Carlos Fernandodos santos lima

Mil dias e um desastre

01.10.21

Não há mal que nunca acabe! Talvez esse ditado não tenha antes trazido tanta esperança para os brasileiros como agora. Pense bem! Faltam pouco mais de 450 dias para nos livrarmos desse desastre autoritário e incompetente chamado Jair Bolsonaro e do flagelo de seu desgoverno. Este talvez seja o único sentimento positivo por trás desses mil dias desde sua posse.

Além disso, é possível comemorar que são pequenas as chances de Jair Bolsonaro ser reeleito o próximo presidente do Brasil, apesar do risco de que sua inaptidão para governar acabe coroando a volta de outro mal-intencionado, aquele que não faz muito tempo estava preso – e bem preso – por corrupção.

É certo que nesses mil dias pouco se pode apontar de progresso. Se o governo começou com a esperança de ministros competentes como Moro, Mandetta e Santos Cruz, dentre outros, Bolsonaro acabará seus quatro anos com um ministério de desqualificados que lhe são espelho, pois mais afeitos a baixarias como a de dirigir gestos obscenos contra manifestantes que a governar.

Nesse período, salvo pela reforma de Previdência, o país pouco fez para resolver os intrincados problemas estruturais que possui. Na verdade, essa incompetência para a construção de soluções não é surpresa, pois Bolsonaro jamais se comprometeu realmente com qualquer das promessas de campanha. É sempre bom lembrar que justamente por suas falhas morais e seu caráter pérfido e destrutivo, revelados ainda durante a ditadura com seu plano de plantar bombas em lugares públicos, ele foi reformado indignamente pelo Exército. Agora, da mesma forma pronto para atrapalhar, Bolsonaro passou a boicotar o seu próprio governo, incapaz que é de estabelecer uma agenda positiva, qualquer que seja.

Além disso, Bolsonaro é pequeno e invejoso. Ao perceber que seus ministros se empenhavam na construção de agendas positivas, seja Moro com seu projeto anticrime, seja Mandetta com o combate ao coronavírus, Bolsonaro deu vazão ao seu espírito mesquinho, passando a ver fantasmas nesses dois ministros, como possíveis adversários para a sua reeleição. Dessa forma, o ex-capitão do Exército passou a fazer o que sabe melhor, ou seja, a atirar em sua própria tropa pelas costas.

Esses tiros, contudo, não acertaram esses dois políticos, hoje nomes considerados para a terceira via contra Bolsonaro e Lula. Os disparos de Bolsonaro, na verdade, acertaram os avanços no combate ao crime organizado e corrupção, uma das bandeiras que empunhou falsamente durante a campanha. Aliás, Bolsonaro vangloria-se justamente de ter matado a Lava Jato, a operação anticorrupção que usou indevidamente para se contrapor ao Partido dos Trabalhadores. A verdade é que em nenhum outro governo na história da Nova República houve tamanho retrocesso nos instrumentos jurídicos e institucionais para investigações e punições de criminosos e corruptos.

Além do assassinato da Lava Jato, os tiros desferidos de seu cercadinho contra as medidas de prevenção na pandemia da Covid, especialmente contra o distanciamento social, isolamento, uso de máscaras e vacinas, resultaram em mais mortes de brasileiros que todas as armas de fogo no país no mesmo período ou que todas as baixas das Forças Armadas brasileiras em toda a sua história. Pode-se dizer, portanto, que o principal resultado do governo Bolsonaro é a morte, no seu sentido real e metafórico.

O seu despreparo – ou má-fé, dependendo do ponto de vista –, para governar é tão grande que só há dois grupos de políticos que aceitam hoje fazer parte desse governo. O primeiro é composto por arrivistas, despreparados ou aventureiros loucos por qualquer oportunidade de negócio ilícito, nem que seja o superfaturamento de vacinas contra a pandemia, enquanto brasileiros morriam pela política oportunamente negacionista do governo, até.

O outro apoio que lhe resta é o de seus ex-correligionários do Centrão, agora firmemente nas rédeas da máquina estatal e que também se junta aos arrivistas, quando enxergam oportunidades. O Centrão nada mais é que um gigantesco verme parasita do poder na Nova República, garantindo apoio para a governabilidade a todos os presidentes eleitos, desde que devidamente alimentados por dinheiro público lícito e ilícito, sempre em detrimento da tísica sociedade brasileira. Mas, inconfiáveis que são, tão logo percebem um novo governo ou a derrocada do atual, abandonam seu velho hospedeiro para, felizes, parasitarem o novo.

Entretanto, como o Centrão apenas almeja o controle indireto da máquina pública por meio da venda de apoio ao governo, não são seus membros vistos por Bolsonaro como concorrentes a sua reeleição, pelo que o presidente se sente tranquilo com a tutela que lhe é oferecida, pois assim pode contar com o apoio parlamentar que precisa para evitar o impeachment.

Assim, a única vitória política de Bolsonaro foi a de ter evitado o seu impedimento, mas não há qualquer esperança de que os seus 450 dias faltantes de governo sejam de alguma forma melhores que os mil que ficaram para trás. Não bastassem sua pequenez moral e intelectual, destrutividade e falta de espírito público, Bolsonaro enfrentará circunstâncias adversas durante todo o ano de 2022. Como dizia o grande Barão de Itararé, “de onde menos se espera, daí que não sai nada”. Se de Bolsonaro, na bonança, não se pode esperar muita coisa, imagine em um possível cenário de inflação, desemprego e baixo crescimento.

Dessa forma, salvo pela superação gradual da pandemia – graças à vacinação que lhe foi imposta pela sociedade brasileira –, os indicativos gerais da atividade econômica lhe são bastante desfavoráveis, especialmente no que se refere à situação fiscal, câmbio, preço do petróleo e inflação.

Assim, a perspectiva de manutenção do dólar em patamares elevados, causado pela desconfiança generalizada na economia brasileira, coloca sob pressão os índices inflacionários. Ninguém acredita mais na existência de um super ministério da Economia, comandada pelo Posto Ipiranga Paulo Guedes, pois a incapacidade deste ministro na articulação de reformas e sua insensibilidade social já esgotaram a crença em sua competência para o cargo. Aquele que era para ser um ministro insubstituível, pois garantia das promessas de campanha de Bolsonaro na área econômica, hoje se agarra ao cargo como um náufrago a uma boia.

Dessa forma, Paulo Guedes será incapaz de conter o avanço da tropa comandada por Arthur Lira e Ciro Nogueira, sob aplausos de Jair Bolsonaro, contra os cofres públicos em um ano de reeleição, especialmente considerando o derretimento dos índices de aprovação do presidente. Isso pressionará ainda mais a difícil situação fiscal, gerando mais descrédito no mercado. Esse círculo vicioso, entretanto, está longe de estar completo.

Se o dólar alto já introduz um componente de difícil controle para a equipe econômica, o preço do petróleo em alta realimenta ainda esse processo, fazendo com que o preço dos combustíveis – e de toda cadeia do petróleo – encaminhe-se para altas recordes, pressionando a inflação e derretendo ainda mais a base de apoio ao presidente, especialmente entre os caminhoneiros.

A inflação, portanto, carregada ainda de forte componente inercial, persistirá durante boa parte do próximo ano. As perspectivas externas também são preocupantes, pois uma desaceleração no crescimento chinês pode impactar significativamente nossas exportações. Já vemos isso com o preço do minério de ferro e o valor das ações da Vale. Assim, um dos poucos setores de nossa economia pujantes durante a pandemia, o de exportação de commodities, pode ser seriamente afetado.

Resta a Jair Bolsonaro rezar para São Pedro ou contratar uma dança da chuva em escala continental para evitar, em uma contradição irônica, a tempestade econômica perfeita, pois a escassez de chuvas pode ainda acrescentar aos atuais problemas econômicos e sociais um cenário de apagões do sistema elétrico e alta de tarifas, com reflexos inflacionários e até mesmo de falta de água para o abastecimento da população e para a agricultura e pecuária.

Certamente os brasileiros não merecem o drama que se desenha para o próximo ano, assim como a população do Egito não mereceu as sete pragas enviadas por Deus, para punir as negativas do faraó a Moisés. Mas, se o faraó Bolsonaro continuar esse seu desgoverno, certamente em 2022 seremos atingidos pela versão moderna dessa punição bíblica.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. ..." Centrão apenas almeja o controle indireto da máquina .." Perfeito! Este é o verme maior! Sinto que mesmo com a eleição de uma 3ª via, com Dr. Moro, Mandetta, haveriam extremas dificuldades para colocar o Brasil no rumo correto! Triste constatação.

    1. Dentro do Presidencialismo sempre será isto. A maioria das verdadeiras e prósperas democracias estão ligadas ao Parlamentarismo: muito mais estável, menos autoritarismo, instituições mais fortes e independentes, parlamento formalmente responsável pelo resultado do governo. Você decide! ... só quero ver quem vai pendurar o sino no pescoço do gato-parlamento-corrupto ?

  2. Excelente matéria do procurados Carlos Fernando dos Santos Lima. Foi inteligente e abrangente em seu conteúdo. O Brasil do BEM apoia a Lava Jato!

  3. Acredito muito que ele agiu de má fé, o despreparo nem fez cosseguinhas no pé dele, ele não tem vergonha, por isso acredito que é má fé; qq outro q se percebesse despreparado, renunciaria, pediria ajuda, teria ficado no mínimo muito envergonhado.

    1. Com o Centrão por ai nunca vai existir presidente despreparado rapidamente o plantonista (PR) mete a mão na cumbuca em poucas aulas praticas com êxito de 100% graças a um judiciário falido. Ele é um inocente que aprendeu a roubar ontem.

  4. A MAIOR PRAGA QUE JÁ TIVEMOS CONHECIMENTO CHAMASSE BOLSONARO. O TENENTE CAGÃO FOI AGRACIADO QUANDO REFORMADO COMO CAPITÃO QUE JAMAIS COMANDOU ALGUMA TROPA, APENAS FOI UM ARRUACEIRO QUE ARRANJOU UM JEITO DE CHAMAR A ATENÇÃO DOS COMANDANTES DAQUELA RM POIS FORAM BENEVOLENTES COM ESTA CRIATURA QUE DEVERIA TER SIDO EXPULSO DAS FILEIRAS PARA SERVIR DE EXEMPLO. 30 ANOS DEPOIS ESTAMOS SENDO PENALIZADOS POR MAIS ESTA AÇÃO INCONSEQUENTE CONTRA O PAÍS E AINDA FALAM EM PATRIOTISMO. MORO PRESIDENTE EM 2022

    1. Muito bom, como sempre cirúrgico teu artigo. Parabéns. 449 dias, vou acionar meu modo "letárgico " pra não enlouquecer com o capitão fanfarrão, especialista em "RACHAR" TODA A ESPERANÇA DE ANTICORRUPÇÃO.

  5. 1000 dias de inutilidade e 1001 noites de futilidades, isso foi tudo que o desgoverno bozopatista legou até agora...o restante só vai completar a lei que no Bananão não pode jamais ser esquecida, a de Murphy, ou seja, se algo pode dar errado dará, na pior sequência possível e continuará a piorar no quadrado na distância entre a racionalidade e a babaquice do gado que se explode...

  6. O gosto singular do povo brasileiro por políticos populistas é o nosso cancro. Povo que tem aversão a leitura, que não se informa com responsabilidade, mas adora ser emprenhado pelos ouvidos. Coloca como seus representantes o que de pior possui. É nisso que dá. E assim continuará sendo, se Luladrão voltar a ser presidente, ou se Bolsoladrão continuar o seu desgoverno. A culpa é popular, é generalizada, porque este povo tem sangue ruim. Não se pode fazer um prato de fillet com carne de burro.

    1. Paulo, colocar a culpa no povo não resolve a questão. Precisamos lembrar que historicamente sempre houve pouco acesso do povo à Educação e que ela não é de qualidade. Há uns 15 anos, tivemos um boom de faculdades particulares aprovadas pelo MEC que não apresentam os requisitos mínimos para formar um bom profissional. E aí temos um péssimo cenário: drs que mal sabem ler um livro técnico de sua área, vulneráveis aos discursos mais bonitos! Falta investimento do Estado em Educação. Isso muda o povo

    2. Bolsoladrão? De fato, a sua especialidade não é a mesma de Luladrão. Bolsonaro é tosco demais para isto. Mas a sua vocação é o roubo de dignidade, em qualquer campo.

  7. Diante de tantas evidências, me custa acreditar que não sejamos capazes de eleger alguém diferente desses dois crápulas (luladrão e malandro caipira) ...

  8. Há décadas, sempre, somos brindados com todos os tipos de desgoverno, apesar de todos terem sido escolhidos por nós mesmos. Portanto, o brasileiro parece que gosta de sofrer. Moro22 é a saída dessa mesmice atrasada.

  9. Parabéns, Carlos Fernando 👏👏👏👏👏👏👏👏👏 excelente texto, sobre este DesGoverno. Não vejo o momento desse INÚTIL sair fora. 👏👏👏👏👏👏

  10. Este texto é a vista que se vê pelas janelas brasileiras , hoje, e que implora para ser pintada em uma tela para futura exposição em um centro cultural. Espera-se que em 22, tenhamos outras vistas diferentes e reanimadoras , para se cultuar em outras telas para a mesma exposição. Que a 3A VIA 22 , se merecedora, dê origem a uma diversidade de telas , representando a renovação deste país no planeta Terra .

  11. Apesar de estar levando a culpa (todos têm culpa, menos Bolsonaro), Deus não tem nada a ver com o desmatamento recorde registrado nos últimos anos, nem com a destruição das matas ciliares, que provocam o assoreamento dos rios, enquanto o primeiro diminui a umidade, formação de nuvens e, consequentemente, de chuvas... Se o asno que nos desgoverna não fosse tão ignorante, entenderia o nexo causal que há entre esses elementos...

    1. Poderia até ser uma "mãe". desde que não seja a do André.

    2. Nem um nem outro. Colocar a mãe no meio é no mínimo falta de argumento.

  12. O presidente Bolsonaro age como uma praga. Só destrói. A família e o parceiros não ficam atrás. Caos completo.

  13. Muito bom e objetivo. Se foi expulso do exército ou pediu baixa não importa. O que vale é que nem para capitão Sérvia

    1. Preciso, abrangente e triste texto. Uma ressalva: Ele não é ex-capitão, jamais foi, jamais capitaneou nada, é incompetente para isso, foi incompetente como tenente e destituíram, virou capitão da reserva. Incompetente foi como pai, criou parasitas; como marido, tentou tres vezes; como deputado nunca fez nada. Servirá com excelente exemplo para as reformas que devemos fazer, como por exemplo o fim da re-eleição, para que calhordas como ele nunca mais ponham seus interesses à frente dos da nação.

  14. O Bolsonaro tem tantos defeitos e cometeu tantos erros na sua vida política, que me causou estranheza que esse artigo tenha revivido um assunto que a esquerda havia levantado como verdadeiro e que já havia sido derrubado: ele não foi expulso do Exército por ter planejado um atentado com bombas, mas teve que pedir seu desligamento porque foi eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Fora esse erro jornalístico, o resto do artigo é impecável.

  15. Análise correta do mal que o pangaré sociopata faz ao país e que levará um bom tempo para se desfazer todas as mazelas que ele deixará de herança. A imagem feita do centrão=podridão é bem ilustrativa "gigantesco verme parasita".

  16. Mil dias passados, literalmente perdidos. 450 dias futuros, sem esperança. Pobre Brasil. No mais só nos resta aplaudir o texto.

  17. Parabéns pelo brilhante texto e opinião rica em relação a situação atual do Brasil. Recentemente assinei a Crusoe e já percebo que valeu muito a pena. Parabéns à esta revista por ter um colunista deste nível.

  18. A coluna mais lúcida de Crusoé e quiçá do jornalismo brasileiro profissional na atualidade, mesmo sendo um outsider. Parabéns pela lufada quinzenal de sensatez!

  19. Acredito que o Bolsonaro já é carta fora do baralho. Quanto ao ex presidiário, será verdade o que se lê em pesquisas? Será o povo brasileiro demente a esse ponto?

    1. Em apenas 13 para um comentário pra ficar na História. Raciocínio lógico, embasado, argumentos organizados, texto irretocável que, certamente, fará o articulista refletir sobre o que escreveu. Comentário sem arrogância, respeitoso, elegante. Parabéns. É disso que o Brasil precisa.

    2. Será que eu aguento mais 450 dias com esse jeca no poder? Mais um texto sem desperdiçar palavras, Dr. Carlos! Num Brasil onde a mediocridade vem triunfando a passos largos, a sua coluna é esperada ansiosamente a cada 15 dias. Parabéns.

  20. É o balanço mais lúcido que li dos 1000 dias do governo Bolsonaro. 1000 dias que equivalem a 100 anos de retrocesso na saúde, na educação, na economia, no combate à criminalidade e à corrupção e ao bem estar social. 1000 dias de pesadelo!

  21. Esses primeiros mil dias do governo Bolsonaro foram desastrosos. Na economia o Brasil cresceu feito rabo de cavalo; na pandemia, ao invés de promover a vacinação massiva, contemplando, inclusive, a população economicamente ativa, fez a opção pela Cloroquina; e, no combate à corrupção mudou de lado. Só os inocentes úteis não vêem que Bolsonaro destruiu a Lava Jato e fez de tudo para enfraquecer as instituições de combate à Corrupção Impune. Lula e Bolsonaro nunca mais!

  22. RACHADINHAS, CORRUPÇÃO nas VACINAS e MANSÕES para o 01 e 04! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  23. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝✌️🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝👏🤝🤝🤝🤝✌️✌️🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝✌️✌️✌️✌️✌️🤝🤝🤝👏👏🤝🤝👏🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞🤞✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️👏👏👏👏👏🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝👏👏👏👏👏👏✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️✌️🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝🤝👏👏👏👏👏👏👏👏👏..🙏

  24. Faço minhas as suas palavras. Infelizmente é isto que está aí! Tomara o terrível molusco não volte para nos assaltar de novo!

  25. Como sempre um primoroso texto que nos tira do lugar comum, subsidiando uma reflexão profunda. Bolsonaro se acha blindado do vírus. Deve ter feito um pacto com o diabo: ser protegido do vírus, enquanto o diabo faz todos os males ao Nosso Brasil. Moro 🇧🇷

    1. logo logo o CAPETA começa a cobrar a conta....Já está de braços abertos esperando pelo ASNO de chifres.Familicia MALDITA vai arder nas profundas do INFERNO.

  26. A célebre frase do barão nunca foi tão exemplificada como com Bolsonaro e portanto 450 dias é tempo demais. Excelente crônica!

  27. 2- O lugar dele é no Senado e a bandeira dele deve ser : O BR só é viável no Parlamentarismo. Ou isso, ou restauremos a monarquia. Esse modelo de presidencialismo de coalizão está mais do que provado que esgotou todos os seus recursos.

    1. Parlamentarismo com 34 partidos será o maior troca troca da historia deste jovem país. MORO 2022 para mudar este país.

    2. Parlamentarismo com 34 partidos ..vai ser o maior troca troca deste jovem país.

  28. Seu texto, meu caro, é o espelho da conjuntura de um país que, mais uma vez, deu errado, por nossa própria culpa. Não precisamos, por isso, descermos às profundezas do inferno para pagarmos nosso direito de “digamos” ser ludibriados pela enésima vez pela nossa santa inocência. Temos mais é que reconhecermos a m.e.r.d.a que fizemos e convencer Sergio Moro a não se candidatar à presidência. Será engolido pelo mesmo status quo. Convençam-no, antes que seja irreversível esta bobagem.

    1. Parlamentarismo com 34 partidos será o maior troca troca da historia deste jovem país. Ou estará sendo a maior suruba da historia da humanidade com "vitimas".

    2. Não entendo como um cidadão que reconhece o péssimo governo atual e a desonestidade dos políticos, advoga a tese que Sergio Moro, o cara que condenou Lula e dezenas de corruptos e ainda largou a carreira por patriotismo, não deve se candidatar... Então, devemos deixar o país continuar a ser administrado pelos mesmos políticos desonestos, em particular, um condenado e ex-presidiário? Eu defendo Moro para presidente porque ele representa, de fato, uma nova via para o Brasil! #Moro2022

  29. Me sinto tão mal por ter votado nesse #MITOmaníaco que ampliou a loucura dos brasileiros...acabou totalmente com o combate a corrupção...o horroroso Aras...a horrorosa Lindôra...o #HorrorosoCongresso e um STF com maioria horrorosa...péssimo AGU...alta cúpula do Judiciário que não fica atrás...CNMP...CNJ...TCU...CGU...todos cheios de protetores de corruptos.

    1. Pois é, Maria .... quem, de fato, detem o poder de combater a corrupção é o Supremo Tribunal Federal. Mas, aquele importantíssimo tribunal, virou um tribunal político e matou a nossa principal esperança de acabar com a bandidagem e corrupção que foi a Lava-Jato.

  30. Sumarizou se forma correta o que venho dizendo desde fevereiro de 2019. Culpa do Maia que não teve a coragem de livrar o Brasil deste castigo demoníaco.

  31. A mudança tem que começar no congresso, onde deveria nascer um conjunto de reformas...tributaria, administrativa, politica...esse negocio de esperar um presidente salvador da patria vai dar no que deu...

    1. EXTERMÍNIO total dos VERMES....100% Câmara e O terço possível do senado....Não basta trocar o PR.....Não a REELEIÇÃO de nenhum dos atuais BANDIDOS....

  32. O que me deixa mais triste, é que uma andorinha só não faz verão. Enquanto não entendermos que o que deve ser mudado são os congressistas, vamos continuar nessa corrida atrás do rabo. Pode ser o Moro, ou qualquer outro bem intencionado, que cairá nas mãos desse centrão e sucumbirá. Temos que aprender a votar e pensar esse país para daqui a 30 ou 40 anos.

    1. Realmente importantíssimo fazer a campanha: não reeleja corruptos!

    2. Prefeito.....O CONGRESSO é o câncer da NAÇÃO..Não a REELEIÇÃO de nenhum dos atuais VERMES....

  33. Nossa! Nossa! Nossa! Maravilhoso! Triste mas corretíssimo como sempre! Na minha opinião o Sr faz o melhor comentário à respeito do que acontece no Brasil!

  34. Bom mesmo é comemorar a eventual volta de um PRESIDIÁRIO CONDENADO e que foi posto em liberdade por por um judiciário comprometido e politicamente envolvido nas maracutaias PTIstas. O senhor tem razão: vamos comemorar a insensatez da direita e dos isentões que poderão eleger o que certamente será, o “Chaves” brasileiro!

    1. LULADRĀO e BOSTONARO,2 vermes da mesma CARCAÇA.....Qq outro será menos nocivo ao PAIS.

  35. Cada texto e autores destas revistas, é e são uma benção de jornalismo e análises sóbrias deste nossa seara político e cultural. Parabéns.

  36. Muito bom! Parabéns, Dr Carlos Fernando! Que o eleitor brasileiro, de curta memória, acorde e esqueça que existiram na história do Brasil lula e bolsonaro (com minúsculas)!!!

    1. É isso mesmo, que deixemos de ter memória curta urgente.

    1. Retrato triste, mas perfeito, do Brasil! Fora Bolsonaro! Fora Lulla!

    2. Qua comentário maravilhoso . Traduz exatamente o sentimento dos que assim como eu , foram enganados por esse ser PEQUENO E INVEJOSO , como bem o disse , esse desastre humano , chamado de Jair

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO