Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilCollor e Bolsonaro acertam aliança em Alagoas e ex-presidente passa a ter trânsito livre no governo

O conselheiro Collor

As conveniências políticas que unem Jair Bolsonaro ao ex-presidente Fernando Collor. O inimigo comum é Renan Calheiros
11.06.21

Durante a campanha eleitoral de 2018, quando Jair Bolsonaro começava a se revelar um fenômeno de popularidade em todo o país, experientes analistas políticos e dirigentes partidários traçavam paralelos entre o perfil do então candidato a presidir o Brasil e o do senador Fernando Collor. O jeitão moralista, língua solta, metido a atleta e até certo ponto carola, de fato, lembrava o physique du rôle do ex-presidente. À época, houve entre os adversários políticos de Bolsonaro quem vaticinasse que o então aspirante ao Planalto poderia ter o mesmo destino do político de Alagoas, apeado da Presidência em 1992 depois de ser alvo de um processo de impeachment em que foi acusado de corrupção.

Foi para, entre outros objetivos, não amargar o mesmo infortúnio de Collor que Jair Bolsonaro resolveu incluir o ex-presidente em seu rol de conselheiros. Nas conversas com o presidente, o alagoano tem adotado a linha “faça o que eu digo, mas não faça o que eu fiz”. Ou seja, recomenda a Bolsonaro que não repita os erros que levaram ao fim prematuro de seu mandato. Por exemplo, para Collor, vale mesmo tudo para manter maioria no Congresso. Em sua avaliação, se não tivesse perdido a sustentação parlamentar, ele jamais teria deixado o poder antes de completar o mandato, mesmo debaixo de denúncias de corrupção.

Como é facilmente notável, Collor apenas tem reforçado um caminho que Bolsonaro já vinha trilhando sem qualquer pudor, ao franquear o governo ao Centrão e criar um “orçamento paralelo” – um eufemismo para compra de apoio político – a fim de conquistar o comando das duas casas do Congresso e manter os parlamentares de sua base bem aquinhoados. De qualquer forma, Bolsonaro conta com a experiência do ex-presidente na hora de tomar algumas decisões políticas importantes. Por exemplo, segundo fontes do Planalto, o presidente teria consultado Collor antes de nomear a atual ministra Flávia Arruda, mulher do notório ex-governador do DF José Roberto Arruda, para a Secretaria de Governo.

Foto: Alan Santos/PRFoto: Alan Santos/PRA ministra da Secretaria da Governo, Flávia Arruda, teve a bênção de Collor
No início de fevereiro, Bolsonaro convidou o ex-mandatário para uma reunião da equipe econômica, para dar sugestões sobre como reduzir o impacto do reajuste dos combustíveis, anunciado àquela altura pela Petrobras. “Nos deu sugestões, sugestões bem-vindas e acolhidas por nós. E dessa forma nós vamos governando”, admitiu o presidente. Bolsonaro não explicou quais conselhos de Collor foram acolhidos pelo governo. Economia não é exatamente o forte do senador. No início dos anos 1990, o então presidente instituiu o Plano Collor, que incluiu, entre outras medidas, o bloqueio do saldo da poupança dos brasileiros por 18 meses e a troca do cruzado novo para o cruzeiro como moeda oficial do país. Começava ali a deterioração de sua popularidade. Não derrotou a hiperinflação, mas colocou o país em estado de choque.

Collor e Bolsonaro, no entanto, não estão unidos somente pelos conselhos que um oferece ao outro. Com a aliança de conveniência, os dois miram 2022. Os interesses se entrelaçam porque ambos cultivam um inimigo em comum em Alagoas: o atual relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, um ex-aliado de Collor que o traiu às vésperas do impeachment. O atual e o ex-presidente atuam para montar uma frente a fim de reduzir o poder dos Calheiros no estado. O aspecto mais relevante do plano é impor uma derrota a Renan Filho, atual governador de Alagoas e filho do relator da CPI, que concorrerá ao Senado no próximo ano. Um dos candidatos será justamente Collor. O presidente tem levado o senador consigo em seu périplo pelo Nordeste destinado a inaugurar toda e qualquer obra. Em maio, em um desses eventos, os dois posaram juntos para fotos. Em meio à claque bolsonarista, Bolsonaro se referiu a Collor como “nosso senador” e um homem “que luta pelo interesse do Brasil”.

Pedro Ladeira/FolhapressPedro Ladeira/FolhapressCollor conta com Bolsonaro para derrotar o filho de Renan em Alagoas
A aproximação com o poder rendeu a Collor trânsito livre na Esplanada dos Ministérios em Brasília – algo que ele não tinha há muito tempo. Desde o final do ano passado, emissários do parlamentar são bem recebidos nos ministérios do Turismo e do Desenvolvimento Regional – justamente as pastas envolvidas no “orçamento paralelo” de Bolsonaro. Quem também tem atendido os pleitos de Collor é o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura. No começo do mês, Tarcísio acionou seus subordinados para cuidar de uma demanda do ex-presidente por três obras em Alagoas: a duplicação da BR-101 no trecho que atravessa o estado e a construção de duas passarelas na capital do estado – neste último caso, uma equipe do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o DNIT, já visitou os locais, acompanhada de assessores de Collor. O órgão pretende lançar a licitação já no mês que vem. Como neste governo, a exemplo de muitos outros que o antecederam, não existe o toma lá sem o dá cá, na condição de presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, Collor trabalhou por uma emenda do filho 01 do presidente da República, Flávio Bolsonaro, com o objetivo de engordar o orçamento do Ministério do Turismo para obras. Flávio queria que a verba chegasse a 600 milhões de reais, no que contou com os préstimos de Collor.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Se continuarmos com o sistema eleitoral atual, esses canalhas acabarão com nosso país, porque já teem tudo dominado. #VOTODISTRITALPURO Não ao DISTRITÃO.

  2. Não adianta reclamar do "centrão" e votar no "centrão". Não adianta reclamar do Collor, e votar no Collor. Não adianta reclamar de corrupção e votar em corrupto. Não adianta reclamar de politicagem e votar em quem faz da politica a sua profissão. Aprendam a votar, até onde sei, ainda vivemos em uma democracia.

    1. Para com esse discurso. Pouco mais de 20 deputados tiveram votos para se elegerem, o resto entrou pelo sistema proporcional. Ninguém votou nesses picaretas. VOTO DISTRITAL PURO já!

  3. Esse Color pegou todas minhas economias. Nunca consegui me reerguer mais financeiramente. O Coronaro virou curva de rio, onde só ajunta tranqueiras. Deus haverá de castigar esses dois.

    1. só mentecapto esquece o que fez o Collor. Não sei como elegem um indivíduo destes. Lembram dos carros dele???

  4. Esses conchavos entre Bolsonaro e Collor escancaram o caráter e até onde são capazes de ir os presidentes que elegemos. Dispensa um Gen. Santos Cruz e um Moro, porque com eles ao lado não conseguiria se unir às escorias do Congresso, que lhe apoiam contra qualquer tentativa de investigação é impeachment.

  5. Esse é o retrato do Brasil de sempre , um jogo de interesses onde o que menos importa é o povo e a nação brasileira , que é facilmente manipulada e depois que adota seu político de estimação , não quer mais ver ou ouvir o contraditório, e acha que democracia é manter os oligarcas se revesando no saque , e a polarização entre o ruim e o pior , sem espaço para o novo e talvez melhor , triste sina.

  6. Fazem uma bela parceria, ambos falsos e despreparados, unidos pela ganância de poder a qualquer preço, lascando o distraído e desmemoriado povo brasileiro… ACORDA BRASIL 🇧🇷

  7. Vollor??? Cruz Credo. Alguém por acaso se esqueceu do sequestro da poupança em nome de um plano economico mentiroso produzido por aquela maluca da Zélia Cardoso que caiu fora do país com medo de retaliações?? E o PC Farias seu braço direito, e a Elba??? Este cara não tem moral pra abrir a boca, Bolsonaro é outro desastre da velha politica, conseguiu ser um dos piores presidentes a se juntar aquele horror da Dilma. Triste Brasil....

  8. NÃO PODEMOS OLHAR COMO FOSSE APENAS O RENAN PORQUE TEMOS ALGUNS QUE ATÉ ONDE SEI NÃO TEM RABO PRESO COMO É O CASO DO ALESSANDRO VIEIRA E TAMBÉM RANDOLFE RODRIGUES, ESTE ÚLTIMO SEMPRE PERSEGUIDO PELA QUADRILHA DO BOZO, PORÉM ESCOLHIDO PELOS SEUS PARES MELHOR SENADOR DA REPÚBLICA 7 OU 8 VEZES, ENTÃO REPARE QUE NÃO SE TRATA APENAS DO RELATOR. SE LEVARMOS EM CONSIDERAÇÃO A ATUAÇÃO DE OTTO ALENCAR E OUTROS PODEMOS TER UM FIO DE ESPERANÇA QUE ALGO IRÁ ACONTECER, OU SEJA, NÃO É UM JOGO DE UM SÓ JOGADOR

    1. Porque vaso ruim não quebra. Vide José Sarney, Delfim Netto, Paulo Maluf…

    1. Renata, vc se esqueceu de Lula, José Dirceu, Doria. Aliás, são tantos que esse espaço não comporta.PQP.

  9. Como poderemos ter uma nação digna. Com o Senado Federal ocupado por tais elementos. Color Renan l Renan ll Flávio, é uma lástima infelizmente.

    1. Renato, concordo plenamente com você. O Coronaro reuniu em si tudo o que não presta. Pior que votei nele. Que Deus me perdoe!

    2. Coronaro ressuscitou Collor, Jefferson, Renan, o 9 dedos... É melhor que Deus, que ressuscitou apenas um.

    3. É o que os brazucas merecem. Nem mais, nem menos. Esse povaréu tem memória de lagartixa: ou seja, zero. Esse renan é um dos maiores bandidos da política nacional, e está aí dando as cartas.

  10. A verdade é que o ex-presidente Collor de Melo foi um injustiçado ao ser punido com o impeachment por uma merreca de dinheiro de sobras de campanha que seu tesoureiro PC Farias usou para reformar os jardins da Casa da Dinda, casa onde ainda hoje reside. Comparando ao que fizerem Lula e Bolsonaro, Fernando Collor é um Santo. O problema do PR é o de não saber governar e isso não tem cura, tem punição: a derrota em 2022.

    1. Me lembro disso, a votação tinha começado ou ia começar quando chegou o anúncio do pedido de renúncia

    2. Álvaro, embora Collor ter pedido sua renúncia na véspera do impecheament o processo continuou e Collor sofreu o impeachment perdendo seus direitos políticos por 8 anos. Na época o propósito do Collor era , com a renúncia , era não perder seus direitos políticos.

    3. Sábio o processo de impeachment um pouco antes de chegar ao fim ele renunciou, mas os efeitos foram os mesmos, pois dentro processo se decretou a pena acessória de inelegibilidade por, salvo engano, 10 anos, o que não ocorreu com Dilma embora o impeachment tenha sido decretado:

    4. Mais um desavisado. Cara, Collor nunca sofreu impeachment. Ele renunciou antes da votação de seu provável impeachment pelo Congresso. Estudem mais rapaziada.

  11. Vários ex-PRs, homens Públicos tal como e o atual, foram citados... Se misturássemos todos com bastante ptialina para bater num liquidificador gigante de origem Privada... resultaria o Q?

  12. Decadência moral: Quando um presidente da República, no exercício da função, se aconselha com um ex-presidente cassado por corrupção é sinal que a decência e a honestidade saíram da pauta governamental.

    1. Ô meus chapas..vcs tem que estudar mais. Collor, é uma figura estranha mesmo, mas ele nunca foi cassado.. ele renunciou antes do Congresso cassa-lo. Na verdade nem ele se seria cassado. E mais, o STF o absolveu em todos os processos em que ele foi acusado. Era de fato um corrupto, mas saiu ileso dessa.

    2. Bem observado, Ludinei. Só observo que, ao contrário do que achávamos no início, a decência e a honestidade nunca estiveram na pauta presidencial. Eram apenas imagens lançadas para atrair o eleitor. Se lembra do mote "Caçador de Marajás"?

  13. PRIMEIRO QUE ESTÁ MUITO MAL DE CONSELHEIRO E O "ROXO" É GALINHA MORTA EM ALAGOAS. ESTE IMBECIL QUE OCUPA O PLANALTO É TÃO INCOMPETENTE QUE ESTÁ RODEADO POR QUEM APENAS AJUDA A QUEIMAR AINDA MAIS, SE ISSO É POSSÍVEL, A INTENÇÃO DE REELEIÇÃO. O GADO MUGE PENSANDO QUE ESTÁ GARANTIDO O SEGUNDO TEMPO, MAS IRÃO SER MASSACRADOS EM 22, ISSO É FATO, APESAR DE ACREDITAR QUE ESTE BANDO SERÁ APEADO DO PODER AINDA ESTE ANO. O COLLOR JÁ SABE COMO ACONTECE E ESTÁ PREPARANDO O BOZO PARA O OSTRACISMO😭😭!! 🚔🔪☠

  14. os EXEMPLOS EXCECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

    1. Claiton, tudo indica que Moro, por causa do governo paralelo do atual STF que é quem governa o país, e também por sua tibieza, vai correr do pau, preferindo viver tranquilo com sua família nos EUA, no que tem o meu apoio. O bananao não tem geito.

  15. Bolsonaro traidor. Surfou na onda da Lava-Jato, na popularidade e serviços de Sérgio Moro, para terminar em conchavo com o Collor. É de dar náusea. Será o que o gado pensa desta aliança? MS

  16. Bozo, o fake, se aproximou da banda podre do Congresso: Collor,Bezerra, Bob Jeferson, Lira, etc. E ainda há que acha que esse governo pode dar certo? Centrão, evangélicos sedentos de poder e dinheiro, tudo se resume em uma palavra só: CORRUPÇÃO. Que Deus salve o Brasil dessa gente nojenta, e que o surgimento de uma terceira via (Moro), possa pelo menos dar um restinho de esperanças no ar.

    1. E Bolsonaro também é Lula. As quadrilhas mais que nu ca unidas contra os brasileiros que trabalham.

  17. Collor é um santo perto do criminoso Lula . Irào vocês pedir as bênçãos do condenado ? Quantos parlamentares decentes existem pro povo escolher ?

    1. Não se trata de comparação. Pelo visto, nada mudou na política brasileira! O "toma lá, dá cá, continua, como sempre!!

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO