Adriano Machado/CrusoéO rol de clientes recentes de Karina Kufa inclui um banco e o ex-dono de uma grande operadora de planos de saúde

O poderoso cartão de Kufa

A advogada do presidente da República vem atraindo, à custa de bons contratos, vários clientes com interesses no governo
22.10.21

Mensagens encontradas no celular de um lobista e reveladas no mês passado pela CPI da Covid apresentaram uma sinopse de como a advogada Karina Kufa se enturmou em Brasília desde que seu cliente mais ilustre, o presidente Jair Bolsonaro, assumiu o Palácio do Planalto. Noites de pizza e churrasco nos fins de semana a aproximaram de altas autoridades da República e de muitas outras pessoas que orbitam o poder. Foi em um evento desses na casa dela no Lago Sul, em maio de 2020, que Marconny Faria, dono do aparelho vasculhado e representante de uma empresa que tentava vender vacinas para o Ministério da Saúde, conheceu um ex-secretário da Agência Nacional de Vigilância Sanitária amigo do então poderoso diretor de logística da pasta, Roberto Dias.

Para além da amizade, as conversas de Kufa com Marconny expuseram interesses em “negócios” e levaram a CPI a convocar a advogada de Bolsonaro para depor. “Fazer churrasco não é crime”, reagiu a advogada. Os senadores acabaram desistindo da ideia de chamá-la sob o argumento de que faltavam indícios mais concretos para tanto. Kufa também foi poupada do relatório final da CPI, ao contrário dos dois amigos que se aproximaram graças a ela.

A atuação para evitar uma exposição ainda maior sob os holofotes da CPI evidenciou ainda mais a habilidade que a advogada de 41 anos já demonstrava ter nos bastidores. Como mostrou Crusoé em sua última edição, foi justamente dentro do Congresso que surgiu um movimento, ainda que incipiente, para tentar emplacá-la como uma alternativa a André Mendonça no Supremo Tribunal Federal – o ex-advogado-geral da União, como é notório, tem enfrentado grande resistência no Senado, em especial do presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Davi Alcolumbre, que há 100 dias segura sua sabatina.

Evangélica, Kufa preenche o requisito mais básico anunciado por Bolsonaro para a vaga, mas sofre forte rejeição de outros integrantes do círculo próximo do presidente, como o também advogado Frederick Wassef, seu inimigo figadal. A sugestão não chegou a empolgar Bolsonaro. A aliados, ele diz que nem cogitará outros nomes antes de se definir a situação de Mendonça. Enquanto isso, Karina Kufa concilia a tarefa de defender judicialmente alguns expoentes do bolsonarismo com uma demanda por serviços que só fez crescer depois que ela incorporou o título de “advogada do presidente”.

Na área farmacêutica, o relacionamento com Marconny Albernaz, o lobista da Precisa Medicamentos, não é o único. No fim do ano passado, ela também foi procurada por representantes do laboratório União Química, que à época negociava uma parceria com os russos para vender a vacina Sputnik V no Brasil. A exemplo da Precisa, o laboratório comandado pelo empresário Fernando de Castro Marques também precisava de uma autorização emergencial da Agência de Vigilância Sanitária para distribuir o imunizante no país. Karina Kufa e Marques chegaram a se encontrar em Brasília, mas, segundo ambos, nenhum contrato foi celebrado.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéMarconny, o amigo da advogada, na CPI: convescotes e networking
Com outros possíveis clientes, também detentores de interesses no governo, deu liga. É o caso do Banco Máxima, recentemente rebatizado como Banco Master. A instituição era comandada pelo banqueiro Saul Sabbá, que vendeu suas ações depois de ser denunciado por crimes financeiros e inabilitado pelo Banco Central, e pela mulher dele, Claudia Martinez, que virou amiga de Karina na igreja – em abril deste ano, elas estiveram juntas em um almoço de Bolsonaro com empresárias, em São Paulo. Até 2018, o banco sofreu com sucessivos balanços negativos. Em agosto de 2019, seu novo presidente, Daniel Vorcaro, assinou um contrato de consultoria jurídica com a advogada do presidente.

À época da contratação, o Master ainda aguardava o desfecho de um longo processo de análise do Banco Central para aprovar a transferência do controle societário de Sabbá para Vorcaro. Deu certo. Dois meses depois, o aval saiu – Kufa nega ter atuado no caso. Naquele período, Vorcaro, que se destacou como investidor no ramo imobiliário em Minas Gerais, era investigado pela Polícia Federal por suposta fraude em fundos de previdência municipal que haviam alocado dinheiro em suas empresas. Ele chegou a ter a prisão decretada pela Justiça de Rondônia no fim de 2019, mas a ordem não foi cumprida.

Crusoé apurou com fontes a par do contrato fechado pela advogada de Bolsonaro com o banco que o negócio envolvia um pagamento mensal de 40 mil reais. Sob nova direção, o Master voltou a dar lucro aos seus acionistas e expandiu sua carteira de produtos. Um dos focos da instituição, hoje, é a oferta de crédito consignado a servidores públicos de governos estaduais e militares das três Forças Armadas. Segundo a advogada, o contrato já foi encerrado e não tem relação nem com o BC nem com crédito consignado.

Quem também buscou os serviços advocatícios de Kufa depois que ela migrou para Brasília foi José Seripieri, ex-dono da operadora de planos de saúde Qualicorp. O empresário, que chegou a ser preso pela Lava Jato em julho do ano passado sob suspeita de pagar propina e caixa 2 a mais de uma dezena de políticos, contratou a advogada para cuidar de seus processos na Justiça Eleitoral.

Reprodução/Redes SociaisReprodução/Redes SociaisA advogada com o presidente: o bom trânsito em Brasília tem rendido contratos
Karina Kufa entrou para as hostes bolsonaristas nas eleições de 2018, por intermédio do deputado Eduardo Bolsonaro, filho 03 do presidente. Foi recrutada para a equipe montada pelo coordenador da campanha presidencial, o ex-ministro Gustavo Bebianno, para ajudar a resolver um imbróglio jurídico no PSL de São Paulo. O diretório estava com as atividades suspensas por falhas na prestação de contas e o partido corria contra o tempo para viabilizar suas candidaturas no estado, incluindo a de Eduardo.

O trabalho somou preciosos pontos na relação de Karina com o 03 e logo ela assumiu também os processos eleitorais do pai, como os que pedem a cassação da chapa pelos disparos de mensagens em massa por WhatsApp e que estão para ser julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral. Karina Kufa chegou a firmar um contrato com o PSL e passou a receber 40 mil reais por mês do partido. Mas uma série de desavenças envolvendo espaço e dinheiro com o presidente da legenda, Luciano Bivar, levou a um rompimento com a sigla.

Hoje, aliados do presidente apontam Kufa como figura central no desembarque de Bolsonaro do PSL para se aventurar no projeto de criação do seu próprio partido, a Aliança pelo Brasil, que nunca decolou. O fracasso da empreitada – a sigla até hoje não validou no TSE nem um terço das 492 mil assinaturas necessárias para sua criação – resultou em divergências entre seus principais entusiastas. A própria Kufa se desentendeu com outros cabeças do projeto, como o empresário Luís Felipe Belmonte. Vice-presidente da Aliança, ele chegou a pagar a ela 634 mil reais – depois, explicou que o pagamento foi feito em razão de uma “perícia extrajudicial” de um caso sigiloso.

Enquanto atuou como articuladora do projeto partidário de Jair Bolsonaro, Karina Kufa era habitué do Palácio do Planalto. Entre janeiro de 2019 e maio de 2020, ela participou de nada menos que 25 audiências no gabinete presidencial – isso considerando apenas aquelas registradas oficialmente. Embora outros aliados de Bolsonaro digam que a relação esfriou nos últimos tempos, Kufa jura que segue bem próxima do presidente, a ponto de os dois trocarem telefonemas com frequência, sem intermediários. Com ou sem a benção explícita do presidente, o cartão de visitas da advogada segue funcionando muito bem, e assim ela vai fazendo seu pé de meia na advocacia. Pelo menos enquanto o governo durar.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Quando terminar o governo Bolsonaro, tem que contratar um bom padre exorcista é uma mãe de santo para expulsar esses capetas evangélicos do poder.

  2. Esses fanáticos torcedores de Bolsonaro, têm uma característica em comum: são grosseiros, vingativos e só se expressam pelo ódio. São amargos e infelizes. E tem tb,como estranhamente percebe-se, pelos comentários, outro ponto em comum; são “terrivelmente masoquistas”. Gostam de ser enxovalhados e em geral são péssimos na grafia. Escrevem tudo errado.

    1. Maria pelo que estou vendo a Corrupção vai viver muito pois todos falam em combater e acabar com a pobreza mais quando se elegem só pensam em enriquecer os filhos

    1. E o Lewandowisk era o que quando virou ministro do STF?… Deixa de ser burra…….

  3. Colocar o seu advogado que sempre o defendeu no STF pode? não seria uma forma de garantir proteção suprema? Brasil e uma piada. Acorda Brasil.

  4. Pelo andar da carruagem, evangélicos ocuparão todos os cargos de confiança desse governo… que obsessão! Em nome de Deus, alguém lembre a ele que o Estado brasileiro é laico, de acordo com a Constituição! Essas igrejas evangélicas nunca estiveram tão próximas da sacolinha…

    1. Verdade ....As RATAZANAS se atraem....ASNO de chifres,sempre bem acompanhado...CENTRÃO,TERRIVELMENTE EVANGELICOS,MILITARES CORRUPTOS,EX SEM VERGONHA,FOLHOS BANDIDOS ETC etc etc. Só gente boa.

  5. ALIADOS do BOLSONARO: os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

    1. o JUMENTO assista as tvs terruvelmente EVANGÉLICAS e leia a Turma da Mônica....São idiotas como vc q ainda batem palminha pro ASNO de chifres

  6. Há evangélicos em todos os lixões do Bananão. ... Em acelerada gestação a Ditadura do Divino dos Terrivelmente Evangélicos. ... Quase todos com algumas acusações nada honestas. ... O Rio Jordão está em qualquer lugar para um possível e necessário "batismo" de fogo.

    1. BANDO de VERMES da pior espécie....Só pensam naquilo...$$$$$.

    1. 2 VERMES da mesma CARCAÇA....Não esqueçamos da limpeza no congresso....100% Câmara e o terço possível do senado. NÃO A REELEIÇÃO dessas velhas e nocivas RATAZANAS....

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO