Carlos Fernandodos santos lima

A mentira como método

11.06.21

Mentiram-me. Mentiram-me ontem/e hoje mentem novamente. Mentem/de corpo e alma, completamente./E mentem de maneira tão pungente/que acho que mentem sinceramente./Mentem, sobretudo, impune/mente”.

Nunca foram tão atuais os versos iniciais do poema A Implosão da Mentira, de Affonso Romano de Sant’Anna, escrito em repulsa às mentiras contadas pelo regime militar por ocasião do fracassado atentado de oficiais do Exército em um evento comemorativo do Dia do Trabalho, que se realizava no Riocentro, no Rio de Janeiro, no longínquo ano de 1981.

Não bastasse a coincidência de estarmos sendo governados por um mitômano suspeito de também planejar atentados contra instalações do Exército e utilidades públicas, o que se vê na política, nas cortes judiciais, no serviço público e até na imprensa, antiga responsável pela curadoria da veracidade das informações para a população, é a sistematização da mentira como forma de manipular parcelas da sociedade em favor de interesses mesquinhos e desonestos.

O exemplo mais atual desse espetáculo de mentirosos e hipócritas é o da chamada Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid, onde o parlamentar relator, um dos mais abjetos e mentirosos políticos brasileiros, dá lição de moral em ministros e ex-ministros igualmente mentirosos, ameaçando-os de punição por suas falsidades, quando sabe que o Supremo Tribunal Federal sempre garantiu aos investigados e acusados o direito de livre e alegremente mentirem para autoridades.

Direito à mentira já usado e abusado por pessoas como ele próprio, Renan Calheiros, e tantos outros, como Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu e Fabrício Queiroz (para dar nome a alguns apenas) em investigações e processos. Como procurador da República, presenciei tantos acusados a desafiadoramente mentirem para juízes em seus interrogatórios, que não me surpreende nada o que está acontecendo. Trata-se de consequência de mais uma leniência de nosso STF, que tropicalizou o direito à não autoincriminação – que na sua matriz norte-americana significa apenas o direito a ficar calado –, transformando-o no direito de mentir ou de nem sequer comparecer perante a autoridade policial para seu interrogatório (conforme decisão de Gilmar Mendes, em defesa de investigados na operação Lava Jato).

Agora, em um mundo de fake news e pós-verdade, em uma era em que se relativiza a honestidade, a exatidão e a sinceridade, e que até mesmo o heliocentrismo (como fez o astrólogo Olavo de Carvalho) e a “esfericidade” do planeta são colocados em dúvida, está se tornando impossível alcançar qualquer consenso em torno de fatos, base de qualquer diálogo construtivo. Quando se rejeita inclusive a ciência, que nada mais é que um método de verificação e confirmação de hipóteses, aceitando-se qualquer informação de redes sociais como verdade, torna-se difícil até mesmo o diálogo civilizado e o respeito pelas opiniões alheias.

Mas nem só de um deprimente espetáculo de estelionatários vive a CPI. O depoimento da médica infectologista Luana Araújo foi uma luz em um momento de obscurantismo em que vivemos. É revolucionário ouvir coisas que deveriam ser corriqueiras e claras: “Ciência não tem lado. Ciência é bem ou mal feita. (…) Ciência não é opinião. Posso juntar a opinião de 1 milhão de pessoas, mas elas ainda assim vão ser opiniões. Ciência é método,…” — mas que parecem não fazer sentido para boa parte da população, que acredita na opinião de milhares de desocupados nas redes sociais ou de um astrólogo fajuto que se intitula filósofo, porque nem sequer compreendem o sentido da palavra “método”.

Já os estelionatários da opinião pública, contudo, possuem claramente um método de atuação. Antes de mais nada, são eles discípulos de Joseph Goebbels, ministro de propaganda da Alemanha nazista, afirmando mil vezes uma mentira para que ela se torne verdade. Neste sentido, tanto a esquerda com sua repetição: “esse triplex não é meu”, “não há provas” ou “não houve mensalão, nem petrolão”; quanto a direita na sua ladainha: “é apenas uma gripezinha”, “tratamento precoce funciona” ou “o TCU questiona 50% das mortes”, não passam de agrupamentos de mentirosos contumazes, capazes de tudo para chegar e manter-se o poder.

Assim, políticos como Lula e Bolsonaro “de tanto mentir tão brava/mente/constroem um país/de mentira/—diária/mente”. É inaceitável que continuemos a viver essa farsa que se tornou nossa democracia. E não estou aqui defendendo uma subversão a ela, mas sim a radicalização de seus princípios. Democracia não significa permissividade, nem impunidade, muito pelo contrário, pois trata-se de uma forma de governo frágil e sujeita a manipulações populistas. Demagogos, de um lado, e autoritários, de outro, não faltam a tentarem diuturnamente destruí-la.

Dessa maneira, é necessário reforçar a defesa da ordem democrática em pelo menos três aspectos: liberdade de imprensa e manifestação, responsabilização política e criminal de infratores poderosos e reforma do sistema político-eleitoral. Quanto ao primeiro, antes de mais nada, é preciso deixar claro que “imprensa” significa o conjunto de órgãos de comunicação, e não um jornal ou TV específicos. Órgãos de imprensa podem ser, ou realmente são muitas vezes, tendenciosos e mentirosos, mas é o conjunto de informações livremente veiculadas que torna o jornalismo imprescindível para a democracia.

Isso não significa que veículos e jornalistas não devam responder por seus abusos, mas estes devem ser verificados em cuidadosos procedimentos judiciais posteriores à notícia, pois censura prévia, tal como tentado por Alexandre de Moraes contra esta mesma revista Crusoé, é uma forma de calar e impedir a livre circulação de ideias e fatos. Especialmente em um tempo de mentirosos e trapaceiros é que uma imprensa livre se torna o único meio para revelar mentiras e trapaças.

Importante também é acabar com a impunidade de poderosos no Brasil. Ter poder em nosso país é passaporte livre para a corrupção e o abuso, o que é percebido claramente pela população, que passa a desacreditar nas instituições, como podem atestar as diversas pesquisas sobre a confiança dos brasileiros. Quando tantos que deveriam ser punidos são absolvidos ou têm seus processos anulados em acórdãos e procedimentos administrativos escandalosos (e sigilosos, como no caso do general Pazuello), o que fica para a população é que vale a pena ser desonesto, desonrado e mentiroso, pois estes, no final, são aqueles que se dão bem.

Por último, mas não a última das coisas necessárias para uma revolução democrática, é preciso reformar nossa política com a extinção do voto proporcional para as eleições para os órgãos legislativos, bem como com a redução significativa do número de partidos políticos por meio de uma cláusula de barreira. Não é possível termos tantas partidos sob nomes irônicos e pretensiosos que apenas revelam sua hipocrisia e mentira. Além disso, é preciso estabelecer regras claras de transparência e democracia partidárias, eliminando tantas agremiações que nada mais são do que feudos de famílias de caciques.

Precisamos, enfim, que a população volte a acreditar nas instituições por elas refletirem o mais sincera e transparente possível os princípios de nossa democracia e república. “Sei que a verdade é difícil/e para alguns é cara e escura./Mas não se chega à verdade/pela mentira, nem à democracia/pela ditadura”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ei, Carlos Fernando, isso aí é Brasil, meu, onde as estruturas do fracasso tomaram conta. Não há a menor chance disso que você propõe acontecer. Os encarregados da mudança não vão permitir,seriam os maiores prejudicados. São eles que estão no comando das estruturas de fracasso e pilhagem, em todas as instituições. Não há eleição que mude nem salvador que salve. Vai ser assim pra sempre. O mundo precisa de otários e ignorantes pra fazer o serviço que ninguém faz e aceitem viver na miséria.

  2. O melhor texto de Carlos Fernando Lima já publicado na Crusoé. Prendeu-me cada oração, cada parágrafo, do princípio ao fim. Nunca tinha lido tantas verdades absolutas sobre as mentiras que alimentam o dia a dia dos brasileiros, principalmente na política.

  3. Parabéns pelo texto e obrigado a Affonso Romano por ajudar a externar nossa indignação. Tão logo a pandemia permita devemos voltar às ruas em defesa da democracia, contra a corrupção e em busca de uma terceira via que nos livre da tragédia de um segundo turno entre Lula e Bolsonaro.

  4. Ao ler os textos quinzenais do Carlos Fernando, eu sempre caio na tentação de ser repetitivo nos mesmos elogios, porque a coluna é construída, sempre, com uma clareza exemplar. E, como já registrei em comentário anterior, quando eu penso que a coluna foi magistral, na quinzena seguinte vem outra tão boa ou superior à anterior. Parabéns! !!

  5. Excelentes e precisos os pontos dissonantes que você aponta e é em você, doutor Carlos Fernando, que repousam muitas esperanças de mudanças e de volta aos trilhos, deste Brasil vilipendiado por mentirosos, despreparados, arreganhados para tomar de assalto o dinheiro público, sempre de fácil acesso a poderosos sem moral nem censura. Espero poder lhe dar meu voto em 2022, como todo o povo decente sonha…

  6. Como mudar sem ferir o regime democrático que devemos proteger, se tudo depende de deputados e senadores que na sua maioria não têm o mínimo interesse em fazê-lo? Na verdade, temos os legisladores que são o reflexo do povo que os elege; infelizmente.

  7. Sr. Carlos Fernando, nas nossas tristezas muito reconfortante ouvir essas vozes, como a sua! Minha tristeza é enorme desde o que fizeram da Lava Jato! Mataram nossa esperança que eram Moro, Dellagnol, procuradores e a nossa PF! Meus cumprimentos e agradecimentos!

  8. Como sempre ótimo texto . Com diagnóstico perfeito . E daí ? Tudo que acreditamos ideal , passa por mudanças legislativas . A se acreditar claro , em democracia , e que esta continue . Então, quem está entre os homens dignos , honestos , íntegros, disposto a ir à luta ? Se candidatar ? Buscar espaço pela força do argumento lúcido e inteligente ? Se prestar a resgatar pelo exemplo os bons valores ? Vc está dr. Carlos F.Lima? Pois muitos votariam em você . Que tal ?

    1. infelizmente eu não acredito mais nesse país , nem políticos, principalmente no STF, STJ, nas polícias todas dominadas nem no ministério público todos são uma vergonha! Lena.

  9. Não deixo de lê seus artigos Dr Fernando ,pois são claros e verdadeiros para nósque estamos passando por grandes mentiras de um governante sem brio e ética,coitados dessa nova geração .Parabens Dr Carlos Fernando ,a Crusoé está de parabéns com pessoas de níveis intelectos tão alto.

  10. Como sempre perfeito. Típico de um homem honrado e que cumpriu e cumpre com ética seu trabalho. Sou sua fã. Chega de populismo. Chega de caciques corruptos dirigindo as instituições. Chega de impunidade. Chega de mortes porque os políticos se utilizaram de um vírus mortal como palanque. Chega de um povo que vende seu voto por uma cesta básica.

    1. Celso, realmente o artigo está perfeito assim como seu comentário. No atual cenário político e judiciário não vejo luz no fim do túnel para o país, ainda mais com o nosso eleitorado majoritariamente ignorante e alienado.

  11. Concordo inteiramente com a sugestão de uma “revolução democrática”, mas, infelizmente, as mudanças referidas, com as quais também concordo em gênero, número e grau, somente poderiam ser implementadas, sem uma quebra da ordem constitucional, pelos próprios personagens dessa nefasta novela, os políticos. O Brasil é refém da “Constituição Cidadã “

  12. Parabéns, concordo plenamente. Estou ficando cansado de votar no candidato menos pior e reluto para manter a esperança, apesar de meus 72 anos de idade.

  13. Textos empre com excelente conteúdo! Obrigado, Carlos Fernando, tambem pelo serviço prestado enquanto esteve a frente da lava jato!

  14. Para mim mentira sempre existiu. Só que com a internet e mídias sociais, elas atingem mais rapidamente as pessoas. Então o problema de hoje é esse povo abduzido que acredita nessas mentiras, por mais absurdas que sejam, mesmo com argumentos factuais as desmentindo.

  15. Eu sinto tanto em ter que escrever que estou quase preferindo o comunismo chinês do que a nossa fajuta democracia. Parabéns pelo texto. Um alento. ..

  16. Disse tudo, Carlos Fernando. Só acho que para desamarrar o nó em que nos encontramos, haveria a necessidade de termos um STF realmente decente, haja vista que a imagem que a sociedade tem hoje da corte é a pior possível, após as lambanças jurídicas praticadas nos últimos dois anos.

  17. Cada parágrafo uma aula de Estado é de perplexidade da falta de Estado. Obrigado. Sua leitura me faz imenso bem. Por favos as compile num livro.

  18. Verdade verdadeira. A mentira reina nesse país. Viva a republiqueta nada democrática desse quase país chamado República das Fake News do Brasil

  19. O Brasil se parece cada vez mais com a República da série Star Wars, com sua incrível rede de corrupção, falsidades, mentiras e decadência das instituições. O "lado negro da força" é muito forte e tem muitos seguidores. Mas o Brasil também tem seus próprios "Jedi" (para quem não sabe, pronuncia-se Jedai), que não se cansam de lutar pelo bem e pela ética. A luta é duríssima, mas os Jedai sempre acreditam que o Bem vencerá o Mal. Na série, a luta nunca termina, mas não pode parar. Jamais.

  20. Difícil voltar a acreditar nas Instituições. No Brasil o crime compensa mesmo. Os recentes acontecimentos no país são a prova disso. Bandido brigando com bandido pela posse do butim.

  21. Texto brilhante. Nossa democracia é uma farça e as nossas instituições são meios de promover a impunidade. Não merecem o mínimo respeito. Fazem parecer que o crime compensa. Porém, caráter é algo que se adquire em casa. Quem aprendeu a ter caráter não vai se curvar aos crimes praticados todos os dias por nossas autoridades. Só não sabemos como mudar o jogo. O sistema está tão corroído e a corrupção tão enraizada, que ainda que conseguissemos eleger bons candidatos é difícil enxergar uma mudança.

  22. BOLSONARO, ironicamente, cita o versículo 38 do capitulo 8 do Evangelista João. O texto do Dr. Carlos Fernandes sugere que o PR leia o versículo 44 do mesmo capítulo 8. Meu pai, quando eu era criança, dizia: "Filha, quem mente, rouba e mata".

  23. Excelente artigo! Difícil saber por onde começar uma mudança, que certamente não virá da atual caterva de políticos q aí estão, com raras exceções. Educação, educação, educação.

  24. Mais uma vez, o nosso Procurador desnuda a realidade sócio-política atual em nosso país, embora, no meu entender, de maneira subdimensionada por uma atitude, talvez diplomática, já que de maneira mais crua, eu diria que a mentira, filha da cana lhice, está sendo a ferramenta operacional dessa elite podre, exploradora e assassina do povo brasileiro. O quadro de crescente corrupção, autoritarismo e insanidade mental dos quadros do poder aliados à sua impunidade, levarão a um colapso institucional.

    1. Se o Brasil não acordar e a sociedade sã não se organizar num Foro de Salvação e Reconstrução da Nação com uma nova constituição voltada para a realidade social, formas de eleição e governo inteligentes voltadas para o real progresso da população, com ampla educação, informação e oportunidades realmente democráticas, e uma geopolítica realista, moderna aberta para a tecnologia do futuro e para os problemas ambientais, podemos vaticinar o real perigo de vir a ser uma simples colónia extrativista

  25. Texto excelente! Se o Dr. Carlos fosse o PGR, o país teria outro rumo, bem mais esperançoso.

  26. Cada dia acredito menos nas notícias ou versões que vejo e leio. A impressão que fica é que cada um defende seu quinhão. Pobre e sofredor povo brasileiro. Vai apanhar até um dia, quem sabe, tomar juízo e votar conscientemente.

  27. o óbvio hoje é falado e as pessoas olham como se ouvissem grego,seu texto fala o óbvio,o q está acontecendo no país é tão reluzente,mas a cegueira e/ou desonestidade é geral.

  28. Texto preciso, como sempre. Houve um tempo, e nem há tanto tempo assim, que um homem ser pego em mentira era uma vergonha indizível. Corava-se sem qualquer controle e assim confirmava-se a mentira. Era a traição do inconsciente. Em meu tempo de criança, ser pego em mentira pelo nosso pai era a certeza de uma descompostura, no sentido de reprimenda, pior do que uma surra. E nem era proibido surra em filhos faltosos. Hoje nossos políticos mentem "bem". É, para eles , uma virtude. Sinal dos tempos.

  29. Prezado Dr. Carlos. Eu não tenho mais esperança. literalmente joguei a toalha. O sonho de ver o Dr. Moro na presidência está cada dia mais longe, "eles" não vão permitir. Mas é um oásis para a mente ler seus textos, me faz lembrar que ainda há pessoas lúcidas e confiáveis. Parabéns pela lucidez.

  30. Continuando: Não é à toa que os americanos (e olha que eles entendem muito mais de democracia que nós) além do voto não obrigatório, programam a eleição sempre para dia de semana que não é feriado. Lá o cara pra votar tem que querer realmente participar do rumo politico do país, ou seja, ser altamente politizado.

  31. Fernando, nesta reforma politica preconizada é fundamental a inclusão do voto não obrigatório, assim como é nas principais democracias deste planeta. É dos votos dos despolitizados que os políticos corruptos e populistas, que desdenham a democracia, se alimentam de votos e se perpetuam no poder.

  32. A CPI ja tem e sempre teve material para uns 3 impeachments...so nao entrou pq nao quer e nao vai... melhor guardar bem esses nomes, Omar Aziz, Randolfe Rodrigues, Renan Calheiros entao... pois tb devem ser banidos da politica, iguais ou ate piores que Bolsonaro...deixar um louco na presidência ja nao eh mais culpa do louco...

  33. Li com atenção o artigo e todos comentários. Dois me chamaram a atenção: "que nosso país numca teve, não tem e jamais terá"; O 2° "que o problema do Brasil é o povo". No primeiro, convém lemnrsr que mesmo com uma guerra tão ou mais longa que a 2a Guerra Mindial, o Brasil era um expoente econômico e um dos primeiros a deter as tecnologias então contemporâneas e era respeitado por outras nações. No momento parece que não tem jeito, mas podrmos democraticamente mudar tudo para o futuro: basta orien

  34. para começar a acabar com essa mentira crônica, bastaria não reeleger mais ninguém, mesmo que o atual seja bom e o oponente seja horroroso. a reeleição corrompe os bons e perpetua os maus!

  35. Brilhante. Temos que reforçar as nossas instituições. O povo precisa votar em candidatos não corruptos, de reputação ilibada. Se outros países conseguem, podemos conseguir também. MS

  36. Excelente, apenas ressalto que os bandidos, desonestos e corruptos e etc que se dão bem , são os que tem grana, muita grana, amigo político ou amigo do amigo de meu pai. Excelente seu texto meu querido, como é bom perceber que alguém ainda tem luz.

  37. Parabéns...um dos seus melhores artigos...perfeito. Estou cansada de tantas mentiras...de alertar que tal publicação é Fake News...assim como os petistas os bolsonaristas vivem de espalhar mentiras. Nunca me arrependi tanto de um voto dado.

  38. Esse excelente artigo, tão clarividente quanto honesto, eu gostaria de ter escrito. Mas servirá de inspiração para outros que ainda escreverei, impulsionados pela indignação que golpeia não apenas a mim, cidadã e jornalista, mas a tantos outros brasileiros que se abatem num estado intenso de perplexidade.

  39. Excelente artigo, escrito de uma forma clara e corajosa dando, inclusive, nomes aos mentirosos contumazes do Brasil.

  40. O senhor como sempre resume primorosamente os fatos, a realidade da degradação em que nos encontramos. Assistir figuras como o Renan e o ex ministro da saúde, logo ele, Humberto vulgo “vampiro “ ,posando de gente de bem, é indigesto demais. O congresso em sua maioria é constituído por elementos altamente nocivos para o país. Precisamos repassar maciçamente um mantra: não reeleja corrupto! junto com uma lista ( vai ser pequena) de políticos ficha limpa, até o momento.

  41. Para termos um país melhor é preciso mudança de atitude de cada cidadão, só assim elegeremos representantes que respeite a vontade e os anseios popular!

  42. Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” O Brasil finalmente terá Um Governo Fundado no “IMPÉRIO DA LEI!” Não seremos LUDIBRIADOS com o “Velho Plano de MELHORAS na ECONOMIA!” Triunfaremos! Sir Claiton

  43. É sempre um prazer ler os textos de Carlos Fernando. Não participo de nenhuma rede social. Não participo de nenhum grupo de whatsapp. Meu número de telefone poucas pessoas tem, e ninguém me passa qualquer mensagem sobre política, pois todos que me passaram isso, tiveram a minha repreensão. Converso sobre política com os meus clientes e alguns amigos, quando procuro me posicionar de maneira firme, porém cortês. Quando alguém defende o Lula ou o Bolsonaro, constato q partem de premissas erradas.

    1. Pássaros não tem dentes. Vovó não tem dentes. Pássaros voam. Vovó pode voar? Lula não é dono do apartamento ao lado do seu. O apartamento é do primo do Bumlai. Bumlai participou do esquema do Lula. Lula oculta o butim? Cloroquina funciona para o bolsonarismo, mas todo o mundo não usa mais. Empresários ganharam muito dinheiro e o Bolsonaro até hoje faz merchan do medicamento. Bolsonaro tem interesse pecuniário na venda da cloroquina?

  44. Como sempre, muito bom, muito claro seu texto. Muitos de nós brasileiros sabemos de tudo isso, mas estamos de mãos atadas, pois as mudanças necessárias que o sr aponta dependem do voto de sociopatas corruptos . Eu não vejo saida

  45. Carlos Fernando, temo que, para reformar o país, as 'reformas' têm de ser tão amplas que jamais serão conseguidas 'pelo voto'. Para mudar este sistema corrupto necessitamos do voto de muitos corruptos e não o teremos. Como já não temos FAs confiáveis (se é que as tivemos algum dia) temo tb que estejamos em um beco sem saída. Infelizmente.

  46. Discordo só de UMA coisa: existe populismo demagogo e autoritário. E, a trupe anestesiada que o defende enaltece, glorifica e aplaude a mentira (às vezes em mais de uma versão). É a turma de 'onestos', 'onrados' e alérgicos à verdade, sua inimiga mortal.

  47. Nossa! Incrível seu texto/desabafo. Gostaria de poder me expressar como você o desgosto do que está acontecendo nesse país. Parabéns pelo texto. E obrigada.

  48. Dr. Sérgio Moro, Presidente Dr. Deltan Dallagnol, PGR Dr. Carlos Fernando dos Santos Lima, MJSP General Santos Cruz, Defesa Dra. Maria Sílvia Bastos Marques, Planejamento

  49. Gosto muito do seu jeito de explicar nossa situação. Acho que estamos anos luz distantes dessa realidade de sonho ! Acho até utopia, pois um Brasil com esses politiqueiros infames só conduzem a nação ao buraco ! Teríamos que recomeçar do ZERO ! Mas com QUEM ?

    1. Sim, sem a esgoto da direita e a escória da esquerda, há LUZ.

    2. Sem Lulopetistas e Bolsonaristas já será possível enxergar uma réstia de esperança.

  50. Carlos Fernando, parabéns pelo texto! A mentira, a corrupção e a degradação da democracia brasileira nunca estiveram tão em alta. Precisamos nos unir numa campanha pela honestidade na política e contra as mentiras de Lula e Bolsonaro. Necessitamos que pessoas como o Sr. e Sergio Moro se candidatem nas próximas eleições. Os brasileiros lúcidos e honestos os apoiarão!

    1. Falou o cara que vive de se alimentar de mentiras e ódio...rs...

  51. .. Lucidez e honestidade cristalinas de seus textos constituem esperança de civilização, de que ainda venhamos a sermos civilizados. ... O que está, e sempre esteve aí, cansam e desanimam. ... Ainda tenho esperança de que o Dr. Sergio Moro encabece uma chapa de terceira via. ... O mesmo representa o agir Correto. Sempre. ... Admiro a honestidade intelectual e a precisão cirúrgica - com soluções!! - na abordagem de nossas anomalias não civilizadas. ... Tenho nojo de espertezas. Parabéns!!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO