A resistência de Aras

27.08.21

Um ex-assessor de Augusto Aras confidenciou recentemente, em conversas reservadas, que o procurador-geral tinha receio de um “levante militar” no país quando bolsonaristas começaram a fazer manifestações defendendo a volta da ditadura, em meados do ano passado. Esse mesmo auxiliar conta que Aras foi alertado por várias pessoas de seu entorno sobre a necessidade de a PGR adotar medidas mais enérgicas para conter o avanço da estratégia golpista dos bolsonaristas. Segundo ele, o procurador-geral só topou abrir o chamado inquérito dos atos antidemocráticos após muita insistência interna. A resistência fez com que esse mesmo assessor e outros colegas que também atuavam no gabinete de Aras pedissem para sair.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéAugusto Aras temeu um “levante militar”, mas pouco fez contra os golpistas

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Quantas gerações ainda deverão sucumbir até que tenhamos pessoas públicas com um mínimo de decência e amor a coisa pública?

    1. Este é uma vergonha faz tudo que o Presidente mandar na esperança de ser indicado para STF

  2. Em tese o que a "ditadura" poderia fazer pelo país? Acredito que o Planalto está preocupado com as eleições presidenciais, mas o cerne não deveria ser somente a reeleição e sim o fortalecimento das instituições brasileiras (Poder Executivo, Legislativo e Judiciário), como também a iniciativa privada representada por bancos, multinacionais, empresários e o mais importante a população brasileira, que não deveria ficar refém de disputas de concentração do poder.

  3. ARAS: os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

    1. O bom mesmo é o Alexandre esse nos envergonha

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO