Adriano Machado/CrusoéJoesley Batista: as gravações revelam o ápice da relação entre a JBS e os poderosos de Brasília

A festa do boi

Os grampos inéditos que registram o auge da relação promíscua da JBS com o poder mostram que Joesley e companhia se comportavam como donos do Brasil
05.04.19

Domingo, 26 de outubro de 2014. A cúpula de uma das maiores companhias do Brasil se reúne em uma exuberante mansão no Jardim Europa, na capital paulista, para acompanhar a contagem dos votos do segundo turno. Havia uma eleição presidencial em aberto. Dilma Rousseff e Aécio Neves protagonizavam uma das mais acirradas disputas eleitorais da história brasileira desde a redemocratização. A casa é de Joesley Batista, o dono da JBS. O empresário, alçado havia alguns anos ao estrelato dos negócios pela política dos campeões nacionais do governo Lula, tinha se tornado também um dos maiores financiadores de campanha do país. A ideia do convescote, para o qual ele reuniu alguns de seus parceiros mais próximos, era conferir o resultado do investimento. O grupo se reuniu à beira da piscina. A festa, regada a muita bebida, com a turma se jogando na água de roupa e tudo, entraria pela madrugada. E acabaria, sem que ninguém ali soubesse, por proporcionar a um grupo restrito de investigadores da Polícia Federal um retrato bem-acabado, e até hoje inédito, do auge da influência de Joesley e da JBS sobre o poder, graças aos milhões que o grupo colocava nas mãos dos políticos.

Àquela altura, a Lava Jato ainda não ameaçava o império de Joesley. Tampouco havia no horizonte a possibilidade de ele e seus principais executivos partirem para uma delação premiada em que revelariam detalhes do relacionamento estreito que mantinham com quase 2 mil políticos de diferentes partidos e estaturas. Entre os convivas estava Ricardo Saud, o diretor de relações institucionais do grupo, cuja função precípua era justamente fazer a interface mais direta entre o mundo da política e a empresa. Saud estava com o telefone grampeado pela PF em decorrência de uma investigação que mirava um personagem menor, o prefeito petista de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Como cabia a ele, Saud, fazer a ponte da JBS com o poder, foi a partir de seu telefone celular que o grupo passou a receber e disparar ligações para comemorar os resultados das urnas. O teor dos diálogos ilustra bem a mistura de interesses – e a promiscuidade – que havia entre eles, os patrocinadores, e os políticos patrocinados. E era um prenúncio da tempestade que viria três anos depois.

Em todo o país, eram altas as expectativas com o pleito. Os ânimos estavam acirrados. Aécio Neves, candidato do PSDB, vinha crescendo nas pesquisas e tinha chances reais de vencer a então presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, podendo romper a hegemonia de doze anos do PT no governo federal. Na mansão de Joesley, havia até bolão para ver quem acertava o resultado da corrida presidencial e das eleições nos estados onde a disputa havia ido para o segundo turno. O tempo todo, chegavam informações sobre as pesquisas feitas no dia pelos vários partidos. Passava pouco das 20 horas quando chegou a notícia de que Aécio já não conseguiria mais alcançar Dilma na disputa pelo Planalto. As conversas não deixam claro como eles haviam chegado a essa conclusão, já que, oficialmente, só meia hora depois o Tribunal Superior Eleitoral anunciaria que a eleição estava resolvida. Recebida a informação, a comemoração foi geral. O telefone de Saud, em especial, não parava.

Precisamente às 22h09, ele dispara uma ligação para um número de Brasília. Do outro lado, atende alguém com voz solene, que reconhece de pronto o número e fala de maneira carinhosa: “Oi, Ricardo”. “Michel?”, responde Saud. O interlocutor, então, parte direto para o agradecimento, sem dizer nada antes: “Obrigado, Ricardo”. Era Michel Temer, vice-presidente da República que acabara de ser reeleito juntamente com Dilma. Saud congratula o “amigo” pela vitória e logo passa o aparelho para Joesley. “Amigo, parabéns! Espere aí que vou passar para o chefe aqui. Espere aí que vou passar para o Joesley aqui. O Joesley está aqui, espere aí só um minutinho, só um minutinho.” “Maravilha, tá bom”, diz Temer. Joesley entra em cena. Temer o cumprimenta sem disfarçar a alegria. “Oi, Joesley.” O dono da JBS trata o vice como “chefe”. “Chefe, parabéns, hein!?”

É quando surge na conversa um detalhe irônico. Temer o convida para um encontro no… Palácio do Jaburu, a residência oficial da Vice-Presidência da República: “Obrigadíssimo, amigo, obrigadíssimo. Agora, vem cá. Agora vamos fazer aquele almoço ou aquele jantar no Jaburu?”. “Pois é, pô!”, diz Joesley Batista. “Aquele churrasco (risos)”, emenda Temer. O dono da JBS reforça: “Temos que fazer em um fim de semana. Pega um fim de semana aí e nós vamos fazer”. “Vamos fazer, vamos fazer, tá bom? Obrigadíssimo aí por tudo, viu?”, diz o vice. “Estou aguardando o convite. Valeu, querido! Parabéns! Abração”, encerra Joesley. Quem sabe o que aconteceu quase dois anos depois em Brasília entende o quão irônica – e até profética – era essa conversa. Foi em um encontro justamente no Palácio do Jaburu, em março de 2017, que Joesley, já signatário de um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República, usou um gravador escondido para registrar uma conversa pouco ortodoxa com Michel Temer, em que ambos tratavam da estratégia para evitar que a Lava Jato os alcançasse. Era o começo da derrocada de Temer, que havia sido alçado à condição de presidente da República com o impeachment de Dilma. Hoje, ele é réu em quatro processos decorrentes da colaboração premiada da JBS.

Mais do que parabenizar os vencedores, o executivo não disfarçou sua alegria com o resultado. Ao falar com um dos coordenadores da campanha de Dilma na época, o ex-ministro e ex-governador de Minas Fernando Pimentel, ele chegou a fazer piada com o PSDB: “É o seguinte, eu tenho uma notícia muito boa para te dar, minha piscina tá cheia de água!”, afirmou, em referência à crise hídrica que assolava o estado de São Paulo, governado durante anos por tucanos. “Ô, que maravilha!”, responde Pimentel. “Se você estivesse por aqui ia te chamar, rapaz, para nadar na minha piscina, tá cheia d´agua tá tudo bem”, segue Joesley, entre risadas. “Agora, é o seguinte: o Sistema Cantareira aproveitou a água com as lágrimas dos tucanos”, diz Pimentel. “Isso, vai inundar, vai lotar, vai derramar agora”, responde Joesley. Passada a brincadeira, o empresário não perde a oportunidade de, ao despedir-se, já combinar um encontro com o petista que havia vencido a eleição para o governo de Minas naquele ano em primeiro turno. “Ó, antes de assumir o poder lá (em Minas), vamos aproveitar para vir aqui em São Paulo pra gente almoçar e dar uma conversada”, comenta Batista. “Vamos, vamos, eu te ligo, eu te ligo, eu vou”, responde Pimentel, que completa com um agradecimento comum aos políticos que conversavam com Joesley, deixando sempre evidente o papel do empresário (e de seu generoso cofre) nos resultados eleitorais: “Obrigado por tudo, abraço”. Detalhe: quando era ministro de Dilma, no mandato anterior, Pimentel tinha sob sua alçada o BNDES, onde a JBS obteve empréstimos bilionários, agora investigados.

Joesley tinha motivos de sobra pra comemorar a continuidade da dobradinha PT-MDB no poder. Afinal, foi durante a era petista, e à custa de facilidades obtidas em Brasília, que o seu frigorífico deixou de ser mais uma empresa para se tornar a maior produtora mundial de proteína animal, com um faturamento de 120 bilhões de reais em 2014. Como revelaram mais tarde as investigações, e os próprios executivos do Grupo JBS em suas delações premiadas, grande parte desse crescimento foi consequência da articulada estratégia da empresa de encher o bolso de políticos, seja por meio das gordas doações eleitorais oficiais, seja pelas entregas de dinheiro em espécie por fora, em troca de facilidades. Como lobista responsável por transitar pelos corredores do poder, Saud já tinha enraizado esse modus operandi, focado na articulação constante com o mundo político e no loteamento de cargos para atender os interesses futuros da companhia.

É dessa lógica, a de que graças ao dinheiro que investia nos políticos a JBS poderia interferir diretamente nos governos, que sobressai mais uma conversa interessante entre as tantas gravadas pela Polícia Federal naquele domingo festivo na mansão de Joesley. Havia por lá outro convidado ilustre. Era Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central no governo Lula, que àquela altura estava trabalhando para os irmãos Batista, como presidente do Conselho da Administração da holding da JBS. Estava claro, ali, que a ideia era colocar Meirelles novamente no centro do poder de Brasília. Saud não se faz de rogado e, em uma das conversas, chega até a fazer um convite para que um amigo, o secretário da Fazenda de Santa Catarina, integre a equipe do “futuro” ministro Henrique Meirelles. O secretário, Antonio Marcos Gavazzoni, se mostra contente com a oferta. Parecia haver uma combinação prévia. “Você quer que o Henrique Meirelles te faz (sic) o convite aqui agora ou quer esperar acabar a eleição?”, pergunta Saud. “Não, não. Eu faço o que vocês quiserem, homem de Deus”, responde Gavazzoni, que em seguida, pelo telefone grampeado de Saud, passa a falar com o próprio Henrique Meirelles.

Apesar da tentativa, e das pressões em favor de Meirelles, Dilma Rousseff acabou colocando Joaquim Levy na Fazenda em seu segundo mandato. Ele só assumiria o posto depois da queda da petista, pelas mãos de Michel Temer, o outro “amigo” da JBS. Se com Meirelles a tentativa de articulação não foi bem-sucedida no tempo que o grupo imaginava, com outra figura emblemática da cena política nacional o plano deu muito certo. Era Eduardo Cunha, à época um dos expoentes do PMDB na Câmara, detentor de azeitados esquemas em áreas do governo que interessavam às empresas do grupo – de financiamentos da Caixa Econômica Federal a áreas importantes do Ministério da Agricultura. Às 21h28, Saud telefona para Cunha e, ciente da importância do deputado para a empresa, já anuncia o apoio a sua candidatura para a presidência da Câmara no ano seguinte. “Ó: Começamos hoje, eu, Joesley, Wesley, José Carlos (Grubisich, presidente de uma das empresas do grupo), Henrique Meirelles, estamos aqui todos nós pra te dar um abraço. Começamos hoje a sua campanha a presidente da Câmara viu?”, afirma o diretor da JBS. “Tá bom, querido!”, responde Cunha. Em seguida, repetindo o ritual, Saud passa o telefone para Joesley. O dono da JBS reforça o discurso: “Vem aqui, vem aqui, vamos se (sic) alinhar aqui, porque de agora pra frente tem que se alinhar aqui pra fazer campanha no bumbo”, afirma o empresário. “Tá, vamos fazer campanha, e muito obrigado por tudo, por tudo você foi 100% tá?”, responde Eduardo Cunha.

Passados os cumprimentos aos políticos que tiveram o poder chancelado mais uma vez naquele domingo, com todas as consequências positivas que isso traria para os esquemas da JBS que estavam (e continuariam) a todo vapor, Saud e os demais, Joesley entre eles, aproveitaram para, literalmente, se jogar na festa. Decidiram pular na piscina. Quando eles estavam dentro d’água, o celular de Saud tocou. Desta vez, quem queria falar com ele era Frederico Pacheco, primo do derrotado Aécio Neves que havia trabalhado como tesoureiro da campanha presidencial tucana naquele ano. Em uma amostra de que jogava bem dos dois lados, Saud improvisa um discurso de oposição – a JBS, como é sabido, tinha investido pesado também na campanha de Aécio. “Quase que deu né, amigo?”, lamenta Frederico. “Ganhamos, rapaz. Rapaz, isso aí é uma vitória, moço. Tá louco, uai?”, responde Saud, realçando o sotaque mineiro. Ele se referia à derrota de Aécio para Dilma por apenas 3,5 milhões de votos. Saud aproveita a oportunidade para já combinar mais um encontro. “Vamos agora almoçar com nosso chefe aí, fazer agora uma oposição. Não vamos deixar esse povo ganhar, não. Vamos meter o pé nesse povo agora”, afirma o executivo. “Vamos, vamos em frente”, responde Frederico, que se despede da conversa como os demais: agradecendo “por tudo”.

Na manhã seguinte, Saud ainda se recuperava da ressaca quando lembrou que tinha deixado passar uma reunião com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, agendada para as 11 horas. Naquela segunda-feira, o executivo começou a trabalhar só no final da manhã. A rotina do lobista da JBS incluía despachos com políticos de esquerda e de direita, passando pelo centro, reuniões para discutir estratégias de atuação em Brasília e até a articulação para incluir propostas de interesse da empresa em projetos em tramitação no Congresso. Saud se mostra cuidadoso em conversas mais sensíveis, evita falar em valores, mas por vezes deixa escapar indícios do que mais tarde ficaria claro com a delação premiada do grupo: tudo funcionava à base de propina e de repasses para campanhas. Menos de 24 horas após o resultado da eleição, às 18h48 daquela segunda, as contas começam a chegar. Saud recebe uma ligação de Manoel de Araújo Sobrinho, então assessor de Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma. Araújo pergunta quem era o destinatário de um repasse de 3 milhões de reais para o PT que havia ficado acertado com “o chefe”.

O diretor da JBS, então, checa com o contador Demilton Antonio de Castro, responsável por organizar as planilhas de propina da empresa, e confirma: o dinheiro estava carimbado para a hoje presidente do PT Gleisi Hoffmann. “Peraí um pouquinho (…) O do Pimentel foi direto pra Belo Horizonte, né? (…) É da Gleisi mesmo (o valor de 3 milhões de reais)”, diz Saud. Sem render o assunto, Sobrinho agradece e eles encerram a conversa. Os repasses para Gleisi e para Pimentel mencionados na conversa foram feitos na forma de doação oficial da empresa para a direção nacional do PT e aparecem na delação da JBS como parte do acerto de propinas com Guido Mantega relacionados aos aportes do BNDES para a empresa. O esquema, inclusive, foi denunciado neste ano pelo Ministério Público Federal, que aponta um rombo de 1,8 bilhão de reais nas operações do banco estatal para financiar a expansão da JBS no exterior. Já na terça-feira após a eleição, Saud vai para Brasília e retoma de forma mais intensa a rotina de reuniões, pedidos e acertos, nem sempre registrados, com políticos. Após receber uma cobrança de um “amigo do Rio”, ele conversa com Eduardo Cunha e tenta acertar um encontro entre Florisvaldo Caetano de Oliveira, da JBS, e Altair Alves Pinto, um dos motoristas de Eduardo Cunha no Rio.

Como seria revelado anos mais tarde, Florisvaldo e Altair eram os homens da mala que operavam a entrega de propinas para a empresa e para o deputado, respectivamente. “Deixa eu te falar, você não me empresta aquele motorista seu com o carro, não, para o Florisvaldo?”, pergunta Saud. “Olha, eu até faria. O problema só é que, por acaso, eu ontem encostei esse carro pra fazer uma lanternagem, cara. Eu posso tentar arrumar um outro, às 3 horas (da tarde), um outro carro que não seja aquele, né?”, responde Cunha. Sem dar mais nomes, Saud insiste: “Preciso resolver um negócio lá, imediatamente, de um amigo seu inclusive, e ele pegou muita confiança no rapaz seu lá”. “É, eu vou pedir, eu vou pedir… Manda ele lá no escritório lá com o Altair, tá?”, segue o deputado. Conforme Florisvaldo revelaria anos mais tarde, ao ser incluído entre os delatores da JBS, viagens como aquela ao Rio eram recorrentes em sua rotina de entrega de propinas para Eduardo Cunha e seus aliados.

Nos dias seguintes, ainda em Brasília, Ricardo Saud encontraria o então senador Romero Jucá e o deputado Paulinho da Força e agendaria reuniões com integrantes das campanhas de Dilma e Aécio, que ainda estavam organizando suas prestações de contas. Na quarta-feira, ele vai ao encontro de Michel Temer, na presidência do MDB em Brasília. Como o próprio Saud revelou nos depoimentos de sua delação, naquele período foram muitos os encontros com Temer para ajustar o acerto de propina das eleições com o emedebista. Para garantir o apoio do partido à chapa petista naquele ano, segundo os delatores, foram repassados 15 milhões de reais a políticos e empresas indicados pelo então vice-presidente. No mesmo, dia ele se reúne com parlamentares do MDB no Senado, marca um jantar com o então presidente do Senado, Renan Calheiros, e com o senador Vital do Rêgo, agora ministro do TCU, e fecha a agenda com um evento no STF em homenagem ao então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Nestes cinco anos que se passaram desde a festança à beira da piscina, Joesley e sua turma viram seu império flertar com a ruína, amargaram prisões temporárias e agora lutam para manter válido o acordo de colaboração premiada que fizeram. Os políticos com os quais eles comemoraram o resultado das eleições também enfrentam processos na Justiça que podem terminar em cadeia para muitos. Espera-se que, tão cedo, convescotes como aquele de 26 de outubro de 2014 não se repitam. Porque, mais do que nunca, agora se sabe como eles eram indigestos para o país.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. E tudo esta na mão do Fachin (vamos ver se vai ter coragem - esta de morando). A justiça só ocorrerá se o Fachin cancelar esta delação premiada. Ai sim esses Srs vão pagar sua conta com a sociedade brasileira.

  2. Lobby, lobby! Joesley mandava no Brasil. E agora, quem mandará? Netanyahu com a AIPAC ? Como faz nos USA ? Bolsonaro será mesmo o Trump Tropical ? A Shabbos goy ?

  3. Acho que a principal pena, o sequestro total de bens, não é bem executada. Sem risco de perder o dinheiro, esse pessoal continua achando que a roubalheira compensa...

  4. Realmente estava tudo combinado,até a presidência da Câmara era o Joesley quem escolhia.A maior organização criminosa do mundo:PT,MDB E JBS.

  5. Já sabia, mas estarrecida agora, com tantas provas e gravações. O impeachment poderia ter sido bem mais cedo! Ótima reportagem, para ler e não esquecer.

  6. Não precisa ser inteligente para concluir que todos os citados que ainda estão soltos serão devidamente presos pela delação de Cunha ou do próprio Joesley, já que não irá querer abrir mão da fortuna e empresas que amealhou.

  7. Ótima a reportagem, unica coisa é que a JBS está cada dia mais forte, mesmo no meio dessa confusão. Para mim esse esquema ainda continua de alguma maneira.

    1. Esse esquema por enquanto acabou, o BNDES está quase numa CPI.

  8. Parabéns pela reportagem. Que a justiça prevaleça e que estes bandidos paguem bem caro pelos seus crimes. Os milhões de brasileiros vítimas da falta de saúde, educação e segurança, precisam desta resposta. #corrupcaonuncamais!

  9. Só que a dinheirama que essa gente consumiu nunca mais volta para os cofres públicos ou que tais. Ninguém aí sai sem emprego ou sem dinheiro dessa orgia nojenta.

  10. Parabéns pela reportagem. Jornalismo puro. Reafirma, em mim, a necessidade de apoiar, quase que incondicionalmente, o governo BOLSONARO.

  11. Belo trabalho do Mateus Coutinho ! É bem verdade que isso tudo revolta , mas como trabalho e levantamento foi sensacional ! Parabéns .

  12. Vocês não tem certeza mesmo do porquê eles já tinham a informação meia hora antes??? Acho que faltou gravar uma ligação do Toffoli.

    1. Provável houve fraude em 2014. Eu acredito, pois essa gente não hesitaria a qq coisa pra se manter no poder.

  13. Quem garante que tudo terminou? Ainda temos a casa infestada de ratos e baratas. As Supremas salas ainda não receberam a visita do moço que mata ratos e baratas.

  14. Gostaria muito que meus amigos babões esquerdistas tivessem acesso a essa reportagem. É uma pena, só acreditam e lêem Uol, Folha, Globo.etc...lixo de imprensa.

    1. Pobre do Brasil e dos brasileiros, ter de conviver com essa corja e por incrível que pareça estão todos soltos....

  15. Lula 1 ano.na prisão, hj...Cunha...e o povão querendo fazer das togas panos de chã! É só o começo...#MudaBrasil...namarra...de verdade!!!!#PacoteAnticrimeJÁ.

  16. Dois capiaus, que não conseguem verbalizar corretamente, foram escolhidos pela cúpula da Orcrim como testas de ferro pra serem beneficiados com a grana do BNDES com um pano de fundo de mega empresários do setor de carnes, desviando bilhões dos cofres públicos para alimentar os objetivos dos petralhas. Se não fosse a lava jato não teriam sido descobertos.

  17. Espero que os participantes do convescote e seus associados passem uma boa temporada na cadeia e tenham que devolver boa parte do dinheiro roubado.

    1. Boa parte não!!! Esses ladrões tem que devolver TUDO e mais os juros!!!

  18. Se os nossos tribunais fizessem Justiça essa máfia não teria crescido tanto! Quanta desgraça esses togados do STJ, STF, e outros menores poderiam ter evitado! Ainda está em tempo de fazer alguma justiça!

    1. Pois é Waldomiro, está de espião ? Se não gosta não leia. Eu não leio Folha, Carta Capital e outras m----- por aí

    2. Leia devagar e com atenção. Pense naquilo que leu e reflita. Crusoé é primorosa, é verdadeira, porque é livre e independente. O seu dinheiro como assinante é importante quem sabe um dia você vai ler e refletir livremente ( desprendido de conceitos exteriores de outras mídias dependentes) e verá o que está acontecendo com nosso país de verdade.

    3. Waldimiro vc joga dinheiro fora? Por que é assinante ?

  19. O mais revoltante disso tudo é saber que depois de tanta podridão empresas como JBS, Oderbrecht e demais envolvidas no maior caso de corrupção do mundo continuam na ativa, operantes e com seus diretores "de boa" esperando a pizza assar.

  20. Quantos morreram ou sofreram perdas por causa desses seres desprezíveis? Esses canalhas tiraram dinheiro da saúde, segurança, investimentos que poderiam trazer muitos empregos, etc. São vergonha para as próprias famílias. Imaginem os filhos deles descobrindo quem são eles. Se tem justiça divina, eles vão todos para o inferno. E ainda tem vossas excelências no supremo, que fazem de tudo para soltar essa corja. Porque será?

  21. Enquanto não houver um ajuste na Constituição Federal, balizando o limite dos poderes, a população continuará refém de políticos, gestores e juízes.

  22. Deus do céu!!! Olha a máfia que compunha e aínda compõe o Brasil. Sim porque nem todos foram pegos!! Temos máfia no judiciário, temos máfia na imprensa, temos máfia ainda nos partidos políticos! Um mar de lama ainda a ser combatido!! Não vai ser fácil! E a máfia torce para o Brasil dar errado com Bolsonaro para voltarem ao poder!!! Temos que ficar atentos e vigilantes!!!

  23. Qdo a fala é sobre os ladrões PTistas chovem elogios e floreios, qdo é sobre os ladrões PSListas, chovem reclamações, eita povinho hipócrita

  24. Desejo saber onde todos estes corruptos arrumavam dinheiro em espécie sem que o Coaf, tomasse providências em identificar quem retirava nas tesourarias destes bancos macumunados. JBS montou seus investimentos no exterior, para serem receptores e depositários desta dinheirama transferidos aos seus cofres.

  25. Como tem um bando de cafajeste no país, caso fosse em país desenvolvido esses bando de ladroes estava em prisão perpétua , agora quem era o Presidente do TRE? Não precisa nem dizer, todos sem brio nem ética, além da boca porca..

  26. É muita nojeira. Não sei como nosso querido Brasil sobreviveu a 16 anos dessa assolação chamada ptTRALHAS. Quanta imundície. Estou estarrecido até agora. E o pior é saber que há muito mais coisas a serem revelada.

  27. Só matando essa corja de vagabundos, assessorados por juízes do STF, STJ, desembargadores que estão sempre prontos a salvar seus integrantes.

  28. É tão sórdido que me dá ânsia de vômito ! Um escárnio! Um acinte ao povo brasileiro que trabalha e sustenta estes bandidos.

  29. Não sei se nos livramos, mas o Brasil estava entregue a uma quadrilha da pior espécie. Que paguem por seus crimes e por destruir o sonho de milhões de brasileiros

  30. É tanta imundície que a gente fica pasma. Sujos! Imundos! Quem perdeu o foro devia estar preso mas com a ajuda do STF isso está difícil de se concretizar.

    1. Não desanima. Amanhã estaremos à postos Somos donos desta pátria amada 07 DOMINGO 10 horas na praça da LIBERDADE grande manifestação pró prisão na 2a. instância. Em defesa dos direitos iguais À FAVOR da auditoria no STF.

  31. nem no inferno vc vai ouvir dizer de tamanha canalhice não tem paredão nesse país!!!!ainda tem é latinhas de caviar na cadeia pra esses calhordas. Meu Deus dos Céus! !!!

  32. Estarrecedor para dizer o mínimo. Sigam em frente com o jornalismo sério sem compromissos com a mentira e imunes as ideologias partidárias. Assinante de primeira hora da Crusoé, sinto-me um privilegiado por ter vocês com leitura de referencia. Grande abraço.

    1. Precisamos com urgência levar a cabo o Impeachment de alguns do STF. Não conseguiremos ter um país limpo com esses togados de hoje.

  33. lamentável que muitos brasileiros ainda não entenderam o que aconteceu no governo petista. Pior, acreditam nas manchetes da extrema imprensa.

  34. Fui micro-empresario. Nunca acreditei nos IAPI, IAPETEC, IAPC, INSS e os raios que os partam. Sobrevivi. Torço para que os milicos tomem conta dessa merda toda. Com tristeza e co,m lágrima nos olhos, assisto alguns de meus netos se preparando para ir morar no exterior. Só para comentar a partir de 1.960 o hoje ICMS era de 1%. Verifiquem quanto era o IAPI e IR da época.

    1. Açougueiros da JBS entregaram muito mas ainda escondem outros tantos. Falou pouco do safado lula, Joesley é arquivo perigoso, sabe que corre risco de ser abatido, mais um Celso Daniel, Toninho do PT na mira dos bandidos. Só entregou Temer e Aécio, cadê a contundente delação contra lula e a funcionária dilma? A reportagem mostra que a PF passa por governos corruptos fazendo seu trabalho. Esse país vai melhorando.....

  35. Só há uma explicação para o fato de Saud e os Batista saberem 30 min antes o resultado da eleição presidencial de 2014, na época o Presidente do TSE era o ex-advogado do PT que foi reprovados nos concursos para juiz.

    1. Sem querer defender o Cherécio, mas foi treta nas urnas. A petralhada fazia "o diabo" para faturar uma eleição.

  36. PUAJ!!!!, Muito boa e completa a reportagem.....Grrr!!, mas espero sinceramente, que a lava jato continue atuando. Esses garotos são demais, eles sim que tem O SACO ROXO e principalmente conhecimento. Agora, vou cuidar de mim....bora academia que já é tarde.....

  37. Olá. Sugiro com jornalismo investigativo, uma linha do tempo dos "personagens" citados na matéria desde a época dos fatos até agora. Gostaria de informações a respeito do Secretário Fazenda SC...

  38. Que artigo esclarecedor! Tais relatos dariam um filme policial dos melhores devido à sofisticação dos atos ilícitos. Não há como não parabenizar toda a força tarefa da Lava jato, procuradores, Juízes, policia federal que corajosamente enfrentaram essa máfia. Incrível que a esquerda do país seja contra todo esse heróico esforço para livrar os brasileiros desses bandidos! Para completar a limpeza e não haver reincidência, só um presidente forte e radicalmente contra todo esse esquema.

    1. O seriado House of Cards é fichinha perto do que acontece no Brasil! Que horror!

  39. PARA REFLEXÃO: Enquanto continuarmos "achando" que o remédio para esta corrupção é somente a cadeia e que prendendo alguns por curto período seja a solução, não resolvermos em definitivo estes problemas. Somente nos conscientizando de que, nossa população está com um baixíssimo nível ético e moral e que, nas eleições, elege e reelege exatamente seus "iguais" e não como muitos pensam, solucionaremos daqui algumas gerações em definitivo estes problemas. Isto acontece em todos os níveis e órgãos.

    1. Você tem razão. O país tem que dar uma virada total na EDUCAÇÃO. Começando por valorizar de verdade os professores e atraindo para as universidades pessoas inteligentes que se tornem educadores de verdade.

  40. Esses patifes e as empreiteiras sacanearam tanto o nosso povo, que é difícil de imaginar serem felizes nesta vida mundana. Não precisamos dessa gente, nem seus familiares, filhos e netos precisam. As esposas e amantes são cúmplices. Que a justiça dos homens pelo menos deixe-os presos uns 10 anos, apenas para vislumbrarem, de dentro da cadeia, que poderão usufruir de toda a grana acumulada logo que ficarem livres. SEM DIGNIDADE.

  41. Não tenho dúvidas que, aos poucos, vamos conseguir varrer essa nojeira toda. Lamento q paralelamente tenhamos que lutar contra uma parte podre da mídia. Já varremos muitos nas eleições passadas, que façamos um bom trabalho tb nas próximas.

  42. O nosso povo é muito passivo. Era pra esses tipos serem execrados pela sociedade. Com detalhes como esse vindo a tona, eu não sei ainda como essa turma está viva. A revolta popular não pouparia nem a vida destes imundos canalhas.

    1. André...sua resposta virá quando você encarar a realidade e chegar à conclusão, como cheguei, de que nosso povo, pelo menos a maioria, está com um baixíssimo nível ético e moral. É estes exercem funções em TODAS as instituições. Tenho como início deste problema, os idos de 1984/85. De lá pra cá nossa sociedade se degradou. Hoje, em todas as instituições ocorre a mesma coisa de Brasília. TODAS. Não desengane achando que este é um fato isolado.

    2. Concordo. Meu pai dizia que o povo brasileiro tem sangue de barata.

  43. A maior parte dessa gente permanece solta e obviamente com seus esquemas. O pior disso tudo é que o PT descapitalizou o país para investir no exterior enquanto falta de tudo no nosso sistema de saúde, nossas rodovias, portos e aeroportos deixando a desejar pra dizer o mínimo, a educação básica ineficiente e os verdadeiros empreendedores brasileiros falindo. Eles faliram o país para beneficiar desde ditadura até nos EUA.

  44. E ainda estão todos soltos, vergonhoso, viram que tem gente de todos os poderes envolvidos, TCU, STF, STJ e outros. Como vão julgar os lobos covardes vestidos de cordeiros? Impeachment em todos envolvidos, sem dó e nem piedade.

  45. É muita podridão, é muito bandido pra um país só. E pasmem, O JOESLEY ESTÁ REPRODUZINDO!!! Deixou de comer as casadas cinquentinhas e virou reprodutor! Como é que aquela mulher aceita? Será que é só por dinheiro?

    1. Amigo, aqui respondo sua pergunta. Os "semelhantes" se atraem. Com certeza, estas mulheres que convivem com estes crápula, incluindo os filhos e demais parentes e amigos próximos sabem de tudo isto, pois possuem o mesmo nível ético e moral. É a mesma coisa que você ser um assalariado e viver comprando carros importados, viagens internacionais, etc. Todos à volta sabem, não falam nada porque são exatamente iguais, moral e eticamente.

  46. SO O STF que acha que sao inocentes por excesso de prova, eo beiçola diz TEM QUE PARAR ESSA GENTE, E MUITA PROVA. segue o povo de joelhos pra essa cambada de ladrao. #VAMOSPASSAR FOME.COM

  47. Sensacional a reportagem mostrando altíssimo nível do jornalismo da Crusoé 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 Matéria nojenta 🤮

  48. Eis o capitalismo à brasileira. Assim, até o Zé da esquina se torna mega empresário, basta ser introduzido no grande puteiro chamado Brasília. Não é à toa que a politicalha quer o fim da Lava Jato, sentem saudades dos bons tempos.

  49. E ainda tem gente que apoia o PT! Igual mulher em relacionamento abusivo que só acredita na violência o dia que é morta. Santa Paciência Batman!

  50. Triste ver cidadãos desse país envolvidos na picaretagem dos três poderes do Brasil. Até quando? Precisamos urgentemente de um Plano de Ação para o Brasil, independente de ideologia partidária. O que será das gerações futuras com tanto picaretas no poder? Vamos fechar para balanço, está mais do que claro: políticos são o atraso desse país!

  51. Gostei da matéria. Assustador conhecer os detalhes e imaginar que ainda tem políticos fazendo tramoias e usando o dinheiro público. Sabe lá quanto mais desconhecemos e quantos ainda sem punição. Quero ver ainda a Lava Toga e nas Estatais e nos Bancos e só assim com a verdade nos libertaremos.

  52. Muitos ganharam as propinas e só alguns é que estão condenados ou presos. Muitos processos ainda serão julgados e o resultado depende também do STF e do STJ dos Estados. A Lava Jato continua com suas ações , dependendo do que ainda vier da parte do STF. Muitas delações ainda tem seu sigilo, mas quando forem publicadas muita gente vai ser arrolada para se explicar. Tudo tem que ser passado a limpo, principalmente os financiamentos da CAIXA e do BNDES, cuja caixa preta está sendo aberta.

  53. Pela honra de nois mineirim, só esperamos a batata do Pilantrel acabar de assar. Mas é tanta imundícia q mesmo o novo governo vir tomando conta com a urgência necessária, talvez o mais racional seja a intervenção de nossa instituição querida. Oficializando passa-se à limpo através de decretos com o apoio do POVO brasileiro, q já se esgotou . Os acougueiros ou quem os soltou têm q ser presos. Domingo será dia de homenagear a NAÇÃO.

  54. A verdade está vindo a tona, porém ainda tem muitos políticos envolvidos em negociatas e acordos escusos pra ser descoberto. Não sera fácil desarticular décadas de acertos criminosos.

    1. Seria bom começarem a prender petistas o quanto antes para dar uma limpada na Câmara e deixar a reforma avançar.

  55. segundo os anões do stf esse vazamento tem que ser muito bem investigado... onde já se viu acusar os meninos inocentes de corrupção...

  56. Por incrível que pareça ainda tem gente querendo a volta dessa corja ao poder. Estou mais que convencido de que a solução do Brasil passa necessariamente por uma intervenção militar. A patifaria era e é, ainda enorme, e vai levar anos ou décadas para endireitar.

  57. Triste de conviver com esta gente. Eles continuam a pensar que foram sempre a um convescote, O crescimento brutal da empresa se deu eliminando concorrentes e os adquirindo com a colaboração de um governo corrupto. É um tipo de nazismo disfarçado , conforme comprova a reportagem do Mario Sabino. O privado junto com público, com objetivos de lucros e mais lucros. Triste...

  58. Agora já sabemos pq o Rodrigo Maia não põe o pacote do Moro para votação. Acho que chegou a hora de partir para o radical e fechar esse circo em Brasília !

  59. Não sei por que, mas não estou surpreso.Acredito que este tipo de conversa por telefone, das não republicanas, é dos menos graves.Imagino, ou tento imaginar, o que seria -ou o que realmente foi- a conversa ao pé do ouvido, entre quatro paredes, para acertar toda esta patifaria! Estes empresários, e outros talvez até aparentemente mais corretos (sic!), certamente tramaram com todos os partidos.Até com aquele do candidato "honesto" que morreu com a queda de um avião que ninguém admite ser o dono.

  60. A esquerda na minha visão representa as teses de mudança e no embate com a direita se da a síntese e o mundo avança, maas estes caras desmoralizaram completamente a palavra "esquerda" que virou sinônimo de corrupção

    1. E, lembremo-nos, o STF deu seu quinhão de contribuição, mandando os "crimes eleitorais" (que são estes que retratam esta reportagem) para o TSE. Quem vocês acham que comemorou quando viu essa decisão do STF: esses canalhas ou a população?

  61. Todo corruptor é um cínico. E com razão. Corrompe os políticos com o dinheiro tomado do povão. E vai curtir a vida numa suíte de 20 milhões de dólares em Nova Iorque. Mas esta festança na piscina dos açougueiros goianos é um - que bela reportagem! - precisava ser contada para os brasileiros, com dedicatória especial para Glesi e seus tshutschucas.

  62. O incrível é que a grande maioria dos envolvidos continua solta e com influência em vários poderes e órgãos públicos, né Gilmar?

  63. essas gravações já seriam o suficiente para colocar todos na cadeia, todos (Dilma, Aécio, etc...), mas temos sempre um mas (STF)...droga de País.

    1. Os podreres se tornaram sócios. É uma grande joint venture da roubalheira.

  64. Ótimo trabalho! Sobre a matéria é difícil não se ter muita raiva destes lixos todos, inclusive do Gilmar e STF que teimam em defender criminoso.

  65. De açougue a frigorífico internacional tudo financiado com dinheiro público. Sérgio Mouro podia colocar no pacote confisco de bens imediato no caso de corrupção e restituição aos cofres.. só assim esses pulhas vão parar de roubar O resultado das eleições foi o que me chamou atenção e depois querem que a gente acredite que não foi roubada as urnas eletrônicas petistas precisam ser aposentadas

  66. O certo seria colocar o controle da empresa em leilão na bolsa de valores, e o dinheiro arrecadado servir para ressarcir os cofres públicos. Empresário bandido, tem que ser despojado de suas empresas. Quanto aos políticos, fuzilamento, para que o STF não os solte.

  67. Uma leitura e tanto essa matéria. Bom conteúdo. Minha exta feira está um horror. Desempregado há três anos, com filho, doí o corpo inteiro. Realidade de matar.

  68. Parabéns pelo material. Bons tempos do jornalismo de volta. Agora, me perdoem, pois digo isto depois de voltar do banheiro, onde vomitei com nojo desta corja de cães!

  69. Enquanto não vier abaixo a ORCRIM do STF, a corrupção continua a todo vapor. Dia 07/04 não esqueçam, brasileiros "do bem" na rua protestando contra o STF corrupto.

    1. Estou com muito medo dessa mobilização não ter um número de pessoas expressiva. Acho q o STF adiou a votação do dia 10, para vê o que acontece. Creio q, se for pequena, eles vão em frente e dentro em breve soltar o chefe da quadrilha: Lula

  70. Sim são corruptos costumaz! Qual o problema estão tyodos vivos. Na minha modesta opinião deveriam está todos mortos é uma pena ser crime tentar matar bandido nesse país.

  71. Bela reportagem. Exatamente isso que esperamos da revista. Sabíamos que seria difícil o início do governo do Bolsonaro, pois a grande mídia, parte do stf e políticos corrúptos fazem tudo para derrubá-lo. Nosso presidente merece voto de confiança. Dia 07/04 estarei nas ruas, pois não aguento mais tanta corrupção.

  72. Eu só desisto do Brasil se o Ministro Moro jogar a toalha. Infelizmente o Judiciário, principalmente nos órgãos superiores está todo aparelhado e faz parte da ORCRIM que dominou nosso País por 30 anos. Inclusive o Desembargador que soltou Temer foi alguém que foi afastado por 7 anos por corrupção dentro do Judiciário, seria mais um que deveria estar preso.

  73. Cadeia para todos esses criminosos é o que tem que acontecer, chamar esses canalhas de empresários é uma ofensa para quem investe e corre riscos seria e honestamente. O drácula com a maior cara de sem vergonha ontem na televisão se diz inocente nos processos que lhe acossam. Que vá para a cadeia.

  74. Resumo: q reportagem de merda. Achei q teria algo novo! Pq nao vao atras das falcatruas da dilma e do aécio, numa dessas vcs conseguem motivar alguem a prende-los Q porcaria, vcs estao se tornando inuteis muito rapidamente como alias toda a midia. Pra repetir existe hj control c, control v

  75. VOMITEI ! VERGONHA e NOJO dessa súcia de farsantes, ladrões e oportunistas. Suponho que ainda restará muito tempo para o Brasil se livrar dessa corja que durante décadas assaltou os cofres da nação. O pior é que stf (sindicato dos traidores e farsantes) tem sido conivente (porque não dizer, COMPARSA) dessa trupe de facínoras e canalhas. A curto prazo vejo apenas a via da intervenção, posto que quando a TOGA se corrompe, a FARDA é a solução. Só espero que as próximas gerações aprendam.

    1. Olha, eu também acho que infelizmente, quando a justiça está corrompida, somente com intervenção militar.

  76. O Brasil é um país forte, como é que sobreviveu a tanta sacanagem? O que impressiona é a conivência do povo brasileiro com toda esta corrupção. E muito pior que isso, o STF libertou muitos destes envolvidos e tantos outros envolvidos em outros casos de corrupção. Já não está na hora de investigar, à fundo, alguns ministros do STF?

    1. Ora, se a lei é o que o Supremo diz que é, segundo Ives Gandra, de nada adiantam leis mais severas, se no frigir dos ovos sãos os vampiros irão julgar!?!

    2. No conjunto de medidas encaminhadas pelo Ministro Sergio Moro ao Congresso está previsto o confisco de bens adquiridos com o dinheiro da corrupção e do crime organizado. Vamos apoiar

  77. O PT, fez um belo serviço para os pobres. kkkkkk. cambada de pilantras sem vergonhas. Vendeu o Brasil para empresários sem escrúpulo.

  78. É uma grande palhaçada com os brasileiros. E ainda tem petista que finge não reconhecer a trama da quadrilha PT-PMDB para se manter no poder e na roubalheira. Espero que um dia o Brasil Paralelo faça um documentário sobre toda essa CORRUPÇÃO. Quem sabe um dia teremos acesso a toda a VERDADE do grupo político de dominou o Brasil por 20 anos. Ainda, vai aparecer algo envolvendo a mídia e o judiciário.

    1. Assine Brasil Paralelo. Vamos incentivar esse grupo que é pelo Brasil

  79. Temos que encontrar os 5% que a jbs pagou ao pt..... Aposto que uma devassa na composição acionária em todas as empresas do grupo....NO MUNDO.... com auxílio dos países..... em algum lugar estará o dna petralha.

  80. A reportagem é uma síntese da roubalheira e da promiscuidade que foram os governos petistas/mdbistas que levaram o país ao lamaçal do qual está tentando sair. Bem diferente do que assistimos hoje no governo Bolsonaro, tão torpedeado pela imprensa que também usufruiu desta roubalheira com verbas publicitárias astronômicas, perdão de dívidas e empréstimos do BNDES que ainda não foram pagos. Esse foi um Brasil que esperamos esteja definitivamente enterrado, embora o velho sistema ainda esperneie.

  81. À política tradicional é essa nojenta forma . O pior quem quer que assuma o governo fica na mão dessa gente. Está sempre querendo meter a mão no tesouro. Não há política fiscal e tributária que aplaque a avidez dos corruptos e corruptores.

    1. Estamos atuantes fiscalizando os parlamentares e suas práticas. Cresce a quantidade de jornalistas comprometidos com a verdade; a quantidade de parlamentares da nova geração; a quantidade de fiscais da cidadania (pessoas de bem que doam seu tempo para organizar e participar de movimentos sociais legítimos); e, permanece em nossas mentes o desejo de mudar. Força Brasil!

  82. Nem de longe vejo o Presidente Bolsonaro se comportar da mesma maneira calhorda; pena que a mídia seja tão estupidamente esquerdista.

    1. Defenderemos nas ruas o fim da velha política. Será difícil, mas com determinação e persistência conseguiremos. Toda essa sujeira não foi suficiente para vencer a nova ordem. Mudamos o rumo do Brasil. Vamos manter a rota. Brasil!

    1. parabéns desta vez Crusoé...quem sabe continuo como assinante?

  83. Excelente reportagem. Dessas que se quer ver e que mostre porque o Brasil está assim. E que tipo de gente tem nos comandado. Ao final dessa leitura, sensação de vômito. E se tem ideia clara do porque tanta oposição ao pacote anti crime do ministro Sergio Moro. A organização criminosa que tem comandado o país é muito forte e precisa ser desmantelada de qualquer forma. Mesmo que tenhamos que chegar à prisão perpétua e pena de morte para corruptos dessa marca.

    1. Façamos a nossa parte. Vamos para as ruas apoiar o projeto do Min. Sergio Moro. A vontade dos eleitores deve prevalecer sobre os interesses dos eleitos.

  84. É esse tipo de “articulação política” que uma parte dos políticos estão sentindo falta. O Brasil, e a imprensa séria, precisa cobrar do Parlamento que cumpra o seu papel constitucional. Não somos Parlamentarismo. Nos EUA ninguém cobra do Presidente que tenha articulação política. Lá o Executivo funciona tendo o Presidente maioria ou minoria no Congresso. Isso não é problema para a democracia e o presidencialismo deles. O que o Brasil precisa é implantar a eleição distrital para deputados.

    1. Concordo e creio que essa é a vontade majoritária dos brasileiros.

  85. Parabéns pela reportagem. A materia é indigesta e causa nauseas,mas Crusoé cumpre a proposta de revelar o que a imprensa oficial omite.

  86. A podridão atingiu o ápice em Pindorama, a história é trágica, o pior é realidade. Ainda assistirei de camarote a podridão ruir. Na velocidade que está falta pouco.

  87. Nojo e vergonha sao anos de dominio destes marginais , sao assasinos por consequencia de seus atos . Ainda hoje toda a grande imprensa nao comenta nada disto apenas sabe promover discordia entre os brasilerios , se toda a imprensa estevisse imbuida de realmente mostrar tudo o que se passou nestes ultimos 20 anos poderiamos realmente acreditar num pais melhor . Sabiamos das limitaçoes de Bolsonaro , mas ele esta anos luz a frente deste bando de marginais que comandaram o Pais

  88. E o pessoal anti Lava Jato aí dizendo que as delações são tudo mentira, que não tem prova de nada. Esse conjunto probatório é coisa muito robusta! Parabéns, antes de tudo à Polícia Federal, mas também à Crusoé que fez esta reportagem excelente.

  89. É pra isso que eu assinei essa revista Parabéns. Uma pergunta: por que muitos enviovidos ainda não estão no xilindró. A Gleise tem que ser presa pra ontem.

  90. Isso todos sabemos. Mas quando o JBS vai devolver os bilhões? Continuam sendo o maior Império brasileiro em produção de carne bovina. De que adiantou a prisão a delação se nada mudou financeiramente.

  91. Não Foi Atoa os 45 milhões de Votos Para o PT,Varios Segmentos da Sociedade se Locupletando e o Pais Nesta Situaçao Gravíssima Que Se Encontra.Daqui a Mais um Pouco FORA BOLSONARO.

    1. Como é confuso seu comentário . Ah, é petista.. entendi

  92. Por favor, Sr. Presidente, se o país tiver que quebrar de vez, que quebre, mas não faça essas tramóias nefastas contra o povo e contra o Brasil. Chega do toma lá dá cá. Ou os políticos entendem que eles são NOSSOS FUNCIONÁRIOS ou nunca mais se reelegerão.

  93. Não tem como fazer o Brasil avançar se não houver uma Revolução Jacobina, a la Singapura, de norte a sul de leste a oeste os feudos são poderosos!

  94. Depois de ler este relato, fico me perguntando, todos querem , inclusive a media, a articulação política. Será que é para fazer isto, apenas mudando os interlocutores? A justiça ainda não fez nada para colocar todos estes senhores na cadeia. Quando este pessoal vai parar atras das grades?

    1. Não podem esquecer o relacionamento da JBS e o Instituto de Gilmar Mendes

  95. E, independentemente das ações ainda não acertadas, convenhamos amigos, atacar contìnuamente o Pres. Bolsonaro e sua equipe é, no mínimo, uma canalhice sem precedentes e quase tão danosa quanto foram os ultimos 16 anos de pura patifaria acontecida no Brasil. O massacre a que está submetido Jair Bolsonaro, pela grande mídia, nunca foi visto neste país. Uma sabotagem orquestrada por todos os orgãos de imprensa e/ou possuidores de poderes de alguma forma e que tentam destruir o governo.

    1. São os mal intencionado de sempre buscando impedir as mudanças. Independentemente de nomes devemos apoiar e defender o que é certo. O governo está no rumo certo.

    2. Concordo totalmente, na verdade a grande media é povoada por bandidos vestidos de jornalistas

  96. Essa é crise de abstinência que revolta o congresso hoje. A isso o parlamento dá o nome de “articulação”. Espero que Bolsonaro resista a essa jogada liderada por Maia e Alcolumbre.

    1. Crise de abstinência! Perfeita sacada!!! Nojo dessa gentalha!!

  97. Estas tenebrosas transações não começaram ali? Antes, durante e com certeza depois, com esta legislação eleitoral, incluindo fundo partidário , os " negócios" vão continuar. O lado perverso disto aí, é que o povo que vota, paga a conta várias vezes. Na hora que o dinheiro de banco estatal chega às firmas amigas com juros baixos; Quando o fundo partidário recebe bilhões para ser " usado" a vontade por partidos e políticos de aluguel. Só nos resta, orar. Ordem e progresso.

    1. Temos que derrubar este STF podre ou ficaremos tudo sem condições de apagar estes vermes da política .

    2. É esse tipo de articulação política cobrada por aquela gangue que esteve ontem com o Presidente? Coitado! Precisou de muito sal grosso depois de uma dia de cão.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO