Querem hackear o Brasil

21.06.19
Ana Paula Henkel

“Carwash”. É assim que aqui nos EUA as pessoas se referem à operação contra a corrupção mais bem-sucedida da história do Brasil e provavelmente de qualquer democracia. Os esquemas de propinas desmontados pela operação Lava Jato e a queda de grandes políticos e empresários que sempre tiveram a certeza de que o braço da lei jamais os alcançaria deixam até o mais estoico dos americanos de boca aberta. O império da lei que tanto vemos em séries e filmes americanos – o Rule of Law nos EUA, princípio de que todas as pessoas e instituições estão sujeitas e são responsáveis perante a lei – finalmente saiu das telas de Hollywood e dos sonhos dos brasileiros e aterrissou no Brasil.

Você já parou alguma vez e pensou: “e se não fosse a Lava Jato, onde estaríamos?”. Quem não se lembra de investigações que precederam essa força-tarefa – e que já mostravam os caminhos intrínsecos da corrupção na política nacional – e foram anuladas para alívio de muitos políticos e seus empresários de estimação? Lembram da famosa Operação Castelo de Areia, que investigou e revelou um já avançado esquema de pagamento de propina por uma empreiteira, ou a Boi Barrica, que mostrou um vasto esquema de corrupção em torno do ex-presidente José Sarney? Dezenas de operações enterradas, alvos de corruptos e seus agentes infiltrados em instituições, no Congresso e até na imprensa que hoje, minados e acuados, ainda não medem esforços para que a Lava Jato tenha o mesmo fim.

A recente ação criminosa que hackeou celulares de procuradores da Lava Jato e do ministro Sergio Moro mostra o total desespero daqueles que sempre tiveram a certeza de que a lei jamais os alcançaria. Até agora, muito se falou das mensagens supostamente trocadas por integrantes da força-tarefa e o então juiz Moro, mas pouco foi comprovado sobre a autenticidade ou se foram editadas. No centro do picadeiro está o jornalista americano Glenn Greenwald, casado com um parlamentar do PSOL, partido-satélite do PT. Muitos no Brasil não conheciam Greenwald que divulgou as supostas mensagens, mas aqui nos EUA Glenn é figura conhecida que conseguiu unir Democratas e Republicanos, mesmo em um cenário político tão polarizado como no Brasil. O jornalista do The Intercept, através do seu então espaço no jornal britânico The Guardian, foi o porta-voz de Edward Snowden, um antigo empregado da NSA (National Security Agency), que em 2013 roubou mais de 1 milhão de dados sigilosos do governo americano.

A dobradinha Snowden e Greenwald publicou informações sobre como cidadãos americanos poderiam estar sendo monitorados depois do ataque terrorista às Torres Gêmeas em 11 de Setembro de 2001. A narrativa (agora conhecida também por brasileiros) para a divulgação de vasto material que continha informações editadas e também sensíveis à segurança nacional era de que seria de “interesse público”. A dupla diz que não foi provado que informações sensíveis foram divulgadas, mas oficiais do Departamento de Inteligência dos EUA questionam quais e como dados foram obtidos por Snowden, e afirmam que, além de terem exposto segredos de segurança nacional e de operações militares, até hoje o monitoramento das divulgações e da extensão de seus danos é necessário.

Glenn Greenwald, depois de inicar uma série de publicações com o material criminosamente adquirido por Snowden, disse na época que os jornalistas envolvidos receberam de 9 a 10 mil documentos secretos sob a condição de não divulgarem qualquer informação que pudesse prejudicar pessoas inocentes. O Pentágono, no entanto, rebateu essa declaração e afirmou que as revelações do acervo de documentos sigilosos roubados por Snowden – e amplamente divulgado pelo jornalista, inicialmente no The Guardian e posteriormente no The Intercept – fazem parte de um crime que é considerado o maior e mais prejudicial roubo de dados da inteligência americana.

Durante dois anos, Republicanos e Democratas se debruçaram sobre o vasto material roubado e a extensão dos danos à segurança nacional depois de sua divulgação. Adam Schiff, do Partido Democrata e membro do Comitê de Inteligência da Câmara, disse que a investigação revelou que a grande maioria do que Snowden roubou não tinha nenhuma relação com a narrativa inicial de que era sobre a privacidade de cidadãos americanos: “A maior parte do que ele roubou tem a ver com segredos militares e segredos de defesa”, afirmou Schiff. O republicano Devin Nunes, presidente do Comitê, disse que Snowden traiu seus colegas e seu país: “Ele colocou nossos membros do serviço secreto e o povo americano em risco”. Snowden ainda insiste que ele não compartilhou documentos confidenciais, mas o relatório final do Comitê observa que o vice-presidente do comitê de defesa e segurança do Parlamento Russo admitiu publicamente que “Snowden compartilhava inteligência” com seu governo.

Snowden se encontra hoje exilado na Rússia. Parlamentares de ambos os partidos enviaram uma carta ao então presidente Barack Obama pedindo que ele não perdoasse o criminoso. Em 2015, a Casa Branca rejeitou uma petição para perdoar o parceiro de trabalho de Glenn Greenwald e mantém até hoje sua posição de que ele deve retornar aos EUA e enfrentar a justiça. Uma vez em solo americano, ele pode ser julgado por crimes de espionagem, roubo de propriedade do governo e vazamento ilegal de documentos confidenciais. Pode pegar até 30 anos de prisão.

Em 2014, quase na mesma época em que os EUA lidavam com um dos maiores crimes cibernéticos, começava no Brasil a maior operação da história de combate à corrupção do país e que hoje é alvo de quem esteve e ainda está na mira da lei. Cinco anos depois, a matemática da Lava Jato impressiona e não deixa dúvidas porque a operação é odiada por tantos corruptos e seus assistentes: em 60 fases, a operação que já se estendeu a 45 países, atingiu mais de 100 políticos em 14 partidos e totaliza hoje quase 3.000 anos de condenações para quase 160 réus. A Carwash,como é chamada na terra natal de Greenwald, já recuperou com ações e acordos mais de 10 bilhões de reais. O valor total do ressarcimento esperado chega a mais de 40 bilhões de reias.

Não deveríamos estar surpresos com mais esse ataque profissional e inescrupuloso contra a força-tarefa que salvou o Brasil das garras do crime organizado com vários endereços em Brasília. A operação já condenou 155 pessoas judicialmente — grande parte delas em decisões de Sergio Moro, hoje no Ministério da Justiça. A narrativa da turma “Lula livre” de que a Lava Jato foi e é parcial e persegue o bandido mais inocente do país não se sustenta. As investigações, além de colocarem na cadeia um ex-presidente corrupto, alcançaram cinco ex-governadores, um ex-presidente da Câmara dos Deputados, ex-ministros, senadores, deputados, além de empresários ricos e influentes no país. Quando a justiça se mostra efetiva para pessoas tão poderosas, isso se torna uma mensagem que tem efeito cascata de que a justiça é para todos. E é isso que o Brasil quer e precisa.

Ninguém sabe o que resta desse suposto material que agitou o Brasil e o que pode sair de possíveis edições ou manipulações de mais mensagens. O que fica claro é o interesse do PT, seus asseclas e militantes na imprensa e na torcida organizada em tentar a todo custo soltar o bandido de estimação, condenado até agora em todas as instâncias. Fica mais óbvio que o criminoso ato de tentar ou mesmo invadir telefones de um ministro e de procuradores da república não é para fins de interesse público, mas para minar os esforços que hoje comprimem fortemente as artérias da corrupção. Ratos, mais presos do que nunca em suas próprias ratoeiras e já sem fôlego, tentam encurralar o homem que deu um banho de justiça no país e sufocou não apenas as vias que financiavam verdadeiras farras com dinheiro público, mas a quadrilha que tomou conta da máquina estatal e dilapidou o país moral e economicamente, sempre apostando na impunidade como sua maior aliada.

O “golpe”, palavra que é lema em passeatas travestidas de “pela educação” para defender bandidos, fica cada dia mais claro que é contra o Brasil. Sem adesão à mais nova falácia de quem defende marginais e cúmplices de hackers, a bolsa segue batendo recordes, medidas importantes para o país são aprovadas no Congresso, o cenário para as reformas nunca foi tão positivo, investidores se animam novamente com o país e o futuro pede passagem.

O presente ignora não só as supostas mensagens e o suposto jornalista, mas também os cavaleiros do caos e os apologistas da ação criminosa contra o Brasil. O país cansou de tanta hipocrisia, cansou de passar vergonha. O Brasil cansou do teatro tosco encenado por políticos como Renan Calheiros, alvo de 13 ações judiciais, e que tem a desfaçatez de interrogar um símbolo do combate à corrupção. O Brasil não aceita mais ser hackeado por bandidos, de qualquer estirpe e de qualquer área, que tentam posar de xerifes. Ao dono do circo onde só há palhaços, a mensagem da plateia é clara: sem tempo, irmão. In Lava Jato we trust.

Ana Paula Henkel é analista de política e esportes. Jogadora de vôlei profissional, disputou quatro Olimpíadas pelo Brasil. Estuda Ciência Política na Universidade da Califórnia.
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ana Paula, você foi excelente enquanto jogadora do mais alto nível do volei feminino brasileiro. Agora, lendo suas reportagens, vejo que você também é alto nível nesta ciência tão dificil de ser entendida, a politica. Parabens pela sua lógica escrita!!!

  2. Parabéns. Um texto enxuto, conciso e direto. Além de ser um ícone do esporte, a Ana Paula está se mostrando uma colunista arguta e perspicaz.

  3. Mais um texto primoroso da espetacular Ana Paula Henkel. Clareza e sagacidade numa análise sensata e precisa. Parabéns, de novo !

  4. Perfeito só falta. Só falta a abertura de inquéritos para processar este bando financiado , não se sabe por quem? Se a matéria publicada é ilegal, existe crime de quem publicou, de quem grampeou e de quem financiou. Como no caso dos EUA, que obrigou o asilo na Russia do Snowden.

    1. Quem financia o mal? Quem banca o Vaza-Jato? Quem sustém Adélio e seus 4 advogados?

  5. Perfeita matéria, como sempre. Veja que, em sintonia com texto, e em resposta à ação do Judiciário, aprovam a lei de Abuso de Autoridade.... Coincidência!!!! Caso não haja uma resposta por parte da população(pressão, etc), estancarão novas ações em busca da perpetuação daquele outrora estado de impunidade.

  6. Esse artigo da Ana Paula assim como tantos outros do mesmo nível, deveriam ser matéria de aula em todas escolas, assim como matéria a ser debatido em plenário da câmara e do senado. Só quem não tem juízo, para não entender a mensagem.

  7. Eu já admirava Ana Paula no voley; depois, descobri que ela é CRUZEIRENSE, como eu, e me tornei fã declarado; agora, lendo o que ela escreve, entrei na fila pra esperar que ela retorne ao Brasil e se candidate a alguma cadeira no Congresso, pra combater a esquerdorréia desvairada que assola nosso pobre rico Brasil...

    1. Cruzeirense? Bem... tinha que ter um defeito! Ela é perfeita em tudo!

  8. O texto que Ana Paula escreveu é perfeito, pois retrata de maneira cristalina a realidade que o Brasil está vivendo. O povo brasileiro está mesmo farto dessa roubalheira toda e apoiará o combate à corrupção até o fim. Se os políticos e os juízes do Supremo não entenderam até agora o porquê desse apoio todo ao ministro Moro e à Operação Lava Jato, demonstram falta de inteligência e correm o sério risco de perderem seus postos. O povo está bem mais esclarecido e organizado do que eles imaginam.

  9. Outro grande comentário este da Ana Paula sobre esta farsa, esta verdadeira máfia a favor da corrupção.Volta a verdadeira CRUZOÉ.

  10. A questão é simples: ou você apoia quem combate a corrupção ou você está ao lado dos corruptos. Este é um tema que não permite omissão. Não como equilibrar contas do Estado, desenvolver o País, promover um avanço civilizatório na sociedade e oferecer esperança sem que a concertação nacional passe pelo vigoroso combate à corrupção em todos os níveis e em todas as instituições.

  11. Excelente texto. Só não concordo com a afirmação de que as ações em andamento, protagonizadas pelo americano tupiniquim, são para soltar o bandido preso em Curitiba. Trata-se de manter a quadrilha, composta por aquele e outros elementos infiltrados nos 3 poderes da república, inclusive nos mais altos escalões, bem como em diversos setores da iniciativa privada, incluindo grandes grupos midiáticos. Esta batalha é dificílima e ainda vai durar muito. Povo unido, jamais será vencido!!!

  12. Ana Paula Henkel, Passei a ser leitor assíduo de seus artigos. Mais uma voz esclarecida querendo um Brasil melhor. At. Paraguassu

  13. Dá gosto ler o que você escreve Paula! Um banho em muito jornalista que se acha. Ficará mais conhecida e relembrada pelo que escreve, do que como jogadora. Sucesso!

  14. Excelente texto Ana Paula, a conclusão foi brilhante, não aceitamos mais sermos hackeados tão pouco subestime nossa força no combate a essa corja que a anos saqueiam nosso bolso.

  15. Grata surpresa. Seu fã da época do Voley, hoje mais ainda por essa análise perfeita, do atual momento por que passa o Brasil. Parabéns. Sensata, Lúcida e principalmente, íntegra, sua análise.

  16. Que "bola fora" para uma ex-atleta olímpica do vôlei! Quer dizer então, Ana Paula Henkel, que a tua análise, além de tangenciar o principal, que é a prática de ilícitos processuais previstos no código de processo penal, envolvendo o então juiz Moro e o promotor Dallagnol, apurados de conversas não negadas pelos protagonistas, que não viram "nada de mais" nas mesmas, tbm parte da falsa premissa, sensacionalista e chapa-branca, de que o objetivo é aniquilar integralmente a Lava Jato. Cretinice.

    1. Conversa de ministro do STF com os condenados pode? Medíocre!

    2. Se não for pra aniquilar a lava jato é pra que então? Resposta: Apenas soltar o homem mais honesto do Brasil, nos poupe né!

  17. O Brasil de fato está desperto. O povo passou a se interessar por política e pelo que acontece no Congresso. Essa foi a talvez maior conquista da Carwash!

  18. Recado a Crusoé : todos os brasileiros precisam ter acesso a Crusoé. Sugiro que em cada edição haja alguns exemplares grátis, para que mais pessoas saibam a verdade dos acontecimentos.

  19. Ana, parabéns por esse e outros excelentes trabalhos informativos em prol do Brasil. Por favor, não demore em retornar, nós precisamos muito de personagens como você..

  20. Muito bom,muito legal e muito ... só.Esses editoriais está estampado na cara de todo brasileiro,só q é inócuo,pois quem tem as últimas palavras são o congresso corrupto, o stf vendido, parte da pf doutrinada e outras instituições em iguais. Eles estão sempre cobrando explicações, qdo deveriam estar no xilindró. Eles possuem voz e nos o Povo só a esperança ...como sempre.

  21. Até os corruptos e esquerdistas sabem. Se não fosse a Lava Jato hoje o Brasil estaria em um atoleiro similar à da Venezuela.

  22. Nota mil para Ana Paula. Todas as matérias de sua autoria - que sempre li com bastante atenção - são perfeitas, os comentários claros, concisos, didáticos e sempre lúcidos. De fácil leitura. Parabéns Ana Paula!!!

  23. Parabéns! Esta edição deve ser divulgada nas comunidades mais pobres e nas escolas de nível básico, médio e superior, que são usadas descaradamente para apoiar todas as classes de corruptos e corruptores. Reitero meu pedido de poder faze-lo dentre aqueles que tenho acesso nestas camadas. Peço os texto 1.Porque a Lava-Jato Precisa Ir Adiante, O Proposito e Desacreditar a Lava-Jato e este texto da Ana Henkel, todos preciosos.

  24. Fenomenal... medalha de ouro para essa grande atleta e agora jornalista... e que trans não possam nunca competir como mulheres!!!

  25. Ana Paula, cada artigo seu é um grande prazer em le-lo. Na verdade estamos em uma guerra e temos que combater a cada dia firmemente, este estrangeiro que nada mais é do que uma “esposa” de um assecla do PT, e que veio fugido para o Brasil e se intitula Jornalista, que nem o português fala direito. Infelizmente vários jornalistas brasileiros, compraram o que este nefasto comprou, pagou e quis vender, mas o povo não se deixa enganar e não comprou.

  26. Parabéns. Estamos na mesma tribo (time). Todas as ações da Lava-Jato são protegidas legalmente e com regras especiais, diferentes de outros departamentos dentro do judiciário.

    1. Maravilha de texto. Temos que acabar com esses bandidos!!!

  27. Certíssimo, claríssimo!!! De forma simples e objetiva a matéria discorre cronologicamente sobre todos os acontecimentos, e aspectos que envolvem a lava jato. E deixa patente o coronelismo moribundo que habita nas esferas do executivo, legislativo e judiciário!!! O texto é uma verdadeira aula a que muitos "jornalistas" da falada grande imprensa (caixa baixa mesmo) deveriam recorrer ao invés de chafurdar nas palavras, e publicá-las sem ao menos entender seu significado. Demais!!!!

  28. Parabéns pelo texto. Só os cegos que ainda insistem na cansativa e ultrapassada tese de perseguição da partidos. É público que pessoas de vários partidos, Estados e empresas foram condenados. Os réus deveriam se preocupar em demonstrar sua inocência, que não participaram dos conluios, e não atacar a Justiça que os condena.

    1. Concordo plenamente. Ana Paula é surpreendente! Parabéns!

  29. Parabéns Ana, matéria brilhante ... ainda com a visão de quem está fora do país, fez com a matéria tivesse um tom especial. Muito bom mesmo 👏👏👏👏👏👏

  30. Querida Ana. Aguardamos você AQUI no próximo dia 30.06. Estamos todos mobilizados, agora já levando às ruas e praças não só nossas famílias, mas tbm irmãos e amigos que finalmente, entendem que extirpar a corrupção é criar mecanismos que impeçam a infiltração de ORCRIMs nas instituições, em especial no STF, PGR e CONGRESSO. Acima de ideologias e partidos políticos estamos caminhando p construir uma grande NAÇÃO, sob a supervisão da instituição única, em quem hoje acreditamos. O Exército.

  31. Uma grande sacada da Ana Paula agora fora das quadras. Bem articulada, pensamento estruturado, colocou os pontos nos is. Espero que suba mais nas redes e corte pelo colarinho Branco esses criminosos. Valeu !!!

  32. Parabéns!! Excelente!! Chega de impunidade, hipocrisia, corrupção!! Brasileiros honestos não aguentam mais! Ação criminosa de bandidos desesperados temendo que a lei se cumpra! Saquearam o Brasil !! Segue a LJ!🇧🇷 Deus proteja SM!!

  33. Parabéns pelo texto. Não conseguirão o objetivo para acabar com a Lava Jato, desmoralizar o ministro e assim soltar o bandido maior o LULADRÃO. Iremos as RUAS no dia 30/06 para fortalecer Moro e a Lava Jato.

  34. De tanta clareza, evidências e verdades, fica até difícil comentar. Parabéns pelo artigo. Para os defensores do "Lula Livre" um conselho: Leiam o Evangelho de São João. Só a verdade vos libertará. Simples assim!!!

  35. Ana Parabéns pelo texto. Talvez se pudesse acrescentar que a justiça foi e é falha e demorada. Não teríamos chegado a esse ponto se os nossos tribunais, notadamente os superiores, tivessem sido mais ágeis e efetivamente punido corruptos e corruptores. Mas isso é resultado do formato de escolha dos ministros que permitiu o aparelhamento dessas instituições.

  36. A articulista foi precisa, cirúrgica e fiel aos fatos. Os bandidos, os farsantes, os oportunistas e os canalhas da laia de Renan Calheiros e seus afins do petismo, psolismo, comunismo, sindicalismo, socialismo e bolivarianismo se completam e se merecem. São todos vermes tóxicos que apenas os estômagos e intestinos dos "mortadelas" e demais comparsas e apoiadores do facínora-mor de Curitiba, têm natural resistência.

  37. Assinei hoje a revista e já me sinto recompensado. Já conhecia o trabalho de grande parte dos colaboradores, mas estão todos de parabéns e merecem elogios pelas matérias publicadas. Obrigado (e acho que o Brasil inteiro deveria estar agradecido).

  38. Ana Paula, além de escrever muito bem, consegue dar clareza ao pensamento das pessoas de bem do país. Precisamos de mais vozes assim! Muito bom!!!

  39. Só que agora quem hackeia não é hacker comum, além de muitas vezes ser estrangeiro, pode ter ligações com o crime organizado, com seviços de inteligência de Estados estrangeiros, com facções criminosas, tráfico de drogas; etc e não se restringe apenas aos indiciados, investigados, delatados, denunciados pela LAVAJATO, políticos, ex-políticos, governantes ou empresários brasileiros. Há ramificação e interesses até internacionais. E aí? E agora? Como a sociedade e o Estado brasileiro vão reagir?

  40. Boa, Anda! òtimo artigo! gosto da maneira como você acrescenta detalhes de política externa com nosso contexto político, parabéns!

  41. Agencias estrangeiras trabalham constantemente para enfraquecer países que começam a se encaminhar a uma direção que traga prosperidade .

  42. Grande ANA!!!! Parabéns por mais um texto espetacular, que expõe exatamente o pensamento da maioria dos brasileiros. Tenho certeza de que uma FORÇA MAIOR, O Universo, está atento e inspirando a todos nessa mudança.

  43. Mesma garra e sucesso demonstrado nas quadras me faz orgulhosa desta mulher brasileira diante de um texto tão bem escrito e vai fundo na alma da nossa política. Parabéns!! Transmitiu tudo que nós brasileiros sentimos.

  44. A citação latina se lhe é justamente proclamada: “Mens sana in corpore sano” (pela prática do esporte, notadamente). Informação oportunamente elucidativa ao revelar o “Incept” igualmente criminoso desse “The Intercept”. A “passeata” que se espera agora deverá ser com todos nós, para que o “fait divers” não desague em um final como o de “High noon”, o filme de 1952 onde a população abandona o agente da Lei à sua própria sorte diante da ameaça dos fora-da-lei.

  45. Redobrem a vigilância no MORO, pq depois deste INTERCEPT que só o fortaleceu a única saída para os corruptos se livrarem.dele é um atentado contra sua vida. Moro patrimônio nacional, preservem a esperança do povo brasileiro

  46. Excelente artigo. Acrescento que o Verdevaldo pensou que ia enganar os brasileiros como enganou os abestados "liberals" (idiotas úteis americanos). Não percebeu que aqui ninguém acredita mais e jamais acreditará no papo furado da esquerdalha.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO