Divulgação"É particularmente preocupante que os tribunais atuem de forma imparcial e fora de suas atribuições, perseguindo seus críticos"

Permissão para se expressar

Jodie Ginsberg, diretora da Index of Censorship, que monitora casos de censura pelo mundo, teme que estejamos caminhando para uma situação em que artistas e jornalistas terão de pedir autorização para trabalhar
26.04.19

Em uma troca de correspondência com jornalistas e pensadores ingleses, dois dissidentes soviéticos sugeriram em plena Guerra Fria a criação de uma publicação para relatar os abusos perpetrados por Moscou contra a liberdade de expressão. Foi assim que nasceu, em 1972, a revista Index, cujo nome fazia referência às listas de livros proibidos pela própria União Soviética e também pelo Vaticano. Em sua primeira edição, a Index trouxe um poema inédito escrito pelo dissidente Alexander Soljenítsin em um campo de trabalhos forçados. Mais de quatro décadas depois, a publicação trimestral segue de pé, com o título Index on Censorship (Índice da Censura), mantendo o objetivo de publicar textos censurados em diversos países do mundo.

Além disso, a Index on Censorship também atua como ONG, com sede em Londres. Seus integrantes monitoram ofensas à liberdade de expressão em todo o planeta e anualmente premiam artistas, jornalistas, sites e organizações que lutam contra a repressão das ideias. Quem comanda a equipe há cinco anos é a jornalista inglesa Jodie Ginsberg, que tem acompanhado as notícias do Brasil – incluindo a recente ordem de um ministro do Supremo Tribunal Federal que censurou Crusoé. “É particularmente preocupante que os tribunais atuem de forma imparcial e fora de suas atribuições, perseguindo seus críticos. Isso ameaça a ideia de independência judicial e de liberdade de imprensa, que são dois pilares de uma democracia saudável”, diz Jodie. Segue a entrevista.

Como está o Brasil em relação à censura?
O país é amplamente considerado “livre”. Os índices que descrevem a qualidade da democracia e da imprensa parecem relativamente saudáveis. No entanto, estamos preocupados porque os políticos e os empresários poderosos continuam a usar leis, como a de crime de difamação, para evitar reportagens críticas. Além disso, assim como em outros países, os repórteres investigativos têm enfrentado ameaças e líderes políticos têm tentado manchar a reputação da mídia independente usando o termo “fake news”.

Por que muitos países estão registrando um recrudescimento da censura?
Isso está acontecendo por vários motivos. Um deles é o surgimento de novas leis de segurança nacional, destinadas a punir terroristas. O problema, nesses casos, é que muitas vezes essas leis acabam tendo como alvo qualquer crítico ao governo, como acontece claramente na Turquia. A ascensão das mídias sociais também permitiu que os indivíduos tenham novas formas para se expressar. Ao mesmo tempo, isso criou maneiras de os governos praticarem a censura. Quando um governo derruba intencionalmente a internet, o que está fazendo é censura.

O desejo de censurar sempre esteve presente com essa intensidade ou tem aumentado recentemente?
O impulso para controlar a informação sempre existiu. Não é nada novo. A diferença é que ele tem encontrado formas diferentes para se manifestar.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal do Brasil censurou uma reportagem publicada por Crusoé. Em outros países, é comum que o Judiciário censure veículos de imprensa?
Não é comum em democracias que um Judiciário independente censure a imprensa. Onde a censura geralmente toma forma é nos poderes Executivos e Legislativo. São eles que, em geral, criam leis para controlar a sociedade.

DivulgaçãoDivulgação“É assustador que alguém seja alvo da polícia por se envolver em um discurso perfeitamente legal na internet”
Neste momento, alguns deputados brasileiros estão avaliando a criação de uma comissão de inquérito para apurar fake news, com apoio de integrantes do Judiciário.
É raro mesmo que o Judiciário faça esse tipo de coisa. Como disse, o comum é que o Executivo e o Legislativo tomem a iniciativa. É o que ocorreu nas Filipinas, por exemplo. Lá, o governo de Rodrigo Duterte tem perseguido o canal de notícias Rappler. No início de fevereiro, a diretora do site, Maria Ressa, foi presa e acusada por uma lei de difamação na internet, implementada em 2012. Na Polônia, o presidente Andrzej Duda assinou leis em 2016, permitindo que o Executivo possa nomear os chefes e diretores da televisão e da rádio públicas, coisas que até então eram feitas por um comitê supervisor. Na Turquia, uma lei estabelece que qualquer um pode ficar preso sem acusação por até cinco anos. Centenas de jornalistas já foram detidos.

A censura contra Crusoé e O Antagonista ocorreu dentro de um inquérito no qual brasileiros que fizeram críticas nas redes sociais ao Judiciário receberam visitas de policiais em suas casas. Como a sra. vê isso?
É assustador que alguém seja alvo da polícia por se envolver em um discurso perfeitamente legal na internet. Essa é uma maneira muito usada por regimes autocráticos para conter a liberdade de expressão. Eles obrigam as pessoas a ficar em silêncio, usando para isso a ameaça de uma ação legal. É particularmente preocupante que os tribunais atuem de forma imparcial e fora de suas atribuições, perseguindo seus críticos. Isso ameaça a ideia de independência judicial e de liberdade de imprensa, que são dois pilares de uma democracia saudável.

O Judiciário deve monitorar os indivíduos e a imprensa para controlar o que é publicado?
Entendo que as leis de difamação, no direito civil, podem desempenhar o seu papel em garantir que pessoas que sofreram com inverdades publicadas tenham a oportunidade de pedir uma reparação. Também acho que é importante que a imprensa siga códigos de conduta para lidar com eventuais erros. No entanto, acho prejudicial ter leis contra fake news. Quem decide o que é verdade? O limite entre uma lei sobre informações incorretas e a censura pura e simples é muito tênue.

Quais países conseguiram combater as chamadas fake news com sucesso sem afetar a democracia?
Não acho que algum país do mundo tenha feito isso brilhantemente. Os que se deram melhor são aqueles onde os políticos não interferem no funcionamento dos veículos independentes, há uma forte pluralidade na imprensa e existe uma tradição arraigada nos jornais de corrigir os próprios erros de maneira rápida e aberta. É isso que faz dos escandinavos os países com os melhores índices de liberdade de imprensa do mundo.

Quais setores da sociedade estão sendo mais afetados pela censura? A arte, a imprensa ou as redes sociais?
Estamos especialmente preocupados com os artistas. Isso porque eles costumam ter menos proteção do que outras profissões. Geralmente, não há sindicatos ou grandes corporações para protegê-los, o que significa que eles podem ser mais facilmente atingidos. Também estamos profundamente preocupados com a liberdade de imprensa. Em países da Europa, como Eslovênia e Malta, temos visto um número crescente de jornalistas assassinados. Há ainda uma profunda desconfiança em relação ao trabalho dos jornalistas. Em parte, essa desconfiança é alimentada pela contínua narrativa de alguns políticos de que todos os jornalistas estão envolvidos em fake news.

Os jornalistas também são culpados por essa falta de confiança?
Sim, acho que parte da culpa por esse sentimento de suspeita deve ser colocada na conta de alguns jornalistas e das poucas maçãs podres que não trabalham com os mais altos padrões éticos de reportagem. Mas a vasta maioria dos jornalistas que conheço é movida por um profundo desejo de chegar à verdade e retratá-la com precisão. É vital que não caiamos na armadilha de dizer que toda imprensa é ruim.

DivulgaçãoDivulgação“Estamos caminhando para um mundo em que jornalistas, artistas e comediantes terão que pedir permissão às autoridades para poder trabalhar”
A proliferação de novas formas de censura está enfraquecendo a sociedade civil?
Minha preocupação é a de que estamos caminhando para um mundo em que jornalistas, artistas e comediantes terão que pedir permissão às autoridades para poder trabalhar. O espaço cívico está diminuindo. Veja o que está acontecendo em Cuba e Uganda, onde os artistas estão protestando contra decretos que querem obrigá-los a registrar-se. Na Indonésia, o projeto de uma Lei de Música busca proibir conteúdo considerado blasfemo ou pornográfico, assim como impedir que os letristas incluam qualquer conteúdo influenciado por influências estrangeiras que seriam negativas.

Humoristas brasileiros também têm enfrentado tempos difíceis, com a imposição de multas e até mesmo ordem de prisão. Isso ocorre em outros países?
Sim, outros países têm como alvo os comediantes. Na Escócia, um youtuber foi multado. Na Espanha, um ator foi preso e detido por criticar e ridicularizar Nossa Senhora e Deus.

Por que também é importante garantir a liberdade de expressão dos comediantes?
A liberdade de expressão inclui o direito de dizer coisas que os outros podem achar chocantes, ofensivas e até mesmo insultantes. Precisamos defender o direito de fazer piadas, até porque essa é uma das formas mais eficazes de se falar a verdade ao poder.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Peço para os jornalistas da revista Crusoé que tenham cuidado porque na internet eu soube que existe um grupo hacker Black ladrões de internet que querem invadir o computador servidor Central que guarda todos os dados dos cartões de crédito e nomes e endereços dos clientes da Revista Crusoé . O objetivos deles ladrões de internet é destruir a revista Crusoé roubando os cartões de crédito dos clientes da Revista Crusoé e também roubando o endereço do cliente mais o e-mail do cliente e todos os

    1. Objetivo dos hackers Blacks é de destruir a revista Crusoé mandado por políticos corruptos que querem destruir a revista Crusoé. Aconselho a fazer criptografia forte de última geração para proteger todos os dados do cliente e também fazer o backup desta criptografia forte em outros servidores da internet como cópia de segurança caso o computador servidor Central da revista Crusoé seja atacado por esses criminosos da internet. Desejo tudo de bom para vocês. E que Deus ilumine vocês.

    2. e todos os dados do cliente inclusive o nome completo para vender para outros jornais da internet para que eles os outros jornais possam entrar em contato com os clientes da revista Crusoé e possam fazer promoções e oferecer assinaturas desse jornais mais baratas para atrair os clientes da revista Crusoé para os jornais deles dos criminosos dessa forma os hacker Black querem destruir o revista Crusoé fazendo ela perder todos os clientes. Objetivo dos hackers Blacks é de destruir a revista Cr

  2. Você da revista Crusoé entrem em contato com presidente Jair Bolsonaro e avise ele que ele tem que fazer diminuir o imposto sobre celulares e diminuir ao máximo para que a população pobre do Brasil possa ter um celular smartphone para assistir o noticiário da revista Crusoé e também ver o presidente falando no YouTube ao vivo com o aplicativo YouTube para celular Android. E também assim a população pobre poder ver presidente no Twitter escrevendo e avisando sobre corruptos e como combatê-lo

    1. 5G no futuro mantenha ela ativa de alguma forma. ELA É importante para o futuro do Brasil. Não deixe ela ser destruída. Ela pode ser dividida mas não destruída ( mantenha a pedra angular ) ) ) ) Importante avisar o presidente para baixar o imposto de internet sobre as empresas de celular 4G para ele poder se eleger no futuro. A internet 4G e a internet 5G no futuro farão com inteligência artificial propaganda para ele o presidente no futuro. Deus está mandando tecnologia para ajudar ele.

    2. assistir vídeos do presidente e também ver a revista Crusoé e ver outras revistas escritas por repórteres voltados para honestidade e batalhando contra a corrupção no Brasil. ( avise o presidente para ele salvar empresa Oi celular da falência ( não deixa a empresa ser destruída, pode deixar ela ser dividida. ( A empresa OI celular encorporou várias empresas telefônicas estatais militares da década de 70 ela foi criada por Deus para ser usada na tecnologia 5G no futuro mantenha ela ativa de alg

    3. Twitter escrevendo e avisando sobre corruptos e como combatê-los. Avise o presidente também para abaixar o preço dos pacotes de internet das empresas de celular 4 G. Diga para Presidente implementar o pacote de comunicação de internet 5G o mais rápido possível isso vai ajudar ele no futuro a se reeleger. Importante abaixar o preço de pacotes de internet nas empresas de celular pois isso ajudará a 130 milhões de brasileiros que tem smartphone com celular assistir vídeos do presidente e também ve

  3. Eu queria dar uma ideia para vocês repórteres da revista Crusoé. Toda jornal ou revista precisa de dinheiro para sobreviver e eu quero dar uma ideia para vocês ganhar dinheiro. É o seguinte: reportagens novas na faixa de 1 2 e 3 anos tem que ser pago pelos assinantes da revista Crusoé para serem vistas. Agora as notícias publicações com mais de três anos a pessoa não precisa ser assinante da revista Crusoé para ver as reportagens mas é obrigado por cláusula no começo da reportagem dizendo “essa

    1. Crusoé com facilidade. Desejo tudo de bom para vocês e que Deus abençoe vocês e que vocês entenda o que eu estou falando.

    2. motorista de aplicativo de carro de transporte particular e ganhar a vida transportando as pessoas pelas grandes cidades e também porque o celular substituiu o jornal de papel então o repórter inteligente tem que difundir a ideia de abaixar o preço dos celulares para que a população pobre possa comprar celulares e também deve incentivar também a baixar o preço dos pacotes de dados da empresas de celular barateando a internet do celular assim a população inteira poderá ler a revista Crusoé com

    3. Também se for possível incentive os políticos honestos abaixar os impostos de celulares Samsung Galaxy e celulares iPhone da Apple assim os preços dos celulares ficarão mais baratos e a população pobre poderá comprar esses celulares e usar para ver a propaganda e ver a revista Crusoé Além disso pode-se dizer os celulares são úteis a sociedade e ser considerado de utilidade pública porque com celular a pessoa pode dirigir moto e entregar comida e também pode ser motorista de aplicativo de carr

    4. os noticiários e reportagens com mais de 3 anos de idade só assistindo a propaganda não precisando ser assinante. Assim vocês vão ter bastante dinheiro para fazer muito mais reportagens e comprar mais computadores servidores para armazenar os seus pacotes dados contendo as reportagens da revista Crusoé. Não esqueça de fazer propaganda na Google sobre a revista Crusoé .o Google é muito poderosa e ela consegue difundir propaganda com facilidade no celulares Samsung Galaxy com Android. Também se

    5. “essa reportagem não é grátis você tem que assistir a propaganda antes de ver a reportagem da revista Crusoé.( é obrigatório a propaganda só ter 40 segundos de duração ( é necessário esse tempo para não acabar com o pacote de dados dos celulares. ) e ter resolução em 240 pontos para não acabar com o pacote 4G ou 5g do celular . ( se lembre que No Brasil existem 130 milhões de celulares Smartphone e o pessoal usa pacote de dados limitados. ) ) permitam as pessoas ver os noticiários e rep

    6. “essa reportagem não é grátis você tem que assistir a propaganda antes de ver a reportagem da revista Crusoé.( é obrigatório a propaganda só ter 40 segundos de duração ( é necessário esse tempo para não acabar com o pacote de dados dos celulares. ) e ter resolução em 240 pontos para não acabar com o pacote 4G ou 5g do celular . ( se lembre que No Brasil existem 130 milhões de celulares Smartphone e o pessoal usa pacote de dados limitados. ) ) permitam as pessoas ver os noticiários e repo

  4. Crusoé me pareceu ser o famoso “boi de piranha” da imprensa local. Revista nova, pouco conhecida até então, após duas reportagens contra o advogado do PT, pronto! Armada a confusão. Porém, lembrem-se: vocês também contribuem para este descrédito monumental da imprensa brasileira! Sobram matérias ruins e tendenciosas rotineiramente.

  5. Inodora e inócua a ONG dela. A própria Esquerda ocidental, recusa-se a falar dos LAOGAI chineses, das violações contumazes no TIBETE, e dos crimes do comunismo. Rupert Murdoch, maganata da comunicação, submetendo-se às ordens chinesas, retirou da BBC, um documentário sobre as atrocidades do PC chinês. Falam-se abertamente dos crimes do nazismo, mas do comunismo é tabu. O massacre de Katin é pouco divulgado, idem de POL POT. Nada mais fazem do que A MEMÓRIA SELETIVA. Amém eterno para RÚSSIA.

  6. só para lembrar o que aconteceu com o cantor Wilson Simonal que devido uma calúnia de uma pessoa ligada a ele estava subtraindo dinheiro sofreu o pão que o diabo amassou e teve a sua carreira encerrada pela esquerda

  7. Um fato, o que essa senhora não fez foi a de verificar as "barrigadas" do jornalismo (jargão interno aos jornalistas para minimizar a expressão Fake News). Os jornais são tão sem vergonha que fazem as chamadas de Capa tendenciosas. Daí os jornais matinais das emissoras reproduzem as informações como sendo verdade absoluta. Essas emissoras estão pagando um preço alto por isso Sua Própria credibilidade.

    1. Marcelo, sim mas não a totalidade muitos se esforçam e até são processados. Veja esta revista e Oantagonista, no caso das togadas frescas esvoaçantes e absolutas, censurando ao gosto dos piores tiranetes.

  8. Na verdade a mídia quer para si o que não permte para nenhuma outra classe. Opinar fazer as cabeças, mesmo sem fundamentos ou provas sem ter que arcar com as consequências. Nada e ninguém deve e ou pode ser tão luvre, ao ponto de ter o direito de destruir reputações ou tutelar rebanhos humanos sem controle externo.

  9. “Comissāo de inquérito contra Fake news”???? Ahhh tá, com imparcialidade?? Censuraram Danilo Gentili mesmo que nāo tenha sido ele quem chamou a dita cuja de “mulher do grelo duro”. Quero ver a imparcialidade do amigo do amigo.

  10. Ótima entrevista, Duda! Contudo, acho que o discurso da entrevistada corrobora que os Tribunais não devem atuar de forma PARCIAL e fora de suas atribuições, numa atitude corporativista. Assim, como disse o jutista Modesto Carvalhosa, manifestam-se como um tribunal de exceção.

    1. Por que criticar Deus, Ala, Buda etc se na hora do aperto são os primeiros a serem chamados? Sinceramente não me agrada ver qualquer pessoa se referir a Deus com falta de respeito!!!

  11. Apenas um reparo à premissa da resposta quando diz ser preocupante que tribunais julguem com imparcialidade e censurem as críticas na imprensa. No Brasil, a crítica da cidadania, e o trabalho jornalístico tem vindo nessa esteira, é no sentido de que a própria imparcialidade falta a alguns julgadores e algumas decisões da cúpula. Pelas mais diversas razões, desde o compadrio até a auto-defesa.

    1. E até de um juiz do STF que gosta de fazer piadas a custa dos cidadãos. O problemas é que falta competência em ambos os casos, a comédia e a justiça.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO