RuyGoiaba

Breve história da ascensão dos idiotas

20.11.20

O sucesso de gente idiota é um problema antigo — talvez tão antigo quanto a humanidade, mas sua história é essencialmente a mesma há quase um século. Em 1929, José Ortega y Gasset publicou na imprensa espanhola e depois reuniu em livro os textos que viriam a compor seu clássico A Rebelião das Massas. Por desonestidade ou burrice, o homem-massa que Ortega critica no livro às vezes é lido como antepassado do “pobre que ousa viajar de avião”, clichê eterno dos discursos de Lula. Mas esse homem-massa não é o proletário, e sim o homem médio, medíocre, o menino mimado que começara a mandar na Europa na década de 1920. Claro, eram os anos da ascensão do fascismo, de um lado, e do stalinismo, do outro: clowns to the left of me, jokers to the right.

Clicando no botão fast forward para uns 40 anos depois, chegamos a Nelson Rodrigues, que provavelmente nunca leu Ortega y Gasset — ou, se leu, não o citava —, dizendo a mesma coisa nos seus termos: era a “ascensão flamejante do idiota”. Transcrevo trecho de crônica dele em 1968: “O idiota sempre se comportara como idiota. Era de uma modéstia exemplar, de uma humildade total. (…) De repente, em nossa época, o idiota explode. Na minha infância, não passava do curso primário e já se dava por muito satisfeito. Nascia, crescia, namorava e morria sem jamais pensar por conta própria. Podiam pichar-lhe o túmulo com a seguinte inscrição: ‘Nunca pensou’. O idiota era quase um santo”.

Com esse “o idiota explode”, o dramaturgo pretendia dizer que, naquele momento, os imbecis mandavam no mundo, tinham “as melhores mulheres” e “mais condecorações que um arquiduque austríaco”: tratava-se da ascensão social, econômica, cultural e política da — por assim dizer — categoria.

Como, meu Deus do céu, como pudemos achar que o (lá vem lugar-comum) ADVENTO DA INTERNET melhoraria esse estado de coisas? Eu me lembro bem das pessoinhas indignadas quando, em 2015, num discurso na Universidade de Turim, o saudoso Umberto Eco disse que as redes sociais davam voz a uma “legião de imbecis”. “Normalmente, eles (os imbecis) eram imediatamente calados, mas agora eles têm o mesmo direito à palavra de um Prêmio Nobel”, declarou o escritor e semiólogo, acrescentando que o drama da internet era “ter promovido o idiota da aldeia a portador da verdade”. Oh, que antidemocrático!

E, no entanto, Eco acertou tão na mosca que, na mesma ocasião, defendeu que os jornais empregassem “equipes de especialistas” para filtrar as informações da rede — coisa que hoje todo grande veículo faz (ou tenta fazer) com iniciativas de checagem do tipo “fato ou fake”, em meio à chuva de fake news que vêm de todos os lados. O que infelizmente é fato, amigos leitores — não fake —, é que os idiotas da aldeia agora têm, cada um, seu megafone, seu caixotinho e a plena consciência de que são legião. A “democratização da informação” degenera em idiocracy, como a do filme homônimo: atualizados, o homem-massa de Ortega y Gasset e o idiota flamejante de Nelson Rodrigues agora (já há algum tempo, na verdade) elegem Débi & Loide, políticos feitos à sua imagem e semelhança.

Mas há como colocar a pasta de dente de volta dentro da bisnaga? Não há, embora seja basicamente isso que certas tentativas de “regulação” das redes defendem; elas são um tipo de idiotice bastante próprio do autoritarismo. E, por mais que eu me empenhe em ser um pessimista schopenhaueriano, não deixo de achar que os males da democracia se corrigem mesmo com mais democracia. Além disso, o megafone e o caixotinho das redes sociais, ou do WhatsApp, não são o mundo inteiro: nessa hora é bom lembrar que os oligofrênicos que fizeram buzinaço “contra o isolamento” ao lado de hospitais aqui em São Paulo não conseguiram reunir muito mais que 10% na eleição municipal recente.

Enfim, os idiotas da aldeia não podem ganhar sempre. Até porque, no caso deles, muitas vezes a natureza cuida, matando um e aumentando o QI médio da humanidade. Deixo aqui os meus mais sinceros votos de que não procriem.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Tenho que agradecer publicamente a Guilherme Boulos por ajudar a esquerda a contribuir com este espaço, que ultimamente vinha sendo mais frequentado por bolsonaristas e trumpistas. Em recente sabatina promovida pelo Estadão, o psolista e candidato a prefeito de São Paulo deu a seguinte — e genial — receita para resolver o déficit da Previdência do município: fazer mais concursos. “Fazer concurso é uma forma de arrecadar mais para a Previdência pública e você equilibrar as contas com os inativos. Então, é isso que eu vou fazer”, sapecou.

Como ninguém pensou nisso antes, amigos da Rede Globo? E por que não fazer concursos para contratar 100% da população de São Paulo, para a Previdência ter superávit? Infelizmente, esses 12 milhões de funças também terão de receber salários, explodindo a folha de pessoal no presente e contratando para o futuro um déficit estratosférico. Mas nada que o desejo de mudança do povo paulistano não resolva! Um novo mundo — abolindo a matemática — é possível.

Reprodução/Facebook/Guilherme BoulosReprodução/Facebook/Guilherme BoulosAlguém podia perguntar a Boulos se ele acha matemática básica coisa de burguês

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A premissa do texto estava ótima...até que descambou para a crítica ao resultado dos pleitos eleitorais mais recentes. Deixa eu ver se eu entendi, então: na ótica do autor, os eleitos ANTES da era da Internet eram melhores dos que ocupam as funções políticas atualmente? Se Hadad tivesse sido eleito, o autor veria na Internet a tábua da salvação da civilização brasileira? O ideal, então, seria que continuássemos “sabendo” das coisas através da rede globo e suas afiliadas? Que goiabada, hein!!!!!!

  2. O idiota do Nelson não tem nada a ver com o homem massa de Ortega y Gasset. Este último criticava a falta de uma educação liberal... já o primeiro criticava aquele ripo de cidadão que acredita em “equipes de especialistas verificando fake news”, por exemplo. No mais, o “problema” da ressonância é o mesmo (e as críticas idem) de qdo inventaram a prensa (e até mesmo qdo da adoção da escrita).

    1. ... o problema da “ressonância” na internet é o mesmo...

    2. ... o problema da “ressonância” na internet é o mesmo..

  3. A idiotice é resultado da pouca e porca educação atual, que decaiu demais nos últimos anos (não digo nesses últimos 2 anos, mas nos ultimos 20!). A idiotoce vale não só pros eleitos, como também pros eleitores que os elegem. Idiotas eleitores se simpatizam com idiotas candidatos. E surgem Bolsonaros e Boulos... que tristeza.

  4. O sequenciamento da matéria está perfeito. Inicialmente uma bela explanação sobre a idiotice e depois algumas palavras sobre o candidato Boulos. Perfeito. Dito de outra forma, Nelson Rodrigues, nos adiantou que no final dos tempos seríamos governados pelos idiotas, pelo simples fato deles serem maioria. Estaríamos no final dos tempos? Os governantes ( e alguns candidatos) insinuam que sim. Mario Quintana dizia que a burrice era a coisa que ele mais respeitava, Não há armas para lutar contra.

    1. Boulous e sua turma um desserviço à democracia e desenvolvimento econômico neste momento atípico de crise sanitária

  5. Não devemos subestimar o Boulos , infelizmente . O cara é inteligente , manipulador e conta com apoio de artistas , do Lula e do Ciro ... é preciso tomar cuidado pois ele pode ser o próximo presidente ...

  6. Muito bom. Lembro de Carlos Lacerda que se referia ao "culto à mediocridade" que Lacerda atribuía à nossa cultura portuguesa.

  7. Totalmente de acordo, texto muito bom. Minha eterna fala: 1. burrice mata mais que doença, 2. a natureza deveria fazer com que todo idiota nascesse estéril. Mas aí o Brasil teria um grande problema: seria um país desabitado. Aliás, não só o Brasil, o mundo. A mãe-natureza cuidou muito bem para continuar existindo. Sem os idiotas, não haveria mais vida nesse planeta pois, pra ela, mãe-natureza, o importante é quantidade e não qualidade.

    1. Sim, José. Vc entende de jardinagem? Pois então vou te explicar. As ervas daninhas são mto + fortes q as plantas cultivadas. Se vc ñ acabar c/ elas arrancando pela raiz, em pouco tempo seu jardim será um mato descontrolado, selvagem, espalhando sementes e pólen por toda a vizinhança. Mas como o diabo ñ é tão preto qto pintam, as ervas daninhas só precisam ser estudadas (no nosso caso PRECISAM ESTUDAR!) p/ se descobrir sua utilidade. Descoberta, elas são melhores e + resistentes q as outras.

    2. Magda, Magda, você nunca ouviu falar de seleção natural?

  8. A autocrítica é algo que geralmente o idiota não faz, exige reflexão e na maioria das vezes admitir que errou não está entre suas qualidades. Ao menos de tempos em tempos temos boas notícias, como o derretimento de Bolsonaro e Lula nas eleições. por mais óbvio que possa parecer, acho que nosso QI geral ultrapassou o do chimpanzé. Goiaba sempre com excelentes textos!!! obrigado por nos tirar do mingal da idiotice.

  9. É como sair de dentro de um poço puxando-se pelos próprios cabelos. A física diz que é impossível. Mas os novos tempos exigem a ousadia como princípio, e a irresponsabilidade como um norte de ação. Quero saber quem vai se lembrar das maravilhosas ações da Sra Erundina na mal fadada aventura que a levou à cadeira de prefeita de São Paulo. Esse é o lado “experiente” da dupla psolista que perpetra um grande embuste aos paulistanos.

    1. Esta da previdência mostra que o candidato das esquerdas é mais desavergonhado do que burro. A asneira que ele disse é maior que z imbecilidAde pessoal. É de ordinário mesmo.

  10. Boulos ter ido para o segundo turno é reflexo da descrença das pessoas no sistema político. Ele não tem condições nem de ser síndico do prédio.

  11. Tenho dito há um bom tempo: o Brasil acabou, após mais de 30 anos de anarquia, desgoverno e corrupção desenfreada, pelas mãos dos esquerdistas.

    1. O problema dessa aí é falta de p....é de mal com a humanidade. Psiquiatria já!

    2. Izeliana,revoltada com o nome que lhe deram, desconta nos outros. Que feio!

  12. Eu, no meu invencível ressentimento de pobre orgulhoso, sempre gosto de estar contra os poderosos (inclusive os poderosos dos meios de comunicação), mas tenho que reconhecer que essa Pandemia deu a oportunidade de a grande mídia profissional descer o cacete sem dó nesse rebotalho oligofrênico das redes sociais.

  13. Idiotas são aqueles que pensam que são os gênios! Está classificação/adjetivação feito em um momento da história por alguns soberbos, ignoram que eles esposa foram um dia o Idiota do Idiota. E vocês que aqui criticam o Presidente Bolsonaro, repetindo as mesmas, desde o princípio, quando ele surgiu candidato, deveriam repensar suas carreiras. Mas não farão! São profissionais "Paus mandados". Que usam a tática do Boxe. Vai dando no FIGADO, que lá na frente ele cai. Vamos ver a história dirá!

    1. Não podem deixar por um momento a esquerda ganhar... correm a emparelhar.. kkkkkkk

    2. Não entendi nada o que o Sidnei quis comunicar. ??? Gênios são aqueles apoiam o Bolsonaro e o Boulos, em pensamento.

  14. APOS A ELEICAO BOULOS FOI CONSIDERADO POR ALGUNS COMENTARISTAS COMO A NOVA ESQUERDA. CONFUNDIRAM UM JOVEM COM DISCURSO DE ESQUERDA COM NOVA ESQUERDA. MAS, COMO O ET DE VARGINHA, NAO EXISTE NOVA ESQUERDA. O QUE EXISTE E A MESMA ARCAICA E ENFERRUJADA ESQUERDA, MESMO QUE O DISCURSO SEJA FEITO POR UM JOVEM DE ESQUERDA AS IDEIAS CONTINUAM AS MESMAS. EM ECONOMIA O DISCURSO CONTINUA SIMPLISTA E ARCAICO COMO DEMONSTRA ESTA DECLARACAO DE BOULOS. PARECE QUE A LRF FOI ABOLIDA. BASTA VONTADE POLITICA.

  15. Boulos é a representação da ociosidade, ou a própria. Os paulistanos que votaram nele estão em puta sacanagem política. Esse cara nunca fez nada na vida, se fosse mudo poluiria menos a cidade. São Paulo, estudei aí, o que está acontecendo com essa gente. É a síndrome da poluição????????

  16. Umberto Eco foi elitista e antidemocrático, mas estava certíssimo. E pior que o idiota com voz, é o idiota com iniciativa. E se ainda por cima for também teimoso, ai ai ai...

    1. Pior ainda que o idiota com iniciativa é o idiota com poder. Esse é imbatível!

  17. A idiocracia citada avança pela Internet, fecunda nas mídias e aterrissa na política. Bom final q vc deu de exemplo: Bolo de Boulos

  18. Texto excelente! Sintetizou em alguns parágrafos as razões de nossas mazelas, com inteligência, isenção, e sem apelar para a ideologia. Exemplo raro entre os jornalistas do país!

  19. muito bom..me fez perceber que realmente as redes sociais fizeram que qualquer idiota diga o que quiser . tivemos na humanidade muitos seres humanos ruins que se fizeram ouvir antes das redes sociais, mas não eram idiotas, e sim loucos.

    1. É que aqui, agora, tem mais nortistas e nordestinos do que lá em cima! vc deve ser um delas!

    2. nao sei se vcs notaram no Primeiro turno o Boulos foi mais votado na zona oeste de Sao Paulo, onde encontramos os esquerdas COXINHAS). Na periferia ele foi mal em voto. Vamos ver no segundo com apoio das "esquerdas" como fica. dificilmente ele ameaça Bruno Covas.

  20. Imagino a dificuldade do Goiaba em ter que escolher entre tantas goiabices dos nossos políticos apenas uma para a coluna semanal.

  21. E pensar que existem 40% de homem-massa ( e mulher também kkk) dispostos a desperdiçar o voto com esse como dizer, não pensante cidadão..... Excelente texto.

  22. Como diz o Houaiss com relaçao ao idiota: "diz-se de ou pessoa que carece de inteligência, de discernimento; tolo; ignorante, estúpido; pessoa pretenciosa, vaidosa, tola; que denota falta de inteligência", e, por aí, vai. Difícil conviver com esse tipo de pessoa que tenta supostamente, impor o seu status de imbecíl, achando que não existe pessoas esclarecidas, as observando e denunciando-as.

  23. Denúncia : Facebook censurando sem explicações a página Pedro II do Brasil. Eliminaram sem explicações várias postagens e bloqueiam compartilhamentos de uma pagina educativa que trata puramente de história, baseados em alguma denuncia vazia.

    1. Talvez seja porque na descrição da página está escrito que Pedro II é é considerado por muitos o maior e melhor governante do País. Alguém deve ter se ofendido!

  24. Infelizmente Darwin parece estar de folga ou a medicina maldosamente estendeu nosso prazo de validade e está dando no que está dando, nosso QI médio decresce incontrolávelmente.

  25. Fantástica síntese sobre a "Ascenção e (queda improvável) persistencia" dos idiotas ou melhor da "idiotice" porque a sensação de banalidade vulgaridade típicas da idiotice permeia também o coletivo.

  26. Na época em que Jarbas Passarinho foi nomeado ministro da educação da ditadura militar comecei a escrever um livro que ficou só no título: "A emergência da mediocridade".

    1. Eurípedes em 2018 votei na direita para tirar a esquerda... resultado : Esta direita em que votei é pior que anterior

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO