Adriano Machado/CrusoéCaminhões estacionados na Esplanada: o plano era chegar ao STF

Patrocinadores interessados

O que vai pela cabeça dos empresários do agronegócio que investiram nos atos do Sete de Setembro é uma síntese das ideias tresloucadas de Bolsonaro. Mas não se engane: eles estão faturando com a crise
10.09.21

Brasília, fim de tarde de terça-feira, 7. As vias laterais e o canteiro central da Esplanada dos Ministérios estão tomados por mais de três centenas de caminhões. A passos ligeiros, dois homens vestindo verde e amarelo e carregando um megafone circulam entre as fileiras de veículos, estacionados lado a lado, convocando os motoristas para uma reunião nas proximidades do Palácio do Itamaraty. O chamado é também distribuído em grupos de WhatsApp. Em pouco tempo, dezenas de apoiadores de Jair Bolsonaro estavam aglomerados, em pé, bem no meio da pista bloqueada, a menos de vinte metros de uma barreira formada por homens da Tropa de Choque da Polícia Militar ali postada para impedir que os manifestantes avançassem em direção à Praça dos Três Poderes.

A reunião improvisada fora convocada para decidir se os caminhões deveriam ou não seguir estacionados ali pelos dias seguintes. Em cinco minutos, saiu o veredicto. “Não temos prazo para sair daqui, ninguém sai”, bradou um dos líderes, sob aplausos. A decisão de ficar, porém, não foi tomada apenas pelos caminhoneiros presentes àquela assembleia-relâmpago. A maior parte deles, na verdade, estava em Brasília a serviço: muitos são funcionários de empresas do ramo do agronegócio e foram parar na capital do país por ordem dos patrões. Até por esse motivo, a reunião que decidiu pela permanência na Esplanada contou com a participação, por meio de telefones ligados em viva voz, dos próprios empresários, que deram a palavra final.

Na noite anterior, véspera da manifestação, os caminhões haviam atravessado o bloqueio montado pela Polícia Militar do Distrito Federal a dois quilômetros da Praça dos Três Poderes e avançado sobre a Esplanada. Foram estacionados a algumas centenas de metros do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional, à espera do ato do dia seguinte. Formaram longas filas, de mais de um quilômetro, em cada uma das duas vias que circundam o gramado entre os ministérios. Crusoé identificou 25 empresas que enviaram parte de suas frotas a Brasília. Algumas mandaram entre dez e vinte caminhões. Os veículos estão registrados em nome de empresários bem-sucedidos em segmentos como os de alimentos, defensivos agrícolas e venda de máquinas pesadas. Procurados para explicar as razões pelas quais enviaram suas frotas para a capital e por que decidiram mantê-las por lá mesmo depois do protesto do Sete de Setembro, eles desfiam um rosário de teorias conspiratórias – bem em linha com o discurso de Jair Bolsonaro e com as fake news que circulam nas redes sociais e grupos de WhatsApp, com o intuito de manter mobilizadas as claques bolsonaristas.

DivulgaçãoDivulgaçãoZago, do Paraná: ele diz que não sabia que caminhões de sua empresa estavam em Brasília
Em comum, os empresários têm o Supremo Tribunal Federal como alvo principal de suas críticas. Segundo eles, a corte estaria mancomunada com setores do Congresso para transformar o Brasil em uma, veja só, “colônia chinesa”. Para Márcio André Baioto, dono da Boom do Brasil, empresa goiana que fabrica maquinários agrícolas e atua no ramo de secagem de grãos e distribuição de gás, magistrados da Suprema Corte e governadores de oposição desejam implantar o comunismo no Brasil. “O Brasil está virando uma China, como querem governadores e o STF”, diz o empresário, que defende a destituição de Alexandre de Moraes e, “se possível, de todos os demais ministros”. Uma das carretas enviadas por Baioto à Esplanada usava um guindaste mecânico preso à carroceria, para estender uma faixa de 10 metros de altura em apoio ao governo Bolsonaro.

Marcelo Manoel Venturini mandou três carretas para Brasília. Repetindo o discurso do presidente, ele diz que o Supremo tem agido “fora das quatro linhas da Constituição” e defende que os ministros sejam substituídos. “A meu ver, a solução é ter concurso público para virar ministro do STF. E acabar com a indicação. Porque todo poder emana do povo”, diz, tentando teorizar. Dono da Megaton Máquinas, do ramo de manutenção de equipamentos agrícolas pesados, Venturini conta ter ajudado a organizar, em parceria com o sindicato rural da região onde mora, também no interior de Goiás, o envio de caminhões para a manifestação pró-governo. Segundo ele, até quarta-feira, 8, a ordem era para que a frota permanecesse na Esplanada. “Vamos ficar até haver uma resposta para a manifestação do dia 7”, dizia.

Os primeiros caminhões a acessar a Esplanada, na noite anterior à manifestação, formavam o que os motoristas apelidaram de “linha de frente” e de “linha de tiro”. As metáforas não surgiram à toa. Havia método. Os primeiros estavam preparados para o confronto. Já a turma da “linha de frente”, que vinha em seguida, tinha por objetivo dar apoio logístico. Esses caminhões passariam a servir de base de apoio para os manifestantes, com tendas, banheiros químicos e fogões para preparar a comida – os organizadores diziam ter um estoque de alimentos suficiente para passar 42 dias em Brasília.

A polícia espalhou grades pela Esplanada para impedir a invasão de prédios públicos
Carretas da Zaeli Alimentos, do Paraná, faziam parte desse grupo. Elas exibiam faixas pedindo a dissolução “imediata” do Congresso e do Supremo. Uma ousadia que, à primeira vista, não combina com o jeito comedido do dono da empresa, Valdemir Zago, conhecido no sul do país por sua história de sucesso – ele começou a carreira como empacotador e desenvolveu um negócio que fatura anualmente mais de 400 milhões de reais. Indagado por Crusoé, Zago disse não ter conhecimento de que caminhões da empresa haviam se deslocado a Brasília. “Isso deve ter sido coisa da transportadora, tirou por menos. Era, ao que tudo indica, apenas uma tentativa de tentar se descolar dos atos: dias antes, o empresário havia participado de uma reunião para tratar do Sete de Setembro. “Todos precisam se empenhar, porque, se não fizermos agora, vamos sofrer depois”, disse. O encontro foi registrado em um vídeo que foi postado na internet.

Assim como Zago, outros empresários se mostraram preocupados com o envolvimento de seus nomes no ato – talvez por medo de represálias. É o caso de Arthur Chiari, um dos donos da Dez Alimentos, companhia de Morrinhos, em Goiás, que produz molho de tomate e macarrão instantâneo. Ele se assustou ao atender o telefone. “É a favor ou contra?”, quis saber. Indagado sobre a participação de caminhões de sua empresa na invasão da Esplanada, o empresário se irritou. “Quem falou em invadir? Não use essa palavra”, disse. “Meus caminhões não invadiram a Esplanada, não. Você está enganado. Meus caminhões chegaram aí, pararam lá em cima e entraram com consentimento da polícia”, emendou.

Uma parte dos caminhoneiros concentrados na Esplanada seguiu forçando a mão, mesmo depois de encerrado o ato de terça. Alguns insistiam em cruzar a última barreira que ainda os separava do prédio do Supremo. Eles alimentavam a esperança de que os policiais destacados para proteger a sede da corte relaxariam o esquema de segurança e os deixariam passar. Na quarta, um grupo chegou a invadir o prédio do Ministério da Saúde.

ReproduçãoReproduçãoBaioto, de Goiás: “O Brasil está virando uma China, como querem governadores e o STF”
Ainda que não seja algo calculado, o agronegócio está faturando com a crise institucional no país. Com o dólar em alta, os ganhos do setor com exportações têm disparado. Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo, Samuel Pessoa explica: “O que de fato acontece é que a perspectiva de uma quebra institucional gera incerteza, isso provoca uma desvalorização do câmbio porque as pessoas são avessas ao risco. O dólar sobe só porque aumenta a incerteza”. O economista, que também é professor da Escola de Pós-Graduação em Economia da Fundação Getúlio Vargas, diz não acreditar que o empenho de representantes do agronegócio nos protestos pró-governo tenha essa intenção, mas ressalta que, indiretamente, os ganhos do setor se ampliam sempre na mesma medida da indefinição política.

Na noite de quinta-feira, 9, os poucos manifestantes que ainda permaneciam na Esplanada foram tomados por um clima de decepção. Após a “Declaração à Nação” divulgada por Bolsonaro para apaziguar a relação com o Supremo, muitos começaram a desmontar suas barracas e iniciar o caminho de volta para casa. Por volta das 18 horas, menos de 50 caminhões permaneciam no local. Apenas quatro pequenos acampamentos continuavam de pé. Alguns diziam não acreditar que o presidente realmente tivesse divulgado a nota. “Essa nota é do sistema, Bolsonaro não faria isso com as pessoas que permanecem bravamente aqui. Tem o dedo da China nisso”, dizia Almiro Tristão, de Formosa, em Goiás. Se o roteirista dessa série amalucada que o Brasil protagoniza seguir na mesma toada, não vai demorar muito para essa turma começar a chamar Bolsonaro de comunista.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Esses “patriotas” estão cada dia mais ricos, enquanto o povo não tem o dinheiro para o botijão de gás, nem o que comer. Tenham vergonha e apiedem-se dos mais vulneráveis!

  2. Vejam a turma que apoia Bolsonaro, agronegócio - que especula com a desvalorização do Real, lutam para invadir terras da União e das tribos indígenas, garimpeiros - que degradam o meio ambiente, destruindo, poluindo os Rios e envenenando os peixes, que alimentam as populações ribeirinhas. Isso é uma calamidade vergonhosa!

  3. Bolsonaro é o único que apoia os produtores rurais. Agora mesmo o STF quer entregar aos índios, terras que estão com fazendeiros há mais de 100 anos. O MST também é uma ameaça constante a quem produz para o mercado interno e externo. Bolsonaro é a única voz em defesa do setor.

  4. Os discursos dos que se dão bem nessas histórias não variam: nunca sabem de nada, sempre o culpado é outro, são "patriotas" preocupados com a "invasão chinesa", não aparecem por "temer (ops) represálias" (como se atos desse tipo pudessem ser praticados sem nenhuma consequência), etc...

  5. Os Goianos do Agronegócio que estão acabando com o nosso meio Ambiente, desmatando , poluindo nossos rios Jogando agrotóxicos nos rios , e que tem o apoio incondicional do Caiado, não poderia faltar nesta pataquada.

  6. Triste história do meu País. Sinto vergonha desse retrocesso intelectual, histórico e político. Como um politico rastejante chegou a um ponto tão alto?

  7. Todos frouxos e o agronegócio faturando alto com dolar nas alturas, reclamam da China e vendem tudo para ela, são uns asnos pois da China vem 70% do nosso superavit comercial, só um gado manipulado não vê.

    1. José concordo contigo. Os motoristas cumpriram ordens dos patrões e estes estão interessados em Bolsonaro no poder, mesmo com as mortes pelo COVID e a carestia dos mais pobres. os lucros do agronegócio estão a exorbitantes, e a esses empresários bolsonarista é o que basta. Além de serem desumanos, não são inteligentes. Imediatistas, esquecem do futuro. mas, como no Brasil a impunidade é total, se tiverem prejuízo, saem do negócio. prejudicando trabalhadores e suas famílias e nada lhes acontece.

  8. Analfabetos políticos, ignorantes de carteirinha, que na realidade não estão nem aí para o povo mais pobre e miserável dessa nação... Só pensam em si, nos seus e dinheiro!

  9. Viajei pela BR-040 no domingo anterior a 7 de setembro. A quantidade de caminhões, ou melhor cavalos sem carreta, que estavam indo para Brasília era muito grande, assim como motos e carros de alto padrão embandeirados. Obviamente há gente que está lucrando, e bem, com a situação em que chegamos e certamente não são "o povão", como se costuma falar. A pesquisa da Crusoé, embora na direção certa, foi superficial em mostrar os verdadeiros tutores do Jair. Gostaria ver um pouco mais em breve.

  10. kkkkk, infelizmente estamos cheios de ignorantes e mau caráter querendo levar vantagem com a desgraça alheia.

  11. Kkkk. A mídia está nervosa. Kkk será q não viram q a maioria do povo tá com Bolsonaro! Não querem enchergar! Míopes! Bolso.22. No primeiro turno! Esquerdistas FDP,!

  12. Não conseguem achar dinheiro público e criam essa teoria ridícula que eles mesmo refutam no final. "[Especialista] diz não acreditar que ....tenham essa intenção". Certos ou errados eles simplesmente tem um pensamento diferente do seu.

  13. Fui olhar o site dessa Boom, por exemplo. É uma empresinha de nada. Tem "22 colaboradores". Foram ver a receita mixa desses capiaus? Isso não é o Agronegócio com A maiúsculo, o Agropop que contrata propaganda em horário nobre na Globo. Seria interessante fazer estas distinções.

  14. É de trouxa em trouxa que se ganha uma eleição. No fundo no fundo os trouxas sabem fazer X no quadradinho, já apertar teclas é mais complicado. O STJ vai instituir na urna o botão que grava voz igual do zap zap.... Aí os trouxas vão conseguir votar. Resolvido...

    1. Todo mundo tem zap zap até os Bolstrouxas. Um zap zap e carteira de motorista para dirigir carreta e tomar rebite a noite toda aqui e coisa fácil. Zé trovão o motorista que tem dinheiro para fugir para o México, usa o Zap Zap para comandar os Bolstrouxas então todos os tomadores de rebite e comedores de prostitutas nos postos de beira de estrada irão saber votar por mensagem de voz. Resolvido.

    2. Caro Rogerio, não está resolvido, não! Este é um país campeão em analfabetismo funcional. Dos compráveis aos abastados compradores.

  15. Estranho. E o tal selo verde para exportar? Não dizem os agro-ambientalistas que o Governo Bolsonaro faz mal para as exportações por não fiscalizar os desmatamentos? Pelo jeito há agronegócios e agronegócios. Outra coisa que chama a atenção: a primeira vista não havia ninguém ali do nível de um Blairo Maggi. Parece que são pequenos e médio produtores, faltou à reportagem explicar isso. Poucas décadas atrás esse pessoal estaria com o esquerdista Luís Bové contra a Monsanto e latifúndios.

  16. Inflação últimos 12 meses a 9,88%. 9,88% na bunda de todo mundo e os trouxas discutindo se o STF é financiado pelo houver o chinês.

  17. Existem 3 classes de fanáticos agora. Direita, esquerda e trouxas. Ato 1 Bolsonaro ataca o STF Ato 2 Os trouxas Atacam o STF. Ato 3 convocadas manifestações. Ato 4 Os trouxas vão à Brasilia com dinheiro do próprio bolso. Ato 5 Zé Trovão para as estradas. Ato 6 dólar sobe bolsa cai e Bolsonaro orrendo risco de cair co dele a tal greve. Ato 7 Bolsonaro volta atrás chama Temer e afina para o STF abandona o Pessoal da estrada. Ato 8 Os trouxas agora são problema. Ato 9 Os menos trouxas vão embora.

  18. Prezado Jornalista Patrik, você ( e, claro, os antagonistas) foram brilhantes em abordar este enfoque: os intestinos dessa classe, ultradireitista, que parasita (e chantageia o pais, desde sempre). No entanto, atenção!: a China é um negócio da China! Sempre… Não aa toa o Pt está a postos e Bolsonaro broxou ( tudo bem, mais uma vez, mas…).

  19. OLHEM O NOME DO CARA TRISTÃO. HEI DE CONVIR QUE DEVE TER FICADO AINDA MAIS HORRIPILANTE QUANDO O COVARDE FANFARRÃO FEZ A TAL DECLARAÇÃO DE PAZ POIS SOMENTE ASSIM ESSES IMBECIS TENHAM A DIMENSÃO DE QUE FORAM USADOS E CRIEM VERGONHA NA CARA DE SEGUIR A IDEOLOGIA DE UM PSICOPATA FROUXO. A BIPOLARIDADE DESTE IMBECIL JÁ É CONHECIDA PQ NÃO É A PRIMEIRA E NEM A ÚLTIMA VEZ QUE ISSO ACONTECE. MAS A MAIORIA QUE O SEGUEM TEM INTERESSES NESTA AÇÃO CRIMINOSA O PROBLEMA QUE SÓ LEVAM BOLADA NAS COSTAS.🚔⚔☠👊

  20. Engraçado, empresários pensam assim como a grande maioria dos brasileiros. Agronegócios carrega esse país no lombo. Está com inveja por ganharem dinheiro, vira fazendeiro. Também não chora quando bater um ano ruim e você quebrar. É a vida do fazendeiro. Tem bônus, tem ônus. Vão vivendo no mundo da imaginação e não olhem os vizinhos ao lado. Geralmente a grama do vizinho é sempre mais verde, ora, ultimamente ela anda mais sangrenta. Sangrando o povo de todas as formas.

    1. deve ser triste para o bolsogeno radical....brigou com seus amigos, colocou roupinha amarela, deu gritinhos " mito!! eu autorizo", gastou uma grana e agora assiste ídolo pedindo pinico..Kkk olhe para o espelho e repita 100 vezes " Eu sou trouxa!!". kkk

    2. O Bolsonaro fodão afinou de novo. Parece cachorro magro late um pouco mais alto o STF bate o pé ele afina e corre para o centrão. Único golpe que sabe dar é nas ex mulheres dele.... e nos acessores rachados no salário.

  21. Patetas, um bom processo judicial resolve o problema destes golpista imbecís! Não amam o Brasil mas sim o seu próprio bolso! Foram traídos é abandonados, devem ser responsabilizados judicialmente!

  22. Agrogado milionário. Esta é a pior das manadas que infestam o país. Além de ganharem com recrudescimento da crise, provocam o aumento da inflação e da fome que se espalha pelo país.

  23. O Brasil é um circo perfeito, não faltam palhaços! Quero ver quando a crise hídrica chegar com força, o que estes empresários tupiniquins irão fazer! Desmate mais, coloque fogo em tudo, acabem com tudo (…) iram sim, ter o que merecem!

  24. O Bloco q o Bolsonaro colocou nas ruas é o Bloco dos Rancorosos. Veja o caso do rancoroso mais famoso do empresariado bolsonarista, o tal Palhaço da Havan. O cara pode abrir 1000 lojas, mas jamais terá o respeito dos brasileiros mais informados. Foi assim também com o mais famoso dos lulistas, Eike Batista. Eles podem ter ganho dinheiro, mas como são imbecis, sempre terão uma espécie de complexo de inferioridade. Então é isso aí, se juntam com outros rancorosos e viajam na maionese. Moro 🇧🇷

  25. as CORTINAS de FUMAÇA para ABAFAR as RACHADINHAS, CORRUPÇÃO nas VACINAS e as MANSÕES do 01 e 04! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  26. O agronegócio é um todo em que se encontra o produtor rural, este, toma na cabeça por todos os malfeitos, mas ele é quem produz. Acho que está ficando claro os negócios do agronegócio, está na hora de separar o joio do trigo.

  27. Cruzoé atacando aquém trabalha e produz e defendendo os bandidos. Não foi para isto que assinei está revista. Mainardi sinto vergonha de acreditar em você. Você se transformou rapidamente em um protótipo de Reinaldo Azevedo.

    1. Meu nome é Roberto Bertolossi. Os bandidos são aqueles que: Derrubaram Moro Acabaram com a lava jato Condenados pela lava jato e outras corrupções. Perseguem pessoas pelo livre pensar. Enfim somente quem não produz nada, não emprega e não paga impostos para sustentar este País pode concordar com estes ataques.

    2. Como podes perceber, "senhor global", eu uso o meu nome sem medo. Por que usas pseudônimos? Algo a esconder, além do nome? Bem, que acha que DIVULGAR FATOS é "atacar quem trabalha e defender bandidos", SEM DIZER quem são os "bandidos" e "por que são bandidos", já prova que tem muito mais que o nome para esconder. Falta de vergonha na cara seria uma dessas coisas a esconder, talvez?

    3. Vá para o seu curral seu golpista fajuto, mulher de malandro, foi traído pelo seu Minto psicopata!

    4. vc esta decepcionado com a Crusoé ou com seus colegas do Agro?

    5. V T N s C quem realmente trabalha não tem tempo para isso

    6. Atacando? Os proprios declararam as bobagens em que acreditam. É óbvio que o agro está por trás dessa bagunça toda, tanto é que é quase certo que a ministra Tereza Cristina será a vice do inominável justamente para manter a confiança deste setor e arrecadar votos para o PR. O que espanta é acreditarem nas mentiras; tudo isso mostra como são manipuláveis, desinformados, ignorantes - e isso é um perigo.

  28. Isso só mostra como a renda está mal distribuída no Brasil. Ignorantes e iletrados tendo como líder o PR faturando horrores, pouco se importando com a miséria do país, acreditando em absurdos plantados pelo gabinete do ódio do louco do Planalto. Excelente matéria, esclarece muitas das dúvidas que os lúcidos têm sobre os reais motivos desta palhaçada. Ah, e certamente os do agro faturaram horrores com este episódio. penso que seria o caso da CVM dar uma investigadela.

  29. A revista está totalmente equivocada. Não sou Bolsonarista, mas gostaria de saber qual presidente que não seja de esquerda que poderia governar?

    1. Bernardo, parabéns !! Vc disse tudo !!Absurdo pessoas de mediana inteligência imaginarem que no universo do Brasil só exista o bolsolulismo

    2. amoedo, simone tebet, mandeta, moro.. por exemplo. ou coalizao de todos para o bem do brasil. problema sao pessoas de mente binária como vc meu amigo que com essa postura só empurra o Lula para dentro do planalto

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO