Guilherme Rodrigues/MyPhoto Press/Folhapress

É possível ir além

26.12.19
Janaina Paschoal

Mais um ano que se encerra. 2020 está para chegar!

Pode ser apenas mais um ano de ajustes na seara econômica, o que já não seria pouco.

Pode ser apenas mais um ano de recuo no aparelhamento do estado e dos próprios meios de comunicação, o que também não seria pouco.

Mas, na condição de uma otimista, penso que ainda poderá ser um ano de mudanças mais significativas, sobretudo porque a sociedade, por meio de indivíduos, ou de movimentos bastante heterogêneos, possui maturidade para avançar.

O modelo de exclusiva representação indireta se esgarçou e as instituições ainda estão com dificuldade para compreender a dinâmica que eclodiu em 2013. Essa dificuldade não reside apenas nos poderes Executivo e Legislativo. A dificuldade também mora no Poder Judiciário, acostumado a dar a última palavra, sem jamais ser questionado.

Interessante notar como poderes e membros de poderes sentem-se confortáveis em apontar os desmandos dos outros, mas se ressentem quando qualquer reparo é feito a seu próprio comportamento.

As perguntas que o cidadão comum faz são simples: para que tanta pompa, tanto luxo, tanta futilidade? Por que tanto gasto com publicidade, com campanha, com sedes faraônicas? Mais e mais, poderes e detentores de poder precisarão responder a essas indagações.

Tivemos um presidente operário, que poderia ter quebrado todos os terríveis paradigmas instalados neste país desde sempre. Não obstante, como nunca antes, ele se enredou nas tentações do poder. Caiu mesmo em todas elas. As evidências não param de surgir e confirmar a triste realidade.

Temos um presidente irreverente, pouco preocupado com aparências e, por isso, talhado para enfrentar os verdadeiros carteis que nos assolam. Pena que, ao que parece, também está se rendendo às coisas como sempre foram. Por ora, não no que tange a crimes, mas em termos de mentalidades.

Com efeito, ao abandonar o partido pelo qual se elegeu e anunciar a criação da Aliança pelo Brasil, o presidente da República fez uma escolha, salvo melhor juízo, equivocada. E seu erro pode ter consequências nefastas para o ano que se inicia.

O equívoco não foi deixar o PSL. Na condição de detentor de um mandato majoritário, ele não está obrigado a se manter vinculado ao partido que o elegeu. Sob o ponto de vista da legislação, também não há proibições para criar uma nova sigla.

Cientistas políticos até se mostraram intrigados com a “novidade” de um presidente fundar um partido no curso do mandato. Ocorre que esse movimento tende a acirrar ainda mais a cisão que se estabeleceu no país. Seja a cisão entre seus apoiadores e a oposição, seja aquela instalada no seio de sua própria “base”. Basta ver os ataques figadais que lhe vêm sendo feitos por figuras antes por ele apaixonadas. Aliás, a paixão e o ódio andam sempre muito juntos. Tantos conflitos, para um governante que precisa fazer inúmeras e importantes reformas, podem ser fatais.

Não se trata de equívoco meramente político, mas histórico. O atual presidente seria um dos poucos quadros com condições reais de subverter, de uma vez por todas, a ultrapassada lógica dos partidos. Não obstante, cai na armadilha de reforçá-la. O homem que nunca precisou de partidos quer um para chamar de seu!

O estudo da história dos partidos no Brasil remonta à palavra crise. Nos idos de 1946, Gilberto Amado já descrevia nossas eleições como verdadeiras comédias.

São décadas diagnosticando a tal crise e apontando como saída a necessidade de se fortalecerem os partidos. Simplesmente não há racionalidade nesse círculo vicioso.

Em 9 de dezembro, no Supremo Tribunal Federal, o ministro Luís Roberto Barroso presidiu audiência pública para debater a admissão das candidaturas avulsas. O Brasil é uma das poucas democracias em que tais candidaturas não são autorizadas, apesar de estarem previstas no Pacto de San Jose da Costa Rica, de que nosso país é signatário.

No início da audiência, denunciei o verdadeiro cartel que nos assola, cartel esse que, em meio a necessárias e duras reformas econômicas, tem a ousadia de elevar o fundo partidário, fazendo o impensável para se perpetuar no poder.

Na mesma audiência, vários partidos se manifestaram, praticamente todos, em absoluta oposição à possibilidade de os indivíduos se candidatarem livres do peso de uma sigla. As falas que sucederam à minha, salvo melhor juízo, confirmaram o anunciado cartel.

A situação é tão grave, que o revolucionário manifesto de Simone Weil, pela total supressão dos partidos políticos, chega a tentar. Significativa a seguinte passagem de sua obra:

“Vamos imaginar um membro de um partido – um deputado, um candidato a deputado, ou simplesmente um militante – que assumisse publicamente o seguinte compromisso: ‘Sempre que eu examinar qualquer problema político ou social, eu me comprometo a esquecer completamente o fato de ser membro deste ou daquele grupo e irei me preocupar exclusivamente com o bem público e a justiça’. Essa liguagem seria muito mal recebida. Seus colegas e muitos outros o acusariam de traição. Os menos hostis diriam: ‘Por que então entrou para o partido?’, assim confessando candidamente que entrar para um partido significa renunciar a buscar apenas e tão somente o bem público e a justiça. Essa pessoa seria excluída de seu partido, ou nele nem seria aceita; e certamente não seria eleita.” (Simone Weil, em Sobre a supressão geral dos partidos políticos)

Acabar com os partidos, como já alertara Afonso Arinos, pode levar a um totalitarismo. Por outro lado, permitir que sigam cartelizados implica asfixiar a tão almejada Democracia e a própria ideia de República. Autorizar as candidaturas avulsas seria uma forma de instituir uma saudável e verdadeira competição.

Bolsonaro sabe disso! Ele sempre foi independente de partidos. No entanto, ao invés de deixar a sigla em que se elegeu e governar para todos, estimulando alguma união, decidiu virar cacique e, pior, protestar pelo tão valioso fundo partidário.

O fundo partidário! Agora também o fundo eleitoral! Se não tomarmos cuidado, em 2020 inventarão algum outro fundo, ou auxílio, ou verba… Esse é o centro de toda a problemática.

Acredite o leitor ou não, na audiência pública antes mencionada, os opositores às candidaturas avulsas se apegaram ao fato de os independentes não terem condições reais de competição, em razão de não possuírem o famigerado fundo.

Ora, não seria melhor acabar com essa vergonha? Não, preferem vedar as candidaturas avulsas.

Na mesma audiência, os partidos também alegavam que, com as candidaturas avulsas, a Câmara dos Deputados não poderia ser administrada. Como lidar com mais de 500 deputados sem a lógica das lideranças partidárias?

Parece até piada! Mesmo sem as candidaturas avulsas, todos os dias penso para que, afinal, tanto parlamentar se apenas os líderes decidem e, não raras vezes, apenas os líderes votam?

Na esteira dos ensinamento da professora Maria Garcia, insisto que é imperioso diminuir o número de parlamentares, não só para economizar recursos, mas também, e principalmente, para conquistar a tão sonhada representatividade.

Sim, Bolsonaro, com toda a sua irreverência e o apoio popular, teria força para subverter essa terrível ordem. E não estaria só. Os movimentos não bolsonaristas que fizeram o impeachment e sustentaram a Lava Jato certamente o apoiariam nessa empreitada.

Aquele que sempre se elegeu, apesar de partidos, perdeu a oportunidade de ser o primeiro presidente independente. Aquele que sempre se elegeu sem recursos decidiu lutar pelo dinheiro legalmente desviado de educação, saúde e segurança, o mal afamado fundo partidário. O único que, neste momento histórico, poderia enviar ao Congresso um projeto diminuindo significativamente o número de parlamentares, ao que parece, seguirá funcionando na dinâmica do não funcionamento.

Até a denominação é velha. O termo aliança já foi largamente utilizado no cenário político nacional. Curiosamente, a Lei Agamenon (Decreto Lei 7.586/45), que acabou com as candidatura avulsas, fala em aliança de partidos:

Art. 39 – “Somente podem concorrer às eleições candidatos registrados por partidos ou alianças de partidos”.

Essa breve digressão começou positiva, dizendo que 2020 poderia ser ainda melhor e, de repente, o cenário mostrou-se sombrio.

Bem, mostrar o que é e o que pode ser não deixa de ser uma forma de estimular as necessárias mudanças. Em 2020, já teremos muito se, sendo ano eleitoral, os vários agentes públicos conseguirem se dedicar aos mandatos presentes. Muitos, infelizmente, já em 2019, viveram com a cabeça em 2022.

Mas como todo fim de ano é tempo de sonhar, sonho com candidaturas avulsas já nas eleições municipais, como um piloto para as vindouras, sonho com a redução (rumando à extinção) dos fundos partidário e eleitoral, sonho com o presidente abraçando a iniciativa de reduzir o número de parlamentares, abrindo ele próprio mão dessa ideia arcaica de cindir ainda mais o cenário político nacional.

Essas modificações todas ocorrerão! É fato. Por que não as implementar em 2020? Por que não por meio da própria política, dando exemplo para outras nações. O Brasil já fez várias revoluções sem armas e sem sangue. Sempre é possível ir além!

Janaina Paschoal é deputada estadual em São Paulo.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. De lucidez alvissareira a mente e o coração dessa nobre jurista e deputada. Citar Simone Weil não é pra qualquer um, ainda mais em tema tão espinhoso e que demanda dissociação da própria iniciativa presidencial.

  2. E MARAVILHOSO OUVIR ALGUEM CORAJOSA, DE PENSAMENTO TOTALMENTE LIVRE DE GRUPOS DE INTERESSES. ESSA E'A JANAINA Q ESPERO SEJA A GOVERNADORA DE SAO PAULO E SE PREPARE PARA VOOS MAIORES. ELA SIM, REPRESENTA A NOVA POLITICA Q PODE LIVRAR O PAIS DAS AMARRAS DO ATRASO.

  3. Retrospectiva perfeita e inteligente! Continue assim, Janaína, firme, forte, sensata, honesta e batalhadora. O povo brasileiro agradece!

  4. Parabéns Janaína! Para se ter essa visão foram necessários anos e anos de estudos. Nossos servidores se servem. Bem comum ? O que é esse palavrão? O bem comum reverte para todos. Inclusive eles.

  5. Quanto sonho!!! Seria de imensa contribuição para a plenitude da Democracia se os políticos se preocupassem, um mínimo que fosse, com o bem público! Mas, ao que parece, a grande maioria só olha para o seu próprio futuro. Triste Brasil.

  6. Janaína sempre lúcida e didática no contexto da política nacional. Concordo em grau, número e gênero com suas afirmações.

  7. continuando,só votei nele depois da escolha do vice,Mourão,que acho de uma lucidez e um preparo invejável. Agora,criticar fica fácil e o destempero do Presidente colabora muito pra todos seus apaniguados,pularem do barco,esse filme já assisti,do alto dos meus 73 anos,já ví até rato correndo atrás de gato,sigamos em frente,sou paulista de nascimento e paranaense por opção e agora orgulhosa da escolha,depois de Moro é Dallagnol serem "conterrâneos". Votaria em você se estivesse em SP,te gosto.

  8. Janaína devemos a você a derrubada do poste Dilma. Gostaria que tecesse + elogios ao falível Presidente,explico :quem teimaria numa candidatura depois de uma facada que o fez sentir cheiro de vela,quem continuaria na jornada depois de receber 3 nãos de supostos vices,que não acreditaram em sua vitória,que chegou esmagadora? Convenhamos professora todos vocês parlamentares do PSL surfaram na onda Bolsonaro,aliás quem entende de onda é Gabeira,admita. Não morro de amores pelo presidente,mesmo por

  9. Só o povo nas ruas poderá sim, transformar esse sonho em realidade.... As forças do atraso estão cada vez mais coesas e apegadas a um passado definido em 1945. Somente a nova geração poderá indo às ruas, romper com esse nefasto passado presente.

  10. O fim do famigerado fundo partidário seria a solução. Precisamos sair as ruas para exigir o fim dessa desgraça que está destruindo nosso pais...Parabéns professora !

  11. A ideia de reduzir o numero de parlamentares é boa. Poderia ser feita através de uma reforma politica que implantasse o voto distrital. Somos 145 milhões de eleitores e poderiam ser criados 145 distritos eleitorais com um milhão de eleitores inscritos em cada um. Cada distrito elegeria 2 deputados estaduais e dois federais - os mais votados - sendo suplentes o 3º e o 4º mais votado. Cada Estado elegeria um senador - o mais votado, ficando o 2º como suplente, acabando-se de vez com os "sem voto"

  12. Admiro muito a Janaína. Só acho que ela deveria tentar ser mais "politica" em suas declarações!. Não que ela fale algo errado, mas em suas palestras ela transmite ser uma pessoa arrogante, e o povão não gosta disso. Não conseguem interpretar o que ela diz e, com isso, se viram contra ela.. Mas sou seu fã.

  13. Como é bom ter a Janaína! Como é bom, leitores da Crusoé, ler a Janaína! Precisamos de muitas Janaínas para mudar este país.

  14. Não tinha pensado nisso: seria melhor o presidente ter permanecido sem partido. Realmente. Quanto ao projeto para diminuir o número de parlamentares, sejam deputados e senadores (o que teria apoio da população, certamente) creio que o presidente ainda não fez para poder passar outros projetos, já que este atrairia hostilidade do congresso, onde ele não tem maioria. Entre os erros e acertos do governo, ainda estou otimista.

  15. Nos iludem dizendo que vivemos numa democracia. Poder em excesso para poucas pessoas. Os americanos copiaram e aperfeiçoaram o sistema eleitoral suíço. Com voto distrital puro e recall, a sociedade desses países tem ferramentas para em caso de votarem mal, cassem o mandato de prefeito, deputados, etc, elegem delegados, juízes, diretores de faculdade e hospitais, entre outros cargos, definem se querem ou não fazer determinadas obras, etc. Mudar nosso sistema eleitoral é nossa única possibilidade

  16. Candidaturas independentes ja!!! Chega da ditadura dos partidos. A democracia só existe no Brasil nas eleições para o executivo.

  17. O financiamento público de campanha é uma imoralidade. Através dele, o pagador de impostos é obrigado a pagar pela campanha de candidatos que não representam suas convicções. Os partidos políticos devem ser custeados por seus filiados e simpatizantes. Parabéns Dra. Janaina Paschoal!

  18. Para que essas propostas da Dep. Janaína sejam possíveis de ir além, seriam imprescindíveis as REFORMAS POLÍTICAS e ADMINISTRATIVA. Começando pela extinção de todos os municípios com receita incapaz de cobrir suas despesas, bem como uma redução drástica no número de deputados federais e estaduais, senadores e vereadores, para, no máximo, 2/3 dos atuais. Qualquer pesquisa de opinião confirmaria que é isso que o povo quer.

    1. Me pareceu que ela não tem noção do quanto custa em termos monetários e capacidade humana para levar uma idéia dessa adiante. Num momento em que o PR precisa de apoio e engajamento de líderes políticos para levar adiante reformas que servirão de base para uma mais ousada como essa. Não basta idéias boas, temos que ter noção da situação atual para implementá-las. Exemplo disso é o pacote anticrime que foi totalmente desidratado pelo congresso.

  19. Grande Janaína, infelizmente acreditar em Bolsonaro se tornou uma utopia restrita aos fanáticos, pensemos em uma alternativa para 2022, Moro.

  20. Uma Depurada com a sua competência, integridade e compromisso de representar dignamente as pessoas que confiam em você, nos enche de esperança e otimismo cauteloso de que espelhado no seu exemplo, possa surgir outros(as) parlamentares igualmente determinados à ousar fazer o que necessário à transformação do Brasil em um país desenvolvido em todos os aspetos e que possamos ser felizes e orgulhosos de ser brasileiros.

  21. Para ser possível ir além, Bolsonaro precisa se libertar das amarras familiares. Presidentes não têm filhos, têm sim um país imenso para governar. Renuncie Flávio e libere seu pai para governar da forma prometida nas eleições, sem conchavos com deputados, senadores e juízes de tribunais superiores.

  22. Parece algo secundário, mas não é. Mais uma chance perdida pelo Presidente para dar o exemplo e apresentar-se como um verdadeiro estadista.

  23. A Deputada Janaína me devolve a esperança! Existe vida inteligente e no meio político! Gosto muito da exposição didática q ela faz dos fatos. Bom tê-la no país. Você faz diferença!

  24. Ótimo, Doutora Janaína. O homem e mulher de "Partido" são pedaços deles mesmos. Tomara que o Ministro Barroso encontre a luz e restabeleça ao cidadão a sua plenitude.

  25. A maioria dos partidos viraram verdadeiras orcrims e já deixaram de representar os interesses da nação e do povo brasileiro ha muito tempo.

  26. O Brasil só conseguiria mudar se tivesse uma população disposta a se mobilizar pra isso , infelizmente a passividade do povo , serve para a maior parte dos políticos e dos servidores privilegiados continuarem sempre a aumentar e estimular as diferenças sociais e ideológicas , manter a nação dividida desestimula qualquer luta, pois lutar contra o próprio povo e mais difícil do que apenas combater o excesso de poder que são dados ao judiciário, executivo e legislativo .

  27. Uma primazia de texto! Parabéns a Janaina Pascoal! Eu como simpatizante do Partido Novo, gostaria imensamente de tê-la no time. Vamos em frente para um Brasil melhor!

    1. Sim. Um texto isento de opinião pessoal e político. Consciente e esclarecedor frente à história e o momento que estamos vivendo. Você. Moro. Dallagnol. Crusoé . Favor não nos abandonem. É mister persistir.

  28. Janaína!Parabéns pela visão sobre política que a senhora demonstra em tão importante e profundo conhecimento da realidade de nosso país.

  29. Parabéns Janaína pelo seu artigo. Sou a favor do fim do fundo eleitoral, do fim do fundo partidário, sou contra a criação de qualquer fundo para tirar dinheiro dos eleitores, sou contra a criação de novos partidos. Deveriam ser extintos um número expressivo deles. Sou a favor de eleições gerais de 4 em 4 anos, para todas as instâncias. Chega de paralisar as atividades no Congresso de dois em dois anos, por causa de dessas eleições.

  30. Janaína Paschoal, você é uma luz, uma claridade, nesse meio escuro e sombrio da política. Ainda bem que não aceitastes ser Vice de Bolsonaro. Imagina? Aconselhe o Moro a não ser usado e deixar sua luz própria, como voce fez, guia-lo. Feliz 2020.

  31. Admiro muito sua transparência , sua visão dos problemas, as soluções propostas, e acima de tudo a guerreira que é. Parabéns !!!!!

  32. Lógica, inteligente, profundamente objetiva e que chegou ao ponto central da esculhambação político-partidária. Ela mostra o que a grande maioria daqueles que refletem sobre a realidade oculta à sombra do escuro e vergonhoso manto dos interesses de grupos que não querem que nada mude. Povo? que se lixe! Só falta declaração pública.

  33. A Janaína é um oásis nesse deserto de políticos do Brasil . Imaginemos uma dupla MORO/JANAÍNA , para 2022 . INVENCÍVEIS .

  34. Cada Estado da nação tem os seus Políticos CACIQUES; mandam no Estado; mandam na política; roubam o DINHEIRO público; são milionários; os filhinhos também; não deixam os honestos entrar; são hipócritas, ou seja, mudar esse Brasil como?

  35. Texto direto e com uma observação importantíssima e real no combate a corrupção ( ou pelo menos enfraquece-la): diminuir o número de representantes ( tanto no senado quanto na câmara ) e destituir os partidos. Campanha avulsa já!!! Parabéns e feliz ano novo Dra Janaína

  36. Realmente partidos políticos são um atraso para o País. Pra que parlamentar se quem manda, quem resolve no que votar é o partido? Qto à Janaína Paschoal, além de tudo, é bonita. Deus exagerou.

  37. Janaina, 100% de acordo. Seria a melhor opção para limparmos essa escória tando do Congresso, como do Senado, e diminuirmos o número absurdo de parlamentares. No caso do STF, jamais deveriam entrar por indicação. Somente após participar de concurso escrito e oral, e extremamente amplo no que tange conhecimento jurídico. Limpeza total!!!

  38. Janaina Paschoal, minha reverência agradecida a esse teu maravilhoso texto. Leve, suave e forte. Com esse teu jeito e cara de menina travessa e ousada és um contagiante exemplo de lucidez e independência.

  39. Parabéns Deputada! Concordo. Porém, às vezes, e somente às vezes, penso que isso tudo é utopia. Mas, continuo, do meu jeito, como cidadão, simples contribuinte, fazendo a minha parte e acreditando que pessoas como vossa senhoria, poderão encontrar um coro que consiga realmente mudar a utopia em realidade. Feliz 2020!

  40. Dep a minha admiração e respeito só aumentam diante da sua lucidez e coerência. Reduzir ou extinguir os fundos, reduzir o nr dos dep, senadores e vereadores contribuirá para redução de despesas e maior fiscalização pelos eleitores. O nosso sistema não deu certo e precisa ser repensado.

    1. Chapa imbatível para presidência em 22 Moro/Janaína! Show!

  41. Se quisermos mudança no país, não devemos votar nos partidos que estão contra a operação lava jato, independente de quem seja o candidato. O Flávio B. devia renunciar, assim ajudaria o Brasil.

  42. Como sempre a Sra me representa . Se tem um voto que acertei foi ter votado na Sra . Parabéns ! Continue assim, que Deus a proteja sempre, desta corja de políticos sujos que estão por aí

  43. O presidente já provou que não precisa de partido. Vejo que ele só está fundando um pq é a regra do jogo atual. E seus apoiadores do PSL não poderiam ficar desguarnecidos a mercê de um ditador, como todos os presidentes de partidos no Brasil, então teve que fundar um novo, mesmo contra a sua própria "querencia" (digamos assim).

  44. Julio Para mudarmos está situação, temos que iniciarmos em nossos municípios, não votando nos partidos envolvidos na lava jato,independente do candidato.

  45. Na verdade, o que precisa ser feito é uma grande faxina no CN. Como disse o deputado "príncipe" a Câmara dos Deputados está lotada de "zé-ruelas" , pessoas sem expressão nenhuma, não sabem o que foram fazer alí, analfabetos funcionais, sem nenhuma condição de representação, verdadeiras " maria-vai-com as outras", manipuláveis e o pior: seu voto tem o mesmo peso dos demais. Há que se estabelece regras para se poder candidatar a cargo de tão grande importância. Mas é a vontade política?!!!!

    1. Pouquíssimos ali raciocinam objetivamente. São “Maria- vai-com-as- outras”. Por isso precisam de um partido com líderes para serem guiados.

  46. Não vejo como, no cenário atual, governar sem partido. Tudo na política atual se baseia em partido. E os partidos estão esse lixo, como sabemos. Até o PSL perdeu a chance de se estabelecer como luzeiro. Então, a lógica partidária reflete o funcionamento das engrenagens necessárias pra fazer um governo caminhar. Compor um partido novo é compor uma identidade. Bolsonaro não se queima ao tomar essa decisão, dependendo de como orquestrará isso depois.

  47. Duvido Dra. Vamos levaremos mais 100 anos, no longo prazo estaremos todos mortos, e os nos descendentes sub-julgado a esse sistema, o qual não conseguimos superar. Tem de ser agora, mesmo que se corte algumas cabeças, caso contrario na começa a mudar.

  48. Enquanto a contabilidade dos partidos não tiver o mesmo tratamento de empresas e outras instituições, como fiscalização, nada vai mudar.

  49. Como Parlamentar se mostra muito eficientes na crítica ao Executivo, nenhuma palavra em relação os esquemas do Congresso que só atrapalha!

  50. Votei nela e me sinto recompensado. Janaína é um dos poucos políticos lúcidos e decentes do país. Infelizmente, é otimista demais. O sistema político nacional, montado desde a fundação da república, sempre foi um cartel de "senhores de engenho". 130 anos depois, nada mudou, apenas o tempo passou... Faz parte do DNA do país...

  51. Como é bom confirmar que o candidato no qual você votou diz e faz exatamente o que se esperava dele. Continuo contando com sua vontade política, Janaína. Com sua coragem no enfrentamento das injustiças e crimes. Com suas análises assertivas. Terá, seguramente, meu voto novamente para levá-la ao Senado!

  52. Vejo com muita pena que a sua enorme capacidade de pensar e mesmo de agir em favor do saneamento dos valores morais de nossa pátria, se encontra um tanto distante do seu raio de ação. Pense em se candidatar ao Senado em 2022 que as pessoas de bem desse país a colocarão ali para aumentar o seu poder de fogo na luta pelo bem comum desse país. Abs!

  53. Esperava muito mais do Presidente, que na campanha demonstrava independência, buscava o mérito, buscava um sonho de um Brasil melhor, mas está entregando mais do mesmo....decepção, tristeza.

  54. Muito boas as suas colocações. Só acho que se o presidente radicalizar, o congresso ferra com ele. Infelizmente, ele teve apenas 22% dos seus projetos aprovados. Somos quase um sistema parlamentarista, comandado ainda por corruptos.

    1. Pedro Amaro É exatamente isso, amigo. Mas, ainda acredito que o Presidente conseguirá avanços mais significativos para seu governo e para o nosso Brasil.

  55. É hilário que partidos políticos fiquem preocupados que as candidaturas avulsas não teriam a ajuda do fundo eleitoral. Que hipocrisia!

  56. Admiro as boas intensões da Janaina Paschoal. Por outro lado temo que seu otimismo carece dos fatos da realidade. O Presidente da República se vê traído pela corja corrupta do Congresso e necessita o apoio da maioria dos deputados. Daí a intensão de um novo Partido. Se essa idéia não funcionar, somente o fechamento do Congresso resolverá.

  57. Querida Janaína. Que bom ler você aqui! Seria tão legal se Bolsonaro ouvisse mais pessoas como você. Continuo esperançoso como você.

  58. Sonhar não custa nada não doutora Janaína. Ocorre que, tem aquela máxima: “dê poder a um homem que verás quem ele é” e, assim, o país vai perdendo chances e chances de mudanças que a sociedade tanto anseia, como maravilhosamente descritas em sua análise.

  59. Ronaldo Troysi Jr, o senhor foi o mais lúcido dos comentários que aqui li nessa reportagem! "Golpe de mestre" deu o Presidente! E tem direito à essa liberdade! Não foi o"PSL que elegeu Bolsonaro,esse partido era insignificante e tornou-se conhecido somente pela vitória de Bolsonaro que fez com q o partido elegesse 76 parlamentares contra 16 em 2014. Quem traiu o PSL foram alguns parlamentares que se acharam "supra mais" revelando um orgulho excessivo ou atitudes da "velha política"...

    1. ...mas teria sido melhor o JB ter saído do PSL, ficar sem partido e apoiar candidaturas avulsas.

  60. Essa menina é mto sensata. Aliás, o seu primeiro e revelador gesto de sensatez foi quando recusou o convite para ser, e seria hoje, vice presidente do BR. Tivesse aceitado, estaria agora numa situação delicada e constrangedora. Vai em frente Janaína, e arrisque-se em voos mais altos, pelo bem do Brasil. Álvaro Costa, Brasilia/de

  61. Janaína!!!! Parabéns pela abordagem!!!! Temos que evoluir não com esta quantidade de partidos e parlamentares!!!! Só preocupados em se encher de dinheiro, poderes e mordomias!!! Judiciário???? Fora nossos heróis dos tribunais, a maioria das cortes supremas defendendo seus palácios cada dia mais luxuosos, suas mordomias e compadrios espúrios e corruptos!!!

  62. Cara deputada, infelizmente isso só será possivel através de uma ação: o fechamento do "congresso", expurgando assim as corjas centristas e esquerdopatas que lá estão. Esses PULHAS jamais abrirão mão dos privilégios. O Brasil que presta está cansado de Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, Paulo Pimenta, Humberto Costa e outros. Enuqnato isso não ocorrer continuaremos assistindo esses velhacos fazendo o que bem entendem.

  63. Parabéns Janaína, por essa viagem aos meandros da nossa politica, sobre o funcionamento da mecânica dos poderes, dos interesses pessoais sobre os da nação. Sim, Janaína, vamos continuar sonhando, com políticos melhores, para um Brasil melhor. Só podemos nos orgulhar de sua honestidade,de seu patriotismo. Oxalá um dia tenhamos um Brasil, que embora tenha avançado muito, possamos chegar lá fora, e dizer de cabeça erguida sou brasileiro.

  64. Ótimas colocações Janaína. Em 2022 candidate-se para o Senado. Você será muito importante naquela casa, que precisa de uma boa renovação. A começar por São Paulo, aposentando José Serra.

  65. Janaína brilhante como sempre. A malha que entrelaça famílias que ocupam o poder legislativo e judiciário e se estende à administração pública descaracteriza a democracia no país através dos tempos e caracteriza que esse sistema é de pai para filho. E tungam a Nação.

  66. Janaína inteligente, lúcida e patriota, é um paradigma para a política brasileira. Me representa e terá meu voto. Não desista❗

    1. Pena que não posso votar nela, meu título é de Santa Catarina. Queria mais cabeças pensantes privilegiadas como a dela.

  67. Formidável, lúcida, competente e honesta. É o símbolo, paradigma de como deve ser a política neste carcomido e carente país de maus ditos representantes do povo, que só representam a si mesmo e seus mesquinhos interesses. Viva Janaina❗

  68. Dra. Janaina tem conhecimento técnico e não tem medo de colocar as coisas no seu devido lugar. Mesmo que não consiga fazer nada por seus eleitores (povo), no seu atual mandato, em decorrência do corporativismo político de esquerda, deve ser reconhecida e condecorada pela nação por ter iniciado o impeachment da ensacadora de vento (pra não ter que escrever o nome daquela meliante).

  69. você é um exemplo de patriotismo e civilidade, mantendo sempre a coerência das suas ideias para o bem comum. nosso presidente foi eleito com um orçamento ínfimo. essa mentalidade deve ser a nova tendência. os votos serão dados para políticos que seguem essa preocupação. o grande dilema é que a antiga liderança partidária não permitirá que os novos políticos participem das eleições. como resolver esse impasse ?

  70. Acima de tudo excelente percepção de futuro quando decidiu não concorrer a vice na chapa do atual presidente que a cada dia se mostra cada dia mais envolto nos desvios da política antiga.

  71. O PSL, inócuo partido, base de lançamento de mísseis contra a política suja,corrupta,oligárquica e impune.Bolsonaro e Janaína mortais foguetes contra o status quo,guindaram centenas de novos ao poder. A Imprensa,FILHOS,corporativismo,academia,réus,investigados,condenados,juízes,traidores,ricos,esquerda,facções e milícias contra-atacam!-Imagine o PSL venal,rico e aético iniciando conchavos,negociatas e pactos obscuros,quem será responsabilizado?BOLSONARO! SAIR é ter LIBERDADE! Jogada de mestre!

  72. Inteligente, sensata, lúcida. Estamos vendo surgir aqui e acolá, ainda poucos mas importantes expoentes políticos, que mais Janaínas, Moros, Marcels surjam para formarem uma onda de políticos probos, idealistas e comprometidos com a nação.

  73. Excelente análise, lúcida, lógica e oportuna. Sou gaúcho, Dra. Janaína, e sou seu admirador. Precisamos de mais, muito mais, janainas e moros para colocar esse país no rumo certo. Parabéns. Feliz Ano Novo!

    1. Concordo em gênero, número e grau. Deputada Janaina é de uma lucidez única e nosso país precisa de pessoas do talhe dela e do ministro Moro.

  74. é difícil querer o bem do país e não concordar com a Janaína, com certeza uma das maiores esperanças na área da política, parabéns guerreira

  75. Excelente artigo. Janaína Paschoal é de uma percepção incomum Desejo que suas colocações se materializem o mais rápido possível. Principalmente com relação ao fundo partidário, que deve ser extinto e, que a redução do número de deputados, tanto estadual quanto federal se tornem realidade já. Vamos aplicar, bem melhor, os recursos obtidos, destinando-os a saúde e, principalmente a educação pois corremos o risco de termos um BRASIL analfabeto. Em frente Janaína, não esmoreça jamais.

    1. Faço minha as suas palavras. Principalmente nos temas: acabar com o fundo eleitoral, redução de parlamentares, número de partidos e quem deveria dar exemplo ainda cria outro, e acabar com essa classe de vereadores.

  76. Perfeita. Coerente. Brilhante. Rezo para que continue na política. Terá o meu voto para qualquer cargo e envidarei todos os meus esforços junto a meu relacionamento. Parabéns.

  77. Texto de grande lucidez. Um parlamentar descompromissado do bem comum, dos justos interesses do povo que o elegeu, se torna inimigo. Inimigos... melhor não tê-los, mas se inevitável, que seja em número reduzido.

  78. Precisamos de mais Janainas! Precisamos de mais Moros, Guedes, Kins! Precisamos de gente que realmente se importa com gente! Gente que entende a dinâmica mutante e respeita os preceitos básicos que norteiam a civilização moderna! Gente nova, pulsante! Nossa resposta tem que ser nas urnas! Limpando os desonestos, mesquinhos, egoistas e falso moralistas!

    1. Elcio, concordo plenamente com sua colocação, o povo precisa escolher melhor seus candidatos!!

  79. Terá meu voto novamente. E penso que com a expressiva votação que possui, pode lançar esse tão sonhado movimento de candidaturas próprias, sem partido.

  80. Com pessoas lúcidas e coerentes como a Janaína Paschoal, conseguiríamos mudar o Brasil, realizando os nossos sonhos! Infelizmente, são poucos assim....

  81. Belo texto, análise nua e crua, vestida de elegância, de nossa atual condição política partidária. Espero sim pelo fim dos partidos e seus caciques ávidos pir poder e dinheiro. Vamos à luta democratica para mudar este quadro.

  82. A MAIOR DAS SONHADORAS ESTÁ QUASE DESISTINDO. POLÍTICA NÃO FOI FEITA PARA PESSOAS HONESTAS E CRIATIVAS. ROQUE- GOIANIA

  83. Sra Janaína, compartilho inteiramente com seus pensamentos em relação à estrutura partidária mantida no Brasil. Em nada traz vantagem ao nosso povo.

  84. Bravos! Mostrou a rota a seguir. Ao longo do caminho, muitas outras alterações serão feitas, em benefício do país.

  85. Janaína acertada a sua decisão em não aceitar a ser vice do Bolsonaro. Iria se queimar ou se demitir....se Bolsonaro quiser governar somente para sua prole não passa de 2020. Apesar de já observarmos mudanças positivas. Nós estamos nos contentando com pouco pois o PT destruiu o país é a reconstrução nunca é fácil..,

  86. Fica muito evidente a necessidade de uma reforma política eliminando o fundo partidário e diminuindo o número de parlamentares, e também a necessidade de limpar o congresso através do voto

  87. Parabéns!! Sempre lúcida, concisa e firme nos princípios democráticos e republicanos. Convita no esmero de demandar contra a Dilmanta e proba na crítica à perda de rumo do atual governo. Oxalá ainda venha a fazer discípulos com sua dignidade e patriotismo ao nosso Brasil.

  88. A continuar assim, terá meu voto nas próximas eleições. É coerente, suas atitudes refletem o que fala, mostra-se honesta, destemida, correta e preocupada com o coletivo. Grata surpresa até agora!

  89. Acho esse discurso muito coerente mas, sempre tem um mas, talvez seja um pouco afastado da realidade. A deputada,naquela eleição em que se elegeu, seria eleita facilmente para qualquer cargo tal a sua exposição na mídia na época do impeachment da Dilma. Sua atuação foi brilhante. As pessoas comuns criam heróis e tendem a segui-los. Vejam o que acontece com o ex presidiário, e com tantos outros que mesmo estando envolvidos em crimes se reelegeram. Alguns para cargos com menor exigência de votos!!

  90. Os Bolsonaros sabem que correm o risco de não serem reeleitos. Então criaram um partido para viverem do fundo partidário e eleitoral, com fonte de renda.

    1. Nossa Nina 5% de erros fazem você esquecer os 95% de acertos?? Lamentável...

    2. Sr. FRANCISCO Se considera o ano de 2019 um retrocesso, como você viveu, como você suportou, como aguentou os 14 anos da porcaria infinita que foram os governos PTralhas???

    3. Todos os comentários são válidos em uma democracia, mas se não emcamparmos uma guerra contra os partidos corruptos e envolvidos na lava jato nos municípios ,nos não mudaremos o país.

    4. Alunos pequenos? Sr Alexandre, seu comentário foi de um professor pequeno. Comentários curtos podem ser nais valiosos e objetivos do que longos como o seu. Infelizmente, seu comentário foi infeliz

    5. Diante de uma fala tão coerente e mesmo respeitando o contraditório, eu me pego pensando: de que adianta a Cruzoé trazer tanta gente inteligente para abrilhantar-nos com ideias e coerências se ao ler os comentários vejo uma pequenêz sem igual. Ao invés de pegarmos a ideia dessas pessoas brilhantes e debatermos, partimos para comentários pequenos e desconexos. Será que não temos excelentes professores dando aula para alunos pequenos? Vamos refletir...afinal sonhar não custa nada...

Mais notícias
Assine
TOPO