Carlos Fernandodos santos lima

‘O melhor Congresso que o dinheiro pode comprar’

24.12.20

“Nós temos o melhor Congresso que o dinheiro pode comprar”. Assim o grande escritor Mark Twain ironizou a política americana do final do século 19. E não era muito longe da verdade, pois a política dos Estados Unidos naquele período, inclusive a federal, era essencialmente movida por interesses inconfessáveis e propina, ou seja, não muito diferente da política brasileira do século 21. Podemos dizer, olhando o Congresso Nacional presidido por Maia e Alcolumbre, que estamos 150 anos atrasados nesse processo civilizatório a que chamamos de democracia.

Não se pense, entretanto, que esse caminhar histórico das democracias ocidentais para um sistema político mais limpo seja sempre para o progresso, isento de atrasos e obstáculos. Nem mesmo a democracia americana demonstrou-se tão sólida a ponto de não permitir que golpistas ao redor de Trump fizessem sugestões de uso de Lei Marcial para reverter o resultado das eleições. Uma democracia somente é sólida quando o povo acredita nela e cerra fileiras na sua defesa. Infelizmente, as democracias estão sob ataque, mas a culpa é delas mesmas, pois se deixaram contaminar pelo poder econômico e interesses privados, distanciando-se do povo.

A verdade é que, em grau maior ou menor, toda associação política produz insiders e outsiders, ou seja, aqueles que se beneficiam delas e os que são simplesmente excluídos. Assim é desde reuniões de condôminos até as Nações Unidas. Essa é a natureza humana, e isso vale para qualquer posição no espectro ideológico. Há insiders em regimes comunistas, como a chamada nomenklatura durante o regime soviético; há insiders em regimes autoritários de partido único como o chinês (basta ver o quanto grandes corporações privadas chinesas são pertencentes a famílias de membros do Partido Comunista). E há insiders em regimes de direita, sejam de natureza fascista, como a Itália de Mussolini ou a Alemanha de Hitler, capazes de excluir populações inteiras da própria dignidade humana, sejam nas autoritárias ditaduras latino-americanas dos anos 60, 70, 80, como demonstra o crescimento das grandes empreiteiras e conglomerados econômicos nessa época. E, sem nos idiotizar como fãs de algum político ou partido, temos que reconhecer que há poucos vencedores e muitos perdedores em todos os governos da Nova República, sejam do PT, MDB, PSDB ou de Jair “o partido sou eu” Bolsonaro.

Mesmo em democracias consolidadas como as ocidentais há insiders e outsiders. A colunista australiana Caroline Baum, bem mais modernamente que Mark Twain, ironizou a política sugerindo que “os membros do Congresso deveriam ser obrigados a vestir uniformes como os pilotos de corrida, pois assim saberíamos quem são seus patrocinadores”. Se assim fosse no Brasil, não saberíamos nem a cor do uniforme dos políticos, tantos são os interesses privados – nem sempre legítimos – patrocinados por nossos parlamentares. Nossa democracia é cheia de insiders, em grau maior ou menor, no comando das decisões políticas, mas a maior parte de nossa população é completamente despossuída de qualquer forma de fazer valer sua vontade e seus interesses coletivos. Nem mesmo no período eleitoral, a cada quatro anos, isso acontece.

Esse problema é historicamente bem conhecido. Diversas civilizações tentaram controlar o poder excessivo e a tentação de desvirtuá-lo em favor pessoal, de amigos e família. Na Grécia Antiga, tínhamos o ostracismo, em que os cidadãos – poucos e homens – podiam exilar sem qualquer motivo qualquer outro cidadão. No Império Otomano, crianças de outros povos eram escravizadas, impedidas de terem filhos e educadas para formar a cúpula burocrática e militar do sultanato, pois elas não possuíam qualquer laço familiar com os clãs turcos que formavam a elite e, portanto, seriam completamente leais ao governante. Até mesmo os eunucos, responsáveis pela guarda do harém, além de serem escravos sem família, eram castrados para que nem sequer sentissem desejo sexual pelas mulheres do sultão. A própria Igreja Católica, com a sua doutrina do coração dividido, ou seja, o coração do sacerdote não poderia estar dividido entre a família e a igreja, impôs o celibato como forma de controle. Por mais tentador que algumas soluções possam parecer, o estado moderno adotou o constitucionalismo e o estado de direito como a solução do problema.

Leis, contudo, são feitas por homens, bem como são homens que as aplicam e dão a palavra final sobre o que elas significam. E, assim, haverá sempre mais beneficiários indevidos dessas leis e decisões, fazendo com que a vontade dos insiders se retroalimente e prevaleça cada vez mais sobre o interesse geral. Dessa forma, interesses privados ajudam outros interesses privados, resultando não mais em um sistema de freios e contrapesos, tal como idealizado por Montesquieu e aplicado pelos “founding fathers” americanos, precursores do nosso constitucionalismo, mas em um sistema que pode ser resumido simplesmente na velha máxima de que uma mão lava a outra e duas lavam a cara. Assim, a democracia brasileira degenerou-se, não em uma demagogia apenas, como vemos com o populismo de Lula e Bolsonaro, mas em uma plutocracia partidária que decide os destinos do país, contra o povo e a favor de si mesma.

Além disso, o sistema de nomeações para tribunais superiores traz para a política a influência necessária para fechar o círculo vicioso de apropriação dos bens públicos pelos interesses privados. Cada vez mais vemos verdadeiras nulidades desonrando os altos cargos que ocupam no judiciário, pigmeus morais que só agigantam seus padrinhos políticos em troca de uma dignidade fingida – seus títulos de “vossa excelência” ou de “notáveis”, que faz o brasileiro “a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”, como tenho certeza repetiria hoje Ruy Barbosa.

O que temos no Brasil é um sistema jurídico cooptado pelo sistema político. A Constituição ainda é defendida por poucos que têm coragem de se opor a essa corrupção da moral pública, mas fica cada vez mais difícil mostrar à população o que ocorre efetivamente nesse sepulcro caiado a que chamamos de política, pois o grande vetor de informação, a imprensa, é cada vez mais irrelevante diante das redes sociais, transformando-se apenas em um catálogo de versões sobre os acontecimentos e não em investigadores críticos sobre os fatos.

A única forma de quebrarmos esse círculo vicioso é uma revolução democrática. Para salvar a democracia é preciso mais democracia. E não estou falando em democracia direta, especialmente em um mundo cada vez mais incompreensível para a maioria da população, mas em um retorno aos princípios clássicos da democracia representativa, com partidos políticos que representem as grandes ideias políticas, e não interesses de grupos econômicos ou, pior, de caciques políticos; que sejam os filtros finais de um grande sistema de seleção de lideranças que se espraie por toda a sociedade, trazendo para a política pessoas capazes de pensar de forma plural o bem comum; em um sistema de controle do abuso do poder econômico no processo eleitoral, com uma justiça capaz e independente que imponha o ostracismo político dos infratores graves.

Infelizmente, a lista daquilo que precisamos para o progresso de nosso país é tão longa que chega a desanimar qualquer pessoa honesta, especialmente quando se vê o empenho de parte significativa do Congresso Nacional e dos Tribunais em garantir o atraso e o retrocesso. Mas, como disse um dia Abraham Lincoln: “Nós, os cidadãos, somos os senhores legítimos do Congresso e dos tribunais, não para derrubar a Constituição, mas para derrubar os homens que pervertem a Constituição”. Esse é um dos nossos direitos mais básicos e não podemos abrir mão dele.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Precisamos de uma reforma política verdadeira, para isso deve haver uma campanha de conscientização da nação. Não há como falar em reforma se os caciques dos partidos políticos não nos apresentam candidatos decentes. Há anos estamos tendo que escolher o candidato menos pior, se é que isso existe.

  2. Democraticamenre, entendo, que, a mudança que queremos e precisamos, não ocorrerá tão cedo, tendo em vista, que, no Brasil, os politicos corruptos são a grande maioria, em comparação com os "Políticos" honestos. Entendo que, por isso, levará algumas décadas, ou séculos , para reverter essa proporção.

    1. Eliana, quanto mais leio sobre essa política brasileira, mais desanimado fico. Não tenho mais esperança nesse país.

    2. EXELENTE, ESCLARECEDOR E DESANIMADOR. O BRASIL NÃO TEM SAÍDA VIÁVEL COM O SISTEMA EDUCACIONAL DETONADO E AS CLASSES DIRIGENTES SEM ÉTICA , SEM VERGONHA NEM VONTADE DE DISTINGUIR O CERTO DO ERRADO. NÃO VOTO MAIS. DESISTO!

  3. Artigo muito bem fundamentado e que brasileiro de bem deveria ler, entender e botar vergonha na cara e, com o voto ir eliminando os piores elementos que nos representam

  4. Dr. Carlos, excelente texto. Todavia ouso questionar um ponto: Nossa Democracia degenerou. O verbo utilizado faz pressupor que em algum tempo teria sido melhor. Quando foi isso? No momento leio "Os Donos do Poder" escrito por um brilhante colega seu (meu também), Raymundo Faoro. O que se vê nessa obra, relatando o quadro político do Estado português a partir do século 11 e do nosso Estado brasileiro, desde sua descoberta não difere do que temos hoje. Mudaram os métodos. A exploração é a mesma.

    1. Com "a exploração é a mesma" quero dizer que em nossas terras o Estado, com democracia ou sem ela, sempre serviu para legitimar os interesses desta ou daquela oligarquia, a prejuízo da imensa maioria da população.

  5. “Se os homens fossem anjos, não seria necessário haver governos. Se os homens fossem governados por anjos, não haveria necessidade de controles internos e externos.” No mais, a democracia do governo limitado e controlado pelo saciedade é a anglo americana e não a francesa...

  6. “Se os homens fossem anjos, não seria necessário haver governos. Se os homens fossem governados por anjos, não haveria necessidade de controles internos e externos.” No mais, a democracia do governo limitado e controlado pela sociedade é a anglo americana e não a francesa...

  7. “Se os homens fossem anjos, não seria necessário haver governos. Se os homens fossem governados por anjos, não haveria necessidade de controles internos e externos.” No mais, a democracia do poder limitado é a anglo saxã e não a francesa...

  8. Reforma política já. Voto distrital puro, com recall. Meritocracia em todos os níveis da administração pública (tbém com recall). Simples assim...!

  9. Excelente artigo, Procurador, como sempre são os seus. Essa revolução democrática depende muito da revolução educacional e cultural de um povo. Parabéns.

  10. Textos excelentes. Sintetizam nossas mazelas de forma estruturada. Mas mais importante: nos colocam em posição cidadã para tomada de atitude. Muitos crescemos em regimes autoritários, sem entender nosso espaço de cidadania. O autor nos resgata neste sentido. Somos uma sociedade muito passiva diante do que nos acomete. Não confundamos sermos pacíficos com passivos. A passividade fomenta a violência que sofremos em grau crescente. Passivos somos parte do problema, e não neutros.

  11. Espetacular artigo: título-citação e a conclusão com um chamado. Parabéns. O autor tem um dos melhores textos do jornalismo brasileiro.

  12. O senhor se tornou o melhor analista político da atualidade. Adiciono a sua visão o que E. Burke ensinou: os homens de bem impedem o mal de se instalar. Mas onde estão eles? Sumiram, são insiders. FHC teve a chance de reformar a política, após o Real, mas foi covarde. Além disso, abriu alegre caminho pra Lula. E ainda nos deixaram, como herança, Gilmar, Lewandovski e Toffoli. Pergunto-me de onde virá a revolução com mais democracia se JB agora adicionou Kassio e o Centrão dos Insiders ao jogo?

  13. É tão difícil aceitar que quem decide a escolha dos congressistas e governantes do nosso país é o analfabetismo político! Precisamos de pessoas dispostas a esclarecer e de outras a ouvir. Do contrário, o mal político continuará no comando.

  14. Carlos Fernando, parabéns! Admiro a concisão e a clareza com que nos apresenta todos os males que afligem nossa tão precária democracia.

  15. Parabéns pelo texto excelente. Acredito que uma revolução democrática só será possivel como consequência de uma educação pública massiva e de qualidade. Como essa educação de qualidade não interessa ao "establishment", só o grito das pessoas de bem nas ruas poderá quebrar esse círculo vicioso perverso.

  16. Bandidos se apropriaram do sistema jurídico e do sistema político, trabalham juntos unidos, basta ver o noticiário que envolve os tribunais superiores e suas ramificações e as duas casas do Congresso.

  17. Esplêndido texto, pena que brasileiros são ignorantes o bastante para dar força aos corruptos e corruptores. Fora Bozo e seu partido que já nasceu corrupto. E eu que achei que a renovação iria acontecer.

  18. Dr Fernando, não vou elogiar seu artigo porque seria redundância por quanto aqui já foi dito, quanto à minha concordância a respeito da sua análise das causas da nossa tragédia político-social, 100% coincidente com minha avaliação. Nos dois, mais centenas ou milhares de leitores, jornalistas, pensadores, formadores de opinião e outros próceres da sociedade civil concordamos com o problema, mas o que está faltando é ação coordenada na busca da solução. SINERGIA HÁ!

  19. Em 2018 conseguimos dar uma renovadinha no Congresso. precisamos seguir nesta toada, expondo os mais e elegendo os bons. as redes sociais precisam funcionar como memória acessória para que o povo consiga fazer uma seleção dos políticos. Tenho esperança em um Congresso que realmente represente os interesses da coletividade.

  20. Excelente análise. Pena que a maioria do brasileiros não tenha sequer acesso à mesma e muito menos discernimento para entendê-la. O analfabetismo funcional imposto pelo nosso modelo de educação garante esta inacessibilidade e está longe de ser revisto.

  21. Excelente análise! Ao meu ver, o povo brasileiro não se revolta por não se conscientizar que „o poder emana do povo“, o que leva à acomodação e apatia, provocada por falta de educação básica/cívica. Afinal, o desinstruído é facilmente manipulado pelo mal intensionado, ainda com obrigação eleitoral imposta. E os Generais que já salvaram o país da subservência comunista, se escondem? (Ou são coniventes com esta situação lastimável?)

  22. Muito bom texto!!! Nossa única esperança é que todo mau, por si só, se devora e acaba. Com certeza, haverá em algum momento, pois "o tempo é o Sr. da razão", o fim desse estado de putrefação no qual estamos inseridos.

  23. Parabéns Carlos Fernando pela lucidez e clareza. Temos que lutar para mudar esta situação de forma incansável e com as armas que tivermos e vc se mostra com uma luz no fim do túnel.

  24. E o pior é que se gasta muito dinheiro com esse Congresso que é comprado. Não valem, em sua grande maioria, um tostão furado!!!!

  25. Marina eu faço minhas as tuas palavras! O quê será de nós e de nossos filhos? Os políticos e judiciário manipulam as sentenças e absolvem os criminosos!!!

  26. Dr. Carlos Fernando, diria que a grande imprensa é culpada por parte do problema, pois é formada por pseudo-jornalistas (de)formados nas universidades tomadas pela esquerda. O senhor é uma exceção, até porque não é jornalista, é Procurador do MPF aposentado.

  27. Perfeito, Carlos Fernando. Artigo irretocável. Para melhorar nossa democracia é preciso mais democracia, como você bem disse. Acho que a grande imprensa poderia fazer mais. Precisa ensinar mais os brasileiros na hora do voto, isto é, mostrar com mais contundência quem presta e quem não presta em termos políticos.

  28. Por falar em ostracismo, onde andam Deltan e os outros patriotas e idealistas ou mesmo o que fizeram com a própria Lava Jato que um dia parecia ser a nossa única esperança? Votei nesse desgraçado que se apoderou dessa bandeira e nos envergonha dia após dia.

  29. Caro Carlos Fernando Lima, sua análise da situação brasileira está perfeita. Como é bom ver alguem falando as coisas certas. Bem diferente daqueles rábulas de toga do STF como Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowiski e Kassio Marques (Urghh !!!)

    1. Soma-se a esses o Humberto Martins, ministro bosta do STJ e atual presidente do tribunal, que numa canetaça mandou o Crívela para casa. É uma tamanha vergonha, pois justo na semana que se divulga que o filho dele - do ministro Humberto - é um "renomado" advogado vendedor de sentenças dos tribunais superiores. TAMBÉM com um pai desonesto destes, qual filho vai ser honesto ?

  30. Tudo o que os defensores da Lavajato temiam aconteceu: o cidadão de bem está totalmente desamparado à mercê do crime organizado de colarinho branco. Acabou o sonho de um Brasil limpo, ético e justo!! Acabou...Bolsonaro, Aras, Toffoli, Lewando, Gilmar, Alcolumbre, Maia, Kássio, Renam, vocês conseguiram...!

  31. Carlos Fernando, excelente texto. Mas como começamos uma "revolução docrática"? A "democracia" do país tem dono. Como você disse, até o judiciário foi cooptado e interpreta as leis, s o menor pudor, com a conveniência de quem querem favorecer. Como começamos?

  32. Carlos Fernando dos Santos Lima seria um excelente candidato a Senador para podermos melhorar o padrão daquela casa. Muitos outros de estirpe semelhante poderiam ajudar nesse processo de depuração do congresso.

  33. Texto excelente. Mas é triste perceber o quanto o Brasil está longe de ser o país justo e ético de que carecemos. Até quando a população consegue por sua iniciativa uma lei boa, a camarilha que infesta o poder consegue inviabilizar. Pobre Brasil.

  34. Perfeito, acho que a tarefa mais difícil para darmos o primeiro paço na direção certa é fazer com que TODOS se livrem de de suas certezas excludentes e admitam a possibilidade de não estarem 100% certos. Já seria um ótimo início de algo bom.

    1. Desculpas pelo paço errado! Me referia a um outro passo.

  35. Luta insana para mudar o jogo onde as diversas quadrilhas que atuam no congresso espúrio e nos tribunais contaminados e promíscuos a cada dia inventam uma nova forma de blindarem-se e de tungar os cofres públicos.

  36. As citações de Mark Twain, Rui Barbosa e Abraham Lincoln se encaixam à perfeição ao figurino da política e da (in)justiça brasileiras. O texto de Caroline Baum é perfeito para o que acontece hoje com esses poderes constituídos por nossos representantes eleitos, que, ao fim e ao cabo, não nos representam.

  37. Meus parabéns, excepcional a abordagem do texto e a inteligência do autor. Por essas e outras de Sabino/Mainardi e Cia. é que acredito em algo mais para esse País. Com tantos outros nesta sociedade que são capazes... pra fazer acontecer...

    1. Infelizmente para nós, felizmente para os dois. Fizeram muito bem, grande parte da população que tentaram defender se voltou contra eles. Vão cuidar da própria vida que ninguém é Jesus Cristo, para apanhar e continuar tentando salvar os incautos cidadãos.

    2. Atuando no MPF teria sido muito melhor o seu papel...mas creio que você não tenha suportado a carga. Por que é diferente com os ministros do STF, que ficam até os 75 anos e só saem com a expulsória?

    3. Parabéns pelo texto Carlos Fernando! É isto que eu penso também. Pena que você tenha abandonado a trincheira do MPF onde você seria um arauto contra as investidas da corrupção. De lá você também poderia escrever como faz agora, e teria o poder de intervir diretamente a nosso favor. Você e o Moro! Infelizmente agora os 2...

  38. É inequívoco que a democracia sempre será o melhor de todos os sistemas de Governo. Mesmo com suas imperfeições, e, às vezes, por ser mal entendida, ensejar aventuras autoritárias, já na Grécia, ela forjava-se como um sistema inteligente: do, pelo e para o povo, só esbarra num grande obstáculo: os seres humanos. Pra piorar, no Brasil, os seus políticos. Isso é "chover no molhado", mas é real. Ao fim, precisamos, experimentar o Parlamentarismo. O que vc pensa a respeito? apscosta/df

  39. Texto perfeito, produzido por sua capacidade e inteligência ímpares, síntese do sonho dos brasileiros decentes... infelizmente, produz um sentimento de impotência e desânimo n’alma por saber o tanto de tempo que vai levar para que nosso povo alcance o entendimento do valor da nossa DEMOCRACIA

  40. CONTEÚDO TEXTUAL PERFEITO É EXATAMENTE O QUE PENSO. SÓ LAMENTO NÃO SABER SEU NOME CORRETAMENTE POR UM ERRO DA REVISTA COMO SEGUE: CAPA》CARLOS FERNANDO DOS SANTOS LIMA, CONTEÚDO》CARLOS FERNANDO LIMA DOS SANTOS. EU NÃO DEIXO NINGUÉM TROCAR MEU NOME RECLAME! ALÔ CRUSOÉ! !!!

  41. Sr Carlos Fernando, gosto dos seus artigos, mas essa realidade aqui instalada, politicos podres, e um judiciário conivente com eles, há não são todos no judiciario! Sim são todos, porque os que não tem essa concordância com os mal feitos, se omitem, se escondem atrás das benefícios de seus cargos extremamente bem remunerados, e mordomias!! Suas excelências se acovardam, para afrontarem seus pares!! Não consigo ver uma saída!!

  42. Para que a democracia seja salva é preciso a participação do seu principal acionista, o povo, sem o envolvimento e cobrança do povo o Brasil vai continuar sendo o país do futuro.

  43. Amo seus textos dr Carlos F.Lima!Brilhante na síntese , visão história e diagnóstico perfeito ! Testemunho lapidar da situação de nossa política , governos e governantes , tangidos na essência pela falta da ética e postura moral, segundado pela incompetência e total desrespeito à lei e à ordem ... Mais um libelo contra a mesmice ensandecida que engessa a possibilidade de uma saída honrosa para a nação ... Quero sair deste luto paralisante . Desta inércia sufocante!Ate qdo suportaremos ?

  44. Concordo plenamente com o Sr. Dr. Carlos. Moro em uma pequena cidade de interior e vejo a quantidade absurda de eleitores que vendem seu voto por cem reais, cesta básica ou caixa de leite. Resumindo, os prefeitos e os vereadores eleitos, com raras exceções são aqueles que conseguem comprar mais votos. E esses mesmos eleitos usam a política para mais enriquecimento e menos para o bem da cidade.

  45. PERVERSOS PERVERTIDOS BANDIDOS DOS TRES PODERES BANDIDOS ADVOGADOS SE EMPENHAM EM MINAR A LAVA A JATO E AS INSTITUIÇÕES. GRATIDÃO AOS QUE AINDA RESISTEM NAS TRINCHEIRAS DO MPF DA JUSTIÇA E DA IMPRENSA.

  46. Muito bom seu artigo Dr Carlos Fernando ,porém os políticos e alguns do judiciário que estão lá só pensam no bolso são mercenarios e burros.

  47. O texto revela a triste realidade brasileira, a democracia do Brasil é representada pelas castas familiares dos três poderes em desfavor da maioria do povo brasileiro, isto é, a senzala trabalha para sustento da casa grande.

  48. Gostaria muito de ver, no macacão dos ANTAS, quais são seus patrocinadores. Acho que, obrigatoriamente, teria que aparecer: o "apertadinho", o "aecin posin", o nhonho, o ex presid. alcoólatra e a rede esgoto, quer dizer, globolixo. Acertei? Tirei o DEZ?

    1. Olha o Nyco Penyco aí, gente!!! Como sempre arrotando a sua escatologia, no sentido coprológico da palavra, por aqui.

    2. Quem patrocina eles são os assinantes, meu caro. Graças a Deus eles não precisam de dinheiro público, logo, não dependem de governo algum, seja ele de esquerda ou direita. A prova maior de que eles estão certos é o Bolopetismo. Os dois extremos da ferradura os odeiam. Porquê? Mensalão e Rachadinha são a mesma coisa, CRIME.

  49. Um artigo que esclarece o panorama nefasto em que estamos inseridos! O nosso grande problema, porém, continua ser que quem mais precisava ler e mudar os rumos (hahahaha), não vai tomar conhecimento disso...ou vai ler e tratar de inserir "jabutis" pra controlar a situação...

  50. muito bom no contexto historico e tb. na necessidade de partidos representativos de freios e contrapesos. Karl Popper deveria voltar a ser lido

  51. Perfeitas as palavras do doutor. Com relação ao Brasil, repito as palavras de um amigo: “No Brasil não há democracia, no máximo existe uma semidemocracia “. Com os acontecimentos atuais acho que existe, de fato, uma semiditadura. Os três poderes estão mais próximos do Regime Militar do que de uma semidemocracia democracia. Estamos cheios de Calígulas nos três poderes.

  52. O sistema se auto-alimenta na medida em que novas e ousadas ações são impetradas pelos detentores do poder. Os cidadãos comuns, pagadores de impostos e que se escandalizam com esses crimes contra a sociedade, nada podem fazer. O próprio sistema criou uma grande maioria que depende do estado (como empregado ou dependente de auxílios) para sobreviver. A minoria que trabalha na iniciativa privada ou empreende seu negócio, está dedicada a manter seu trabalho em meio a tanta desordem e instabilidade.

  53. eu acho que um avanço enorme seria sempre incutir na cabeça do brasileiro a" máxima " de que nós não sabemos em quem votar , mas temos o dever e obrigação de saber em que não votar , pois sem eliminarmos as oligarquias de famílias e seus caciques de nossa cidade , de nosso estado e de nosso país , vamos continuar sempre governado por bandidos , e com a conivência de um judiciário todo aparelhado pelos mesmo marginais, e o estado inchado por privilegiados que também se esforçam para manter assim.

  54. Na realidade nunca tivemos democracia. O caos se instalou. A desonestidade passou a ser aceitável. É preciso interditar o Brasil. Mudar muitas leis, diminuir congresso e municípios, cargos sem indicação política....mas como? Revolução Democrática? O povo que em sua maioria é ignorante e condescendente com os maus hábitos dos políticos?

  55. cada dia fico mais descrente do Brasil.Mas Bolsonaro foi o presidente que mais me desiludiu,pregando honestidade ,mas fazendo completamente o contrario

  56. Nos não abrimos mão do nosso direito. Os políticos que nós retiraram este direito. A missão do pais Brasil, fosse uma empresa, seria extrair o máximo do povo que sustenta a república e entregar o mínimo, tornar a vida do cidadão um inferno, destruir a vontade de prosperar. O projeto do estado brasileiro é esse. Submeter o cidadão a uma escravidão mental, deixá-lo sem saída, sem esperança.

  57. Adoro seus textos e sua coluna aqui, fiquei mto feliz qdo vc veio para a Crusoé, sou uma admiradora e fã sua desde as Entrevistas da Lavajato, você faz uma explanação clara em 360 graus do que acontece no Brasil. Eu repito sempre que vocês são Heróis Nacionais e Reserva Moral do Brasil, a Lava jato e seus integrantes são o Carimbo Ético na História do Brasil e do mundo. Gratidão Imensa, Dr. Fernando; Feliz Natal e muitas realizações e alegrias para vc e sua familia.

    1. Nancy, estou totalmente de acordo com vc, seu comentário foi perfeito!

  58. Depois que o Rio de Janeiro escolheu um Juiz Federal para governador, achando que o mesmo mudaria o Rio, olha no que deu...O povo não acredita mais, está desanimado.

  59. Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE” é nossa resposta ao ACORDÃO de BOLSONARO com o ESTABLISHMENT! Não seremos LUDIBRIADOS com o “velho plano de MELHORAS NA ECONOMIA!” Triunfaremos!

    1. Desculpe, digitei errado o nome do colunista: Carlos Fernando

  60. Parabéns. Carlos Fernando é uma das principais razões para eu assinar a Crusoé. Esse artigo, excelente, retrata como as democracias, apesar de serem ainda a melhor forma de organização da sociedade, foram capturadas pelos interesses privados dos ocupantes do poder, os “insiders” como ele bem descreve. O que é mais triste é saber que não conseguiremos mudar essa lamentável realidade.

  61. Excelente artigo, porquanto mostra com eloquência a triste realidade da nossa combalida democracia comandada por corruptos e populistas mentirosos.

  62. A lucidez desse texto põe a nu o movimento persistente da criminalidade para assumir as rédeas do país: os três poderes tem agido cada vez mais para criar dificuldades ao combate ao crime, qualquer tipo de crime, não só o de colarinho branco.

  63. A única solução possível e já prescrita há milênios está na reforma íntima de cada Ser. Sem ela ficaremos sempre com a frase dita pelo Secretário de Segurança do RJ (à época do Cabral): "Não há sistemas seguros se o homem se corrompe". A educação é conteudista, sem levar em consideração a essência do Ser. A visão de sucesso é materialista. A visão de Deus é a do temor, como freios para as bestialidades humanas. O caminho de lágrimas ainda é muito longo. À escolha, de cada um.

  64. Pura verdade. Estamos cercados de corruptos e Bolsonaro aparelhou todo o sistema para se proteger e aos filhos. Torço para que surja um magistrado corajoso que mande o filho dele para a cadeia nem que seja por 1 dia. Obrigado pela coragem defender lavajato

    1. Não ficaria preso por nem um dia. Ainda serão eleitos por muito tempo. Séquitos, são séquitos...

    1. Não se iluda com a palavra NOVO quando se trata de político.

    2. Parabéns, Dr Carlos Fernando! Ah, se a grande maioria dos brasileiros tivessem melhor nível de educação, de acesso à informação não assistiríamos à tanta desonra e corrupção que atravanca o desenvolvimento do nosso país. Parabéns, Dr Carlos. Obrigado.

  65. Oooopa, sr. Carlos Fernando. então segundo o que o grande Abraham Lincoln disse, devemos deduzir que o Presidente Bolsonaro deve derrubar os homens que pervertem a Constituição. Estou certo? O que é que ele está esperando?

    1. Alberto, sempre me surpreendendo com a sua tolice. Quando penso que você já chegou ao fundo da caverna, consegue se infurnar mais. Pelo menos leu o texto, já é um incentivo para começar a dar os passos na direção certa, a da saída da caverna.

  66. Nossa fragilidade moral é, em parte, fruto da nossa total falta de informação. A baixíssima qualidade da Educação ministrada no país se reflete nos nossos representantes do Congresso e nos governantes por nós eleitos, invariavelmente corruptos, incompetentes e desprovidos de espírito público!

  67. Texto fantástico! Parabéns! Em suma, precisamos só de um fator: que nossos políticos e parte dos tribunais superiores fosse de gente honesta. Prossiga dr. Fernando, chegará o dia que faremos a revolução da moralidade, extirpando os ratos, os vermes, os parasitas que estão roubando as pessoas mais pobres, idem o futuro de nossos filhos e netos.

  68. Obrigado pela sua coragem de dizer o que tem que ser dito. Parabens pelo texto, direto ao ponto e super sobrio. Acredito que Ruy Barbosa e Abraham Lincolm se sentiriam super bem representados por voce. Que um dia a populacao brasileira acorde e entendam que a boa mudanca vem da populacao atraves do voto democratico e do aprendizado atraves de uma educacao digna a todos os brasileiros. 2022 Vamos poder melhorar o pais e trazer de volta a Lava Jato turbinada e mais robusta para combater isso tudo.

  69. >> Ainda não li a coluna. ... O senhor tem escrito textos didáticos para quem almeja civilidade. ... Foi e tem sido um imenso prazer conhecer o seu raciocínio de projeto de sociedade honesta e civilizada. ... Vida longa, Dr. Carlos Fernando dos Santos Lima. ... Estarei sempre esperando as edições que vêm com seus textos.

    1. Texto excelente, irretocável. Jornalismo sério e inteligente é assim que se faz. Parabéns, precisamos de multiplicadores de consciência cidadã.

    2. Que saudades das suas entrevistas , quando a lava jato estava no auge . Quanta mentira desse presidente ignobilmente imbecil. . Como não percebemos que era um doente?

    3. A solução está na Educação do povo. Sem isso, viramos massa de manobra. Parabéns pelo excelente artigo. Abel

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO