A volta dos que não foram

30.07.21

A JBS voltou a recorrer aos préstimos da advogada Renata Gerusa Prado em Brasília. Filha da desembargadora Maria do Carmo Cardoso, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Renata chegou a ser investigada depois que seu ex-marido entregou à Procuradoria-Geral da República mensagens indicando que ela foi contratada pela empresa dos irmãos Batista graças aos contatos que tinha com alguns ministros de cortes superiores. Após a denúncia, que acabou arquivada, a advogada submergiu. Recentemente, um escritório paulista vinha tocando no STJ uma ação de cobrança de 9 milhões de reais movida pelo Sesi contra a JBS. Três dias antes do julgamento, Renata Prado entrou na causa. Se a ideia era obter um milagre, digamos assim, desta vez não funcionou: a gigante de carnes acabou perdendo. A família de Renata voltou a circular depois que a mãe dela foi apresentada ao clã presidencial e caiu nas graças de Flávio Bolsonaro – a desembargadora é tratada pelo filho 01 de Jair Bolsonaro como “tia Carminha”. Outra filha dela, Lenisa Prado, foi nomeada pelo presidente para o prestigioso cargo de conselheira do Cade. Frederick Wassef, o defensor dos Bolsonaro que também virou advogado da JBS, foi o responsável pela aproximação.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéJoesley: de novo a JBS passou a recorrer aos serviços da filha da desembargadora

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A JBS deveria ser expropriada pois foi feita com dinheiro do povo brasileiro, roubada do BNDES por Lula & Cia. Deveria ser administrada por executivos competentes e sua renda deveria reverter para a educação e saúde por exemplo, mas não neste governo atual, pois seria usada politicamente. JBS - esta sigla é uma vergonha!

  2. E os bobocas ainda repetem que, pra romper com o sistema, vale a pena aturar um imbehcil que não passa nem longe de ter capacidade e caráter para ser presidente! Mudaram detalhes, mas, a lógica do compadrio e do tráfico de influência, e até mesmo vários personagens continuam os mesmos. P.S. Seria bem legal se passasse a constar nos currículos e no linkedin dos advogados a qualificação de filho de desembargador.

  3. os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO