O caixa da Odebrecht

10.04.20

Os credores da Odebrecht têm insistido, sem sucesso, na tentativa de saber se a companhia tem caixa para honrar os cerca de 7 bilhões de reais do acordo de leniência firmado com a Justiça. A pergunta embute uma preocupação: eles temem um calote geral ao final do processo de recuperação judicial da empreiteira. Por enquanto, os advogados encarregados de tocar a ação dizem apenas que o acordo está sendo renegociado. Eles não respondem nem sequer se as parcelas estão em dia.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. [email protected] Este é o EMail pra solicitar cancelamento de assinatura, ou cancelamento de renovação automática da assinatura. Infelizmente, tive que cancelar. Não aguento tanta parcialidade e valorização de gente desonesta. Além de uma perseguição desproporcional ao Presidente da República. Crusoe, fica com o Dória, Rodrigo Maia, Alcolumbre, Xi Jinping, ONGS, etc... ADEUS.

  2. Na França, ao final da 2ª guerra mundial, o Estado tomou da família Renault, a fabricante de automóveis Renault, estatizando-a pois seus proprietários foram traidores da Pátria Francesa, colaborando c/ os invasores nazistas. O mínimo q queremos é q, similarmente, os ladrões da Odebrecht, A. Gutierrez, OAS, etc, percam as empresas praticantes de corrupção. As famílias proprietárias não podem se beneficiar d acordos d leniência. As empresas, se sobreviverem, precisam ser estatizadas e vendidas!

    1. Excelente comentário. Não se esqueça da JBS, esses daí nem preso foram!

  3. A Crusoé adora uma fofoquinha que possa prejudicar Bolsonaro, mas não falou nada sobre as manifestações em São Paulo contra o Dória. Assinarei a Revista Oeste, onde Ana Paula Henkel escreve depois de deixar a Crusoé. É uma revista com proposta de defesa do Capitalismo e do Conservadorismo.

  4. Em qualquer país civilizado do mundo uma empresa dessas já teria sido liquidada, seu patrimônio leiloado e todos os seus executivos presos...

    1. É , mas aqui é Brasil e quem manda são os corruptos encastelados nos 3 poderes .

  5. Continuando, as multas e valores de reparação, deveriam ser obtidos dos valores da venda das ações e dos bens de cada administrador e acionista majoritário, estabelecidos pelo juiz.

  6. As nossas leis estão erradas. Que erra não é a empresa e sim os dirigentes e os acionistas majoritários. A lei deveria obrigar a destituir tanto os dirigentes e obrigar em 6 meses os acionistas majoritários a vender suas ações no mercado e assim novos dirigentes seriam eleitos e a empresa seguiria sua vida. Durante os 6 meses de transição a empresa seria gerida por uma junta nomeada pela justiça, que não tivesse ligação nenhuma com os atuais acionistas e administradores

    1. Raciocínio perfeito. Os corruptos não podem sair de bolsos cheios, deixando os acionistas com o prejuízo.

  7. Todos dirigentes deviam estar presos e com seus bens sequestrados e leiloados. Com nossa justiça a "empresa" foi responsável e não seus dirigentes. Deu no que estamos vendo. Uma empresa insolúvel e os bandidos gozando a vida com tornozeleiras.

  8. Não deveria existir acordo de leniência e sim confisco de todos os bens e os responsáveis deveriam ser enforcados por crime de Lesa Pátria.Juvenal Canto

  9. Esta empresa, os acionistas e diretores roubaram o País. Não deveria existir acordo de leniência e sim confisco de todos os bens e o produto seria entregue aos credores. Aos responsáveis penas perpétuas na Ilha de Trindade ou forca como no velho Oeste.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO