RuyGoiaba

O governo mais burro da história do Brasil

02.07.21

Poucas vezes um texto meu ameaçou tanto ficar velho minutos depois de ter sido escrito: batuco as teclas enquanto depõe à CPI da Covid, nesta quinta (1º/7), aquele sujeito que é PM em Alfenas, disse representar uma empresa que vende pisos e pias nos EUA, tentou negociar “400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca” (as doses dariam para vacinar quase o Brasil inteiro duas vezes, e a AstraZeneca nega trabalhar com intermediários) e, apesar de praticamente ter OLHA O GOLPE AÍ, GENTE piscando em neon na testa, afirmou ter se indignado com uma proposta de pagar propina ao governo — mas, mesmo sendo PM, não prendeu ninguém. E teve jornal comprando essa história pelo valor de face.

Ainda não se sabe qual é o papel do tal Luiz Paulo Dominguetti no caso das vacinas: se é um cavalo de Troia usado pelo bolsonarismo para queimar Roberto Dias, exonerado do cargo de diretor de logística da Saúde, e tentar desacreditar as acusações de Luis Miranda em entrevista a O Antagonista — nos dois casos, visando evitar que o escândalo chegue a Jair Bolsonaro — ou se o governo de fato negociou com o PM que alegou ter 400 milhões de doses de vacina para oferecer, como indicam e-mails entre as partes. Ou se é tudo outra coisa: estou curioso para ver o que sairá desse inception de picaretagem, dessa rinha de 171.

Em qualquer das hipóteses, acho que já dá para cravar com absoluta segurança: trata-se do governo mais burro em toda a história do Brasil, este país em que a burrice, como dizia Roberto Campos, tem um passado glorioso e um futuro promissor. Quem achava que seria difícil superar Dilma Rousseff nesse quesito tem que dar a mão à palmatória: nada é mais idiocracy, o exercício da burrice em todo o seu esplendor fulgurante, do que o governo Bolsonaro. Nem é preciso citar a insistência do burro chucro em “tratamento precoce”, batendo na mesmíssima tecla quase um ano e meio e 520 mil mortos depois. Nem o fato de que seu governo não quis comprar a Coronavac nem a vacina da Pfizer, mas se enredou em negociações no mínimo suspeitas nos casos da Covaxin e do PM — coisa que talvez se explique mais pela malícia do que pela incompetência.

Não, esse é um governo que acredita no hoax do príncipe nigeriano, como mostrou reportagem publicada por esta Crusoé no ano passado: uma proposta de “doação de US$ 500 bilhões” que teria origem em “heranças esquecidas nos Estados Unidos” foi enviada a Jair Bolsonaro e circulou entre o gabinete do presidente e o Ministério da Economia por um mês até os técnicos da pasta explicarem a fraude, óbvia para qualquer moleque de 12 anos com acesso à internet. Esse é o nível do Tiozão do Zap Primordial que alega governar o país — e que já acreditava em remedinhos milagrosos como a fosfoetanolamina, a “pílula do câncer”, muito antes de se tornar garoto-propaganda da cloroquina.

Jair Bolsonaro, é claro, não veio do espaço para presidir o Bananão: ele foi escolhido por muitos brasileiros que gostam de votar em gente “autêntica” e “carismática”, incluindo ladrões, postes de ladrões, mentirosos patológicos e sociopatas, em vez de servidores que ponham o Estado para funcionar e mal se façam notar, como um bom árbitro numa partida de futebol. Aqui uma Angela Merkel, grande política com menos carisma do que um nabo, não se elegeria nem vereadora em Conceição do Mato Dentro, mas um jumento AUTÊNTICO como Bolsonaro — incluindo os coices, sobretudo quando vê pela frente uma jornalista mulher lhe fazendo perguntas — recebe 57 milhões de votos.

Sejamos francos: “autenticidade” não serve para nada nem na vida pessoal, com a provável exceção de constranger os convidados em jantares (“olha só, ele come a catota do nariz antes da sobremesa! Que autêntico!”). Na política, então, urge que ela seja morta a pauladas, assim como o “carisma”: como dizia Tom Jobim, autênticos são a avenca e o jequitibá, e você provavelmente não colocaria nem uma nem outro na Presidência, embora as duas plantas talvez dessem menos prejuízo ao país do que os últimos ladrões e limítrofes que pusemos lá. No mais, como diz um amigo meu, as pessoas precisam voltar a ter vergonha de ser burras. Já que burrice não dói, só nos resta tentar contê-la pelo bullying.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Poderia estar em qualquer um dos parágrafos acima, mas separei para a goiabice da semana porque achei que merecia destaque: em entrevista à Jovem Pan na semana passada, a brilhante Bia Kicis, atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, descreveu deste modo a apuração dos votos feita pelo TSE nas eleições de 2020: “É um computador chamado Nuvem, o nome do computador da Oracle se chama Nuvem, é lá que é feita a soma [dos votos]”.

Torço para que o Bananão sobreviva à eleição de representantes com QI numericamente igual à temperatura ambiente. Mas não boto muita fé.

Cleia Viana/Câmara dos DeputadosCleia Viana/Câmara dos DeputadosBia Kicis, cuja inteligência privilegiada não cabe nem no ‘computador Nuvem’

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pobre Conceição do Mato Dentro, cair na boca de um mequetrefe qualquer… basta uma busca na internet para saber que o salafrário de plantão é PAULISTA, como tantos outros vigaristas antes dele, criado no RJ; já a bala Ice Kicis é fluminense da gema mesmo. Mas Conceição do Mato Dentro é quem leva a fama… pega foooooooooooooooogo, borrrrba gatuno!!!!!!

  2. Quando tirou o COAF do controle de Sérgio Moro, em razão do tanto que o filho senador estava enrolado com a justiça, por seus malfeitos, o mito de pés de barro ruiu para mim e virou lama… triste para quem lhe deu seu voto, mas ainda consegue entender o óbvio!

  3. Aos seguidores desse jumento de 2 patas, como podem continuar a chamá-lo de mito? Inconcebível… este homem manipulou aquela facada. Ele jamais ganharia um eleição participando de um debate. O que ele vai inventar em 2022?

  4. Excelente texto Rui, parabéns! Como sequência ao seu raciocínio, gostaria de sugerir uma análise do motivo pelo qual os brasileiros preferem votar em populistas ao invés de projetos Brasil e qual seria o papel da imprensa nesse contexto. Não caberia a Imprensa apresentar melhor as propostas, os resultados e o passado de realizações dos políticos? Como trabalhar em um novo modelo de cobertura de imprensa na mídia? Etc

    1. Tudo que eu esperava ler sobre a anta que nos desgoverna.

  5. Bolsonaro o homem dotado de super inteligência. Consegui ganhar de todo um sistema corrupto, se m dinheiro. Só no convencimento! Engulam canalhas !

  6. Decepção, Deus salve o Brasil! Minhas homenagens ao Vice-Presidente Antonio Hamilton Mourão nossa esperança, entre todos exemplo de conduta, postura, liderança entre outros atributos irrepreensíveis.

  7. Excelente artigo. Constata a armadilha eleitoral que instalamos no Brasil. O líder eleito é aquele que consegue materializar um movimento emocional em um personagem. A capacidade intelectual e a liderança em implementar projetos não é considerada pelo eleitor.

  8. Uma coisa é ku outra coisa é bunnda. A parada é dura. Estocar vento, grosseria com as pessoas, rachadinha e corrupção. Por isso ficou corriqueiro o impeachment

  9. Um dos artigos mais lúcidos que já li até hoje na imprensa mostrando a barbarie da ignorância pela ignorância, é isto que se tornou o Brasil e os brasileiros ao não saber distinguir o efeito do pão e circo que sempre norteou os falsos políticos no nosso país. LAMENTÁVEL!

  10. Existe culto a ignorância maior do que acreditar que não comprar a vachina teria sido uma escolha ruim? Afinal não faltam exemplos que essa vacina é muito, mas muito ruim quando comparada as outras opções disponíveis.

  11. Eu continuo burramente não entendendo nada neste caso do PM. Só fico feliz de ver o retorno do vocábulo hoax no lugar da batida expressão fake news.

  12. Deveria ter um pouco mais de respeito com Presidente. Presidente só precisa escolher bons e técnicos ministros o que não é comum no Brasil a muito tempo.

    1. Para ter respeito é necessário que se faça respeitar, o que passa muito longe do BozoAsno que nos governa.

  13. Ótimo! Se não podemos reduzir esses desqualificados que nos governam a suas reais dimensões, que pelo menos possamos rir (muito) deles.

  14. Ruy, não podemos nos esquecer que o "maluco" foi eleito porque do outro lado estava o maior ladrão do país que se intitulava "o sujeito mais honesto do Brasil, nem Jesus Cristo se igualava a ele". Esse mesmo ladrão está aí de volta graças aos favores daqueles que foram indicados por ele ao STF.

  15. RUY GOIABA, o humorista de CRUSOÉ. Textos inteligentes, leves e que em meio a tantas tristezas por causa deste desgoverno, ainda nos faz dar gargalhadas. Tom Cavalcante que se cuide.

  16. Parabéns Goiaba! Esse texto dessa edição é pra guardar pra posteridade e mostrar ao netinhos quando perguntarem sobre a RBP (República Bananeira del Brasil) que vigorou com força total entre 2019 e acabará no dia D e na hora H...

  17. O Tiozão do ZAP primordial, kkk...Comecei a gargalhar mas depois achei que na verdade é uma tragédia! O MS comprando vacina no balcão do "camelô puliça" e pedindo para aumentar o preço em vez de pechinchar, seria no mínimo uma aberração, não fosse o meio milhão de mortos. Nem comédia, nem tragédia, é crime mesmo!

  18. Neste país, que deixou a alegria no divã e passou a ser lamuriento, carrancudo, nada melhor que o tratamento de choque do Ruy: humor inteligente! Pena que a população inteligente (ou nao burra) de sapiens no bananao escasseou (bota escassez nisto!). Está sumindo…

  19. Ruy definiu perfitamente. Num país governado por um idhiota abilolado, ninguém mais tem vergonha de ser ridículo. A caixa de Pandora da imbehcilidade foi quebrada.

  20. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 você é ótimo!!!! Chorando de rir aqui ! Pena que os palhaços desse triste circo sejamos nós … mas ainda assim precisamos de um momento de descontração

  21. É, de fato, o gado deveria ter vergonha de ser burro chucro e idiota. Infelizmente teremos que conviver com essa turma de imbecis.

  22. Suas palavras e seu seu raciocínio merece crédito, no entanto, os eleitores de Bolsonaro não devem ser sacrificados nem desacreditados impiedosamente. Sua inteligência deveria ser mais analítica e ver que Bolsonaro foi a melhor gestação que nossos políticos pariram. Temos um altar de “Santos” no congresso esperando o boi de piranha presidencial jogar-se no rio. Amplie sua análise para ver a goiaba e não o caroço.

    1. Aiai Chico Toni.. tu és a "piada do ano"..quaquaquaqua pra ti..

    2. Francisco Antônio cuidado com a concordância verbal... No mais, entendo que o Goiaba, na sua hilária coluna semanal, quer apenas nos chamar à atenção para temas do nosso sofrido cotidiano.

  23. Depois de ler esse e outros textos semelhantes, acho que na eleição de 2018 deveria ter ficado em casa quieto no meu canto e não comparecer para votar. Dei um voto de exclusão no Bolsonaro para evitar a volta do PT mesmo conhecendo a biografia do ogro. Se arrependimento matasse...

    1. Também. Mas dizem que errar é humano. Persistir no erro é que é burrice. Como já errei votando em Lula e em Bolsonaro vamos ver o que nos resta pra 2022.

  24. Obrigada!! vc me fez rir muito num final de tarde de um dia estressante! Na verdade com o que vc escreveu deveríamos estar chorando de angustia, mas somos brasileiros, conseguimos rir das nossas desgraças. A goaiabice da semana foi demais. Abs

  25. Adoro ler seus artigos! Excelente... pena que retrata de modo muito peculiar uma realidade que torcemos para ser ficção de quinta. Só você para conseguir adjetivos tão perfeitos para esse bando de tolos perigosos.

  26. Muito legal o seu artigo, de fato a burrice no Brasil ultrapassou todos os limites imagináveis, temos que rir de alguma coisa, afinal, senão a vida aqui se torna muito deprimente.

  27. Sendo nossos burros melhores do que os dos outros (mais burros, quero dizer), haveria alguma esperança de um dia darmos certo? Ou neste caso ser melhor é pior?

  28. Ruy Goiaba, Diogo Mainardi e Sergio Moro são a salvação da Crusoé e justifica o meu investimento desde a primeira hora. Mario Sabino é cansativo e parece escrever para seus amigos franceses.

    1. O vocabulário do sabino é mais rebuscado, o que torna a leitura mais difícil para os menos letrados.

  29. Não mais, não menos: disse tudo e mais um pouco, porém, insuficiente para tirar a o tapa-olho dos ignorantes. A ignorância é invencível.

  30. Esse está sendo o preço (alto) que o Brasil está pagando para o povo entender como a política funciona. Mas parece que vai demorar ainda.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO