Reprodução

Um personagem do Oeste distante

Antes de entrar para a PM, Fabrício Queiroz foi colega de quartel de Jair Bolsonaro no Exército. Os dois se veriam de novo anos mais tarde, depois de um conselho do presidente eleito ao filho Flávio. A história se encarregaria de transformar o reencontro em estorvo
14.12.18

Um processo que aguarda sentença do juiz Eduardo Antonio Klausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro, mostra que a associação entre os policiais militares Fabrício José de Queiroz e Wellington Servulo Romano da Silva é anterior ao trabalho de ambos no gabinete do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro. Eles fazem parte de um grupo de nove PMs que pediu em 2002 para continuar a receber uma vantagem financeira de triste lembrança na história das políticas públicas de segurança do Rio de Janeiro, a chamada “gratificação faroeste”. Era esse o apelido de uma premiação instituída em 1995 pelo então governador Marcello Alencar a policiais e bombeiros que tivessem o desempenho bem avaliado. Após instituído, o número de mortos nos confrontos de policiais com suspeitos de crimes no Rio de Janeiro aumentou. A gratificação foi extinta em 2000. No processo em que pedem a reincorporação do benefício aos vencimentos, chama a atenção a coincidência geográfica: quase todos os policiais que pediam a gratificação faroeste moravam na Zona Oeste do Rio.

A região é conhecida por decidir sempre as eleições no município, graças ao tamanho de sua população. Na campanha de 2018, já no primeiro turno, a Zona Oeste entregou índices de votos ao presidente eleito Jair Bolsonaro sempre superiores a 60% do total válido. É também na Zona Oeste que vota Bolsonaro. E é nela que fica o quartel da brigada de paraquedistas onde o presidente eleito e Fabrício Queiroz serviram juntos na década de 1980, antes de um seguir a carreira política, e o outro, a de policial militar. A entrada de Queiroz no gabinete do filho de Jair Bolsonaro foi uma coincidência, segundo pessoas próximas ao presidente eleito: ele apenas havia recomendado a Flávio que chamasse policiais militares para sua equipe, sem indicar nenhum nome específico. Mas depois que o policial foi para a Assembleia Legislativa, voltou a proximidade com o ex-companheiro de tropa: em sua rede social, Queiroz publicava fotos de ambos pescando ou em churrascos com a família Bolsonaro.  A proximidade foi reconhecida nesta semana em uma live no Facebook em que o presidente eleito disse que sentiu “dor no coração” com a revelação de que Fabrício Queiroz movimentou 1,2 milhão de reais entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Epicentro das relações entre os personagens da história e agora catapultada à ribalta da cena política nacional com a ascensão da “República da Barra”, em referência à Barra da Tijuca, onde mora Jair Bolsonaro, a Zona Oeste também é marcada pela pobreza e pela violência dos conflitos entre traficantes e milicianos que disputam o controle de bairros inteiros. No processo de 2002, Servulo informava morar em Realengo, e Queiroz, na Praça Seca. O fato de dois policiais militares morarem em uma região dominada por milícias não significa que necessariamente eles tenham ligação com essa modalidade do crime organizado que coopta agentes da segurança pública. Deveria ser até o contrário. Na verdade, a convocação dos dois por Flávio Bolsonaro, em tese, parecia um atestado de que os dois não tinham problemas em sua ficha.

Os deputados estaduais do Rio costumam chamar para ser seus assessores de gabinete policiais que não tragam problemas por sua atuação pregressa. O que eles fazem depois que entram é outra história, normalmente supervisionada pelo parlamentar que os chamou. Queiroz, o pivô da mais nova dor de cabeça do clã Bolsonaro, mantém a disposição de falar apenas às autoridades. Isso deve ocorrer na semana que vem, no dia 19, quando ele pretende ir ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro prestar esclarecimentos. Até lá, os Bolsonaro ficarão sob a sombra de terem praticado ou serem coniventes com movimentações financeiras destoantes do discurso de incorruptibilidade que os elegeu.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Em relação Bolsonaro pai e presidente ainda não existem provas de envolvimento com a "caixinha de gabinete " do senador Flávio Bolsonaro;se ficar por aí está bom!

    1. Caraca, o sujeito é de sua confianca, vc emprega um monte de gente dele no gabinete, ninguém aparece para trabalhar e GANHA,,,depois tem o Rachid.......pela sua afirmaçao, podem até ter cara de honestos mas das 3 uma: sao muito fracos administrativamente, ou omissos, ou o mais provavél, a arrecadacáo era para eles O caso da mulher do açai ficou muito mal justificada, parecendo farinha do mesmo saco...segue o jogo

  2. Parabéns Gustavo! Reportagem imparcial e com fatos... temos que ser contra ideologias e a favor da transparência, seja canhoto ou destro...

  3. Ficarão na sombra de terem praticado ou serem conivente com as movimentação financeiras; ISSO É UMA CONFIRMAÇÃO TENDENCIOSA DO JORNALISTA OU DA REVISTA. CONDENA ANTES, ATIRA ANTES, DIFAMA ANTES, que tipo de informação querem passar para seu leitores ???? Já estou arrependido de ter feito à assinatura.

    1. Boa tarde Antonio , você quer jornalistas imparciais ou ser levado novamente por ignorar os fatos ? Se prefere a 2a opção , antes de assinar deveria ter lido mais a respeito . Os jornalistas são imparciais Ou seja , relatam verdades que devemos conhecer Eu particularmente estava ansiosa pra assinar a Crusoé. Além de bem informada , os jornalistas NÃO vão divulgar notícias fake. Era isso Abraço

    2. Não pode haver pré porrada em Jair Bolsonaro. Afinal ele prometeu mudar o pais, após a posse. Essa prática de parte do salário de assessor ir para o deputado sempre ocorreu. Veja Assembléia se São Paulo. Pior no Rio quando o Cabral era governador. Não deve meter o pau em coisas passadas. Vocês querem que que Lula volte?? Então parem com isso já !!

    3. Antonio, o que voce entende por "ficar na sombra"? A revista nao condena ninguem antecipadamente ja que o termo significa apenas "ficar na duvida" se o Flavio esta ou nao envolvido. E exatamente como eu estou - na duvida esperando por exclarecimentos do motorista. Obs. Desculpe - meu teclado nao esta configurado para portugues.

    1. É Bolsonaro, faz que nem o Lula que só tem gente honesta do lado dele.

  4. Zona Oeste do Rio de Janeiro: há mais de 150 anos é a área de maior concentração de quarteis militares (Forças Armadas, PM e Bombeiros) do País. A região começou a ser ocupada por fazendas e por campos militares no século XIX. Região desvalorizada, militares adquiriam imóveis e/ou construíam suas casas quando se aposentavam, passando a viver ali. Há disputa (todo o Rio está assim) de área de milícia e de tráfico desde e após o "espalhamento" do tráfico, em 2007. A matéria pode ser mais completa.

  5. Sinceramente estou começando a questionar se é ingenuidade ou pura má fé desta revista. Primeiro, já foi dito que será apurado pela justiça a quem cabe fazê-lo. Jornalista é palpiteiro é juiz que julga. O juiz pode quebrar sigilo telefônico e bancário e ter o panorama geral. E a justiça, exceto as cortes superiores, tem prendido vários corruptos. Então, para de escrever reportagem tendenciosa.

    1. Quando o comentario é sobre merdas petistas ninguem acha nada, inclusive bate palmas pela investigaçáo, vide pedalinhos do sitio.....o capitao e a prole devem explicacoes, que sinceramente duvido que seráo factiveis e que teremos que esquecer ..........quem tem politico de estimacao morre de fome se a grama mudar o tom de verde...tudo tem que aparecer, a discussao é somente de quantidade de zeros após o ponto

    2. não pode falar mal de governo...tem que fazer vista grossa?? tá evidente ... inclusive se Lula sabia Bolsonaro também deveria saber....

    3. ah para....tu é bolsominion? não te dá conta que o governo já está nascendo morto na esteira desses escândalos?

    4. Completamente de acordo com as palavras do leitor referente aos textos "ingênuos ou maldosos" que a Crusoe vem Adotando!! Querem ser mais uma Veja?? Lamentável!!

  6. Reformas a vista segundo Bolsonaro começaria pelo funcionalismo público COAF entra em ação joga milho e a imprensa cai feito um pato e contribui para mais um triste espetáculo das meias verdades enquanto o país sangra JBS ficou rico no governo PT e no entanto Temer levou a culpa é até agora a verda de não apareceu abra a caixa do BNDES Bolsonaro e vocês fiquem espertos pra não serem usados deixem de ser patos

    1. Concordo plenamente. Essa sede da imprensa de buscar culpados e julgar só atrapalha o país. O caso será apurado pela justiça a que cabe fazê-lo.

  7. Mas interessante seria mostrar os assessores do PT que movimentaram 49milhoes os do PSOL 16milhoes os do Flávio 1e200 são atípicas porém.... difícil pra vocês serem imparciais, mas o PT o partido dos hipócritas que exige dos outros o que nunca fizeram e encontram respaldo da grande mídia,achei que aqui encontraria isenção não manipulação. Jogaram milho pra imprensa exatamente como no caso da JBS e paralisou o gover no Temer e a reforma da previdência foi engavetada e todos sabemos quem é o sócio

  8. Essa história é mal cheirosa, ou...fedorenta mesmo. É o seguinte: dou meu pequeno ... se 99% dos segurancas de endinheirados do RJ náo sejam PMs ou oriundos da corporacáo. Nem todos, mas alguns, bastantes, aproveitam a proximidade da personalidade que protegem, porque sáo próximos , em funcáo do $, de politicos, autoridades, etc.. e abusam, se acham e taí a receita pra corrupcáo, os mal-feitos e outras cositas más. Nasci em beirada de morro, frequentei favelas, e isso náo vem de agora.

    1. Lendo alguns comentários tenho a impressão que papai noel existe e Bolsonaro num passe de mágica vai mudar o país, que a política, arte de negociar, vai ser intocável porque ele fez promessas. Escutem o discurso de Lula na primeira posse. “Ouvi dizer “ que os petistas eleitos eram “obrigados” a contribuir com 10% dos proventos para o partido, Clodovil, que em paz descanse, declarou para que assessores se a Câmara tinha pessoas qualificadas, concursadas para assessorar e o nanico João?

    2. Nos idos do dr. engenheiro Leonel Brizola , a brincadeira comecou a ficar boa. Igual a pular amarelinha, comeca com um pé , descanso, e no final o Céu. ou náo foi? ou ainda náo é assim srs. endinheirados e/ou autoridades?

  9. Bolsonaro perderá a confiança dos seu eleitores se esse caso do Queiroz e o Gabinete do filho do Bolsonaro não for devidamente investigado e esclarecido Eu, aguardo, avidamente, esclarecimentos. Posar de honesto não basta. Tem que ser honesto A população não aceitará descobrir que o Clã Bolsonato faz parte da corja que tanto queremos extirpar da nossa política. Chega!!!

    1. Faltam nove dedos para o "clã Bolsonaro" fazer parte dessa corja de políticos que merecem cadeia!! Pode ficar tranquila, Bartira, que o povo não vai perder a chance de ter um Brasil 🇧🇷 digno e honrado!!

    2. Bartira. Já está tudo esclarecido. O assessor cobrava x por cento dos salários do pessoal de gabinete e repassava para a família...Pedem desculpas e seguem a vida, mesmo com a mancha.

  10. Primeiro, não existem vestais. Só homens e mulheres mortais e imperfeitos. Segundo, foram "os Bolsonaro" que desencadearam essa bendita febre de correção e cobrança de atos ilícitos na política. E terceiro, Se for comparar, o "clã dos mulusco" dá de mil a zero no de JB.

  11. Essa é a oportunidade de abrir as gavetas e jogar tudo fora expobdo a sujeira para iniciar com tudo novo. Desta forma agora sabemos com certeza do Rachid quando se falava mas não tínhamos provas. O COAF vai ter muito trabalho vai ter que abrir tudo. em todos os estados e no judiciário chegar nos 100 mil do Toffoli. O assessor não deveria ter se calado a mídia se aproveita disso. Como o presidente se coloca como limpo agora tem que esclarecer todos os tons da limpeza na política.

    1. Gedel, mala dos 500 mil firam explicados????? Propina não tem ata de reunião, fica estabelecido e pronto. Tente retirar do banco dez mil no caixa, nem morta Juvenal!!

  12. Esse sujeitinho tinha que ser PM. E do Rio, pra piorar. Não está nem aí para o JB. Só quer livrar o dele. Já fez o estrago se mantendo calado.

    1. Concordo com vc, Caco. Tudo tem que ser esclarecido pra não ficarmos decepcionado. Eu não tenho político corrupto de estimação. Nunca votei no PT, e tenho fé no Governo do Bolsonaro. Quem errou tem que pagar.

    2. Tinha q ser PM os mais de 1000 servidores mortos em serviço no Brasil em 2018. Quase 200 só no Rio. Tinha q ser PM e do Rio.

    3. Iolanda, acorde. É isso que esses filhos da puta querem. Levante a cabeça e olhe para a frente. A não ser que sejas uma deles.....

    4. deixa de ser inocente querida! ele estava a mando do clã. abra os olhos! a minha ficha já caiu. É bom Jair nos decepcionando!

  13. O pessoal da imprensa, seja ela qual for, direita , esquerda, neutra, devem ter asas nas costas, só convivem com pessoas honestíssimas. Este assunto já deu, até nas nossas famílias tem bandidos. Bolsonaro deve fazer como Temer, calar, deixe a imprensa falar até cansar. Saco.

  14. O governo Bolsonaro prestaria um ótimo serviço ao Brasil se aproveitasse o episódio do senador ( filho dele), para abrir a imensa caixa preta dos funcionários fantasmas de todos os gabinetes políticos do país. Se tentar salvar o filho, perde o controle e a credibilidade necessária para governar.

    1. Meu querido, Bolsonaro será só presidente, não dono do país, para fazer e acontecer. A bola da vez é: abrir caixa preta, clã dos Bolsonaros, como dormir com tanto barulho. Brasi de merdas, quando se encontra um que quer mudar as coisas, conseguem achar agulha no palheiro para derrubá-lo. É demais para minha pouca paciência.

  15. Eita assunto chato do caralho, meu Deus, com tanto assunto sério pra esse pasquim tratar; deixem o Presidente em paz. Vão tentar descobrir quem mandou matar o Presidente, seu comunistas de uma figa!

  16. Por enquanto não é possível tecer comentários, sem antes ouvir o que o motorista tem a declarar, mas o que me intriga é o tamanho dado a tal questão, tendo evidências muito maiores de outros parlamentares!

  17. Até agora , essa matéria foi a mais esclarecedora de todas as saidas na imprensa ! Parabéns pela pesquisa Também pela forma elegante e o mais possivel imparcial da publicação!

  18. Parece que muita gente, inclusive na imprensa, está em negação, processo psicológico pelo qual se nega enxergar os fatos mais óbvios. Ruim para os Bolsonaro, bem pior para 200 milhões de brasileiros.

    1. Amigos, essa revista não passa de sucursal da globo, o que tem a ver esse cara ser amigo de Bolsonaro? Outra coisa chamar a família do cara de clã, isso não é nada respeitoso. Infelizmente esse revista segue a mais linha das outras, fazendo conjectura as mais idiotas possíveis, e muito gente caindo como uns patinhos.

    2. Não vamos "tapar o sol com a peneira", isso não ajuda em nada. O raciocínio tem duas linhas de frente, e antagônicas: ou os Bolsonaros têm participação nesses episódios, e aí o conto do caçador de corruptos desmorona, ou os Bolsonaros são inocentes úteis numa tentativa de desestabilização, onde entram os ingredientes das ameaças de morte ao presidente eleito e do movimento pela posse do vice Mourão em seu lugar. Conspirações sempre tiveram terreno fértil nesse imenso Brasil, vindas dos "altos".

    3. Este episódio traz à cena ações, até agora, obscuras para a maioria fis brasileiros. Acredito que se "o clã Bolsonaro" não tivesse chegado, estes comportamentos permaneceriam intocáveis. Vamos torcer para que tudo se resolva e o Brasil comece a caminhar. Chega de estagnação!

Mais notícias
Assine
TOPO