Os azarões

05.06.20

Os constantes altos e baixos da bolsa de apostas para as próximas vagas no Supremo Tribunal Federal têm feito até azarões sonharem com a possibilidade de ficar com uma das cadeiras. Um desses azarões é a desembargadora Maria do Carmo Cardoso, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. Nos corredores da corte, colegas dizem que ela está em campanha, apesar de suas chances serem sabidamente pequenas. Convertida ao bolsonarismo, ela tem feito de tudo – até o que a liturgia da toga não recomenda – para agradar a família presidencial. Dias atrás, atacou Celso de Mello ao comentar um post de Flávio Bolsonaro no Instagram. O filho 01 do presidente reproduzia a já célebre nota em que Augusto Heleno falava em “consequências imprevisíveis” caso o celular de Bolsonaro fosse apreendido. “É o mesmo que rasgar a Constituição da República! Estou deveras estarrecida com a postura do ‘decano’”, escreveu ela. O sonho da desembargadora não é de todo desarrazoado. No ano passado, uma de suas filhas advogadas, Lenisa Prado, foi escolhida pelo presidente para ocupar uma vaga no Cade. Desta vez, porém, há alguns obstáculos no caminho de Carminha, como a desembargadora é conhecida. Além de ter mais gente na fila, se quiser se colocar mais abertamente como candidata, ela arrumará problema com um de seus maiores amigos nos tribunais, o ministro do STJ João Otávio de Noronha, outro azarão na corrida pelo Supremo. Há mais um empecilho de difícil solução: não faz muito tempo, o nome da desembargadora apareceu em um escândalo. Em mensagens vazadas, sua outra filha, advogada da JBS, figurava como personagem de um suposto esquema de lobby judicial nas cortes de Brasília.

Reprodução/JusTocantinsReprodução/JusTocantinsMaria do Carmo, ou Carminha: nunca é demais sonhar

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Jamais tomarão vergonha, José, são dementes, são acéfalos, mentirosos e sem caráter como os petralhas e, em acréscimo, nos julgam por eles, esses idiotas!!!! A "dose cavalar de hoje": ""mandaram"" dizer que ""estão ""preocupados"" ""é com a ""subnotificação"""" dos mortos e infectados, e não com a ""super notificação""!!!! Vão ser cínicos, caras de pau e néscios assim bem longe do Sistema Solar!!!!

  2. Lamentavelmente insistem em indicar para STF pessoas fora da carreira de Juiz. Salvo raras exceções, o STF fica a Mercer do direito aplicado ao compadrio.

  3. Não me lembro em todos esses anos que aqui estou, de algum cidadão tecendo opiniões de ministros do STF que foram indicados por Lula ou Dilma. Por que essas pessoas não se preocupavam ou não verbalizavam suas angústias ou sofrimentos?Por acaso, antes de Jair Bolsonaro os ministros do STF eram escolhidos por meritocracia? Se alguém tem dúvidas, basta olhar o Dias Toffoli sentado naquela cadeira e lembrar das quatro horas do seu voto que ficou conhecido como: “ O homem que falava Javanês!

    1. As experiências de Lula e Dilma não bastaram para ti? Bolsonaro vai pra cadeia, mesmo escolhendo um queridinho para ocupar a vaga do decano.

  4. Se Celso de Melo e Alexandre de Moraes são inimigos ferrenho de Bolsonaro, hå também os juízes que são politicamente a favor. Ou alguém acredita no mito do juiz imparcial? Alguém aqui já teve a curiosidade de dar uma olhada por trás dos cortinados, a arrumação ou a armação pra preencher as cadeiras do STF?

  5. A solução do QI, quem indica, será resolvida através de uma emenda constitucional, os ministros seriam escolhidos entre os pares do judiciário, Ministério Público e da OAB, avaliados através de provas, quem tirasse a maior nota seria indicado, dessa forma estaríamos valorizando a meritocracia.

    1. A OAB para escolher, só teria esquerdistas. O que quer se dizer com notável saber jurídico? Como o do Tofolli, da Rosa Weber e dos outros 9?.

  6. Seria uma boa hora de se acabar com essa pouca vergonha de indicação para membros do STF pelo PR. Quem julga não pode ter rabo preso ou dever favores a possíveis investigados. A nossa constituição, por exemplos recentes, permite interpretações ao bel-prazer dos juízes de plantão.

    1. Acho difícil dela ser indicada, pois as foilhas são advogadas, seria mais prudente escolher outra pessoa

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO