomando para conter os riscos que uma delação de Eduardo Cunha poderia causar, ele disse: “Tem que manter isso aí, viu?”. Agora chegou a vez de a Lava Jato repetir a frase. Falta saber qual será o impacto no mundo político. Logo depois da prisão de Michel Temer, foi adiada a definição de quem será o relator da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. O MDB foi implodido, mas o seu entulho ainda é um obstáculo à modernização do país.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Temer , Moreira e Cia já foram soltos. Será que o desembargador libertador acha que só receberam gorjetas? Algumas curiosidades: 1) Como explicar depósito em dinheiro de R$ 20 milhões de Reais em conta bancária? 2) O juiz Marcelo Bretas bloqueou mais de R$60 milhões de Michel Temer.Como um funcionário público acumula mais de 60 milhões em patrimônio ? 3) Você não acha que tem gorjeta demais nesta história?

    1. O conluio banditista vai segurar as reformas como tentativa desesperada de frear a Lava-Jato. Inútil, com o tempo, os faraós dos partidos corruPTos caem em desgraça. Os ícones Janete, lula, Temer, e seu Timão vão caindo um a um..... E a banda podre do judiciário já nervoso com a sua vez que se aproxima.......

  2. Esperamos que o HC do Temer não seja concedido, para que seus depoimentos sejam dados conforme a Lei e haja finalmente sua condenação. Esperamos que os demais corruptos de seu partido nesta operação , também sejam condenados. O Angorá dizer que nunca recebeu propina em nome do MDB é mentira , pois está na planilha da ODB com o seu devido codinome. Não vai escapar desta.

  3. Nos enche de orgulho ver pessoas como Marcelo Bretas e Sérgio Moro. Homens de caráter e de coragem. contribuindo para deixar um Brasil melhor para os nossos netos e filhos talvez.

  4. Enquanto o povo não mostrar os dentes, essa cambada de bandidos continuam a nos roubar. No Brasil ser político e ser bandido. Estão todos no mesmo nível. A maioria são pessoas com propósitos escusos.

  5. Maia está preocupado... seria ele um dos próximos alvos? É de impressionar o tamanho da quadrilha entranhada no governo... bando de safados. Agora falta fazer uma limpeza no Supremo... começando por Gilmar Mendes!

    1. Lixar é melhor que linchar porque esse cara é um lixo.😊

  6. É por isto que deveemos comparecer dia 7/4 no ato global. Aoos o ato devemos invadir o supremo e pendurar os 5 que votaram contra a manutencao de julgamento integrado pela justica federal e nao pela justica eleitoral. Obs.: apos pendura-los devemos praticar o chamado Golden Shower em suas cabecas, a la Mussolini.

  7. Até que a PF foi generosa. Não precisou traumatizar o Michelzinho , nem constranger a Marcela. E ainda deu ao idoso tratamento preferencial. Nem precisou trocar de carro! Que deferência, mano!

    1. Não me refiro a algemas, nem truculência, o que era só para espetacularizar a ação. . Mas, pela primeira vez, a lava jato não tira o sujeito da cama, ou interrompe seu café da manhã com a família. Nem revira a casa antes de levar o indiciado. Mudaram o modus operandi. Deram olé na imprensa e fizeram tudo com menos estardalhaço. Estão progredindo.

    2. Hierarquia, não castas. Se os médicos não ficarem no topo, quem seria? A turma da limpeza?

    3. Élide, algemas, no Brasil, só para cidadãos comuns; divisão de castas, como na Índia; lá uma cultura milenar; aqui, uma cultura europeia portuguesa; até nos hospitais vê-se essa divisão entre os próprios funcionários: no topo os médicos.

  8. Basta o povo invadir as ruas e exigir que seja votada a proposta do Moro e a Previdência, quero ver esses deputados de bosta ter culhão para ir contra o povo. Eu só desistirei do Brasil se Moro jogar a toalha. A ORCRIM instalará nos poderes é muito forte, mas nós somos maiores que eles.

    1. Ai Bruninha leva essa desgraça para sua casa, talvez ele ti consola seu mau amado. (Fui)

  9. Parabéns ao Bretas pela justiça e coragem e parabéns a PF que executou a prisão. Quando é que vão raspar a cabeça do Temer?Quero muito ver o vampiro de cabelo raspado😍🤣🤣🤣

    1. Acho que é um ato de muita coragem; apesar de estar apenas cumprindo a lei.

  10. E agora Brasil? E agora políticos? Não podemos parar. Nada mais será como antes. Acabou a velha política. É necessário mudar. A nova previdência e o projeto anti-crime para esse semestre é uma obrigação. Não adianta adiar porque essa é a vontade de milhões. Os milhões estão vendo, ouvindo e não vão calar na internet.

  11. É vergonhosa a reação dos deputados a uma ação da justiça que era esperada por todos desde dois de janeiro. Por que a imprensa só vai atrás dos parlamentares da velha política? Tinha que entrevistar e por no ar o que pensam os novos deputados, aqueles que foram eleitos para renovar os costumes na câmara.

  12. Peço todo dia a "DEUS" para dar muita sabedoria para nós (o povo), para continuarmos atentos e buscar informações para ajudar a nossa "NAÇÃO" a ficar livre dessas pessoas que só querem encher os bolsos, esquecendo que ao serem eleito firmaram um compromisso com os seus eleitores. É inadmissível tal fato, pois, as mordomias e privilégios são muitos. O foro privilegiado tem que acabar.

  13. Parabéns Ministro e Juiz Marcelo Brettas.......o PT e o MDB são duas perigosas ORCRIMs que precisam ser exterminadas, prendendo todos os seus grandes líderes ladrões e corruPTos que faliram e quebraram o Brasil.

  14. O Dominó, cuja primeira GRANDE PEDRA caiu com a prisão do Lula, depois desta SEGUNDA PEDRADA, vai despencar de vez!... E NÃO VAI SOBRAR PEDRA SOBRE PEDRA... Assim que o TEMER, saudoso muito da sua jovem e belíssima esposa, tiver um ataque de solidão e resolver, para o bem da nação, se fantasiar no Estadista que sempre sonhou ser e SOLTAR SUA LINGUA, numa gigantesca - e assombrosa - colaboração “premiada”! Será o fim da mais suja e pérfida página da História desta nossa tão assaltada nação, pô!

    1. Sobre frases ontológicas acho que nenhuma supera, mas nem mesmo chega perto, aquela sábia frase antalogica da Dilma sobre ‘ensacar o vento’, né?

  15. Excelente artigo, claro e objetivo, dando conta dos fatos, suas raízes e meandros, envolvendo diversos atores, das mais altas esferas.

  16. É a velha politica, sempre trabalhando para se enriquecerem, já vem desde os tempos de Getúlio , não podemos esquecer que MOREIRA FRANCO é casado com membro da família de GETULIO VARGAS, já estava a costumado com as manobras de Getúlio.

  17. Essa frase é antológica. Tem manter isso ai, viu? Dia 04/07 vai ser maior. Alguns menbros do STF nao estao dormindo. Cai um minstro da SUPREMA CORTE o efeito dominó será devastador. E nao adianta ameaçar e fazer prisões arbitrárias. Agora é cada CIDADÃO de bem protegendo o outro. Nós vamos para cima.

  18. "Tem que manter isso aí viu!". Mas é a prisão do Michael Temer, tem que apodrecer na cadeia esses elementos peçonhentos à sociedade. Basta!

  19. É profundamente lastimável que a determinação, o desassombro e o conhecimento jurídico dos magistrados federais - concursados - que atuam no primeiro grau do Judiciário, sejam inversamente proporcionais ao conluio, à incapacidade técnica e ao compadrio praticado por pseudos juízes indicados por políticos (inclusive o recentemente preso), a preencher meros espaços nos tribunais superiores. Infelizmente a população generaliza as críticas ao mencionado Poder. Existe o trigo e o "supremo" joio.

    1. Exatamente!! Juízes concursados, corajosos! Deus abra os olhos do povo 🙌🏻🙏🏻

    2. Temos que pressionar para que seja mudada a sistemática de escolha dos ministros do supremo, o mais rápido possível. Tem que ser juiz de carreira, ter passado pelas diversas instâncias, com qualificação técnica e moral comprovadas, além de outros atributos necessários ao cargo de tão alta relevância.

  20. Somos MESMO lava-jato! Gostaria de ouvir Maia HOJE repetir o que disse na 4afeira...#PacoteMoroUrgente. Ou então fechem tudo! O Brasil TEM que mudar...na marra!!! E a rataria tem que ser presa mesmo , viu?

    1. É preciso apenas que se tenha um ministro que honre o juramento feito.

  21. Apesar das dificuldades, pois já viramos avós e cuidamos de filhos e netos, precisamos trabalhar ainda mais, e ainda temos que conscientizar a todos de que somente as ruas esses fisiologistas temem. Que a reforma da previdência fique prejudicada, já que as casas legislativas vão negociar celas no toma lá dá cá. Estamos no vai ou racha. E resolvemos ir.

  22. Somos uma pré-Venezuela. A lava-jato tem que terminar o serviço e salvar nossas instituições. Não se enganem, as reformas são indispensáveis, mas não acontecerão, serão outro remendo, se a lava jato não completar o serviço. O mundo mudou, as regras mudaram, e as velhas raposas, nos três poderes, foram pegas com as calças na mão. Não haverá volta ao passado, só o caminho rumo ao caos. Ou cai logo a ficha ou o país vai pegar fogo. Tem que manter e prender o resto.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO