Ricardo StuckertPetistas em Cuba em 2016: na companhia de Daniel Ortega, Díaz-Canel, Maduro e Raúl

O PT de caso com ditadores

Ao saudar o resultado das eleições fraudulentas na Nicarágua, onde Daniel Ortega mandou prender seus adversários, o PT escancara sua adulação a aliados que afrontam a democracia e expõe a fragilidade de seu discurso
12.11.21

A página do PT na internet publica com frequência textos em defesa de ditaduras de esquerda da América Latina. Aos olhos de integrantes do partido, todos os defeitos dos países comandados por essas figuras têm uma única causa: os Estados Unidos. Em dezembro último, após o chavismo vencer as eleições legislativas da Venezuela sem participação da oposição, a presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, e o secretário de relações internacionais, Romênio Pereira, afirmaram que as eleições foram “a resposta democrática a esta política de bloqueio (americano), que visa a atingir o governo constitucional do país”. No início de novembro, um texto dizia que os protestos dos cubanos contra o comunismo, realizados no dia 11 de julho, não passavam de uma provocação do governo de Joe Biden.

Dirigidos à militância, os textos petistas sempre foram muito parecidos entre si e receberam pouca ou nenhuma atenção. Mas uma nota publicada na noite da última segunda-feira, 8, destacou-se do marasmo e teve de ser apagada. Sob o título “Saudação às eleições nicaraguenses”, e também assinada por Romênio Pereira, um quadro antigo do partido, a nota afirmava que a eleição, realizada após a detenção de sete pré-candidatos de oposição e a fuga de dois para o exílio, foi “uma manifestação popular e democrática deste país irmão”. Para o PT, a reeleição de Daniel Ortega e de sua mulher, a vice-presidente Rosario Murillo, “confirmam o apoio da população a um projeto político que tem como principal objetivo a construção de um país mais justo e igualitário”.

A retirada do texto do ar, dois dias depois, não se deu depois de uma admissão de que as informações nela contidas eram equivocadas por enaltecer um ditador sanguinário que matou centenas de cidadãos e mantém mais de 170 presos políticos. Gleisi Hoffmann apenas justificou a supressão da peça panfletária e antidemocrática dizendo que ela não foi submetida à direção partidária. Em uma mensagem nas redes, Gleisi recorreu a generalidades para tentar se explicar. Disse que o PT sempre defende a autodeterminação dos povos, é contra interferência estrangeira e respeita a democracia. No final, pediu que mudassem de assunto: “Nossa prioridade é debater o Brasil com o povo brasileiro”.

Em momento algum o PT fez qualquer reparo ao conteúdo da nota. Integrantes da sigla não se colocaram publicamente contra as afirmações ali contidas. Se existe alguém que não gostou do que leu, essa turma não se manifestou. Lula permaneceu mudo. A decisão de retirar o texto do site não significou, portanto, o reconhecimento de que a ideia estava errada. Foi, isso sim, resultado de um cálculo eleitoral.

Jorge Mejía Peralta/FlickrJorge Mejía Peralta/FlickrProtestos na Nicarágua em 2018: mais de 170 presos políticos
Posicionado para as eleições presidenciais do ano que vem, Lula já havia sentido um baque em sua popularidade digital em julho, após apoiar a repressão da ditadura cubana contra manifestantes. No Índice de Popularidade Digital da consultoria Quaest, que vai de zero a 100, sua pontuação caiu de 43 para 27. O indicador considera comentários positivos e negativos, além de compartilhamentos, número de seguidores e buscas no Google.

Embora temas internacionais não costumem figurar entre os que mais preocupam a população, a identificação do PT com ditaduras de esquerda pode ter alguma consequência nas urnas. Críticas a Cuba foram importantes na eleição de 2018, em que o candidato do PT, Fernando Haddad, foi derrotado. Naquela época, Jair Bolsonaro atacava o governo da ilha comunista por desviar a maior parte dos salários dos profissionais do programa Mais Médicos. Em 2022, Bolsonaro quer usar a mesma carta. Em campanha antecipada, ele visitou um abrigo de imigrantes em Roraima no final de outubro. Ao falar aos venezuelanos, mandou mensagens indiretas ao ditador Nicolás Maduro. “O que a gente mais gostaria que acontecesse é que a Venezuela voltasse à normalidade e que vocês tivessem a vida que tinham no passado antes da chegada da ditadura”, disse.

O irônico é que o PT acusa Bolsonaro de autoritarismo e de crimes contra a humanidade e, ao mesmo tempo, bajula ditaduras da América Latina também acusadas de autoritarismo e de crimes contra a humanidade. Após manifestações contra uma reforma no sistema de aposentadorias da Nicarágua, em 2018, soldados, policiais e paramilitares a mando de Daniel Ortega mataram 535 pessoas. O morticínio se deu ao longo de sete meses. No final de 2018, um grupo de peritos da Organização de Estados Americanos, a OEA, disse que deveriam ser investigados crimes contra a humanidade como assassinatos, privação arbitrária de liberdade e perseguição cometidos a mando do governo de Ortega. Quase três anos depois do massacre, em entrevista a um canal mexicano, Lula disse que ainda não considerava a Nicarágua uma ditadura.

O petista, que recentemente voltou a defender a “regulação da mídia” no Brasil, também não mudou de posição em relação à Venezuela. No dia 3 de novembro, o procurador do Tribunal Penal Internacional de Haia, Karim Khan, anunciou investigações sobre crimes contra a humanidade no país vizinho. Foi a primeira vez que algo assim aconteceu na América Latina. Relatórios preliminares, o primeiro deles divulgado em setembro de 2020, apontaram o uso sistemático de execuções extrajudiciais e de torturas com o objetivo de reprimir a oposição política e aterrorizar a população. Só no início de 2020, mais de 2 mil pessoas foram mortas, principalmente jovens moradores de favelas.

Ricardo StuckertRicardo StuckertDilma e Gleisi na reunião do Foro de São Paulo em Havana, em 2018
Nada disso comoveu Lula – que, em abril de 2021, em entrevista à televisão portuguesa RTP, afirmou: “Se o Maduro está errado é um problema do povo da Venezuela mudar isso”. E ainda: “Você não pode dizer que não tem democracia na Venezuela. Eles podem ter os vícios que eles podem ter, os erros que eles podem ter, mas eles têm que resolver isso internamente. A democracia de cada país não é definida pelo parâmetro americano”.

Nos crimes contra a humanidade, Cuba não fica para trás. A ditadura hoje controlada por Miguel Díaz-Canel já foi acusada nas Nações Unidas por escravidão de médicos, prisões arbitrárias, desaparições forçadas, torturas, deportações e perseguição por motivos religiosos. Lula se fez de desentendido. No início do ano, ele esteve na ilha para participar de um documentário sobre a América Latina.

Nicarágua, Cuba e Venezuela têm ainda outra característica em comum. Em nenhuma dessas três nações há Justiça independente, que possa julgar crimes cometidos por seus governantes. Essa falta é condição fundamental para que os casos sejam analisados pelo Tribunal Penal Internacional, em Haia. “É evidente que, nos casos de Venezuela, Cuba e Nicarágua, não há uma Justiça que funcione de maneira independente. Nem sequer os padrões internacionais de devido processo legal são respeitados. Todos esses países poderiam ser investigados pelo Tribunal Penal Internacional, não apenas a Venezuela”, diz o sociólogo venezuelano Rafael Uzcátegui, da ONG Programa Venezuelano de Educação e Ação em Direitos Humanos, sediada em Caracas.

O Foro de São Paulo, criado por Lula e pelo ditador cubano Fidel Castro em 1990, para dar sobrevida à esquerda regional após a queda do Muro de Berlim, inclui Maduro, Díaz-Canel e Ortega. Por meio da agremiação, os partidos de todos eles trocam experiências e tomam decisões conjuntas. A adulação histórica do PT a ditadores não será apagada com o simples ato de tirar uma nota do ar. A mensagem, eloquente, precisa ser lembrada. A defesa da democracia não pode se limitar à conveniência das urnas.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A História já demonstrou que o PT não tem qualquer compromisso com a coerência ou com a ética, não se envergonhando de apoiar e enaltecer ditaduras - desde que de esquerda. Foi só o deslumbramento com o dinheiro que impediu esse partido de seguir o mesmo caminho de Ortega, Evo, Canel e outros, aqui no Brasil, o que permitiu que as salvaguardas das instituições funcionassem, coisa que lamentavelmente não está acontecendo com o despudor de JB. Lula e Bolsonaro, duas faces da mesma moeda!!!

  2. IMPOSSÍVEL ESSES PETISTAS ALEGAREM IGNORÂNCIA. SÃO CONIVENTES COM OS DITADORES. APOIAM OS DITADORES E QUEREM FALAR DE DEMOCRACIA.

  3. Quando Lula morrer o PT acaba porque quem manda é ele. Não é um partido e sim um feudo. E torço muito pra isso acontecer logo. O Brasil se livra de 2 cânceres ao mesmo tempo.

  4. As ideias do PT e Bolsonarismo, por extremistas que são, se abraçam ao final do percurso. Em suas bocas a palavra Democracia foi completamente desvirtuada. O que ambas gostam mesmo é de Ditaduras!

  5. Duda, ótima reportagem! Muito importante conhecer conhecermos esses movimentos que tanto nos ameaça , extremismos de esquerda e de direita!

    1. Entendi direito, vc votou neles porque são contra a LavaJato?

  6. Característica comum entre esse ditadores e o lularápio, além de não respeitarem os direitos humanos, é de serem todos chefes de quadrilha.

  7. Ptzada e Gadolandia são caso perdido, Brasil não merece está gente podre sem escrúpulos, um já governou o Brasil e o outro está governando o Brasil , com isto , estes viraram por suas índoles de marginais , assaltantes dos cofres do estado Brasileiro!!!

  8. o Brasileiro tem de tomar cuidado pq se o Lula ganhar as eleiçoes de 2022 vai colocar em.pratica essas teorias do " deixa cada país resolver suas mazelas." moro 2022!!!

  9. Quando a corrupção e as falcatruas são bem camufladas por grandes especialista nisso, como esse de esquerda, poucos enxergam…. “Faça o que eu digo mas não olhe para o que eu faço”……. Infelizmente, os PSEUDOS são extremistas!…

  10. PT é coerente com sua ideologia vergastada de Democracia e Ética na coisa pública. Pra eles, se for da esquerda, tudo pode. Roubam e se protejem juntos com os seus co.parsas e garis :executivos, políticos, intelectuais e juristas. Cretinos são os seus eleitores: fanáticos e cegos faxineiros. Ontem ouvi na CNN um histérico criticando STJ por ter anulado a Investigação de Rachadinhas dos Bolsonaro. Nunca deu um Pio contra as anulacões do condenado & sua máfia. Só glamourizam a canalhice.

  11. Toda ideologia é limitadora da mente dos seus adeptos. Nada esta certo se não constar na cartilha do partido mesmo q estejam no fundo do poço. O irônico nisto td é q elas só conseguem se estabelecer com o apoio das forças armadas lhes respaldando o poder.

  12. PT nunca nega sua origem e sonho de consumo de ter só para si , uma Venezuela de Maduro ou uma Nicarágua de Ortega por aqui , com todas as bênçãos do Supremo .

  13. É impressionante como o PT insiste no erro de apoiar ditadores. Como um partido com esse DNA pretende governar o país?! Lula envelheceu no erro ao permitir que o estado fosse capturado pela corrupção do mensalão e do Petrolão, está superado. É hora do Brasil virar o jogo: Quem está com Moro, não tem medo. Nem Bolsonaro nem Lula, o homem é Moro!!

  14. Está nota apagada tem que ser replicada, compartilhada e viralizada para que os eleitores acordem para o que representaria a volta do Lula e sua corja de ladrões do dinheiro do povo.

  15. O ex-presidiário Lula além de corrupto, retrata o total atraso na política, mesmo dentro da própria esquerda. Qualquer pessoa sensata sabe que regimes totalitários são incapazes de atender às demandas contemporâneas. Do outro lado, temos o genocida Bolsonaro, que busca se cercar de capachos incompetentes, tem um evidente atraso intelectual e também é incapaz de resolver os nossos gargalos. Lula e Bolsonaro representam, cada um na sua desgraça, um culto a MISOLOGIA. Moro Presidente 🇧🇷

  16. LULA: os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  17. ART 142 DA CF JÁ ... alguém ainda acredita nestes criminosos que enviaram $52 bilhões a ditadores e o POVO paga esta conta duplamente? como previu o criminoso ZéDirceu a guerra suja avança sob tutela e curatela de magno imperador sob total omissão e submissão dos poderes institucionais violados pelo terror e pelo medo . o terrorista assaltante tem razão o poder ditador assassino não virá pela urna . MAS o povo irá como bois ao matadouro? e cadê as legiões de César que não atravessam o Rubicão?

  18. PIRANDELLO (assim é se lhe parece). é engraçado ver o jair JUDAS em Roraima falando da recepção aos refugiados venezuelanos--é engraçado ver o lula Nine fingers falando da grandeza dessa esquerda ridicula latina em que todos sonham em fugir para os EUA, inclusive brasileiros, que morrem como moscas tentando atravessar o deserto.

    1. As urnas eletrônicas, de fato, não funcionam. Apertei 17, deu centrão!

  19. Quem apoia criminoso, criminoso é. O PT deveria ser extinto, pois não cabe na legislação eleitoral do Brasil. É um lobo camuflado esperando a oportunidade para atacar a nossa democracia.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO