Com ocupação de 90%, hospital militar que atende Bolsonaro contrata contêiner para corpos

08.03.21 11:28

A UTI do Hospital das Forças Armadas de Brasília, referência para o atendimento de autoridades como o presidente da República e o vice, tem 90% do limite da ocupação nesta segunda-feira, 8.

O hospital contratou os serviços de um contêiner frigorífico com capacidade de estocar corpos. Diante do agravamento da crise da Covid-19 e da alta vertiginosa do número de mortes, muitas unidades de saúde têm tomado providências para evitar o caos registrado em Manaus.

Administrado pelo Ministério da Defesa, o Hospital das Forças Armadas atendeu Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, em novembro. O general ficou internado na unidade para tratar complicações da Covid. Em julho, quando anunciou que havia sido infectado pelo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro foi atendido no HFA.

Outros militares de alta patente foram tratados no hospital. O general do Exército Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira morreu no HFA em setembro, em decorrência do coronavírus. Ele comandava o Centro de Inteligência do Exército desde julho de 2019.

A unidade militar de saúde da capital federal tem uma área exclusiva para atendimento de autoridades como o presidente e do vice. Questionado se esse espaço continua reservado, o Ministério da Defesa não se manifestou.

Em nota, a pasta informou que “o HFA é um hospital de referência no tratamento do coronavírus e tem participado ativamente do tratamento da Covid-19 nos níveis ambulatorial e de pronto atendimento. As internações são no nível enfermaria e UTI”. O contêiner para corpos foi contratado em setembro, segundo o hospital.

No que se refere ao necrotério, o serviço de anatomia patológica, construído para atender as demandas da década de 1970, é pequeno e já necessitava de reforma e ampliação desde 2015. Assim, desde setembro de 2020, foi contratado um container frigorífico para assegurar tratamento condizente à demanda. A locação do contêiner permite atender a legislação, que determina que os corpos de doenças infectocontagiosas sejam acondicionados em separado e com refrigeração adequada“, informou o Ministério da Defesa.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O pior de tudo é que o Genocida Sociopata não está sozinho na concretização do “Beco sem Saída”- O Retorno. O silêncio sepulcral das FFAA e os “cumpanheros” de fardas são seu muro de arrimo. Enquanto isso o povo chora seus 270 mil mortos . Em pouco mais de 2 anos , o Brasil foi transmutado para o mais novo “pária” no cenário internacional.

  2. Ué, esses caras de alta patente não fizeram tratamento precoce com cloroquina e invermectina. Se está com 90% dos leitos ocupados é porque não seguiram as ordens do Bozo. Um manda e outro obedece.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO