Adriano Machado/Crusoé

Mourão se esquiva sobre caso Abin: ‘Não tenho nada a ver com isso, negão’

07.05.21 14:43

O vice-presidente Hamilton Mourão se esquivou, nesta sexta-feira, 7, ao ser questionado a respeito do uso político da Abin pelo governo na coleta de informações sobre estados e municípios, com o objetivo de mudar os rumos da CPI da Covid no Senado. A utilização do serviço secreto por Jair Bolsonaro para tentar atingir governadores e prefeitos foi revelada com exclusividade por Crusoé em sua mais nova edição semanal.

“Não tenho nada a ver com isso, negão. Pelo amor de Deus, cara, não é um assunto que passa por mim”, disse Mourão, ao chegar ao Palácio do Planalto depois do almoço.

Como publicou Crusoé, na última quarta-feira, 5, um dia após o depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI, a Abin distribuiu uma “demanda urgente” às 26 superintendências da agência determinando uma “compilação de dados” sobre “irregularidades relacionadas à pandemia” em “âmbito estadual e municipal”. 

Mais cedo, o vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues, informou que vai propor ao plenário da comissão de inquérito a convocação do diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, e a votação de uma representação para ser encaminhada ao Supremo Tribunal Federal com pedido de afastamento cautelar do delegado por “obstrução à investigação parlamentar”.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Qual o problema da Abim copilar dados de irregularidades em estados e municípios? As irregularidades não devem vir a tona? O ministério da saúde não deve tomar conhecimento dessas irregularidades para atuar?

  2. Estão querendo derrubar o presidente de todas as formas, o Senado, o STF, a mídia e a oposição, mas estão querendo blindar os governadores e os prefeitos de suas responsabilidades quanto ao emprego das verbas públicas. Se é CPI da Covid-19, por que não querem que se investigues todos? Porque o alvo é só o presidente, está claro!!!

  3. Quem estásendo investigado não é o Governo? Não vejo ilegalidade em utilizar-se de ´órgão" integrante da administração pública fornecer elementos para investigação da utilização dos gastos dos recursos reassados aos entes federados. Querem manchete.

    1. considerando que o MPF é órgão de Estado e não estar a serviço do governo já diz muita coisa.

    2. Usar instituições de estado para perseguição política, não é algo trivial. Ser um presidente que se elege com a bandeira de combate à corrupção, e só faz isso por debaixo dos panos, e ainda por cima de forma seletiva, pois blindou o filho, tendo suspeitas de utilizar a mesma ABIN que ataca os outros e defende os seus.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO