Efeito espionagem

14.06.19

A invasão hacker contra a Lava Jato já provoca efeitos colaterais sobre projetos que tramitam no Congresso. Além de ressuscitar os debates prediletos dos inimigos da Lava Jato, como a punição para abuso de autoridade e o fim da prisão em segunda instância, propostas menos conhecidas subiram no telhado. Uma delas envolve o Cade, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica. O órgão vinha trabalhando para aprovar uma lei que lhe daria acesso ao banco de dados da Receita Federal. A ideia era usar as informações para combater a formação de cartéis. Mas um grupo de parlamentares, até mesmo do governista PSL, quer travar o andamento do projeto sob a justificativa de que ele dará poder excessivo ao conselho e até abrir brechas para o vazamento de dados sigilosos de empresas.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéVista do Congresso: a nova crise já provocou mudanças na agenda

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. Sem duvida Geraldo, só espero que todos guardem os nomes destes grupos... e façam o dever de casa nas próximas eleições, que só assim de eleição em eleição é que vamos poder limpar esta sujeira no congresso e câmara.

  1. Ainda não são vazamentos, são transcrições de conversas que não se sabe se foram editadas ou não. Fazer barulho, jogo de interesses, esse centro de poder não muda. Essa briga por poder não muda. Quanta coincidência pra acontecer tudo isso, não?

  2. No tocante aos vazamentos, não seria isso fruto da briga interna pela indicação do novo PGR? Procuradores Lavajantistas x procuradores Lulistas? A conferir. Se eu fosse investigar, não desprezaria essa tese.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO