RuyGoiaba

‘Manda o povo pensar!’

19.10.18

Trinta anos atrás, Paulo Francis –que falta faz um médium que nos conecte a ele hoje— comentava assim as declarações de um diretor americano de teatro, Joseph Papp, que chamava de “inacessível” o texto original das peças de Shakespeare: “Você coça um populista e encontra um real elitista que tem desdém pela inteligência do público”.

Nesta eleição, você coça um “progressista” e encontra um real elitista que tem desdém pela democracia. Pessoas estão votando em Jair Bolsonaro porque são fascistas ou estão sendo manipuladas pelas fake news do WhatsApp; os escândalos de corrupção do PT, a prisão de Lula e o governo desastroso de Dilma Rousseff não têm nada, nadinha a ver com isso.

É, com o sinal ideológico invertido, o mesmo argumento de quem critica os votos do Nordeste nos petistas (em eleições anteriores e mesmo agora, em alguns estados). “Não é possível que essas pessoas façam escolhas tão idiotas sem ser manipuladas; cabe a nós, a elite, os iluminados, os progressistas, apontar o caminho certo. Onde está a imprensa, que não faz nada para evitar a catástrofe?”

A atitude da suposta elite pensante do Brasil não mudou nada em essência desde que Castro Alves escreveu “O Livro e a América”, no século 19. “Oh! Bendito o que semeia/ Livros, livros à mão cheia…/ E manda o povo pensar!” Manda pensar, já que esses jegues não sabem nem amarrar o sapato sozinhos.

E, no entanto, os brasileiros votam consistentemente em quem melhora sua vida –ou, movido pelas decepções anteriores, em quem promete que, daqui pra frente, tudo vai ser diferente. O mesmo impulso básico explica as eleições de candidatos tão diferentes como Collor, FHC e Lula e o favoritismo atual de Bolsonaro. Há na escolha coletiva razões que costumam escapar aos iluminados.

“Ah, seu Goiaba, então o senhor não acha que o eleitorado pode fazer escolhas horríveis?” Acho, e não só horríveis como francamente abomináveis. Mas, tendo feito muitas escolhas reprováveis ao longo da vida –de roupa, namorada, profissão, político na urna, o diabo–, não me sinto com muita moral para subir no caixotinho e apontar o dedo para as opções dos outros.

Dirão vocês que escolher uma roupa ridícula é um problema só meu, e votar num político ridículo compromete a vida do país por pelo menos quatro anos. Sem dúvida. Mas não há opção aí senão tentativa e erro –o velho clichê “os males da democracia se corrigem com mais democracia”. Só levando na cabeça sucessivas vezes é que o brasileiro talvez aprenda.

***

Cora Ronai escreveu recentemente um ótimo texto em O Globo criticando o meme “A sua tia não é fascista, está sendo manipulada”, pela condescendência e pelo “o povo não sabe votar” que vem embutido nele. De minha parte, nada contra tias fascistas ou stalinistas, desde que as instituições democráticas –Congresso, Judiciário, Ministério Público, PF etc.– sejam fortes o suficiente para que as ideias delas não se convertam em uma tirania da maioria.

Foco no que interessa: o suflê de batata da tia, e não as opiniões. Aliás, eu votaria tranquilamente no suflê se ele se candidatasse.

Paulo Francis: “Você coça um populista e encontra um real elitista”. Os populistas não mudaram (Foto de Derly Marques – 16.jun.1983/Folhapress)

***

A GOIABICE DA SEMANA

Pensei em dedicar a seção a Onyx Lorenzoni, provável chefe da Casa Civil do eventual governo Bolsonaro, falando em cortar 25 mil cargos comissionados e sendo informado de que o governo tem 23 mil. É por isso que defendo a adoção oficial do termo “porrilhão”: se Onyx dissesse “vamos cortar um porrilhão de cargos”, ninguém nem sequer questionaria os números.

Mas o campeão é esse santo homem, Leonardo Boff, que escreveu ao comandante do Exército, Eduardo Villas Boas, no Twitter: “General, faço uma súplica: por favor, que alguém que foi da corporação liquide a democracia e reintroduza um regime ditatorial”. Acho que faltou um “não deixe” depois de “por favor”, mas o Boff que se entenda com seu ato falho.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Só ele que sabe votar.... O povo esta acordando, discutindo política em cada esquina, em qq lugar. Detestei este artigo, é uma goiaba muito das ruins. Estamos votando sim contra um partido que destruiu o país e institucionalizou a propina, entre escolher um com "cara" de respeito as famílias e outro que mente e promete o que não pode cumprir e de um partido que um dia me deu esperança prefiro o primeiro. Posso errar no meu voto, mas sei votar SIM.

  2. Esse senhor (Leonardo Boff) é apenas mais um "perigoso comunista" e infeliz que pensa que somos todos idiotas ao fazer uma declaração (súplica) estupida como esta, sinto-me ofendido ao ver esse tipo de "falácia".

  3. Que saudade Paulo Francis com seus comentários precisos. Paulo foi morto pelo stress que sofreu da Petrobrás no processo movido por um tal de renovação, certamente mais um ladrãozinho sacana que estava Petrobrás, debaixo dos FHC. PT=PSDB , teatro das tesouras, Olavo Carvalho , Diogo Mainarde, Mário Sabino, grande Cláudio Dantas, Pondé o que seria de mim este velho de 63 anos que não tinha mais esperança. Saúde e paz a todos.

  4. Muitos vivem ainda nesse tempo, imaginando que não sabemos votar..é bom que esses acordem pq as migalhas dadas em bolsas já não satisfaz. Pagaremos, sim, impostos mais felizes!. Só um "cala boca" já não resolve mais. É bom essa classe acordar.

  5. Em tempo, quanto ao meu comentário abaixo, "saber votar" não tem nada a ver com a escolha em si, mas sim com ter as ferramentas para decidir.

  6. Ter senso de humor pode ser uma opção, mas, ter educação não deveria ser. Às "esquerdas" são capazes de união na discordãncia. Nós que somos 60% da população se não nós dividirmos tanto seremos fortes. Uni-vos bem e mal humorados, rs ... educadamente, claro.

  7. O Rio Grande do Sul sempre teve um grande eleitorado de esquerda e ninguém nunca achou que os gaúchos não sabiam votar. Questão de escolha, visão de mundo, ponto. Já no Nordeste, você acha sinceramente que é a mesma coisa?

  8. Sou assinante recente desta revista e a fiz pelo Mainardi que muito admiro. Este sr Ruy que nunca ouvi falar, poderia colocar seu perfil para sabermos o que faz e oque é. Reacionários aparecerão sempre que uma revolução está em andamento (veja-se Revolução Francesa) que não sei se o sr ja ouviu falar. Em segundo lugar a psicanálise explica o seu preconceito com os eleitores de um candidato, taxando-os com a maior falta de respeito. Leia mais. É escassa sua cultura.

    1. pensei ter acabado de assinar O Antagonista, mas pelo jeito foi no Blog do Esmael ou do Goiaba, parece tratar-se da mesma pessoa. D. Mainardi, já estou me arrependo da escolha!

  9. Goiaba. imprensa boa é a que segue a regra da opinião pública. O que existe hoje é a opinião publicada, o que irrita terrivelmente o leitor. Se o pessoal que dirige a Quatro Rodas dirigisse a Veja o grupo Abril não estaria na pindaiba. Quatro Rodas informa, a escolha é sua.

  10. Ainda se pode mandar o povo pensar já não se pode querer isso dum cérebro de goiaba do qual só pode surgir vermes e moscas e essa goiaba só tem produzido isso.

    1. desculpe, mas a goiaba produz um suco incrível refrescante e não nos esqueçamos da goiaba, de colher, cascão. Tudo delicioso, mesmo que venha com um "bigato" ou outro. Uma das piores coisas que o PT foi sabotar o senso de humor do brasileiro, tudo tem que ser "politicamente correto" (pode ser lido como o que se defende). A coluna é uma coluna bem humorada. Eu também votaria na "Madalena"(suflê de batata com recheio de carne moída e gratinada ao forno)

  11. Muitas vezes achei que o povo não sabia votar. Hoje percebo que pensava assim apenas quando o povo discordava de mim. Não querendo parecer romântico, mas talvez haja mesmo essa tal sabedoria popular.

  12. Adoro sua coluna E como disse o Porteiro de meu prédio “ Se ele não for um bom presidente votamos em outro na próxima eleição “ Abs

  13. Vamos ficar no Boff. É uma anta (peço desculpas aos tapires). Há muito tempo, ainda na faculdade, o dito cujo foi fazer uma palestra, com 20 minutos saiu sob vaias e risadas. É muito burro.

  14. É um texto sentimental, próprio de um socialista que se acha liberal, inverter o invertido e reclamar da elite como se ela não fosse povo, isso é um pensamento ttopicalista nato, inato de um brasileiro modernista engraçado que se utiliza de Paulo Francis sendo Glauber Rocha, Paulo freireando o bobby fields, te falta Machado de Assis goiaba

    1. A moeda é a mesma independente do lado mas entendo seu raciocínio

    2. Ele só mostrou o outro lado da moeda. Mostrar o outro lado da moeda não quer dizer que ele está do outro lado da moeda. Alguns assinantes são muito bravos!

  15. ... Gosto de seus textos e sua 'goiabice'. ... Quem não gostar tem todo o direito de não gostar. Ponto final. ... Manda mais goiabas, Ruy Goiaba !!! ... Eu as lerei.

  16. Acho que vou deixar de ler a seção de Ruy Goiaba; é (sempre) uma tentativa frustrada de ironizar uma notícia, um tema ou uma pessoa. Nunca acrescenta nada de informativo ou formativo; muito menos uma tentativa humorista . Parece tentar imitar aquele jornalista que "morava em seu carro"; mas, não consegue. Perda de tempo sua leitura.

  17. Muto bem, Meninos! Muito boa esta edição, assim como as outras! Parabéns por este jornalismo comprometido com o...jornalismo!

  18. Usei de meus instintos mais pritivos, adequadamente à concretude dos caso:s: Censura de vários comentários sérios, lúcidos, altivos e até respeitosos, sem uso de absolutamente nenhuma baixaria (antítese do desabafo supra) e penso que pelo simples fato de comtrariar a linha ideológica do columista xará. Lamentável!

  19. Quando não se entende o que está escrito, "instigante" é uma forma de dizê-lo. Ele não escreveu nada com nada aqui! Roubou descaradamente nosso tempo e nosso dinheiro!

  20. Ruy, acabo de perder 5 minutos de minha vida. E me arrependo amargamente. Nada versus nada e menos um no teu texto aqui. Acho que você tomou muito café e as tuas sinapses não se fizeram, só saiu essa verborragia nula e ninguém ai teve a pachorra de revisar o nada aqui escrito. cri,cri,cri,.... olhando para o vazio é o que me sobrou para o fim de semana. Lamentável, realmente. Hoje você não ganhou honestamente o teu dinheiro.

  21. Mais uma vez perfeito! Só divirjo sobre o voto, o meu é nulo: http://quatarama.blogspot.com/2018/10/o-primeiro-voto-nulo-gente-nunca-esquece.html

    1. O voto nulo pra mim é o voto de gente covarde que não quer assumir risco. É falta de patriotismo.

  22. Muitos intelectuais irão gastar muita tinta para vender suas teorias, com muito nhe.nhe.nhem, sobre uma coisa muito simples. O Bolsonaro foi a única táboa de salvação do povo para dar um basta à velha política do toma.lá.dá.cá e a corrupção revelada na Lava.Jato. E nada que a mídia adversária faça ou diga irá mudar a opinião da maioria. O resto é puro lero.lero.

    1. Engraçado mesmo é saber que havia muito mais traços comuns entre Hitler e Chaplin do que o bigodinho escova!

  23. Caro Ruy, Continue espalhando sua lucidez "à mão cheia", por favor. Realmente o nosso povo aprendeu pensar e pesar, porém os escolhidos, com raras exceções, não correspondem ao que se espera deles.

    1. De fato , sou bem seletiva, não saio por aí rindo de qualquer coisa.

    2. Desculpa, o seu senso de humor deve ser muito rebuscado!

  24. Se Paulo Francis estivesse vivo ele diria, sobre Bolsonaro: "Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista".

  25. Engraçado, toda a grande mídia tendenciosa e até tu, Brutus, levou mais em consideração a diferença dos 2 mil cargos do que os absurdos 23 mil cargos. Deveria ter dado mais destaque para esta situação que é escandalosa e não tem paralelo no mundo. Deixe de picuinha!

    1. Cadê o bom humor ??? A piada foi ótima e o termo porrilhão muito engraçado é eficaz. Agora se sairmos da seção de humor, posso dizer que se ele cortar 10 mil cargos comissionados, já estará de parabéns . Mas a piada foi muito boa.

Mais notícias
Assine
TOPO