Para o alto e além

27.08.21

A família do ministro Alexandre de Moraes acaba de ampliar seu patrimônio com a compra de dois apartamentos de 3 milhões de reais cada em um bairro nobre de São Paulo. Os imóveis foram adquiridos em nome do Lex Instituto de Estudos Jurídicos, criado em 2000 por Moraes e administrado hoje pela mulher dele, a advogada Viviane Barci, e pelos filhos do casal. Além dos apartamentos, pagos à vista, outras dez propriedades da família estão registradas em nome do instituto, que tem sede no mesmo endereço da banca de advocacia Barci de Moraes, capitaneada por Viviane. A lista inclui o apartamento de alto padrão onde os Moraes residem, na capital paulista, um apartamento em Campos do Jordão e outro no Guarujá. Quando foi sabatinado pelo Senado para assumir a cadeira no Supremo, em fevereiro de 2017, o ministro informou que deixou o quadro societário do instituto em dezembro de 2013, antes de assumir um cargo no governo de São Paulo.

Reprodução/redes sociaisViviane com Alexandre: patrimônio familiar

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Os ministros do STF usam esposa e filhos, advogados, como donos de bancas de advogados, e outros negócios do ramo, por que? O patrimonio familiar cresce bem, após nomeação para o STF. Coincidência?

    1. Pura coincidência, pode perguntar para a velhinha de Taubaté.

  2. O STF enriquece, o povo em risco de pisar em minas terrestres armados por bandidos assaltantes de bancos em Araçatuba-SP, e o presidente é militar. Estamos feitos.

  3. Pensando nos empobrecidos e desempregados da minha família, com diplomas e pós graduações em Universidades Federais , dá uma inveja danada de tanta competência e boa sorte ! Eu , hein ???

  4. Nao se esquecam que este senhor foi duranta muitos anos advogado do PCC, tirou da caeia muitos narcotraficantes e a remuneracao em dolar, sao os habeas corpus mais caros do mundo, e o escritorio dele continua a todo vapor igualzinho aos dos outors advogados do STF. Todo advogado do STF que se preza tem seu escritorio de advocacia pra ganhar uns pixulecos.

  5. Como ficar rico no Brasil? Forme em advocacia, mude para Brasília, misture público e privado no submundo político brasiliense, abra um instituto, pcoloque a famiglia no comando. Continue misturando público e privado. Pose de honesto e ‘garantista’. Dê uma banana para a sociedade. Ponto final. MS

  6. Está explicado porque os meus o ministros do STF fecham questão unanimemente contra as ações de impeachment de seus membros. Será que o Pacheco também tem adquirido imóveis ?Afinal eles parece se completarem.

  7. O MITO e seu filho gênio dos negócios sabotaram a LTOGA que poderia colocar uma lupa nos conflitos de interesses desses escritórios ligados a essa gente “impoluta”..

  8. Se a origem da renda foi declarada a Receita Federal e reconhecida como legal, não nenhum problema. Quem acompanha o meio jurídico sabe que 20% de causas que envolvem muitos milhões, geram receitas vultosissimas para os escritorios de advocacia.

    1. Correspondente a 154 vezes o salário do ministro. Não vejo nenhuma anormalidade.

  9. A velha prática que está disseminada em todo judiciário brasileiro: familiares de juízes, desembargadores e ministros do STF ganham muito dinheiro “honestamente” atuando no mundo jurídico. Eita país que não toma jeito. O sistema precisava expurgar o Moro, e a conta chegou. Não tem solução.

  10. A família toda formada por advogados !! NENHUM de seus CLIENTES É DA LAVA JATO !! E O Flávio Bolsonaro cuja mulher nem trabalha ter imóveis na Barra da Tijuca e agora a mansão em Brasília que custou o dobro do que estava na escritura de 6 milhões ???Nesse Brasil, ganhar dinheiro honesto passou a ser um problema 😤😤😤😤

  11. Como eu sou bobinho me pergunto, porque todos os imóveis estão no nome do instituto, detalhe pagamento à vista? sinceramente escolhi a profissão errada, mas já aviso aos jovens brasileiros Direito no Brasil em primeiro lugar já.

  12. Não vejo problema.Trabalham e ganham muito dinheiro, não é dinheiro ilícito. Bem diferente dos políticos que vivem da corrupção.

    1. Não vê problema?!?!!! Brasileiro é CEGO! Vai reclamar de quem a imprensa está mandando vc reclamar...

  13. 1- Vc nasce, cresce, estuda e se prepara p/ entrar no mercado de trabalho. Então você resolve cursar Direito e posteriormente ser magistrado. Juiz é uma profissão bem remunerada, ainda mais se tratando de Brasil. Você terá uma vida sem privações, diferente da imensa maioria dos brasileiros. Porém ñ será possível comprar um apartamento num endereço badalado de Manhattan. O problema de parte dos nossos juízes é esse. Eles querem viver acima do padrão q sua renda permite, e para isso se corrompem.

    1. 2- Então vão surgindo às organizações criminosas, compostas por juízes, políticos e empresários. E nessa tríade corrupta, o juiz é o pior ator por dois motivos. Quando uma sociedade não acredita mais na justiça, é o começo do fim. E um político tem que olhar de vez ou outra no olho do eleitor. Já o juiz, do alto da sua torre de marfim, está blindado do contato com nós, a massa famélica e ignara.

  14. Façam as contas. O salário e ganhos do ministro são públicos, como qualquer funcionário público, inclusive PR, Governadores etc. Como as PJ não pagam grandes impostos, é fácil uma banca ganhar muito, principalmente, tendo acesso, influência e até coerção em um desembargador ou juiz. Além do mais, estudaram e trabalharam para terem seu patrimônio.Se o dinheiro ganho é moralmente correto, deixem seus travesseiros lhes julgarem.

    1. Super honesto. Maior negócio nesse país: vender facilidade (depois q o Estado cria dificuldade).

  15. Mas p/ a Crusoé nosso supreminho é a essência divina da democracia. São oráculos intocáveis e paladinos da Pátria. Por isso a Crusoé SABE q todos “ataques” de Bolso ao supreminho são vis, pusilânimes, golpistas e totalmente INJUSTOS, não? Por isso a Crusoé defende com unhas e dentes este sacrossanto supreminho da horda de zumbis imbecilizados pelo “genocida” q, sem vontade própria e sem capacidade de pensar, pede impeachment de qq um dos ídolos e deuses da Crusoé. Parabéns, sábios gurus...

    1. No mais, a Crusoé tomou um enquadro do supreminho e... “gostou”! Depois disso, o golpista mor da nação - a ameaça número 1 para o país - passou a ser, para Crusoé, somente Bolso... sei... Crusoé é mulher de malandro: só gama se apanhar... enfim, Bolso é o menor dos problemas do Brasil, pois precisamos de reformas profundas em nossas instituições (que NÃO FUNCIONAM)... Bolso é tosco e ignorante, mas é o aríete q a sociedade encontrou...

    2. Dificuldade cognitiva tem você. Fica repetindo essa besteira de “saber votar” e sequer entende que o sistema proporcional garante a perpetuação das quadrilhas (tente entender como isso acontece - no mais só 27 deputados se elegeram com seus próprios votos. Não temos RECALL nem primárias e partidos têm donos). Veja como funciona uma democracia de verdade (EUA) e depois que entender como funciona nosso simulacro de democracia, a gente conversa.

  16. Todos estes personagens, quais sejam, políticos, ministros, enfim, senhores e senhoras dos 3 poderes, tem um coisa em comum: o toque de Midas! Fora bozo!

  17. A questão que se coloca: De onde vem? É fruto do trabalho? De qualquer modo, dá um certo mal estar mesmo a gente sendo adepta do liberalismo porque o tal é funcionário público, não é empresário.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO