Reprodução

O mundo pós-Trump sai de
cima do muro

28.12.18
Ana Paula Henkel

“Uma tela, dois filmes” é a expressão criada pelo cartunista Scott Adams, o único ser humano conhecido que consistentemente acertou todas as previsões sobre a eleição americana de 2016, para definir este curioso momento da história em que, dependendo da fonte que se lê, a mesma realidade pode ser vista, analisada e entendida de formas diametralmente opostas. E nada simboliza melhor estes tempos que a presidência de Donald Trump.

Trump é o pior ou o melhor presidente americano dos últimos anos? O mais nacionalista ou um agente russo disfarçado? Um bilionário muito bem-sucedido que conquistou tudo ou um corrupto falido que usa a presidência para enriquecer a família? O líder que mais ajudou as minorias americanas ou um racista xenófobo que defende a supremacia branca? Um patriota que abriu mão de uma vida de confortos inacessíveis a praticamente todos os outros humanos ou um imoral que suborna, trapaceia e ameaça ao ponto de ruborizar até atrizes do cinema adulto? Quem é, afinal, o septuagenário de topete laranja que ocupa a mais poderosa cadeira do mundo?

Desde o anúncio de sua candidatura, Trump era tratado como piada pelos militantes progressistas da imprensa e por grande parte dos analistas e adversários políticos — os suspeitos de sempre, como diria o Capitão Renault de “Casablanca”. Mesmo no dia da sua eleição, Hillary Clinton era tratada como eleita. O anúncio dos resultados seria uma mera formalidade.

Num país em que o voto é facultativo, o papel da militância disfarçada de jornalismo para minar a vontade do eleitor de Trump de sair de casa no dia da eleição nunca poderá ser medida com precisão, mas é evidente que todas as teorias conspiratórias sobre a influência russa para conseguir votos para o atual presidente não são nada perto da comprovável má vontade (ou má-fé) de parte da imprensa contra ele. Mesmo contra tudo e até contra parte da direção do próprio partido, Trump conseguiu interromper oito anos de hegemonia do Partido Democrata que, segundo Obama, iriam “transformar fundamentalmente o país”.

Quando o cenário é tão polarizado, com opiniões tão extremas de todos os lados, minha formação como atleta profissional me faz automaticamente voltar para os números, que é como resolvemos, ao menos em parte, esse tipo de polêmica no esporte. Tal jogador é bom mesmo? Quando não chegamos a um consenso, corremos para suas estatísticas em campo, lembramos de suas conquistas e títulos, nos atrelamos aos números e temos, ao menos, um ponto de partida menos subjetivo para um julgamento mais justo e informado.

Trump é o 45º presidente americano e este espaço é insuficiente para uma comparação mais detalhada com todos os seus predecessores, portanto peço ao leitor desculpas por focar a comparação com Barack Hussein Obama II, não apenas por ele ser o “comandante-em-chefe” imediatamente anterior, mas por ser um político com ideias tão diametralmente opostas ao atual ocupante do Salão Oval da Casa Branca quanto possível neste país. Se o Brasil teve que escolher recentemente entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, garanto a vocês — e não, não estou comparando os personagens — que a diferença entre Donald Trump e Barack Obama não são lá tão menores.

“É a economia, estúpido”, disse James Carville, principal estrategista de Bill Clinton. Começando pelo mais importante e tradicional índice que mede o desempenho das principais ações americanas desde 1896, o Dow Jones Industrial Average, temos durante o governo Trump uma sucessão de recordes de tirar o fôlego. É verdade que Obama recebeu o país em recessão, assim como é verdade que foi eleito em 2008, em parte, por prometer resolver o problema. Durante os oito anos de Obama, o índice patinou e nunca passou dos 20 mil pontos, uma barreira rompida logo no início do governo Trump e que se mantém até hoje, com picos próximos dos 25 mil. Sabemos que bolsas podem ser temperamentais, e apesar de alguns economistas já falarem em um declínio normal depois de tanta abundância, até aqui elas vão muito bem, obrigada.

Um cético poderia dizer que esses são resultados que apenas fazem transbordar os bolsos já cheios dos ricos, talvez esquecendo como a bolsa reflete a economia como um todo, assim como a confiança do investidor no futuro. É preciso, claro, olhar os índices sociais que afetam diretamente as camadas mais baixas de renda do país, como emprego. Os Estados Unidos tem um índice abaixo de 4%, o que os economistas chamam de “pleno emprego”. Sinceramente, em quase dez anos morando nos EUA, nunca vi tantas placas com ofertas de emprego para todas as camadas sociais e perfis de trabalhadores. Hoje, quem quer trabalhar nos Estados Unidos consegue emprego, algo que nem o mais fanático opositor de Trump conseguiria negar. Os números para o desemprego entre latinos são os mais baixos em 17 anos. Já entre negros, os mesmos índices são os mais baixos da história.

Quando se coloca uma lupa nos números de emprego, é impossível não se sentir otimista. O salário médio por hora aumenta consistentemente. Novas vagas são criadas numa velocidade estonteante. E, claro, é importante frisar que as fábricas estão voltando. Os EUA passaram recentemente por um processo conhecido como “desindustrialização”, que é quando as mais diversas indústrias tendem a fechar suas unidades fabris no país para gerar os mesmos empregos em nações com mão de obra em condições econômicas mais favoráveis ao investidor. Trump prometeu “trazer as fábricas de volta”, o que foi tratado com desdém pelos analistas e até por Obama, mas os resultados falam por si.

O atual presidente é o mais velho ao assumir o cargo, mas ninguém em sã consciência diria que não é um trabalhador incansável. Suas realizações transcendem em muito a economia. Em outro campo particularmente sensível aos americanos, a política externa, Trump tem dado sinais claros de que não só não quer o país envolvido em novas guerras como foi decisivo para a reversão de quase sete décadas de hostilidades entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte. Sua atuação no conflito, vista como errada, perigosa e temerária pelos “especialistas”, conseguiu resultados fantásticos, culminando com o histórico aperto de mão entre os líderes das duas Coreias. O tempo dirá se a diplomacia usada por quem dizem não ter diplomacia será realmente positiva. Fato é que depois do encontro de Trump com o ditador Kim Jong-un, o “homem foguete” anda mais dócil e com os pés no chão.

Outra ação que causou crises de nervos e ataques de pânico nos analistas foi a transferência da embaixada americana de Tel Aviv para a capital de Israel, a histórica e simbólica Jerusalém. As previsões de uma Terceira Guerra Mundial ainda não se concretizaram. Muito pelo contrário, como se vê com outros países seguindo o exemplo americano e respeitando a soberania israelense de escolher a capital do próprio país. Espera-se que finalmente o Brasil, o “anão diplomático” alinhado nos últimos anos com as posições das piores ditaduras do mundo, finalmente honre a memória de Osvaldo Aranha e volte a respeitar Israel, única democracia da região e exemplo de resistência para todos.

Enquanto caminha para melhorar o próprio país e deixar o mundo um pouco mais seguro, Trump conquistou também um resultado surpreendente nas eleições do mês passado, normalmente um termômetro importante para os primeiros dois anos de gestão. Enquanto Obama perdeu mais de 60 cadeiras na Câmara dos Deputados em 2010, Trump perdeu apenas 41 e ainda aumentou o número de assentos do partido no Senado, que já contava com maioria Republicana. Mesmo sob os mais ferozes ataques, conseguiu emplacar dois grandes juízes na Suprema Corte e garantiu que, ao menos por enquanto, a Constituição criada pelos Pais Fundadores não será “fundamentalmente transformada” pelo ativismo judicial, uma prática cada dia mais constante no Brasil.

Trump está sendo investigado com uma ferocidade sem precedentes por inimigos políticos e pelo chamado “estado profundo” (deep state), formado pelos burocratas da máquina estatal colocados, em parte, por seu antecessor por motivos ideológicos e que hoje devolvem a gentileza minando o atual presidente de todas as formas imagináveis (não, não estamos falando do PT). É impossível prever o resultado final dessas investigações e se Trump será alvo de um processo de impeachment, mas caso não seja suas chances de reeleição em 2020 não podem ser desconsideradas. Para os americanos, segurança e economia estão no topo da lista de prioridades, e nesses tópicos a atual administração tem se mostrado muito eficaz, tanto que a aprovação do atual presidente já supera a de Obama na mesma época.

Como brasileira que emigrou legalmente para os EUA há quase dez anos, morando na Califórnia, estado ideologicamente mais à esquerda do país, posso testemunhar que se vive um momento de euforia sem precedentes desde Ronald Reagan, presidente que trouxe 25 anos de prosperidade ao país. A maior potência do mundo, a líder do mundo livre, está bem e melhorando a olhos vistos, apesar das ameaças de impeachment, dia sim e outro também, vindas dos democratas. A Terceira Guerra Mundial, apesar das muitas análises de que ela seria inevitável com Trump na presidência, ainda não aconteceu. A economia só não vai bem para os vendedores de bunkers.

Trump tem irritado muita gente, mas pelos resultados ele tem tirado o sono das pessoas certas em nome do bem estar geral da população. Ainda não se sabe o que o presidente fará na fronteira com o México, outra narrativa distorcida e que sozinha valeria outro texto, mas uma coisa é clara: enquanto os analistas previam seu fracasso, e o sucesso de queridinhos da imprensa como Emmanuel Macron, o que se vê é o oposto. Nem tudo é maravilhoso na atual administração do presidente que às vezes fala demais e que ainda não enfrentou a situação da saúde. Também não se sabe se Trump construirá seu tão famoso muro, objeto forte de campanha e de atuais conflitos partidários, mas por enquanto podemos assistir, todos os dias, a quem está descendo dele.

Ana Paula Henkel é analista de política e esportes. Jogadora de vôlei profissional, disputou quatro Olimpíadas pelo Brasil. Estuda Ciência Política na Universidade da Califórnia.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Gostei da orientação pró-Trump do texto. A autora cita a intromissão russa na eleição de 2016 pela vitória do republicano. Todavia, a minha ignorância não me permite entender por que Vladimir Putin, um Coronel da antiga KGB, mobilizaria suas agências no tabuleiro geopolítico a favor de um candidato que logo após sua posse bombardeou uma aliada russa, a Síria, por supostamente ter se utilizado de armamento químico contra rebeldes e ainda "pentelhar" as ambições chinesas no Mar do Sul da China.

  2. Meus parabéns Ana Paula! Não conhecia esse seu lado editorial. Muito boa análise, fincada na objetividade de dados reais.

    1. Explique pra gente, que não mora nos eua, o que está errado. Gosto de ouvir o dois lados.

  3. Ana Paula, parabéns pelo excelente artigo. Apenas acho que comparar o presidente Obama ao PT, mesmo que de muito longe, é extremamente injusto. Outro ponto, não podemos esquecer que Obama pegou os EUA na sua maior crise desde ‘29, além de duas guerras começadas. Achei seu artigo bom, porém, acredito que a história dará mais crédito à Obama que a Trump no futuro. Parabéns novamente.

    1. Além de estar muito longe do excelente governo Reagan (eleito, reeleito e ainda fez o sucessor Bush-pai), Obama já foi citado como o pior Presidente dos EUA desde a II Guerra. Enquanto Reagan derrubou a URSS, A omissão de Obama custou o aumento das pretensões chinesas no Mar do Sul da China, sem contar a desastrosa retirada das tropas do Iraque que propiciou o aparecimento do Estado Islâmico. Pior do que Obama e os Clintons, só mesmo um socialista como Bernie Sanders.

    2. Não tenho nenhuma dúvida que Obama será considerado um dos melhores presidentes americanos. Integrador e com uma visão global, que infelizmente Trump não tem. É absolutamente impossível resolver os problemas globais como aquecimento global, controle do avanco da tecnologia, sem uma visão global.

    3. Dará mais crédito a Obama? Só se os livros de história forem escritos na russia ou no Oriente Médio.

  4. Não há dúvida que há progressos a comemorar, mas, fazer comparacões simplistas não é o caminho: i) o emprego estava em franca recuperacão no governo Obama; ii) o rombo orcamentário criado pela reducão de impostos é impagável nos próximos vários anos; iii) o ataque do presidente a imprensa livre e independente é indesculpável, num país onde a a protecão a liberdade de imprensa é responsabilidade também do presidente e está claramente defininada na centenária constituicão.

    1. Podemos dizer que sim, o presidente Trump faz um ataque à imprensa. Livre? Aí já começam as diveregências. A imprensa que Trump ataca é a imprensa mais tendenciosa e destrutiva que existe, comprometida até a raiz dos cabelos com as esquerdas e com tudo que represente a liberdade do povo americano.

  5. Ana Paula, texto invejável. Também tenho informações de americanos (fora da "imprensa oficial") de que o país vai muito bem, obrigado. Sua análise somente confirma meus dados extraoficiais.

  6. Impressionante como conseguem ainda ¨sonhar¨com um regime socialista sem um país sequer no mundo que sirva de exemplo! E aí está um país que é referencia mundial para o mundo todo!

  7. O presidente Donald Trump só não será reeleito em 2020 se não se candidatar, o eleitor americano é sábio e jamais permitirá que alguém tire sua liberdade.

  8. Como podemos ver neste artigo e assistindo a mídia nacional e internacional o presidente Trump tem sido uma grande esperança para a nação americana e para grande parte do mundo. Fato é que se não nos atentarmos a pesquisar em fontes variadas não conheceremos os dois lados da maoeda. Para a impressa esquerdista Trump é tudo, menos merecedor de ser presidente. É o pessoal do quanto pior melhor! Quando analisamos os resultados do gonverno dele ai sim vemos quem verdadeiramente esta com toda razão.

  9. Parabéns pelo texto preciso e independente, que nos proporciona uma leitura agradável sem flertar para nenhum lado. Continue assim, pois vc escreve muito melhor que seus colegas da imprensa brasileira atual. Seu talento continua sendo explicitado em tudo que vc faz agora, assim como o foi no passado sendo esportista.

  10. Ana Paula, muito bom artigo, parabens. Deve ser muito interessante os debates na UC com o clima atual de polarização naquele estado....Muito semelhante ‘a esquerda brasileira do momento. Continue escrevendo, o nível está muito acima do que se vê na imprensa brasileira em geral.

  11. Dados de ontem, as bolsas americanas tiveram seu pior indice desde 2008, ano da crise, resumindo, as bravatas do Trump somente tiveram efeito enquanto surfou na onda, quando precisou andar por conta propria, se mostra despreparado , egocentrico, autoritário apoiado em um comportamento reconhecidamente midiatico mas sem conteudo,,,os americanos j[a acordaram, perdeu as ultimas eleicoes e nao se elegera novamente

    1. Concordo com o Marcio !!!! Morei lá por 2 anos. O q o Trump está colhendo, quem plantou foi o Obama !!!!!!!! Ele nem foi eleito pela maioria de votos !!!!!! E sim por um sistema absurdo de colégio eleitoral !!!!! Ele é muito bom em Marketing !!! A reprovação dele está em 60 % !!!!!!

    2. Concordo com o Marcio e o Marco!!!! Morei lá por 2 anos. O q o Trump está colhendo, quem plantou foi o Obama !!!!!!!! Ele nem foi eleito pela maioria de votos !!!!!! E sim por um sistema absurdo de colégio eleitoral !!!!! Ele é muito bom em Marketing !!! A reprovação dele está em 60 % !!!!!!

    3. O ex-presidente Obama foi incapaz de tomar qualquer decisão sem consultar o Twitter. Ele, junto com a sua “sucessora” Hillary são inteiramente responsaveis pelo descontrole total do Oriente Medio e Norte da Africa, um desastre. Na parte economica, não deixou nada para Trump “herdar” - isso e’ uma balela repetida pela midia, que ja’ mudou de assunto por não ter dados para falsear mais.

    4. No governo Trump, a economia foi bem enquanto perdurou o impulso herdado do Obama. Já a política econômica do Trump me parece perigosamente parecida com a da Dilma. I am sorry, Ana Paula, mas parece que o democrata negro, filho de um imigrante foi um presidente muito melhor que o Agente Laranja.

  12. Esta moça é um exemplo para ser seguido não só pelos atletas mas por todos. Como diz Juca Chaves e eu concordo com ele, brasileiros, 20% prestam e 80% não servem pra nada. Ana Paula está , com certeza, nos 20%.

  13. Morei nos EUA por 3 anos, vi de perto a crise e com isso a falta de emprego, pra mim, a população empregada é a melhor ação social que o presidente pode dá.

  14. Espero sinceramente que daqui a 2 anos possamos ver os resultados narrados por “norteamericano” que viva no Brasil há mais de 10 anos, e que conheça bem o status quo e os novos rumos que iniciam hoje, como foi feito tão bem pela Ana Paula no texto. Boa sorte, e muito trabalho pra nós todos.

  15. Espero sinceramente que daqui a 2 anos possamos ver os resultados narrados por “norteamericano” que viva no Brasil há mais de 10 anos, e que conheça bem o status quo e os novos rumos que iniciam hoje, como foi feito tão bem pela Ana no texto que você pode ler se quiser, e tiver tempo. Boa sorte, e muito trabalho pra nós todos.

  16. Inicialmente achei estranho que uma ex-jogadora de basquete fizesse um artigo político. Puro preconceito. Excelente artigo, lúcido , bem escrito e informativo. Obrigado.

    1. Bom dia Antonio! Feliz ano novo! A Ana Paula defendeu o Brasil em 4 Olimpíadas jogando Voley, não Basquete. Abraços!

    2. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  17. Se formos dar crédito pra nossa imprensa esquerdista jamais saberemos o que realmente está acontecendo nos EUA, mesma coisa aqui.

  18. Ana Paula Gostei muito de seu artigo ! Você é a Ana Paula do Volleyball! Sorry, te confundi inicialmente com a Paula do basketball... Mas como pai de 3 mulheres , fico muito feliz em ver mulheres competentes atuando em todas as áreas Parabéns, seu futuro será um novo sucesso!

  19. Muito bom o artigo Fico muito feliz em ver o excelente nível de lógica e redação Como admirador do esporte , sempre fui fã da Ana Paula , magic Paula Fico feliz em vê-la escrevendo tão bem com competência e equilíbrio VA em frente Ana Paula !

  20. Impossível não comparar a trajetória de Trump até a chegada a Casa Branca com a caminhada de Jair Bolsonaro até a Esplanada tamanha são as semelhanças. Espera-se que após passado o mesmo período de governança nacional, o texto de Ana possa ser reescrito apenas trocando o nome dos personagens principais e a mera semelhança inicial se prolongue ao ponto de mostrar que ambos os caminhos estavam corretos. Parabéns pela qualidade do texto e da análise em questão. Mais Ana semanal. Fica a dica 2019.

  21. Coluna Perfeita Ana Paula. Sou agora mais fa seu do que quando jogava na seleção brasileira de vôlei, pois com suas boas ideias você poderá contribuir ainda mais com o país.

  22. Ana Paula, você é craque. Te admiro e gostaria de dizer que você nos inspira. Parabéns e escreva-nos mais, por favor. Blessings!

  23. Excelente artigo, muito bem escolhido pela Crusoe. Ótima análise, isenta e lúcida, depois de tudo o que se lê sobre o Trump nessa nossa mídia esquerdista.

  24. Por não apreciar o vôlei até agora eu não sabia quem era Ana Paula. Mas o que se observa é uma opinião de uma mulher madura que consegue ser clara na exposição de suas ideias, o que demonstra que tem futuro na sua caminhada como estudante do curso de Ciência Política. Como está cursando dentro do próprio país objeto da análise, essa se torna ainda mais consistente.

  25. Que grata surpresa ler esse texto da Ana Paula. Ja era fã nas quadras e nas areias, musa e ainda por cima escreve bem demais. Parabéns pelo sucesso, aguardamos os próximos textos.

  26. Eu não concordo com nada disso que Paula falou acho Trump um desastre para o mundo e para os EUA,quanto a economia ela já vinha melhorando uma analise falsa sobre Trump e a política externa de Trump é um desastre ruim para os EUA e o mundo analise idiota e falsa de Paula . Os EUA tem um canalha ,estuprador,ladrão,mentiroso.,corrupto na presidencial ,e não me admira se sua política externa visarem seu próprios negócios

    1. Discordo,este ano fui 2 vezes aos Eua e sempre falo com quem mora lá. Isto que a Ana Paula falou é a absoluta verdade.

  27. Espero que continue aqui no Crusoé. Você é uma das poucas vozes isentas e não contaminadas pela ideologia vermelha, predominante na nossa mídia.

  28. Meus parabéns e minha mais sincera admiração por essa excelente jogadora que foi e agora uma admirável analista política. Bjs

  29. Parabéns! Fui fã antes e agora mais do nuca continuo fã, ainda mais estudando Ciência Politica nos EUA, ninguém te segura mais.

  30. Surpresa com a capacidade de argumentação da autora, perguntei-me : quem será essa jornalista de quem nunca ouvi falar? Na minha absoluta ignorância sobre o mundo esportivo, nao sabia que Ana Paula Henkel foi uma grande jogadoa de vôlei. E que agora mostra uma capacidade de argumentação que coloca no chi qualquer outra das nossas comentaristas de política, ou qualquer outra jornalista brasileira Não consigo pensar em alguma jornalista brasileira que tenha a mesma capacidade de argumentação.

    1. Enviei o texto, antes de finalizar. Em suma, não conheço alguma comentarista política ou articulista brasileira com a mesma capacidade de argumentação.

  31. Brasil também cresceu absurdos em 1970 e 2010. Foram bons governos pro legado do país? Lula e Dilma também indicaram ministros pro STF. Vitórias do país ou aparelhamentos por parte dos governantes? Impulsionar a economia cortando impostos tem efeito temporario (igual facilitar acesso ao credito, né PT?). Mesmo com maioria no senado e casa, nao conseguiu passar lei da Saude. E mesmo ganhando cadeiras no senado, perdeu a casa. País não é volei. California ta em euforia? Deve ser a maconha...

    1. Pois é, uso o termo molusco também,,,,,,náo vou morrer de fome se a grama mudar o tom do verde ...feliz 2019, estamos precisando de sorte, vou torcer

    2. Só de usar o termo “bozó” e em seguida “não sou petista” já revelou teu caráter!

    3. Entáo, esse é o ponto, os eleitores do BOZO, maioria esmagadora por aqui, náo conseguem abstrair e analisar o contexto como um todo....querendo enxergar um pouco de TRUMP no BOZO, náo sou petista nem táo pouco fiquei animado com o capitao e os seus filhos e seguidores, muito preocupado se náo arrumamos uma Dilma de direita

  32. Parabéns pela imparcialidade! É muito bom ler uma análise inteligente, honesta, que se atém a fatos reais. A estatística, o cientificamente comprovado é o inimigo da Esquerda, eles adoram o subjetivo, campo fértil para a mentira, o engodo, a canalhice. Como bem registrou nos EUA os números são irrefutáveis, no Brasil são centenas de Escândalos criminosos.

  33. Há muitos dias vinha olhando de soslaio esse texto sem me animar a ler.Sabe como é 🙈o velho preconceito de que beleza e brilho intelectual não se juntam na mesma cabeça.Hoje me animei a ler,inicialmente com pessimismo,depois voltei várias vezes para confirmar a autoria,até me convencer de que era a Ana Paula mesma,bela e inteligente como sempre.É apenas uma constatação,despida de galanteio.

    1. Tava com a mesma sensação!!! Que texto perfeito!! Parabens Ana!

  34. Há muitos anos parei de assistir a beleza e a técnica da Ana Paula brilhando,com as cores do Brasil,nas quadras de volveu.Hoje,tive a agradável surpresa de reencontrá-la brilhando,evidentemente,nas "páginas" da Crusoé.Parabéns à Ana Paula e à Crusoé.

  35. A moça escreve bem e para ajudar, é muito bonita,,,,,,,,,,quem tiver curiosidade é só pesquisar no google, a visáo dela sobre o desempenho do Trump é tendenciosa....os dados estatisticos apresentado sáo diferentes dos apresentados na net........e o Trump náo será re-eleito........fico imaginando como ficaria o mundo na crise de 2008 se fosse o Trump no lugar do Obama,,,,pobre de todos nós

    1. Acabei de checar pra não passar vergonha. Todos os seus dados errôneo (Marco) não conferem. Suas fontes é que, sim, devem ser tendenciosas.

    2. Suas opiniões aqui expressas são erradas. Os dados conferem garoto. Não fale bobagens que fica feio demais

    3. Putz! Que texto! Quem discordar pode apresentar números que o conteste. Não vale dizer “ah, se fosse o Obama isso...”; “ah, quero ver o Trump se reeleger...” etc. Esse tipo de comentário não cabe aqui. O que é fato e o que a esquerda feminista não suporta é que uma mulher bela, como a autora, escreva como gente e vá contra os ditames politicamente corretos. Ana Paula, por que vc não nasceu preta, lésbica e feia?

  36. As democracias liberais e sociais querem uma coisa só: que todos tenham direitos. A diferença é que as sociais preocupam-se se os direitos são eficazes (Pontes de Miranda). Há pesquisas dadas pelos grandes jornais em 2018 que o número de pobres aumenta a cada dia nos EUA, inclusive população de rua. A desigualdade é crecente. Se avaliar as bolsas e o crescimento das classes ricas e intermediárias, como bom, então, o governo Trump acerta. Uma revolução os espera se não houver mudanças. Anote aí.

  37. Aqui mesmo nesta terra Brasilis já vi presidentes pegar terra preparada e só colher os frutos saborosos. Mas já vi tb receberem terra arrasada e fazerem um bom trabalho de preparação do solo e deixar bem melhor do q encontrou. Daqui 2 anos veremos se atitudes de Trump estarão em qual destas características

  38. Existem pessoas que são predestinadas. E não me refiro ao Trump não! Refiro-me à bela jornalista que nos brinda com mais uma de suas qualidades! Foi brilhante no Vôlei e já demonstra a sua capacidade intelectual no agradável e verdadeiro texto acima. Espero que o nosso País siga o mesmo caminho a partir de 1º Jan 2019. BRASIL ACIMA DE TUDO!

    1. Concordo plenamente com o Alexandre. Fui e ainda sou um assíduo torcedor do vôlei brasileiro e da excepcional jogadora Ana Paula. Hoje ela nos brida no artigo acima com a mesma garra e visão de jogo. Agora na política. Prossiga assim Ana Paula. Sugiro abordar o cerceamento que a Rede Globo impõe aos torcedores de vôlei combustas transmissões de jogos. Mesmo assim nos canais pagos. Talvez frutos de interesses inconfessáveis dos dirigentes esportivos que impõe aos torcedores contratos Globais.

  39. Fiquei muito esperançoso por ler suas considerações , com referência ao governo Trump. Uma análise racional, inteligente e carregada de competência e segurança. Parabéns Ana Paula. Esperançoso por ver que, com a nova orientação ideológica do nosso quase falecido país, uma voz jovem e lúcida se levanta e pode dar exemplo aos outros jovens e não tão jovens, que durante 25 anos foram esmagados e massacrados pela ideologia marxista / leninista / maoista e gramscista. Continue assim...

  40. Parabéns a jovem jornalista e Ex-campeã de voley. Sinto-me especialmente feliz por observar que você está no caminho certo, tendo suas origens num meio especialmente dominado pelos "fazedores de opinião", esquerdistas (80%), e triunfou , sob fogo cerrado destes maus profissionais. Você tem futuro e o meu voto, caso venha a ser candidata a cargos políticos. Precisamos de jovens cultos, guerreiros e racionais no nosso país. Parabéns novamente !!

  41. ... E a maioria esmagadora dos brasileiros têm como ídolos/inspiradores CertaNojos UniverÇitários e Anittas Cabrittas; Paula Leitte; etc. etc. ... Desconhecem que podemos ser civilizados, que existe, sim, civilização. ... Inteligente, bem-sucedida e ... Bela!!! ...

  42. Muito bom ler isso aqui, que não leríamos na imprensa “comum”, principalmente por saber que agora entraremos num ciclo muito parecido de prosperidade, faxina ética e nacionalidade, tudo aquilo que perdemos em 16 anos de aberrações governamentais!

  43. Mulher pensa, tem opiniáo, e náo é preciso der vedete de TV. Náo faz exercio de quiromancia, futurologia, e náo sentencia resultados, coisas mudam, o Krakatoa repetiu seus erros, matou inocentes, o Egito matou 40 sem saber se todos eram o que pareciam ser. Mas essa moca fez uma explanacáo de fazer a Mirian Leitáo se esconder no armário.

  44. Por favor, mostra esse artigo para o Depto de Jornalismo da Globo. As meninas, agora, um bocado delas assumidas sexualmente, váo arrancar os cabelos.

  45. Muito bom o texto. Conseguiu resumir e nos fazer entender o que acontece na linha acima do Equador. Aqui, ninguém segue ninguém, mas aplaude colocações que nos fazem pensar. Parabéns!

  46. Excelente análise da Governabilidade Trump!! Pela primeira vez li na Cruzoé um comentário sem viés esquerdista. Espero que a Revista em 2019 seja composta por comentaristas de direita, vos eu ter feito a assinatura esperando por isso. E o que me deparei foi com análises com viés esquerdistas disfarçadas esdrúxulamente de direita.

  47. “Uma tela, dois filmes”, moro no Estados Unidos e não compartilho sua opinião, so vejo um velho narcisista que so abre a boca para mentir.

    1. A sutileza do comentário escapa ao desatento. Neste caso estarás vendi somente uma das telas !

  48. Ótima matéria. Na retrospectiva veiculada em uma grande emissora da TV brasileira, só elencou coisas ruins na imagem do Trump. Como é importante uma mídia alternativa que oferece pontos de vista não condicionados. Parabéns Ana! Parabéns Crusoe

  49. Nada a discordar. Excelente. Vamos ter uma excelente analista política e econômica. A Crusoe está de parabéns por dar oportunidade a quem merece por seus conhecimentos teóricos e práticos. Vamos aproveitar.

  50. Gosto muito de você, Ana Paula, mas se tens plano de aposentadoria ou dinheiro investido aí nos estates acho que vais mudar de opinião. I’m just saying.

    1. "Estou apenas dizendo"... Srta ou Sra., Ana poderia ser mais objetiva, afinal existem outros investidores brasileiros no EUA.

  51. Lucidez surpreendente da Ana Paula ! Registro a surpresa, notadamente pelo fato de que desconhecia sua capacidade analítica, fruto da inteligência juntamente com formação universitária na área política.

  52. Obrigada pelo artigo de Ana Paula. Se formos esperar uma análise isenta de nossa famosa rede de TV, jamais ficaremos sabendo a realidade. Ana nos passou fatos e contra estes não há argumentos.

  53. Um viva a clareza e a lucidez!!! É tremendamente refrescante um texto bem escrito e, também com conteúdo.... Coisa que, infelizmente, encontra-se cada vez mais rara, no jornalismo brasileiro.

  54. Ana, você é espetacular! Artigo estupendo! Revista Crusoé contrate definitivamente esta mulher. Ganharão muitos assinantes, com certeza.

  55. Menos Estado = Mais Estado. Enquanto o Macron queria aumentar os impostos para garantir as benezes dos altos funcionários públicos franceses como François Holande que ganha 400.000 Euros/mês (cumula aposentadorias de 5 funções públicas que ele exerceu), Trump diminuiu os impostos...

  56. Parabéns Ana, compartilho da mesma opinião! Passei os últimos 3 meses na Califórnia e 4 anos durante a desgraçada passagem do Obama pelo governo. A diferença é gritante!

  57. Gostaria de ver os dois lados da moeda de Trump. Ficou apenas naquilo de positivo que a percepção da autora apreendeu em sua morada nos EUA. Triste de ver questões éticas e morais tão marginalizadas em sua análise.

  58. Obrigada Ana Paula, você me esclareceu muitas dúvidas. E principalmente confirmou esse conforto e segurança que estar no lado certo. Feliz 2019 para todos nós!

    1. Se você não esteve nos EUA antes e depois de Obama, e só faz juízo do que houve de imprestaveis jornalistas notadamente de esquerda, aceite o que diz Ana Paula, porque é exatamente a minha percepção quando lá estive durante os últimos três meses.

  59. Os argumentos apresentados neste ótimo texto são os mesmos em que fico embasados quando justifico minha preferência pelo capitalista Trump ao "socialista caviar" Obama.Parabens !!

  60. Fico impressionado! A Ana Paula em pouco tempo deixou ums carreira vitoriosa dedicada ao esporte e se tornou uma das melhores colunistas do país. Parabéns!

  61. Ótimo texto, para deixar os “Perfeitos Idiotas Latino Americanos” irritados, como se pode observar em alguns comentários abaixo.

  62. Que texto excelente. Linguagem simples, velocidade na narrativa é muito agradável. Deveriam mandar os jornalistas da Folha, O Globo e Veja treinarem vôlei para melhorarem a escrita

    1. Assino embaixo...excelente comentarista, como o foi no volei!

  63. Adorável e perspicaz análise do cenário politico americano. Se Trump serviu de inspiração para interromper o grande Teatro das Tesouras aqui ni Brasil, tomara que, o quê está acontecendo com os EUA através da militância dos meios de comunicação em massa também nos sirva de exemplo para não acreditar nas Fakes News lançadas ao vento.

  64. Tá vendo o porquê de jornalista não precisar de diploma? Clareza e isenção invejáveis a 99% dos ‘jornalistas’ diplomados.

  65. Parabéns Ana, ótimo texto! A quem quiser entender a opinião de Scott Admans sobre a eleição de Trump recomendo a leitura do livro: Ganhar de Lavada (Win Bigly).

  66. Fantástico artigo, ouço isso de colegas médicos que moram nos EUA, aqui geralmente a imprensa, maioria esquerdistas, sempre querendo induzir-nós a pensar mal de Trump

  67. Meu Deus, essa senhora faria um bem enorme a si mesmo se fosse ensinar voleibol, ao invés de ficar repetindo suas platitudes mundo à fora!

    1. É a economia Makron, Maduro, Fidel, Obama, Dilma, Lula, estúpidos. e mais alguma coisa inteligente.

  68. Todo o relato da Ana pode ser acompanhado desde 2016, durante a campanha, até agora pela boa mídia americana que obviamente exclui por completo as mídias tradicionsid

  69. Parabéns, Ana. O assunto é extremamente difícil/fácil pois a conclusão será no fim do governo Trump. O povo americano deveria ser um pouco mais patriota e se não apoiar, pelo menos , não tentar derrubar um governo vencedor nas urnas. Como no Brasil que se tenta derrubar um governo que nem tomou posse. Ansiedade, mau caratismo? Só o tempo vai dizer.

  70. Sou sua fã desde quando atleta e agora sou sua leitora no Estadão e na Crusoé. Moro em Dover, DE e o que vc relata é a realidade. Aqui tb, embora seja um Estado governado por Democratas (tenho a dizer que TUDO funciona - não são malucos!) o emprego é pleno mesmo. Acho que se Trump atacar o problema da Saúde, não tem para mais ninguém! Será reeleito. Amo seus artigos e os traduzo para o meu marido, americano, que não consegue ainda entender tudo. Parabéns!

  71. Qualquer semelhança entre a oposição feroz contra Trump e Bolsonaro não é mera coincidência. Quem entra para mudar o sistema tomado pelos donos do poder sofrerá com insinuações e exageros de todos os tipos.

  72. Um texto 'cortante', sem medo de patrulhamento. Pensamento livre, algo que faz uma enorme falta por aqui, especialmente entre os que se julgam 'formadores de opinião' e que mergulham para o descrédito inevitável.

  73. Parabéns Ana Paula e à Crusoé que nos presenteou com elegância para nós leitores da Crusoé.. as nuances da ascenção americana na economia através do Trump que está surpreendendo o mundo....que precisávamos ler e nos atualizar sobre a realidade americana....aguardamos novas e inteligentes matérias como esta... Parabéns Ana Paula..vc é muito bem vinda...complementou o charme e beleza que faltava ainda na Crusoé !!

  74. Parabéns, Ana Paula. Além de excepcional atleta, é dona de grande beleza e inteligência. Espero que apareça mais vezes por aqui, para nos mostrar as coisas da América com um ponto de vista isento.

  75. Ana Paula foi cirúrgica em seus comentários, não induziu o leitor á sua opinião sobre a economia e segurança no governo Trump. Eu pessoalmente, por considerar Trump um temperamental incorrigível, um jogador aventureiro. Temo que esses 2 traços do seu caráter, lhe tira qualquer possibilidade de assumir posições Estadistas, dai o perigo de sofrer impeachment ou levar o Pais a um conflito bélico.

  76. Ana Paula Henkel está de parabéns. E difícil encontrara um comentário tão equilibrado e sensato, principalmente vindo de brasileiros, sôbre a atual conjuntura americana e Trump.

  77. Ana Paula Henkel está de parabéns. E díficil encontrar um comentário tão equilibrado e sensato, principalmente vindo de brasileros, sôbre a atualidade americana e Trump. Muito bom.

  78. É a economia, estúpida! Quem entende de economia sabe que os resultados não chegam de uma hora para outra. Se a situação melhorou logo na chegada do Trump, quer dizer que boas medidas foram tomadas anos antes de ele chegar, portanto são resultado do governo anterior. É difícil enxergar que o mundo está ficando mais seguro com Trump. Está mais volátil do que nunca. O Kim ficou mais calmo depois que fez viagens de trem à China e não por conta do Trump. Falta espaço para discordar de outros tópicos

    1. kkkkkk, duvido vc usar o mesmo argumento para o Brasil.

    2. Mais um phd em economia e relações internacionais formado pela universidade das redes sociais

    3. Ainda bem que falta espaço para você BOSTEJAR tuas teorias COMUNO/PETRALHAS...!!!

  79. Nossa Ana Paula!! vc como jogadora foi sensacional, agora se supera com um texto limpo, sucinto e maravilhosamente bem articulado. parabéns Crusoé pela bela matéria.

  80. Ana Paula seu texto parece comum nada a acrescentar a não ser a surpresa do seu olhar escrito no texto. Acho que a economia está melhor por muitos fatores além do que descreve inclusive a gestão Obama. Trump não morde mas assusta muito porque não é confiável. Procure ensinar vôlei e ficar no esporte. No esporte o Brasil ficaria muito grato.

    1. Prezada Tânia, Ana Paula estuda Ciência Política na Universidade da Califórnia e é natural que comentei sobre política. Dê uma chance a ela, até porque o texto produzido pela esportista, na minha singela opinião, é bom.

    2. Tânia, seu último parágrafo me leva a dizer que o texto da jogadora foi uma cortada magistral. Não entendo muito de voley, mas confesso a minha gratidão pelo texto da jornalista-amadora que me ajudou a compreender melhor por que a mídia vermelha omite os feitos positivos de Trump. Bolsonaro não é confiável! Bolsonaro não é confiável! Gritem um pouco mais alto! Esperneiem, mas reconheçam: o jogo acabou.

  81. Que delícia ler esse texto! Que surpresa boa! Parabéns, Ana Paula. Já tinha começado a ver Trump pelos seus resultados. Agora ficou mais fácil.

  82. Quanto ao índice de desemprego, outra meia verdade. E' verdade que os EUA hoje vive um período definido como pleno emprego (3,7%), mas ja' se encontrava nesta situação no final do governo Obama (4,6%). O índice era próximo a 10% em 2009, logo analisando apenas estes números, mostra uma evolução excelente no governo anterior, E' verdade que algumas empresas reabriram fabricas, mas ela esquece de mencionar que a GM anunciou para os próximos meses o fechamento de 3 fabricas nos EUA.

  83. Acho correto que ela defenda as propostas liberais de Trump, mas nao pode dizer que vai se basear em números e manipula-los. O índice Dow Jones nao "patinou" durante o governo Obama. Foi de 8000 pontos em jan 2009 a quase 19000 pontos em jan 2017 (quase 150% de crescimento). O índice cresceu com as expectativas que Trump gerou em 2017 ate' 25000 pontos e "patinou" este ano devido ao comportamento errático do governo, fechando o ano em 23000.

    1. Observação correta. Ana Paula tem todo direito de expressar opinião mas o faz com dados distorcidos em relação à economia. O índice Down Jones esse ano não só patinou mas indica que os EUA estão entrando em recessão. Nem tanto ao mar nem tanto a terra. É verdade que a crítica "progressista" (?) sempre teve má vontade com o rei do Twiter, mas sejamos coerentes ele dá, incessantemente, motivos para isso. Oxalá, Ana Paula esteja certa em sua avaliação entusiasmante do governo Trump. O "muro" dirá.

  84. Ana Paula, parabéns pelos seus textos tanto esse como outros que tenho lido e assistido pelas diversos canais. Dejeto a você e sua família um Feliz 2019!

    1. Concordo! Quero que Bolsonaro se espelhe em Trump. A economia deslanchado, tudo estará favorável.

  85. Belo texto, parabéns Ana Paula, uma descrição de quem vive a era Trump. Que aqui no Brasil possamos também seguir esse caminho.

  86. Muito bom o texto. É sempre bom lembrar, no entanto, que muitas das políticas econômicas de sucesso de Trump são semelhantes às de Dilma. O protecionismo geralmente potencializa a economia interna do país em um primeiro momento, que logo é castigado por perda de competitividade. Os resultados serão percebidos a médio e longo prazos. É claro que a economia americana é muito mais dinâmica e bem equipada do que a brasileira, mas as escolhas dos agentes econômicos não são feitas à toa.

    1. Muito semelhante, não sei se já ouviu falar na nova matriz econômica, que consistia em proteger a economia local, impondo conteúdo nacional mínimo. O resultado foi positivo no início, depois passou a encarecer a indústria nacional, levando à perda de competitividade. A diferença é que a economia americana possui muito mais capital e eficiência, além de ser muito mais aberta do que a brasileira, fazendo com que seus efeitos danosos não sejam percebidos de imediato. A base é a mesma

  87. Já que o primeiro parágrafo excluiu os falsos profetas olavísticos, e já que insisti que o Trump ganharia, especialmente após o último debate, vou dar crédito literário e ler o resto.

  88. Vivo nos USA a 20 anos, morei 10 anos na Alemanha. Sou empresário em ambos os países. A minha visão difere da colunista. O “ sucesso” do Trump deve se à limpeza que o Obama fez com o estrago causado pelo Bush, e pelo crédito irresponsável aos empresários, e me incluo nele, mas a conta virá mais tarde. Estima se que aumentará o Déficit em 1.5 Trilhões de dólares. Espero estar errado. Trump personifica tudo que você não deve ensinar a nossos filhos. Ps. Votei no Bolsonaro. Abomino a Esquerda.

  89. Vamos ver com o aumento de juros do Fed, o efeito do fim do dinheiro de graça sobre esse pleno subemprego que não eleva os salários, ou o faz muito mal. Vamos ver o fim da euforia na bolsa com os tax cuts trilhonarios para bilionários e o efeito do aumento do deficit fiscal. Vamos ver os efeitos da retórica inconsequente se guerras fiscais são tão fáceis assim de "ganhar". Vamos ver o efeito da falta de investimento em infraestrutura. O mundo deu sorte por dois anos, mas ainda faltam mais dois.

  90. Realmente surpreendente a análise da Ana Paula, precisamos de mais pessoas desse gabarito para analisar nossa política e economia . Sou assinante da revista a apenas uma semana e já me surpreendi positivamente, feliz ano novo.

  91. Ana Paula para mim foi uma grata surpresa, demostrou que é fera no esporte e também na análise da conjuntura política e econômica. Espero encontrá-la novamente aqui na Crusoé.

  92. Belo artigo Ana Paula! Argumentos baseados em fatos. Sem fofocas e achismos. Parabéns para a autora e para a Crusoé por este texto.

  93. Finalmente uma colunista fera! Crusoé terá de contratar gente assim se quiser continuar recebendo minha assinatura. Rodrigo Constantino, Alexandre Borges, Paulo Cruz e tanta gente boa que está na Gazeta do Povo de Curitiba deveriam formar o timaço, opinativo da Crusoé!

  94. O normal seria a "esquerda" que domina a mídia aqui e lá (nos EUA) revisse seus conceitos e assimilasse pelo menos metade da realidade. Faria bem à própria mídia e aos leitores, telespectadores e consumidores de informação. Infelizmente, é melhor não esperar por isso. A esquerda fará o que sempre faz: construirá uma narrativa que se ajuste aos seus desejos, escamoteando a realidade.

    1. Excelente reflexão. Gosto do debate e considero saudável ler e ouvir ideias antagônicas. A inflexibilidade do jornalismo da esquerda, todavia, estraga esta premissa e fica muito chato acompanhar suas alegações.

  95. Certamente, a análise dos fatos é muito mais contundente do que a mera rendição a ideologias. Porém, lamentavelmente, narrativas incoerentes e ilógicas tem ganhado cada vez mais força no Brasil e no mundo. Como Ana Paula Henkel bem observou, não é possível prever qual será o futuro de Donald Trump na cadeira presidencial estadunidense. Mas, as estatísticas de hoje impedem que qualquer um refute os bons frutos desenvolvidos pelo governo federal dos EUA, nem mesmo os discursos mais radicais.

  96. Ótimo texto. Pelo que acompanho da política do Trump ela tem razão. Parece-me que ele está sempre na corda-bamba, segurando-se firmemente. Que Trump vença, é o que desejo.

  97. Até que em fim uma análise realista,graças a Deus os democratas perderam essas eleições o mundo agradece, todas as vezes que vejo o mau gosto da imprensa nacional criticar e falar mal do Trump penso ele com certeza está no caminho certo. Verdade seja dita eles a esquerda não sabe perder e reconhecer o sucesso pois ele teriam que reconhecer que falharam,e claro eles não tem essa dignidade pois seria não mais voltar ao poder que eles matam pra poder conquistar.Aqui não será diferente.

    1. Desculpa os erros de português mas não vou corrigir comi vários esses

  98. Ana Paula precisa aconselhar a agora eleita, senadora Leila, a estudar . . . e muuuuuito. Pois pelo que se viu e ouviu, a coitadinha não entende nada sobre nada. Parabéns pela análise.

  99. Ótimo texto. Pelo que acompanho da política de Trump ela tem razão. Mas sempre me parece que ele está na corda-bamba, se segurando firmemente. Parece-me que vencerá. E que vença!

    1. Enviei outro texto que cairá acima, pois deu que a conexão caiu.

    1. Mineira que sempre honrou o estado, portanto, digna da Medalha da Inconfidência.

  100. Quando os números são acachapantes, só negando os números para criticar! Alguns leitores fizeram isso, não sei se têm razão. Acredito que Ana Paula não iria inflá-los demasiadamente só pelo seu argumento.

  101. Sensacional! Só esse texto já valeria a edição da Crusoé! Parabéns à autora pelo conteúdo e pela redação impecável.

    1. Parabéns pela análise. Embora leigo em política concordo com tudo o que foi dito.

  102. Discordo em muitos pontos da Ana, Barack enfrentou uma crise mundial muito bem, ajudou o mundo a sobreviver.....as estatisticas de desemprego monstram numero diferentes dos apresentados, bem como a evoluçoa das bolsas..........a analista náo esconde sua admiraçao por Trump, sujeito sempre apresentado pela midia mentirosa como um aproveitador e sonegador de impostos...........náo deve se reeleger e lembrando que se fosse no Brasil teria perdido a eleiçao, teve numero inferior de votos diretos

    1. Basta uma simples busca no Google para ver que os números apresentados estão errados. Não me incomoda a admiração da analista por Trump, mas eu espero ao ler a Crusoe mais neutralidade.

    2. Sim , excelente, bem escrito mas olhou o copo meio cheio, se mudar o olhar esta meio vazio,,,o tempo dirá, no caso do Trump náo deve se re-eleger

    3. Você acredita em Papai Noel Marcos, o texto está excelente.

  103. Ana Paula, eu mesmo tiver que rever alguns conceitos pós-Trump (com o PT nem se fala) e com a imprensa Tupiniquim. Percebi a esmagadora tendência das mídias tradicionais daqui em guinar para esquerda (por ideologia coxa ou por interesses financeiros e de poder). A nau Brasil está guinando para direita. As escolhas nos ministérios ( em esmagadora maioria, técnica). O pau vai quebrar , caso tenhamos sucesso, para os bandidos que quase afundaram de vez o Brasil

  104. Vislumbro o mesmo horizonte para o Brasil, com as devidas proporções, claro, inclusive no que se refere aos dois ministros da Suprema Corte!

  105. Alguns dados básicos da matéria não condizem com a realidade: a taxa de desemprego q o Trump recebeu não chegava a 5%. A bolsa de valores americana já perdeu em 2018 5%, e teve o pior mês de dezembro desde 2008. A ação diplomática de Trump com a Coreia do Norte serviu sim para baixar as tensões, mas não houve um só documento assinado com compromissos por parte da Coreia do Norte. Ficou só no aperto de mãos. Desprezou aliados como o Canadá, Alemanha e Inglaterra. Defende Arábia Saudita y Putin.

    1. A análise da Ana Paula me parece biased em relação aos números. Não tenho acompanhado os dados em detalhes, mas os que cita parecem mais coerentes com a realidade.

    2. Concordo. Infelizmente todos estes pontos não foram citados por ela.

  106. Ana Paula Henkel, destaque nas quadras, e agora dando passes certeiros nas suas excelentes análises! parabéns!! Crusoé, vocês são incríveis!

  107. Esse texto reflete exatamente aquilo que penso do governo Trump. É claro que sem a qualificação da Ana Paula (surpresa extremamente agradável) nos argumentos. Acorda Diogo Mainardi, não manche seu brilhante desempenho no combate a Máfia Petista

  108. Caracas sensacional!!!!. Uma síntese do que irá ocorrer aqui. Adorei essa frase !! Emplacou dois juizes na SUPREMA . CORTE. Aqui também os ventos estao soprando ao nosso favor. A esquerda é o que há de atraso no mundo. Sao idiotizados no berço.

  109. Trump não assumiu o país com desemprego de 10%, mas 5%, e conseguiu reduzir para 4,4%. Nada de muito especial. Só esse erro básico já é o suficiente para mostrar o quanto a autora é enviesada. Eu realmente esperava mais da Crusoé, mas pelo jeito vocês entraram no mercado de puxar saco de político.

    1. No mínimo amadorismo. E só fazer uma pesquisa no Google e verá que as informações não são reais.

    2. Ana Paula citou 10%, o comentarista, 5%, índice de desemprego legado por Obama. Quais as fontes dessas informações flagrantementes distorcidas ? Se alguém souber, sou todo "ouvidos".

  110. Como articulista é uma excelente jogadora de vôlei. Resultados econômicos não brotam da noite pro dia. Em geral, são produto de condicionantes macroeconômicos construídos alguns anos antes. A economia americana vai muito bem apesar de Trump, assim como a brasileira foi bem apesar de Lula.

  111. Excelente texto. Lúcido, profundo e consistente sob os aspectos de Política e Estratégia, demonstrando competência de análise. Ela fez a recepção, levantou, cortou e concluiu o ponto! Maravilha!!!

  112. Parabéns Ana Paula eu já era seu admirador no tempo do vôlei agora virei apaixonado por você, surpreso que fiquei com sua capacidade de análise no brilhante texto. Que pena que não faça parte do governo Bolsonaro. Um feliz 2019 para você é que nos brinde com outros artigos maravilhosos.

    1. Concordo. Dá gosto ler a Ana Paula em qualquer lugar que ela se manifesta. Uma voz competente e ponderada. Craque como sempre!

  113. Excelente artigo que reflete bem a visão daqueles que não necessariamente seguem o credo usual da mainstream media. Parabéns, Ana Paula.

  114. Muito bom. Enquanto lia, não queria que acabasse. Forma e conteúdo. Que surpresa maravilhosa. Vou dizer o quê? - Obrigado.

  115. Fiquei impressionado com à matéria da Ana Paula, para uma excelente atléta, falar de política com esta competência e imparcialidade é animador. Bom seria se nossos jornalistas políticos a usassem como exemplo de imparcialidade e sem viés ideológico. Parabéns Ana Paula.

  116. Bela análise. Esclarecedora. O capitalismo é o caminho que norteia qualquer país que deseja se livrar da miséria e dar emprego para quem precisa.

  117. Ana Paula, como é delicioso ver alguém tratando a língua portuguesa com luvas de renda, além, óbvio, da análise substancial sobre os feitos do Presidente Trump. Aplausos!!!

  118. Ana Paula além de atleta de ponta que deu muitas medalhas ao vôlei brasileiro mostra que também é craque com a caneta na mão. Parabéns pelo artigo.

  119. Você é muito boa menina! Excelente comentário sobre o fenômeno Trump. Foi muito feliz com os termos “militantes progressistas da imprensa” e “ativismo judicial” entre outros. Espero que Crusoe mantenha você sempre nas próximas edições. Parabéns

  120. Defict fiscal e comercial recordes! Mercado precificando recessao no fim de 2019! E a bolsa nao patinou com o Obama subiu forte! O governo Trump no lado economico é igual ao da Dilma e os resultados estao aí inflação e deficit subindo recessao em breve!

  121. Depois de uma excelente atleta, uma excelente analista política. Parabéns por ajudar a desconstruir a narrativa esquerdista!

  122. Excelente artigo Ana Paula. Esperamos que no nosso Brasil tenhamos um caminho parecido, sim teremos dificuldades em implementar reformas profundas mais acredito em um momento ver muitas "placas/anúncios" de emprego e pouca gente para preenchê-las.

    1. Deixei de ver o Manhattan conexión devido a "ma vontade" e viés anti Trump. Muito Politicamente correto. Saudades do Paulo Francis. O Mainardi é minoria.

  123. Que belo texto! Obrigada Crusoé por trazer a bela, inteligente e grande observadora política dos EUA e do Brasil ! Parabéns!

  124. Grande Ana Paula! Admirava seu trbalho nas quadras de vôlei e confesso que me surpreendi com sua desenvoltura e conhecimento do assunto tratado no seu bem escrito e esclarecedor texto. Parabéns e sucesso!

  125. Parabéns, Ana Paula! Redundante o elogio porque a acompanho nos seus belos tweets. Imprescindível conhecer os meandros da luta pelo poder no maior país do mundo que, com Trump, se opõe ao chamado globalismo.

Mais notícias
Assine
TOPO