Divulgação

O que move Taylor Swift

Seria a inveja do Julio Iglesias o que motiva a cantora mais rica do mundo?
27.10.23

Imagine que, antes de você nascer, o Diabo se aproximasse de você e propusesse um pacto.

E o pacto seria este. Você vai ser mais bonito que a média. (Ok: bem, beeem mais bonito do que a média.) Logo ao sair da infância você vai receber pilhas de moedas de ouro, mais altas do que as pirâmides, e vai continuar recebendo pilhas cada vez maiores durante anos e anos e anos. Você vai ter à sua volta uma multidão de pessoas. Elas vão idolatrar você, vão dormir e acordar pensando em você, vão lhe mandar presentes, dar dinheiro, xingar quem fala mal de você; vão ficar na rua gritando o seu nome, e quando você passar, vão se atirar de cara no chão como escravos sumérios para que você pise em cima e não suje os pés. Você vai ter dezenas, talvez centenas de empregados, pilotando helicópteros para levar os seus orangotangos de estimação na manicure; dois funcionários tailandeses ensinando sua jiboia de estimação a lutar kickboxing; dezenas de criados domésticos em uma das suas dezoito casas trazendo seus copos de água, limpando o seu queixo da babinha, despedindo e contratando seus outros empregados, e tirando com uma pá de platina os restos de caviar e de cocaína do chão da sua casa de diamante. Cada vez que você fizer um gesto dramático, mesmo durante uma discussão na cozinha com a sua mãe, uma coluna de gelo seco vai brotar do chão e uma luz de holofote vai surgir do nada para iluminar a sua posição corporal de suprema girl boss, e todos os cupidos de mármore das muitas fontes da sua casa vão gritar nesse mesmo momento YOU GO GIRL!, o que certamente intimidará a sua mãe a ponto de ela reconhecer que perdeu a discussão. Em suma, todos os benefícios materiais e sociais do mundo inteiro vão ser empilhados por escavadeiras reais e metafóricas aos seus pés.

Você vai ter tudo isso. E qual o preço? O preço disso tudo é você se sentir uma vítima. Vai ter que sentir isso com sinceridade, com profundidade e angústia.

Você aceita essa barganha? Acabei de ver o show filmado “The Eras Tour”, que está nos cinemas e superou em bilheteria o último filme do Scorsese, e logo na segunda música (“The Man”) Taylor Swift parece dizer que essa barganha não vale nem um pouco a pena.

No documentário “Miss Americana”, de 2020, vemos Taylor Swift compondo essa música. Ela entra em crise porque falaram coisas malvadas contra ela na Internet. E também porque não a deixam falar de política! Sua verdadeira paixão! E compõe “The Man”, sobre o quanto a vida dela seria melhor se ela fosse um homem.

As coisas seriam muito melhores se eu fosse um homem”, ela diz no documentário, e parece sincera e sofrida, enquanto um senhorzinho mexicano de sessenta anos aparece timidamente com uma toalhinha para ela limpar o suor da testa, e outro homem aparece com uma garrafinha de água mineral na qual o Dalai Lama soprou vibrações de amor e desapego para ativar todos os chacras da Taylor Swift ao mesmo tempo.

Estou tão cansada de correr o mais que consigo/Me perguntando se não chegaria mais rápido/Se eu fosse um homem.”

Onde exatamente Taylor Swift teria chegado mais rápido se fosse um homem? Teria feito sucesso antes dos dezesseis?

Eis os seis cantores mais ricos do mundo, segundo a revista Music Grotto:

6) Taylor Swift
5) Julio Iglesias
4) Dolly Parton
3) Celine Dion
2) Madonna
1) Rihanna

Quem são esses homens que Taylor Swift sente que vivem vidas tão melhores do que a sua? O Julio Iglesias? É a inveja do Julio Iglesias que move as canções de Taylor Swift? Ela imagina que se fosse homem seria rica como Julio Iglesias, no lugar de ser forçada pelos preconceitos da sociedade a ser apenas a sexta cantora mais rica do mundo? Mas Julio Iglesias também não poderia dizer que se fosse mulher seria rico como Dolly Parton, Celine Dion, Madonna e Rihanna? Imagine então a Rihanna se ela fosse homem, e branca — viveria a vida nababesca de um Ronnie Von!

E eles me elogiariam (…)
Eu seria que nem o Leo
Em Saint-Tropez

Sim, porque ninguém critica a vida amorosa do Leonardo di Caprio.

Olha a que ponto cheguei. Estou sendo sarcástico com Taylor Swift, à distância. Bom, o meu ponto não é Taylor Swift, ela só me parece característica — um exemplo exagerado e escancarado do que muitas mulheres parecem sentir. E o que é que elas parecem sentir? A julgar pelo que elas dizem explicitamente há já século e meio, elas sentem com bastante intensidade que ser homem é muito interessante, e que ser mulher é horrível.

Sim, porque os homens têm mais benefícios.” Vamos admitir por um momento que tenham. E no caso de Taylor Swift? Não sobrou no Universo nenhum benefício mais para a Taylor Swift ter, e no entanto lá está ela sonhando acordada em como seria bacana se ela fosse um homem.

As únicas pessoas que querem ser mulheres agora são homens. Mas até eles deveriam ter o bom-senso de perceber que não é um bom momento para ser mulher.

 

Alexandre Soares Silva é escritor

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Como é bom ser homem. Ficar no frente de batalha da Ucrânia sendo triturado por bombas e metralhadoras russas é uma delícia. Perigoso é fazer show para adolescentes de 30 anos.

  2. Fiquei com muita pena dessa moça. Provavelmente ela não durará muito no ranking dos pop stars. Espero que saiba fazer bem seu pé-de-meia.

  3. Instigante! Para se pensar! Quando alguma paciente minha, simplesmente ao fazer um mero exame ginecológico diz que, na próxima geração, gostaria de ser homem, eu lhe digo apenas: Pense bem…

Mais notícias
Assine agora
TOPO