O delatado contente

08.02.19

Logo depois de circular a notícia de que fora citado na delação do empreiteiro Léo Pinheiro, o ministro Humberto Martins, do STJ, foi até Edson Fachin em busca de informações. Ficou contente com o que ouviu, e correu para contar o resultado da conversa aos colegas da corte, como se tivesse recebido um salvo-conduto. Martins espalhou que ouvira de Fachin que, até aquele momento, não havia nada no Supremo contra ele. Quem conhece os dois acredita que Fachin só quis ser delicado. Era uma forma alternativa de dizer que o caso ainda estava na Procuradoria-Geral da República.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéEdson Fachin: meia resposta ao colega do STJ

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Resumo de como este advogado chegou nas cortes superiores: Em 2002, durante o governo Lula, ingressou na magistratura, através do quinto constitucional, como desembargador do TJ de Alagoas, terra de Renan Calheiros e Collor. Em 2006, foi nomeado para o cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça. Precisa desenhar?

  2. Nosso país é medíocre em todos os níveis da sociedade e instituições, em Brasília é o ápice, no STF poucos se salvam e só melhorará se tivermos uma Lava Toga bem profunda! O Brasil não merece o povo que tem!

  3. Olha , isto vai ser uma cruzada cívica e a única solução que posso imaginar é com MUITA PRESSÃO popular via congresso. As cortes superiores não podem zombar dos cidades desta forma !

  4. Quero ver agora se o Fachin se livrou do vermelho que veste!!! Que vergonha esse ministro ir perguntar!!! Só aí já mostra a sua culpa!!! Quem não deve não teme!!! Cláudia

    1. Corporativismo se combate com meritocracia. A ascensão profissional no poder judiciário precisa ser regida por regras meritocráticas.

  5. Interessante! Qualquer outro brasileiro investigado por qualquer coisa tem o mesmo direito e oportunidade de ir dar tapinha nas costas de Ministro do STF que vai julgá-lo? Só o fato em si, se fôssemos um país decente, já seria profundamente desabonador. O delatado não sabe se fez ou não fez alguma coisa? Precisa ir lá perguntar?

  6. Fachin nao manche sua biografia. Apesar que nunca confiei em vossa excelência. Sei que por dentro de ti bate um coração que amolece de paixao por esses esquerdopatas e por esses terroristas do MST.

  7. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, ( A constituição e a lei existem, basta cumpri-las! Para todos! )

  8. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: ( A constituição e a lei existem, basta cumpri-las! Para todos! )

  9. Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    1. LAVA TOGA e também o verniz da cara dessa caterva! Chega!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO