Olho na pedalada

08.05.20

O procurador Júlio Marcelo de Oliveira, cujo trabalho no Tribunal de Contas da União sobre as pedaladas fiscais de Dilma Rousseff embasou o processo de impeachment da petista em 2016, acompanha a movimentação de recursos entre o Ministério da Cidadania e a Caixa para o pagamento do coronavoucher. Por ora, ele minimiza as suspeitas de que o governo tenha pedalado ao manejar a verba. Mas a checagem, conduzida pela área técnica do tribunal, ainda está em andamento. Como mostrou Crusoé há duas semanas, a suspensão da anunciada antecipação do pagamento da segunda parcela do benefício ocorreu porque foram identificados problemas no processo de transferência do dinheiro para a Caixa, responsável por fazer o repasse aos beneficiários finais. Uma autoridade a par do assunto admitiu, sob reserva, que a medida foi adotada em razão do risco que o governo estava correndo. A pedalada estará configurada se restar demonstrado que a Caixa utilizou recursos próprios para fazer os pagamentos antes de receber o dinheiro do governo.

Alan Marques/FolhapressAlan Marques/FolhapressJúlio Marcelo: área técnica do TCU está checando os repasses

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não temos dúvidas das cascas de banana que estão sendo jogadas. O "sistema" está mais preocupado em tirar o PR do que ajudar a população!

  2. Tal como os Ptralhas, utilizando as instituições do próprio governo para financiar despesas correntes... É muito amadorismo.....

  3. Pelo visto tem petralha disfarçado por aí que é capaz de pagar para criticar o governo sistematicamente, estando ele certo ou não. Calhordas....

    1. Não acredito que a intenção seja a de derrubar simplesmente o JB. Assim como a Crusoé, penso ser urgente a remoção deste inapto e incompetente do comando da Presidência. Na condição de eleitor da chapa JB / Mourão, concluí que o vice tem muito mais preparo, equilíbrio e gabarito para o exercício da função.

  4. Certíssimo Dr Júlio Marcelo em ficar de olho, se deixar correr frouxo é bem capaz de acusarem de "acobertar" ilicitudes ou cúmplice do governo. "Pau que dá em Chico dá em Francisco". É decepcionante esse governo, NARRATIVA FALSA p/ se eleger, agora TERCEIRIZOU O CARGO, tá puxado #ReeleiçãoNemPensar

    1. Você é maluca? Ñ comenta coisa com coisa. Foi aluna do FHC ou do Jean Willys, Estudou na USP,? Vai dormir vai? Sonha q o Doria é seu dono.

    1. Esse bosta desse xará é COMUNISTA de merda, ou é um iludido q tá doído pra votar de novo, tlvz no Novo. Ninguém governa este PAÍS sem PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado.

    2. Nova República? Negociando com o centrão? É a velha República, que foi tanto criticada, travestida de Nova.

  5. Primeiro meu respeito e agradecimentos ao Dr. Júlio Marcelo de Oliveira, que trabalhou com afinco e competência na fiscalização e na caracterização das irresponsabilidades fiscais do governo do último impeachment no BR. Segundo, novo governo, vigilância redobrada.

  6. Se no caso a CAIXA utilizou de recursos próprios, penso que o fez por não ter recebido o dinheiro do governo, possivelmente por problemas burocráticos. Não houve má intenção. É diferente do caso da Dilma. Ali, sim, houve má fé. Mas esse Auxílio Emergencial não tem andado com a celeridade que o momento requer. Conheço uma senhora, extremamente pobre, que reúne condições para obtenção dessa ajuda do governo e que fez o cadastro há um mês e o seu auxílio continua em análise.

    1. Acho que nesse caso realmente não pode ser tratado como na época da Dilma, pois estamos numa pandemia, uma situação de absoluta emergência, os motivos da eventual pedalada são humanitários e não políticos.

  7. Bolsonaro convive com as tentativas obsecadas de empeachment, mas será preciso apoio popular pra tanto..... OS CORRUptOS DE PLANTÃO VIVEM ANSIOSOS pra voltar a viver naquele leitinho fácil..... O STF e os deputados conhecidos seguem buscando confusão....

    1. Até a Primavera arremataremos nas RUAS o q iniciamos em 2.013. PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado é a conta q cobraremos de quem votamos, os congressistas COMEM QUIETOS. Ñ haverão novas eleições em Outubro com essa pendência. Se ocorrer, entraremos no processo derrocada final, com CONGRESSO continuamente representado por ORCRIMS, e paus mandados Ailton Lyra e Fernando Bezerra, 2 novos crápulas do CENTRÃO. É Renan Calheiros e FHC no poder.

  8. todo cuidado é pouco, e ao que se viu o Governo estava atento a perigos, entretanto o dinheiro que chegou aos Estados e Municípios viraram farra do boi.

    1. Os motivos não importam Desde que os abutres ataquem o PR

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO