Reprodução/redes sociais

A digital de Renato Bolsonaro em um contrato de R$ 57 milhões

05.06.21 10:05

Na edição semanal de número 161, Crusoé mostrou que o comerciante Renato Bolsonaro (foto), irmão de Jair Bolsonaro, tem tido acesso livre aos gabinetes do governo e vem captando polpudos recursos para municípios do Vale do Ribeira e arredores, em São Paulo — região onde ele e o presidente cresceram.

Pelo menos 40 milhões da verba destinada a prefeituras administradas por prefeitos aliados do primeiro-irmão da República saíram do orçamento paralelo de 3 bilhões de reais montado pelo Palácio do Planalto dentro do Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR.

A participação de Renato Bolsonaro na liberação dos recursos vai além de sua mera aparição em eventos e da marcação de reuniões para os aliados em Brasília. O irmão de Bolsonaro assinou, como testemunha, um contrato de 57,9 milhões de reais fechado em 30 de dezembro de 2019 entre o MDR e o município de São Vicente, na Baixada Santista, em São Paulo.

O dinheiro, justifica o documento (veja abaixo) de 26 páginas, é para a reconstrução de uma ponte que teria sido interditada por determinação da Justiça. A prefeitura de São Vicente diz que ainda está em curso o processo de contratação da empresa que irá realizar a obra.

Contrato assinado pelo irmão do presidente no valor de R$ 57,9 milhões
Renato Bolsonaro assina o documento junto com o ex-prefeito de São Vicente Pedro Luís de Freitas Gouvêa Júnior, do MDB, de quem era aliado político. Apesar do aporte de recursos, Gouvêa não conseguiu se reeleger nas eleições de 2020. Em agosto daquele ano, o então prefeito, agradecido pela verba destinada ao município, concedeu ao presidente Jair Bolsonaro o título de cidadão honorário de São Vicente. “Entregamos a homenagem para ele, que tem sido um grande parceiro da nossa cidade”, declarou Gouvêa à época.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. bolsonaro, bolsonaro, bolsonaro, bolsonaro! pqp! ces não do que falar mais não, seus bostas! a mamata do dinheiro facil tá cortada seus energumenes., preguiçosos e vagabundos

    1. Então, Sr, Ricardo, ao invés de estranhar as claras evidências desse tipo de mamatas, sua reação é meramente de rotular de ”bostas” quem as questiona. Sois um exemplo de bolsominion fanatizado e submisso. Triste!

  2. O que vai escrito no cartão de visita deste sujeito? Irmão do presidente da república? Qual é a diferença entre Bolsonaro e o Lula? Quanto a familiares parasitas que se aproveitam da situação, nenhuma. Acho que a única diferença é que o Bolsonaro era um parasita do exército e depois um deputado parasita, antes de chegar a PR. O que muda para o Lula, é que ele foi um parasita do sindicato e um deputado parasita, antes de chegar a PR.

    1. Precisamos encontrar uma 3a via ÚNICA para não cair na situação do Peru - além dos extremistas havia 16 candidatos, obviamente derrotados.

  3. Tenham vergonha vocês importunando uma simples testemunha. Se é por falta de pauta, façam contato com CPI e peça acesso aos documentos apresentados pelos estados.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO