Adriano Machado/CrusoéO plenário do TSE no julgamento do registro da candidatura de Lula: prevaleceu o bom senso

O fim da farsa

Por 6 votos a 1, o TSE acaba com o teatro do absurdo do PT, que sustentava a candidatura de Lula ao Planalto apesar de ele estar preso por corrupção e lavagem de dinheiro e, portanto, inelegível pela Lei da Ficha Limpa
01.09.18

A folha de papel-ofício com a pauta do julgamento pendurada na porta do suntuoso plenário vermelho do Tribunal Superior Eleitoral denunciava o improviso da sessão. Eram 12h59 desta sexta-feira quando o documento foi impresso. Uma hora e meia, portanto, antes da hora marcada para o início da reunião. Ali constavam apenas os nomes e os números dos processos que seriam julgados. Entre eles, a impugnação ao registro de candidatura 0600903-50, o caso mais importante da história da corte eleitoral. Era a senha para decidir se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro, poderia disputar o Palácio do Planalto nas eleições deste ano.

Até a pauta ser afixada na porta do plenário, foi necessária uma costura política que durou mais de 48 horas e foi liderada pelo ministro Luís Roberto Barroso, relator das 16 impugnações de candidatura apresentadas contra Lula no TSE. Sob o argumento de que era preciso definir a situação de Lula antes do início do horário eleitoral gratuito para candidatos a presidente, neste sábado, Barroso primeiro articulou com a presidente do TSE, Rosa Weber, a realização de uma audiência extraordinária nesta sexta. Conseguiu.

Depois, o ministro precisava convencê-la a já julgar o registro do petista naquela mesma sessão. Para tanto, ele decidiu adentrar a madrugada de quinta para sexta para analisar a defesa de Lula apresentada na noite anterior, a tempo de incluí-la no seu voto. Seus auxiliares deixaram o gabinete por volta das 7 horas da manhã da sexta. “A noite foi longa para mim e minha equipe”, disse depois, durante a sessão, antes de tomar um gole de café. Nas primeiras horas do dia, Barroso avisou à amiga Rosa Weber que seu voto estava pronto. Com isso, a ministra finalmente incluiu na pauta a discussão sobre o registro de Lula. Ela resistia a fazê-lo, por avaliar que poderia passar a ideia de um atropelo judicial. A decisão, todavia, não surpreendeu os outros cinco ministros da corte. Eles já vinham estudando o caso. Sabiam que Rosa dificilmente iria contra o desejo de Barroso.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéO relator Luís Roberto Barroso: “Mesmo para a perda de mandato, é a decisão do TSE que deve ser executada e cumprida, sem prejuízo de eventuais recursos”

Com a confirmação da pauta, os olhos do país passaram a estar atentos ao que ocorria no prédio de linhas retas que sedia o TSE, muito embora ao redor do tribunal a dimensão do julgamento fosse ignorada. Não havia aglomeração de curiosos nem manifestações. No meio da tarde, a única movimentação externa era de servidores deixando o serviço. Dentro do prédio, menos da metade das 246 cadeiras do plenário estavam ocupadas. Nem mesmo políticos do PT deram o ar da graça. Apenas seus advogados. O de Lula, Luiz Fernando Casagrande Pereira, chegou pouco antes do início da sessão afirmando que a iminente derrota reforçaria o discurso eleitoral petista. “Isso alimenta a narrativa de que há sempre algo contra o PT. Tem muita gente que pode até gostar disso”, disse. O notório Cristiano Zanin, responsável pelos processos criminais do ex-presidente, também acompanhou a sessão. Mas disse a Crusoé que estava ali apenas como “espectador”. Outro defensor, o sempre eloquente Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça de Dilma Rousseff, lhe fazia companhia. Calado. Parecia emburrado.

Os sete ministros do Tribunal Superior Eleitoral entraram às 14h39 no plenário, mas o julgamento de Lula só começaria às 17h. Nesse meio tempo, houve a aprovação do registro das candidaturas presidenciais de José Maria Eymael (decisão expressa, tomada em 3 minutos), e de Geraldo Alckmin (decisão um tanto alongada, tomada em 99 minutos). Encerrados os dois casos, Rosa Weber anunciou uma breve pausa de quinze minutos. Levantou-se apressada. Barroso, o senhor do dia, ficou a conversar com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Os rumos da candidatura de Lula já estavam devidamente traçados.

O intervalo deu uma clara mostra de que a advocacia eleitoral não segue a polarização política. Os defensores confraternizavam no tapete vermelho do salão. De rosa-choque, a advogada de Lula, Maria Cláudia Bucchianeri, parabenizava com um forte e efusivo abraço José Eduardo Alckmin, advogado de Geraldo Alckmin, pela aprovação do registro da candidatura do tucano. O de Jair Bolsonaro, Tiago Ayres, circulava entre eles. “Somos amigos”, dizia. Ele estava ali por ser um dos que impugnaram a candidatura de Lula. Alheios à roda e sentados no canto, seis capinhas, como são chamados os auxiliares dos ministros, observavam o movimento – e gargalhavam. Os 15 minutos do intervalo viraram 30. Às 16h59, os ministros voltaram para Rosa Weber finalmente anunciar o julgamento mais esperado. Todos tomam seus lugares. A advogada de Lula corre para a primeira fileira. Quase cai.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéLula antes de ser preso: registro de candidatura negado

Barroso começa a ler seu relatório. Tem início uma sutil divergência e, logo de cara, um constrangimento. Um dos defensores de Lula pede a palavra para uma “questão de ordem”. Ele queria adiar o julgamento por 48 horas para que todas as partes pudessem ser intimadas para tomar conhecimento da defesa do ex-presidente, apresentada na véspera. Rosa o corrige dizendo que questão de ordem só pode apresentar são os ministros, e que o correto seria falar “pela ordem” e, então, apresentar o pedido. Ela pede que Barroso comece a ler seu relatório (em que se faz um sobrevoo sobre o processo, antes de propriamente anunciar o voto). Terminada a leitura, o advogado de novo reitera pedido que fizera poucos minutos antes. Barroso, ríspido, diz que o requerimento não tinha razão de ser. A indiferença é patente no público presente. Barroso, o relator, é ignorado pelos advogados petistas quando fala. Zanin, o advogado criminal de Lula, gasta o tempo todo no celular. Aragão também. O ministro devolve a falta de atenção na mesma moeda. E se mostra pouco interessado nas sustentações orais da defesa. Prefere deitar os olhos sobre os livros dispostos à sua frente. Ou olhar para baixo. Ou mesmo se levantar e sair. Quando volta, a fala da defesa acaba.

O eixo central da tese de defesa dos advogados de Lula é a questionável “decisão” do Comitê de Direitos Humanos da ONU que, no dia 17 de agosto, recomendou ao Brasil que adotasse as medidas necessárias para que Lula pudesse desfrutar de seus direitos políticos mesmo estando na cadeia. A advogada do petista disse que a decisão tem “força impositiva, necessária e obrigatória”. “O Estado brasileiro sempre reiterou compromisso e reforçou a importância de democratização do sistema internacional de proteção aos direitos humanos. Seria irônico, se não fosse trágico, o Poder Judiciário, que tem a função precípua de defender os direitos humanos, aquele que viesse a desdizer o que o Estado reconhece”, defendeu.

Na sequência, Barroso se acomoda na cadeira para proferir o voto que orientaria a decisão da noite. O relógio digital na entrada do plenário marcava 18h30. O ministro começa fazendo uma defesa da lei da Ficha Limpa que, segundo ele, “claramente prevê inelegíveis os condenados em órgão colegiado”. E refuta a ideia central da defesa de que o país estaria descumprindo uma “decisão da ONU”. “Há ausência de força vinculante nas recomendações emitidas por comitê da ONU. Pareceres são relevantes, mas não podem ser acolhidos.” Também rejeita a ideia de perseguição política propagandeada pelos petistas. “Não estamos em regime de exceção. Todas as instituições estão funcionando. O requerente tem todo o direito de sustentar a ocorrência de erro judiciário, mas não seria figura plausível o argumento de perseguição política.” Barroso determina, enfim, que seja retirado o nome do petista da urna e que o PT escolha outro nome em até dez dias. Frisa que a aplicação é imediata.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéA presidente do TSE, Rosa Weber, até queria adiar a decisão, mas foi voto vencido

Ao fim do voto do relator, Rosa decide consultar Fachin sobre o prosseguimento do julgamento. A resposta dele acorda o plenário. Já sinalizando que divergiria de Barroso, Fachin diz que seu voto está pronto e defende que seja cumprido o prazo de cinco dias para as alegações finais, o que jogaria a conclusão do julgamento para a próxima semana. É a primeira vez que se ouvem cochichos na plateia. Também é a primeira de algumas divergências que viriam a surgir na sessão entre os dois ministros do STF que integram o TSE. A consulta sobre o prosseguimento ou não da sessão é estendida aos demais integrantes do colegiado. A maioria decide seguir adiante. Rosa se manifesta por último. Diz que, assim como Fachin, preferia adiar a sessão. “Eu pessoalmente, dependendo de mim, faria (a sessão) na terça ou na quinta, para assegurar a todos igualdade de tratamento, embora não haja ilegalidade ou descumprimento de rito. Mas no colegiado a maioria prevalece”.

Já é noite quando Fachin começa a votar. Ele diz considerar Lula inelegível pela Ficha Limpa, mas permite a candidatura por considerar que a tal “decisão” da ONU tem caráter supralegal porque o Brasil é signatário de tratados internacionais que, em seu entendimento, obrigariam o país a acolher o despacho. “Em face da medida provisória obtida no Comitê de Direitos Humanos (da ONU), se impõe, em caráter provisório, reconhecer o direito, mesmo estando preso, de [Lula] se candidatar às eleições presidenciais de 2018”, afirmou. O voto do ministro era aguardado ansiosamente por petistas. A leitura que o partido fazia era de que a ligação histórica de Fachin com a esquerda — foi, por exemplo, advogado do MST — poderia fazer com que ele fizesse algum aceno a Lula e votasse para liberar o registro da candidatura. Seria uma forma de equilibrar a postura mais dura que tem tido contra investigados da Lava Jato – e com o próprio Lula – no Supremo Tribunal Federal. Fachin é um dos principais defensores, por exemplo, da prisão após condenação em segunda instância, razão pela qual Lula está recolhido a uma cela especial na sede da Polícia Federal em Curitiba.

“Fachin é acusado por muitos no PT de ser algoz em razão de suas posições no STF. Mas seu voto hoje lavou a alma”, festejou Luiz Casagrande, um dos advogados de Lula assim que o ministro terminou de ditar o voto. Rosa Weber suspendeu a sessão novamente para uma segunda pausa. O cansaço já era visível entre ministros, advogados e demais presentes. Já eram 22 horas e ninguém sabia até que horas o julgamento se estenderia. Quando indagado se o tribunal poderia proibir Lula de aparecer na propaganda eleitoral de outros candidatos, um dos advogados do ex-presidente ironizou: “Só na Coreia do Norte iriam impedir”. Em seguida, elaborou sobre a possibilidade de a participação de Lula se limitar a 25% do tempo da propaganda de Fernando Haddad, o candidato real petista: “Lula vai ficar os 25% falando ‘vote Haddad, vote Haddad, vote Haddad”, afirmou, rindo.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéPichação em Brasília: até a decisão do TSE, Fachin vinha sofrendo pressões e protestos dos petistas, que o acusavam de “traidor”

Na sequência, o julgamento ganhou mais ritmo. O adiantado da hora fez com que os ministros acelerassem. Jorge Mussi, um dos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que integram o TSE, foi relativamente rápido. E realçou que não estavam em julgamento ali, de novo, as razões da condenação criminal de Lula. “Não cabe à Justiça Eleitoral fazer juízo de valor sobre acerto ou não da condenação que causou a inegibilidade”, afirmou. O ministro Og Fernandes, também do STJ, o sucedeu, seguindo o voto do relator Barroso. Admar Gonzaga, um dos dois representantes da advocacia a integrar o colegiado como julgadores, atalhou seu voto e anunciou que seguiria a decisão do relator. Tarcísio Vieira, o outro ministro do TSE escolhido a partir de indicação da OAB, votou a jato: já foi, de partida, anunciando como decidiria. A presidente Rosa Weber, em um longo voto, defendeu o direito de Lula fazer campanha enquanto recorre da decisão. “A exigência de celeridade que norteia o processo eleitoral não pode levar à supressão de garantias fundamentais”, disse. Ela, porém, acabou por seguir Barroso no essencial: recusou o registro de candidatura de Lula.

Depois de quase nove horas, chegava ao fim o julgamento. O placar estava definido, e de forma acachapante: por 6 votos a 1, o tribunal decidiu rejeitar o registro de candidatura de Lula. Coube ao próprio Barroso, a pedido da presidente, a tarefa de resumir o veredicto: “Declaro a inelegibilidade do candidato Luiz Inácio Lula da Silva e por consequência indefiro o registro da sua candidatura para concorrer ao cargo de presidente da República nas eleições de 2018. […] Vedo a prática de atos de campanha e, em especial, a veiculação de propaganda eleitoral no rádio e na televisão até que se proceda a substituição. E determino a retirada do nome do candidato da programação da urna eletrônica”. Antes, o ministro brincou. “Até meu computador já está exausto”. A pedido da defesa de Lula, já na fase final do julgamento, os ministros se retiraram do plenário para confabular se, mesmo com Lula impedido de se candidatar, o PT poderá usar o horário eleitoral para apresentar seu candidato a vice, Fernando Haddad. Decidiram, nesse ponto, readequar a decisão — assim, Lula fica proibido de figurar como candidato, mas o partido não perde o tempo de televisão enquanto não faz a substituição de seu cabeça de chapa.

A proibição da candidatura de Lula foi a maior, mas não a única derrota do PT no TSE nesta semana. Dias antes, a corte já havia negado um pedido da sigla para que as emissoras de televisão e rádio fossem obrigadas a noticiar a agenda de integrantes da coligação. Também foram negados dois pedidos de direito de resposta do PT. No partido, porém, o placar contra o registro da candidatura de Lula já era dado como certo. Agora, a sigla terá de tomar uma decisão em reunião agendada para este sábado, quando começa o horário eleitoral para os candidatos a presidente: ou substitui já Lula e indica Fernando Haddad para o seu lugar, o que permite que o ex-prefeito participe desde já do horário eleitoral ou parte para uma estratégia chamada nos bastidores do partido de “kamikaze”.

Wilson Dias/Agência BrasilWilson Dias/Agência BrasilO ex-prefeito Fernando Haddad, virtual substituto de Lula: o partido tem dez dias para formalizar a troca

Por essa última opção, a cúpula petista não substituiria Lula e tentaria reverter no STF a decisão do TSE. As consequências decorrentes desse estratagema seriam drásticas: até a palavra final da Suprema Corte, o partido ficaria fora do horário eleitoral e, em caso de insucesso, também da urna. Além disso, ainda perderia recursos dos fundos eleitoral e partidário. A principal defensora dessa estratégia no partido é sua presidente, Gleisi Hoffmann. A ala paulista, historicamente pragmática, prefere substituir Lula por Haddad o quanto antes, para que a campanha de fato tenha início. Essa ala avalia que não dá mais para adiar a participação em debates, entrevistas e na cobertura diária do Jornal Nacional, da TV Globo.

Quem esteve com Lula nesta semana disse que o ex-presidente é dúbio sobre qual caminho seguir. “Ele tem dito que é candidato até o fim, mas que se o TSE rejeitar a candidatura pode repensar”, disse uma fonte a Crusoé. Entre os dois extremos, um caminho intermediário pode ser a solução: substituir Lula por Haddad e ao mesmo tempo apresentar um recurso ao STF para tentar viabilizar sua candidatura. A grande questão é que a tramitação do recurso no Supremo pode não ter um desfecho antes do primeiro turno da eleição, em 7 de outubro. Há um longo rito para que uma decisão final seja tomada. Primeiro, o recurso precisaria ser apresentado em até três dias depois da publicação da decisão do TSE. O expediente teria de ser inicialmente apresentado à presidente da corte eleitoral, Rosa Weber, que analisaria, sem prazo definido, questões processuais e, só depois, o remeteria ao Supremo. Ao chegar lá, seria automaticamente sorteado um relator, que não pode ser nenhum dos ministros que tenham participado do julgamento no TSE (Rosa, Barroso ou Fachin), nem a presidente do STF, Cármen Lúcia. Ou seja, poderão relatar o recurso Alexandre de Moraes, Celso de Mello, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello ou Ricardo Lewandowski.

Caso seja a essa a opção do PT, a primeira decisão que o relator irá tomar é se decide sozinho ou coletivamente o caso. Se for sozinho, concede ou rejeita o pedido. A concessão da liminar seria suficiente para que Lula concorresse. Aqui entra outra importante data: o dia 17 de setembro. Trata-se do prazo final para que as candidaturas sejam cadastradas na urna. Se houver uma liminar a favor de Lula até essa data, o PT conseguiria registrá-lo. Caso contrário, não. Dessa decisão cabe um novo recurso, chamado agravo regimental, para que a liminar seja apreciada por todo o colegiado. Também não há um prazo para isso ocorrer. Mas se o relator preferir não dar uma decisão solitária, o pedido passará a seguir outro trâmite burocrático que pode levar meses até a decisão final. É por isso que, diante de tantos ritos, especialistas avaliam que, se o caso for ao STF, só um acordo entre os onze ministros permitiria uma decisão antes do primeiro turno. “Só uma concertação administrativa e política do STF para eventual recurso extraordinário apresentado pelo Lula conseguir ser julgado antes do final das eleições”, afirmou a Crusoé o advogado eleitoral Daniel Falcão. O certo mesmo é que, pelo menos neste primeiro ato, o teatro petista em torno da candidatura Lula acabou.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Gostaria de ter avaliações sobre a última pesquisa, sem o criminoso, sobre para onde foram os mais de 30% que se alegava ter... Se os votos nulos e brancos e os ainda sem definição somavam 28% e nesta última pesquisa do Ibope cairam para 21%, teríamos que redistribuir quase 40%. No entanto os demais candidatos não somaram ( absorveram), mais do que 13% Não é esta matemática do ibope

  2. O Fachin sofreu muita pressão até dar um voto favorável ao presidiário. Jamais imaginou que sua indicação ao posto de ministro do STF pela ORCRIM iria custar tão caro. Optou pela queima da biografia a ter que aguentar ameaças sistemáticas da máfia petralha.

  3. O voto de Fachin revela o risco de estrangulação da soberania nacional que se corre ao aderir a tratados internacionais. E se mais três acompanhassem Fachin?

  4. Como sempre digo aos meus amigos, amigas e clientes: "Não digam e nem repitam que entrarão na Justiça, mas no Judiciário, isto é, na burocracia!" - Esta matéria demonstra apenas que o Judiciário é parcial e, quando e se quer, julga célere e seletivamente. É isto apenas isto, deixando claro que fui eleitor de Lula, não o suporto mais , nem a estas formas de sectarismos ignorantes e trogloditas na atualidade.

  5. O ministro Fachin decepcionou o povo brasileiro, o que pensa, pois votou a favor de um condenado em segunda instância, comprovadamente um larápio que deixou o país na mão de um poste que nos levou ao caos, estou muito decepcionado com a atitude dele, que vinha sempre sendo uma pessoa coerente.

  6. O PT mais uma vez conseguiu seu intento. De bizarrice em bizarrice, de circo em circo mantém-se na mídia. O que o seus asseclas querem é holofote e o STF, STE, emissoras de rádio e TV e redes sociais ligam todas suas luzes sobre esse circo mambembe. Aguardemos o próximo espetáculo com seus advogados amestrados !

  7. Os fundadores desta revista dizem que ela é de cunho investigativo. Então façam algo útil para o país e investiguem quem mandou colocar fogo no Museu Nacional, porque aquilo não foi um acidente ou resultado de mera negligência. Desde 2013 que a prefeitura do RJ e os "interesses privados" tentavam instalar uma RODOVIÁRIA ao lado da Quinta da Boa Vista mas não podiam por causa das leis que protegiam a área. Mas agora, com o Palácio oportunamente DESTRUÍDO, eles poderão...

    1. Não estava a par dessa situação; havendo esse interesse, é mesmo o caso de uma investigação profunda e seríssima.

  8. Entrevista imperdível com o Cabo Anselmo, ex-guerrilheiro em 1964,no Brasil, feita por Joice Hasselman, publicada hoje, no YouTube.

  9. Lula criou a ficha limpa. Ele tem que respeitar a lei que ele aprovou. Se fosse outro, ele não aceitaria.Como poderia aceitar-se?

  10. EU acho que foi Pura palhaçada é falta de compustura um participate político debochar do STE é tentar consegui que um ladrão condenado é president entasse na justiça, para Concorde as eleições presidencies! Em qualquer país Serio, ninguém Faria isto, é mesmo que fizessem todos seriam punidos! Gastou-se tempo é dinheiro para we decidir o óbvio! É como um Juiz aceita um pedidos destes , se sabe porque , e como o réu foi condenado! É ainda cometeu um crime de falsidade ideológica,!t

  11. Sugiro que de agora em diante deixem de se referir a esse verme como Ex-Presidente Luis não sei do que e passemos a nos referir como o Presidiário L. nácio L. da Silva. Os LL podem ser complementados como Ladrão, Larário etc.

  12. Que tal de agora em diante, quando se referirem ao ladrãozão maior, poupar-nos de ouvir seu nome? Quando for obrigatório citá-lo, usar somente adjetivos como: "presidiário", "corrupto", "ladrãozão ", "inelegível ", "171 bravo", "molusgo", "nove dedos", "boca suja", "traidor da pátria", "encantador de jumentos", "pudim de cachaça " etc...

  13. O fato que interessa ao povo:como se gastaram rios de dinheiro,protocolaram a a candidatura do meliante e montaram esse circo com alguns milhares de dinheiro do povo.Por que foi protocolado se ate as pedras das ruas sabem das peripécias do candidato?Democracia as custas da pobreza e desempregos?

  14. O Brasil assusta qquer pessoa minimamente alfabetizada. Somente nessas plagas é que ministros da justiça se reúnem durante horas para debater a aplicação ou não de uma lei federal, devidamente sancionada. Se existe a lei, não é para ser cumprida?

    1. Concordo inteiramente! Se é lei, que see cumpra a lei, seem discussões!!

  15. Lula ainda vai pensar sobre a rejeição de sua candidatura?Tudo bem, ele tem os próximos 12 anos pra pensar e depois mais outrios tantos de condenação que virão.

  16. Edson Fachin é o responsável pela crise de labiríntite que eu sofro desde ontem à noite. Ou eu saio do Brasil ou o Brasil acabará comigo

  17. Continuo achando que o Brasil e uma piada, quantos tipos de tribunal existem? Um para eleições, um para justiça trabalhista, quatro instâncias para julgar e Sei lá o que mais existe, ridículo e o povo paga essa conta toda e não conseguem ter justiça para si mesmos

    1. A CRUSOÉ devia fazer uma reportagem sobre o poder judiciário noutros países para a gente ver como é.

  18. Já sei que as brechas das leis que regem este país é uma esculhambação. Como é que um cidadão é julgado pelo STE, derrotado, um caso óbvio, claríssimo e ainda existe uma brecha para o cara recorrer? Jamais seremos um país sério. Porisso que a corrupção jamais será banida deste país, sempre vai aumentar exponencialmente.

  19. Que o infeliz condenado presidiário NÃO consiga mais nada nesta vida, à exceção de pagar, pagar e pagar, nesta e na outra vida pelos crimes que cometeu.

  20. Depois de velho descobri o quanto de pinga tomei pelos butecos da vida discutindo futebol com um ideário jurídico tão rico quanto ao desse país de trambiqueiros ao desfilar seus anseios políticos pelos escaninhos dos judiciários. Parabéns. Quero pleitear igualdade de vencimentos pela mesma função.

  21. O maloqueiro pinguço só sifu. E o STF, aquela porcaria infestada da escória do serviço público, ainda é o perigo para o país. Ser bandido, vagabundo e mau-caráter é uma boa nessa joça.

  22. Mesmo não sendo candidato,a presença do Lulla no horário eleitoral,com seu argumentos de "prisioneiro político" é um ato de "terrorismo".Submeter a população, cognitiva e financeiramente carente, é um "abuso".Um "estupro" a Cidadania e Estado democrático de Direito.E o pior:garantido pela Justiça.

  23. Por essas e outras Sou a favor da pena de morte pra corrupção. Esse meliante juntamente com seus familiares já deveriam estar numa cova. Com um tiro na nuca, limparia o país, e nos custaria mais barato. Sorte q a vaca progenitora já se foi.

    1. Caros assinantes: Enviamos, às sextas-feiras, e-mail avisando da chegada da Edição da Semana. Se tiverem alguma dificuldade para acessar o conteúdo da Crusoé, por favor, escrevam para [email protected] Obrigado!

    2. Digo o mesmo. Foi uma peripécia virtual para eu conseguir acesso à Crusoé dessa semana. Há alguma falha. Verificar o que ocorre seria muito bom.

    3. Faça contato com o setor adequado. Minha assinatura é recente e, tão logo compensou o boleto bancário, meu acesso foi liberado.

  24. Os togados agiram com um objetivo, minha opinião é de que Fachin foi escolhido a dedo para usar o argumento ONU. Trata-se de uma forma de evitar que um fato novo abra questões no STF. Este fato foi analisado e julgado e chora PT.kkkkkkk.

    1. Krer, não tenho nenhum conhecimento jurídico, mas achei muito estranha essa atitude do Fachin. Ele não beneficiou Lula em nada com isso e acredito sim como disse o deputado petista que ele sabia qual seria o resultado, ele está muito longe de ser ingênuo ou idiota a ponto de achar que com isso iria apaziguar a ira petista ,então é possível que haja outras intenções por trás, e também espero que sejam elas sejam boas.

    2. Interessante seu ponto de vista! Fachin então estaria sendo crucificado injustamente?

  25. Nós precisamos é mudar o "CONGRESSO / SENADO",isso mudaria o nosso "BRASIL"novas leis mais punitivas acabar com tantos recursos.

    1. Infelizmente,ainda temos cerca de 30 milhões de analfabetos funcionais e alheios ao mundo civilizado (nos valores,direitos e deveres).Uma "zalé" que se contrapões a "zelite" de Lulla(os que receberam uma educação que os capacitam a um "Julgamento"isento).

  26. Nós precisamos é mudar com urgência o "SENADO / CONGRESSO",é isso que nós precisamos divulgar,leis novas e punitivas já.

    1. Precisamos mudar aindaascescolhas políticas desses ministros.Parece que já há três gerações da mesma família nos tribunais superiores.Ou estou errado?

  27. O voto sem pé nem cabeça do Fachin representou uma vergonha, mais uma, para a justiça. Ele buscou desculpas onde ninguém viu para provar o que ele sempre foi, um deles petista, comunista do MST.

  28. Se há caminhos, o PT já mostrou obstinação canina em favor de seu sem-deus. Precisamos manter a atenção. Vai que pinta uma síndrome de Lazaro geral no TSE/STF.

  29. Upa! Até que enfim! Este partido anarquista e desafiador dos Poderes constituídos será obrigado a disputar o pleito legalizado.

  30. O Brasil precisa denunciar esse Comitê de Direitos Humanos ao mundo por ter querido interferir nas eleições do Brasil e proteger um corrupto e lavador de dinheiro.

    1. Na Venezuela o poder Judiciário se dobrou ao regime político.

    2. Excelente matéria sobre a sessão de ontem no TSE. Mesmo tendo assistido todo o julgamento, alguns pontos ficaram nebulosos. A reportagem foi muito esclarecedora. O que me deixa perplexa é a possibilidade de o STF se ajoelhar para satisfazer mais um capricho deste salafrário condenado. O larápio bate palmas, e o Judiciário dança. E nós pagamos a conta.

    3. Hoje, O Antagonista aborda o assunto. Clique abaixo, e veja o vídeo: www.oantagonista.com/tv/video-embaixadora-americana-ja-alertou-sobre-o-tal-conselho-da-onu/

  31. Chega deu o PT pare de pensar no Lula e comece pensar no país, ou então deixe de ser uma agremiação partidária, e vá disputar outra modalidade.

  32. Está na hora de uma reportagem sobre este agora famoso Comitê da ONU. Endereço, quem são, atribuições, etc etc. Aguardamos.

    1. Hoje, O Antagonista aborda o assunto. Clique abaixo, e veja o vídeo: www.oantagonista.com/tv/video-embaixadora-americana-ja-alertou-sobre-o-tal-conselho-da-onu/

  33. Estes julgamentos são caros, demorados, custosos e ficam procurando cabelo em ovo com lupa. Tribunais burocráticos, devia a Rosa pedi pra levantar a mão, até por a lei da ficha limpa é clara PONTO. Três minutos, 1º minuto abri a sessão e pedi pra levantar a mão, 2º minuto contar e recontar as mãos levantadas, conta de novo (juizes não sabem de conta), 3º finalizar a sessão. Decisão Lula continua preso.

  34. Novamente venho a discorda, não acabou não, os esquerdopatas criminosos comunistas, nunca vão pará em quanto nossa justiça for leniente, lembrando temos,embargos, dos embargos, dos embargos, dos embargos.É a festa dos embargos, que tem o stf como responsável.

  35. Justiça feita! Que o PT continue a ser dirigido por um condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro, com outros processos em andamento, é o de menos que esta organização criminosa merece. Deveria ser extinto pela totalidade de seus atos criminosos.

    1. Não sou fã de doce, então dispenso, Mas o voto do Fachin, foi VERGONHOSO, voltou às suas raízes petista, VERGONHA 😠

  36. Gostaria de saber quem está pagando esta penca de advogados pra defender um criminoso preso e inelegível!!! São os amigos também?

  37. Francamente, o voto de Rosa Weber foi um discurso patético, interminável, recheado de termos rebuscados (pra não dizer "bizarros") que conduz o cidadão comum a qualquer coisa que não seja o entendimento! Claramente que ELA NÃO SE DEU AO TRABALHO DE LER UMA ÚNICA DAS 180 PÁGINAS DA PEÇA DE DEFESA, e cá entre nós, nem haveria tempo hábil pra isso. Uma leitura de cabeça baixa, sem tirar os olhos do papel, um texto prolixo preparado por seus assessores. Será que ela mesma entendeu?!

  38. Estarrecedor este julgamento, ministros indicados pelos réus, que não juraram sobre a CF, votando contra o país, merecem a lata do lixo.

  39. Estarrecedor este julgamento, ministros indicados pelos réus, empossados sem jurar sobre a CF, votam abertamente contra a CF, são inimigos dos brasileiros, merecem a lata do lixo.

  40. Parabéns a vcs da Cruzué. Esse artigo foi muito bem escrito e já estava publicado na madrugada deste sábado em tempo recorde.

  41. Lula fóra da eleição é boa notícia. Gostei também da expansão da madrugada, agora ela tem 30 horas(da 0 hora da quinta até às 6 da sexta, conforme o texto) e antes ela tinha 6 horas (da 0 às 6 horas )

  42. Fachin foi TRAIDOR com seu voto escroto que legitimaria a INSEGURANÇA JURÍDICA diante dessas eleições já bagunçadas por conta de um ladrão presidiário cuja única intenção é a de subverter a ORDEM INSTITUCIONAL DE UM PAÍS de dentro da cadeia. Outros conhecidos marginais de alta periculosidade espalhados em prisões de segurança máxima não fariam melhor... Lula mantido em seu SPA de Curitiba faz com que a Justiça o considere um preso político, tudo que o PT quer!

  43. Excelente relato do escárnio que somos tratados por esses seres inhumanos que habitam seus próprios países em prol de suas próprias causas.

  44. Demorou muito, mas o pior é que ainda existe uma opção alternativa de risco, mas existe. Que leis são essas!!!!!!! Não entendo o nosso país.......

  45. Excelente reportagem sintetizando horas de tortura que os cidadãos brasileiros foram obrigados a sofrer sem intervenção de nenhum comitê da ONU. O que passa na mente megalomaníaco de Lula? Ele não pensa em nenhum momento no futuro do país e sequer, na continuidade de seu partido. Fidel ou Chavez reencarnaram nele? Larga o bastão e passa para o próximo...

  46. Vocês estão percebendo levas de populares protestando contra o TSE? Não! Estão verificando alguma capacidade de mobilização de CUT, PT ou de seus outros asseclas a favor do condenado? Não! Logo, onde estariam os "eleitores" de Lulladrão??? Aqueles 39 % do país todo ou os 60 % do NE? O mundo real não demonstra ser compatível com as tais "pesquisas"...

  47. Senti muita vergonha do Edson Fachin, ele ficou no "vácuo" com o seu voto infeliz. Como ministro relator da lava jato, ele sabe que Lula é um bandido. O voto do ministro Fachin foi uma gritante contradição, um atentado contra ele mesmo. Uma situação degradante para Edson Fachini.

  48. É inacreditável que isso ainda esteja em discussão. Esse sujeito passou 40 anos falando, quase sem ser contestado, e quando teve a maior oportunidade de fazer o que dizia, com todas as condições favoráveis, afundou o país, desmoralizou o país, roubou o país e agora está preso. E por isso já ter sido decidido em segunda instância, numa lei aprovada no seu próprio governo, NÃO PODE SER CANDIDATO À PRESIDÊNCIA, simples assim. Fica explícita a ideia de que a lei serve pra todos, menos pra ele.

    1. Nós precisamos é mudar o "CONGRESSO" / "SENADO",isso mudaria o "BRASIL",vamos pedir mudanças nas leis.

  49. Parabéns efusivos a Caio Junqudeira e Eduardo Barretto pela agilidade e objetividade dessa matéria "O fim da farsa". O voto dissidente do Fachin trouxe, felizmente, à tona que ele não passa de um burocrata mediocre. Teceu rasgados elogios públicos à "gerentona" Dilma (estão no Youtube) e conseguiu ser por ela nomeado para o STF.

  50. Todo esse espetáculo circense só vem atestar que o Brasil é um país medíocre e retrógrado e a maioria de seu povo não passa de abobalhados. Num país normal, cujo povo tivesse o senso da honra e a noção do significado da democracia e da justiça, um sujeito que praticou os crimes que esse pilantra praticou e dos quais apenas um foi julgado, o que motivou a sua prisão, ele estaria naturalmente alijado do pleito por falta de eleitores. O Brasil é um país vergonhoso!

  51. As estranhas divergências, além das ameaças da ORCRIM, têm um outro fator alarmante. As claras ameaças que os adeptos da globalização acelerada, representados pelo aparelhamento da ONU, trazem à soberania do Brasil. Não é fantasia, Villas Boas e as forças armadas sabem disto. Assina cheio de boa intenção e depois fica na mão de quem? (Entenderam, seguidores da Marina e ou outro "politicamente correto"?) Membros do STF estavam discutindo, nada mais nada menos, que a nossa soberania!

  52. Já que os advogados ganharam milhões pra ajuizar uma ação natimorto, paga com dinheiro público, pois vem do fundo partidário, o PT deveria ser condenado ao pagamento das custas sucumbenciais, no valor correspondente ao custo da caríssima máquina do TSE, que é único no mundo. Seria querer demais né?

  53. Lula é sempre preservado, desde quando era delator no regime militar. Fazer uma lobotomia nele, assim como ele fez com o 'seu povo'.

  54. É lamentável como se aceita as manobras dessa súcia, contra as instituições, contra a democracia, contra o estado de direito. Esses déspotas deveriam ser, simplesmente, escorraçados da vida nacional porque o mal que fizeram e continuam fazendo ao país, levará décadas para começar a ser desfeito. Terroristas gramcistas não podem aprisionar o Estado Brasileiro e continuar por aí impunemente.

  55. Sou médico e missionário, dirijo uma organização missionária chamada MCM, estamos em 40 paises, estamos orando 24 h/dia pelo país, para que a Jusriça eterna de Deus se estbeleça em nossa nação, tão linda e rica, e que o comunismo desapareça do Brasil, graças a Deus pela decisão de ontem no TSE, o que me impressiona é que tudo vai parar no STF, com recursos e mais recursos, tirando poder dos tribunais inferiores, tudo isso foi preparado adredemente pelo PT , para nunca mais sair do poder.

    1. Não vai dar certo! Acho que Deus já decidiu deixar o Brasil nas mãos dos maus para que o povo ore mais. A autoridade é dada por Deus. Se esta for a vontade dele, vamos continuar orando muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito.

  56. É preciso estarmos atentos!Quebraram a espinha de jararaca, mas não cortaram a cabeça. Esta vai ser cortada definitivamente em 7 de outubro, quando o povo brasileiro, cansado de tanta bandidagem, colocar um fim nesta seita. Acorda Brasil!

    1. Espera sem fim. Que as eleições não sejam fraudadas!

  57. Como o Mario Sabino disse no Antagonista, "justiça no Brasil é como programa do Chacrinha _ só acaba quando termina". É isto aí! Tem ainda o STF do Toffoli, o terrorismo do PT...

  58. A nota do Antagonista, "Fachin está vivo" é o que mais faz sentido, em relação às "divergências". Junto com a ameaça de Wadih Damous (que tem feito outras) a Fachin ontem e à longa lista de mortes convenientes ao longo destes anos [Celso Daniel +&,Toninho pref. Campinas, diretores do Bancob(triplex), Campos(logo após acordo 2ºturno c Aécio), Zavascki... ], levanta grandes e fundadas preocupações. O risco Venezuela é real! (Ontem Tião Viana negou PM p Bolsonaro no Acre! Melhor não ir!)

    1. Concordo, achei Fachin acuado. Algo o estava pressionando.

    2. Sim. Você está completamente certo. É grave, gravíssimo o que acontece em nosso país. Esse discurso da perseguição política é um apelo que setores letrados abraçaram. A "doença cognitiva" dessas pessoas sobre a realidade é grave. Enquanto isso esses criminosos a atuar. Com braços em todo Brasil.

  59. Muito MIMIMI. O bandido que queria implantar o pior dos regimes em nosso país, tem que pagar pelo resto de sua miserável vida. A lei brasileira é ridícula. Me sinto envergonhado..

  60. Fico em dúvida sobre o que é melhor: a iminente decisão ou a arquitetura impecável do texto! Como gosto desta revista....

  61. Só quero saber uma coisa: quando Lula vai ser mandado para um presídio de segurança máxima? Sugiro Presidente Bernardes. Ele tem de ser ESQUECIDO já!

  62. Barroso foi ótimo, guerreiro e talz. Mas viu? Isso não deveria ser muito mais fácil, muito mais simples, automático etc? Vejam o poder dessa criatura e seu partido sobre todo nosso país! A advogada do Novo fez uma defesa oral brilhante! Argumentação linda! Quem gosta do jogo vai lá assistir que vale a pena!

  63. Vamos calcular os gastos que a pirraça do Lula impôs ao País. Gastou-se recursos e tempo nas instituições, que saíram com a reputação arranhada. O Jurídico há muito tempo reage com exclusividade às ações de Lula e do PT. Nunca um presidiário incomodou tanto a justiça quando Lula. Muito bom ver o ponto final. Brilhante a cobertura da revista Crusoé.

  64. Que vergonha esse voto de Facchin. Vergonha sem tamanho. Pareceu coisa de alguém com a faca no pescoço, a ser muito ameaçado. Coisa horrível!

  65. Recomendo que os petistas indiquem lula para concorrer à presidência da ONU! Ora, será que a ONU admitirá um criminoso, lavador de dinheiro e corrupto, como concorrente à sua presidência? E mais, recomendo que, assim como nós (povo Brasileiro) teríamos que sustentar a campanha do criminoso, que os petitas solicitem à ONU que lhes reserve alguns milhões de dólares para a campanha do criminoso à sua presidência. Se a ONU acha que merecemos um criminoso como presidente, que o tenha para geri-la.

    1. Perfeita sugestão para um órgão tomado por militantes do globalismo e da nova ordem mundial.

    2. Muito bom!!! Excelente o mote!!! Vamos usar essa sugestão de Gustavo!!!

  66. Como simples eleitora, exausta dessa ORCRIM que só atrasa o país, considero um absurdo que tendo escolhido promover o caos o PT possa trocar o candidato. Nos livramos do criminoso mas teremos que aturar esse mal caráter debochado Haddad nos próximos 45 dias que pra piorar é queridinho da imprensa vermelhinha. Só espero que o pobres brasileiros do Bolsa Família não se deixem enganar por esse vigarista. Que o PT repita o fiasco da campanha de 2016.

    1. Ah, a ausência de manifestantes ontem em frente ao TSE prova que o PT só reúne mais que 30 pessoas qdo há mortadela. Por esse motivo Fachin e Rosa Weber podem ficar tranquilos, o povo não suporta mais o PT, mas eles continuarão ruidosos pq faz parte do caráter, da falta de caráter.

  67. Eu estaria mais feliz se tivesse acabado, mas, haverá mais uma chicana no STF. Uma vergonha para a Justiça brasileira. Espero que aqueles que querem um Brasil sem esquerda Vote em Bolsonaro pelo menos por este motivo...é o único em condições de ganhar e mudar este país fazendo uma limpeza....Lula ainda dará trabalho

    1. ainda haverá uma chicana no STF podendo Lula voltar

  68. Muito desmoralizador e "garantista" foi o colegiado ter concordado com a manutenção de campanha política sem ato formal substituindo o zumbi de Curitiba. Ora, se era chicana que o PT queria, deveria arcar com a consequencia de seus atos e ter que decidir, após o início do horário eleitoral, a substituição do candidato, sem participar da propaganda. Se o PT partir para o recurso ao STF, será a maior fraude eleitoral já vista com o Haddad como "candidato à qualquer coisa".

  69. A justiça brasileira é vergonhosa. Deixa-se orquestrar por criminosos e por seus advogados remunerados com fruto do crime. Não serve à sociedade, mas sim aos interesses de criminosos e advogados que ignoram qualquer ética. Uma verdadeira afronta ao contribuinte trabalhador e honesto.

  70. Impressionante como a lei brasileira faculta recursos de um criminoso, em questão que é claramente contra a lei. Este cadáver político, esta assombração ainda pode recorrer e tentar voltar, usando o voto monocrática de um dos "amigos" dos Tribunais Superiores ???!!! O lamentável Fachini mostrou que entrega a soberania nacional a um grupelho da ONU. Isto é incompatível com sua cidadania e seu emprego.

    1. Joel isso é o que realmente me preocupa. As mentalidades petistas. É grave. Recomendo o livro "A corrupção da Inteligência" de Flávio Gordon. Mostra a construção dessa mídia militante e como as universidades brasileiras se tornaram ambiente cooptado. Grave.

    2. O exército popular lulista acabou,agora falta acabar quem ajudou a criar esse exército ,a mídia lulista!

Mais notícias
Assine
TOPO