Atalho para 2019

15.11.18

Para conseguir aprovar o aumento do teto salarial no serviço público de 33,7 mil para 39,2 mil reais a partir de 2019, os senadores tiveram que dar um drible legislativo. O texto do projeto original, que estava nos escaninhos há três anos, previa que o novo salário deveria vigorar a partir de janeiro de 2017. Era um problema porque, se passasse com essa redação, poderia gerar uma enxurrada de pedidos de pagamentos retroativos. Por outro lado, a retirada do marco temporal criava em embaraço burocrático: se o Senado corrigisse o texto, ele teria que retornar à Câmara – o que impediria que o aumento vigorasse já no começo do ano que vem. Foi então que surgiu uma solução paliativa. Uma esperteza, digamos assim, que foi sugerida pelo relator Fernando Bezerra, do MDB de Pernambuco. Ele propôs uma emenda de redação, que não mudaria a essência do projeto e, ao mesmo tempo, não o obrigaria a passar novamente pelo crivo dos deputados. O senador justificou que a simples retirada de “2017” não era uma mudança essencial no projeto. Deu certo. O Senado aprovou o aumento sem especificar a data. E, assim, o feliz 2019 chegou antes para os donos de contra-cheques oficiais.

Agência SenadoMarcos Oliveira/Agência SenadoO senador Fernando Bezerra: remendo para permitir o aumento

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Presidente Temer...!! vete em respeito ao seu substituto!! Agora não é hora para tipos de aumento ligeiro como esse!! Vamos conversar com mais respeito e igualdade para todos!!

  2. Esse Bezerra é um safado! Figurinha carimbada. É velho representa a política safada ! Fora Bezerra, vai pro plantel da JBS!

  3. Uma emenda de redação é alterar o texto. Como estava proposto para janeiro de 2017 não adianta agora tirar o ano e pronto. Teria que voltar para a Câmara. Muito feio, praticamente não honesta a malandragem usada. O presidente Temer poderia ser nobre e justo em vetar.

    1. Existe uma lei que proíbe por 180 dias qualquer alteração nos débitos da folha de pagamento...eles estão indo contra a lei..fogo neles....

    2. mas não tem lei q proíbe mexer em qqr aumento do funcionalismo 90 dias antes e após eleições???

    1. Justamente este povo que é vizinho da Venezuela, qual a razão para ignorar os fatos. Alguém pode me ajudar neste enigma.

    1. Concordo, Sr.Moyses. Penso que muitos brasileiros não amadureceram o suficiente que os possibilite a diferenciar o joio do trigo.

    1. Tá no DNA da maioria dos Brasileiros ser "Gerson", serem ladrões oficiais!

    2. Vamos levar algum tempo para tirar de combate esses políticos.

  4. Se Temer quisesse realmente fazer alguma coisa importante é boa no seu governo,VETAVA esse absurdo desse aumento do judiciário.É revoltante! Ciçah

  5. Turma de vagabundos, espero que Temer faça o favor de vetar, e assim conseguirá redimir um pouco seus erros com a nação.

  6. Temer emitiu uma MP para pagar a 3. parcela do aumento do executivo de 5% para o ano que vem, porque não 'havia' dinheiro. Mas o dinheiro vai aparecer para pagar esse aumento e de uma única vez e não por parcelas? Haja vergonha nisso!

  7. De qualquer maneira jorrarão ações na justiça. Ponto. Acordos não cumpridos. INCLUSIVE para os funcionários do executivo como : os militares! E qdo Itamar deu aumento diferenciado de 28, 5% para os militares foi considerado INCONSTITUCIONAL pelo STF. Ponto. Ou todos...ou ninguém.

  8. Será que essa gente não tem um pingo de vergonha na cara? Depois não entendem o ódio que o brasileiro desenvolveu por eles.

    1. Se o senado ,câmera federal e os Tribunais Superiores não mudarem sua maneira anti democrática e anti patriótica de agirem Os Militares que conquistaram o poder pelo voto terÃo que mudar toda essa bagunca de leis da maneira deles Fecha Arruma e Abre

Mais notícias
Assine
TOPO