Pedro Ladeira/Folhapress

Flávio, o presidente honorário

O poder do filho 01 de Jair Bolsonaro, que, investigado, tem sido incumbido pelo pai de tocar negociações importantes de bastidores
09.10.20

Vereador há duas décadas, Carlos Bolsonaro despontou como o primeiro entre os filhos do presidente da República a se aventurar no cenário eleitoral, mas foi Flávio Bolsonaro quem se tornou a versão mais política do clã. Após 16 anos como deputado estadual do Rio, o 01 da prole do presidente desembarcou na capital federal em 2019 para cumprir o mandato de senador e, em pouco tempo, assumiu um segundo papel: o de emissário do Palácio do Planalto. Pelo crivo dele, passam nomes que almejam chegar aos mais altos cargos do Judiciário e do Executivo, pedidos de liberação de emendas parlamentares, sugestões e reclamações. Flávio virou uma espécie de “presidente honorário”. Se não é o mandatário de fato e de direito, ele é quem recebe do presidente as missões mais delicadas, das quais poucos podem se incumbir. Nos gabinetes e em outros recantos de Brasília, o 01 age e fala em nome do 01 do país.

São inúmeros os episódios que atestam a influência de Flávio Bolsonaro. O mais recente deles foi a indicação do desembargador piauiense Kassio Marques para a vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal, que se concretizou na última sexta-feira, 2, apesar dos protestos da estridente ala ideológica do governo e da decepção de militares. A Bolsonaro, Flávio argumentou que o desembargador deveria ser designado ao posto por ser novo, discreto, próximo à família e bem articulado no meio jurídico.

A opção de Jair Bolsonaro por um nome ligado a Flávio para o Judiciário não foi inédita. Como mostrou Crusoé em setembro, o presidente designou Vitor Marcelo Aranha, terceiro colocado na lista tríplice, para integrar o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Antes de chegar à corte, o magistrado recém-empossado trabalhou como professor no curso preparatório de direito do senador. Há dois anos, Vitor havia concorrido à presidência da seccional fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil, com o apoio expresso do 01, mas foi derrotado.

Claro que as indicações de apadrinhados para ocupar postos chave do Judiciário embutem a intenção de Flávio de ficar como credor em praças onde ele poderá cobrar a fatura mais adiante. Por exemplo, a própria participação de Flávio na escolha de Kassio Marques, que ainda depende da chancela do Senado para ser oficializado ministro, pode lhe gerar dividendos políticos. No Supremo, Kassio deve atuar em julgamentos que envolvem justamente o filho 01 do presidente.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéCom Alcolumbre, em conversa ao pé do ouvido: o 01 fala pelo Planalto
Designado por Bolsonaro, Flávio também apareceu nos negócios entre Frederick Wassef e um alto executivo da Triunfo, uma das sócias da concessionária de Viracopos. Ele estava na casa do ex-advogado da família Bolsonaro em novembro de 2019, quando as tratativas estavam em fase inicial. Wassef foi contratado por 5 milhões de reais para prestar “consultoria jurídica e estratégica” à empresa, que travava uma disputa com o governo desde 2012 para reequilibrar o valor do contrato, alegando que só recebeu 20% da área prevista e sofreu com a redução de 80% na tarifa de carga, sua principal fonte de receita. Três meses após o acerto, a companhia fechou um acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, para devolver a concessão para nova licitação, mediante o pagamento de indenização. O decreto autorizando o processo foi assinado por Bolsonaro em julho deste ano.

Na articulação política, Flávio demonstra outra faceta desenvolta.O senador tem se aproximado até mesmo de Felipe Santa Cruz, desafeto público do pai. Dias atrás, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil chegou a enviar ao senador uma mensagem com elogios à indicação de Kassio Marques ao Supremo. A resposta foi com bandeirinhas do Brasil. O gesto surpreendeu pela dureza dos embates pretéritos entre Santa Cruz e o clã bolsonarista. Há pouco mais de um ano, em uma das discussões mais duras, o presidente da República afirmou que “um dia” contaria ao advogado como o pai dele, o jurista Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, desapareceu na ditadura militar. Mas do mesmo modo que se curvou ao Centrão, a setores do STF e ao establishment que sempre jurou combater, Bolsonaro não teria constrangimentos em estender bandeira branca ao presidente da OAB. Em nome da conveniência política, o escalado para fazer o meio de campo que antecede a conciliação entre ambos foi Flávio.

No parlamento, discreto em frente às câmeras da TV Senado, com raros pronunciamentos em plenário, Flávio também se destaca nos bastidores da casa. Não raro, está rodeado de senadores do Centrão — seu partido, o Republicanos, é um dos principais elos do governo com a bancada evangélica e com o bloco fisiológico –, conversando em volume baixo ou mesmo ao pé de ouvido. Quando Jair Bolsonaro ainda não tinha uma base aliada sólida no Congresso, era Flávio quem transitava com maior facilidade entre os parlamentares anti-Lava Jato.

Apesar de compartilhar das bandeiras conservadoras do pai, como o armamentismo e a pauta antiaborto, o senador, avaliam colegas, mostra-se mais aberto ao diálogo com a oposição, assim como Davi Alcolumbre, que conseguiu obter apoio do PT e PDT à sua reeleição. “Quem é da oposição dificilmente consegue despachar diretamente com o governo”, comenta um senador das hostes oposicionistas, segundo o qual Flávio ajuda a fazer a ponte com o Planalto. Em meio ao arrocho fiscal provocado pela pandemia do novo coronavírus, dizem senadores e deputados, Flávio ajuda a liberar emendas, teoricamente usadas para custear obras e realizar investimentos em saúde e educação, por exemplo. Crusoé apurou que, recentemente, um parlamentar bolsonarista esteve com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para tentar garantir o empenho de recursos para uma estrada no Maranhão, via Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, Codevasf. Ouviu de Marinho, no entanto, que a verba estava contingenciada e, por isso, a forma mais fácil de conseguir a liberação seria por meio de Flávio.

Mateus Bonomi/Agif/FolhapressMateus Bonomi/Agif/FolhapressA família acima de tudo: a prioridade de Jair Bolsonaro é proteger o filho
Da mesma forma que acumula créditos no Judiciário ao atuar em favor de nomes designados para ocupar assentos estratégicos em tribunais superiores, o primogênito do presidente também acaba blindado no Congresso ao facilitar a liberação de recursos a parlamentares de todas as colorações partidárias. No Senado, a proposta de Randolfe Rodrigues de instalar uma CPI para investigar o esquema de rachid operado no gabinete de Flávio na Alerj jamais prosperou.

Além da assinatura de pelo menos 27 dos 81 senadores, para que a comissão de inquérito seja criada é necessária a aprovação do presidente da casa, Davi Alcolumbre, o que, a julgar pela sintonia fina entre Alcolumbre e Flávio nos últimos tempos, é algo praticamente impossível. Nos bastidores, Flávio é um dos articuladores do plano de reeleição de Alcolumbre. A presença do 01 em reuniões reservadas para tratar do tema é interpretada como a bênção do Planalto para que o presidente do Senado seja reconduzido ao cargo.

Fora do Salão Azul, o senador se empenha para recuperar o espaço político da família em sua base eleitoral, o Rio de Janeiro. Com Wilson Witzel fora de cena, ao menos por ora, a relação entre o clã Bolsonaro e o Palácio das Laranjeiras voltou a aparentar solidez. Logo que assumiu como governador interino fluminense, Cláudio Castro informou ter recebido uma ligação de Flávio, que, segundo ele, “se pôs à disposição para renovar o regime de recuperação fiscal do estado”. Cerca de duas semanas depois do afago nas redes sociais, Castro compareceu a uma homenagem do Corpo de Bombeiros a Flávio, na capital fluminense. No local, condecorou o senador com uma Medalha Mérito Avante Bombeiro.

A aproximação com o governo do Rio não poderia ocorrer em melhor hora. Na última quinta-feira, 1º, foram oficializadas as cinco candidaturas ao cargo de procurador-geral de Justiça, posto mais alto do Ministério Público estadual, responsável pela investigação do “rachid” na Alerj. Um dos concorrentes é o procurador Marcelo Rocha Monteiro, apoiador do Planalto. Nas redes sociais, ele exibe fotos ao lado de Flávio. A votação ocorrerá em 11 de dezembro. O substituto de Eduardo Gussem será nomeado pelo governador Cláudio Castro a partir de uma lista tríplice e começa a atuar no órgão em 2021.

Em meio ao protagonismo do 01, de aliados do Planalto a integrantes da oposição, todos são categóricos ao dizer que boa parte das decisões de Bolsonaro giram em torno das angústias, necessidades e opiniões de seu filho mais velho. Desde o início do governo, Bolsonaro se move quase que exclusivamente para salvar Flávio — e, consequentemente, ele próprio — do cadafalso. Foi para salvaguardar 01 e sobreviver politicamente, evitando o impeachment, que o presidente entregou o governo para o Centrão, escanteou os ideológicos que o elegeram, chutou Sergio Moro da Justiça, boicotou a Lava Jato – ou acabou com ela, segundo palavras dele próprio – e virou unha e carne dos presidentes de poderes que sempre criticou. Se a família paira sobre tudo, Flávio parece estar acima de todos.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A eleição foi para PRESIDENTE e VICE-PRESIDENTE. O General Mourão - Vice-Presidente - quem deve ser o apoio do Presidente e não outro pessoa não eleita pelo povo. Mais outro triste fato.

  2. E porque é que o pulha, o patife, o marginal miliciano, sonegador de tributos, com sólido e consistente conjunto probatório contra ele, está ""ainda"" fora da cadeia, não é mesmo???!!! Em acréscimo, age para destruir provas e coagir testemunhas! ""Imunidade parlamentar"" tem limite e não admite um verdadeiro e comprovado criminoso no exercício de função pública!!!

    1. Ô raça ruim, até pra subespécie, a desses crápulas patetóides!!!

    2. Além de marginal, o traste é burrão, sociopata, mentalmente depravado, inapto para o exercício de suas funções e para o convívio social, necessitando portanto ser isolado da sociedade!!! O estelionatário não trabalha na função para a qual foi eleito e, ainda se imiscui em função para a qual não foi absolutamente eleito!!!! Falta o quê para a prisão preventiva até o julgamento????!!!

    3. Além de marginal, o traste é burrão, sociopata, mentalmente depravado, inapto para o exercício de suas funções e para o convívio social, necessitando portanto ser isolado da sociedade!!! O estelionatário não trabalha na função para a qual foi eleito e, ainda se imiscui em função para a qual não foi absolutamente eleito!!!! Falta o quê para a prisão preventiva até o julgamento????!!!

  3. Impressionante! Como os bandidos conseguem se articular, organizar e blindar, e nos, cidadãos de bem, otários, seguimos batendo palmas e financiando-os.

    1. Mas ainda assim, já que votou no cocô que virou diarréia, use sua voz e sua força para cobrar do seu eleito uma atitude mais condizente com a moral e ética no trato da coisa pública. Esse é o papel de qualquer cidadão de bem.

  4. por favor, nunca reelejam esse cara e o louco do irmão dele! estamos à mercê de um bandido, um narcisista e um louco, filhos do presidente!

    1. Me lembra as dinastias árabe do Ghadafy e seus filhos de puta na Lybia e do Saddam Hussein e os seus pimpolhos nojentos no Iraq. Espero terminem todos do mesmo jeito.

  5. Tem mais estudo que o pai mas é tão ignorante quanto ele quando se trata de verificar a capacidade e veracidade acadêmica do escolhido. Mas para ele só existe o critério se a pessoa está disposta a tirá-lo de suas encrencas jurídicas.

  6. O Brasil não corre o risco de dar certo! Mas o gado ainda acredita no #mitotraidor que não vai decepcionar, fará de tudo para se manter, inclusive parar de dar combate à corrupção. Seus aliados são corruptos.

  7. Então ficamos assim: Gilmar Mendes, Bolsonaro,Kassio,Lula,Lewandowski de um lado e Fux,Moro e o Brasil de outro. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

    1. Bolsonaro é fake, sua plataforma de governo se mostrou uma enorme fake news e os gadinhos aloprados só podem ser um bando fakes que recebem para mugir por aqui.

    2. Acordam bolsonaristas!!!Fake??? Bolsonaro é uma farsa!

  8. "Próximo à família", é bastante suspeito pra escolha de um ministro da corte, votamos no pai, o pária maior, e temos que aturar esse embuste, até quando?

    1. eu acho que o cavalo de Tróia é isso mesmo , consegui nós enganar sufou na lava jato ,agora descoberto quer se salvar e salvar seus filhos rachadinhas. Lena

    1. Alberto (Belém-Pa). Concordo com você, Max. O texto está bem esclarecedor e objetivo.

    1. Concordo plenamente! Que triste sina deste país,, o que falta aqui, é a massa humana de caráter e ética. Povo miserável......

  9. Parabéns ao ministro Felix Fisher do STJ que recusou anular decisões do juiz Itabaiana, como requeria a defesa do senador Flávio Bolsonaro. Todas legítimas por terem sido proferidas ao tempo em que o agora senador não tinha foro privilegiado, como decidiu o ministro.

  10. Fica mto claro o quanto papi está informado e concorda com as falcatruas do filhote.. Aliás.. nada mais fácil do que ser um pai super honesto, qdo a execução está a cargo de filhos dotados do mesmo espírito do papi e q com ele tomaram aulas.. Sugestão: não vote em candidato q tenha parente concorrendo ou já eleito. Chega de favorecer formação de quadrilha. Não ao nepotismo de origem eleitoral. Basta de clãs.

    1. ele deve tá muito preocupado....se acontecer dele ser preso vai estar com a idade do Maluf e do Sarney, vai fazer questão de ficar com em casa no conforto de sua sala

  11. Diante das provas contra esposas, filhos, familiares e sabujos deveria entregar-se à Justiça. Entregou-se ao Centrão. Agora faz parte da quadrilha. Leva para o acervo dos mafiosos milhares de generais e coronéis Boquinhas. Centrão na Armada. Situação inédita no país. Muitos deles ainda na ativa. Preocupante!

  12. Jornalismo independente, traz os fatos da história. Aos leitores cabe a interpretação desses fatos muito bem narrados. EXCELENTE. A familícia vai cair, em 2022 vamos renovar outra parte do Senado e Camara, aí as PECs Foro e 2a instância vão ser destravadas e aprovadas. A Lava Jato será revigorada e reestabelecida.

    1. Leandro, é a esperança que nos resta, com Moro presidente.

  13. Assim como Trump, o Bolsonaro segue a mesma linha, fazem da presidência da república como se fosse um “clã pessoal e familiar” . Nenhum dos dois entendem que a presidência NÃO TEM NADA A VER COM FAMÍLIA. É uma vergonha nacional para os dois países.

  14. Ladrãozinho da corja petista ele ñ é. Ninguém fala do petista no topo da lista da rachadinha. Querem criar uma “estória” uma narrativa p ter assunto de capa. Não cola!

    1. Jorge, volta pro cocho que ninguém aguenta mais tanta asneira relichada.

    2. Então é assim? Se o ladrãozinho for petista, a gente é contra. Mas, se for da família Bolsonaro ou dos aliados, tudo bem, tá valendo? Que moral relativa é a sua, heim? Deus nos livre! Bandido não tem ideologia, tem mau caráter e merece cadeia, Jorge! Aprenda!

    3. Eu tenho a impressão que se todos políticos bandidos faz rachadinha porque os filhos do presidente fazem de tudo para não ser investigado, alguma coisa a mais tem aí! é esperar pra vê. Lena

    4. Tem cada energúmeno por aqui, que dá licença. De onde esses matusquelas surgem hem? Será que são alfabetizados?

    5. Jorge, seu pateta. Você não vê que o Bozo está fazendo tudo que o PT sempre quis: ACABAR COM A LAVA JATO.

    6. tá vendo o PT na presidência? se enchengar mané.

  15. Está muito parecido com Lula, cada vez mais. Filhos, lobies, figuras sinistras, arranjos, concessões, dinheiro vivo, cheques....clã Bolsonaro pode acabar enredado na sua própria corrupção - peculato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha

    1. Quem iria adivinhar? O importante é que não estamos defendendo as falcatruas, como faz o gado cego e burro, e não voltaremos a errar em 2022! #MoroPresidente!

  16. Que cara cínica asquerosa e repugnante a desse marginal miliciano!!!! É impressionante a plasticidade dos seres vivos.... essa cara nojenta traduz fiel e perfeitamente o crápula que nos desperta tanto asco, revolta e repulsa!!!!

  17. “Família unida jamais será vencida.” Já ouvimos esse dito popular, mas no tom de afetividade e não no de jogatina política. Governos há que negociam até com Judas ou mesmo com o Diabo para saírem do buraco em que se meteram. Bolsonaro estava à beira do abismo. Tentou tudo, da tentativa informal de golpe, apoiando ataques violentos ao STF e ao Congresso até se retrair e fazer uma visita surpresa ao Presidente do STF. Seu filho Flávio sabe jogar o sabor chocolate aos políticos de todas as alas.

  18. Povo do Rio de Janeiro pelo amor de Deus , eleger novamente Carlos Bossonaro para vereador realmente é assinar um atestado de ......

  19. Não entendo porque essa figura não foi condenada ainda. E não está pelo menos usando tornozeleira eletrônica ainda. Chega, todos foram desmascarados. Só não vê quem não quer.

    1. A resposta está aí na reportagem, conseguindo liberação de verba para parlamentares, indicando amigos para o judiciário, e nós vamos vendo a " banda passar" e o clã Bolsonaro querendo ficar no poder por muitos e muitos anos. Acredito que o próximo passo do 01 é ser governador do Rio em 2022 para suceder o pai em 2027 . Cabe a nós e principalmente aos eleitores do Rio de Janeiro não deixar acontecer.

  20. INOCENTES, PENSÁVAMOS NÓS QUE JÁ HAVÍAMOS ULTRAPASSADO ESSA PONTE DO ATRASO, mas, só que não, os bolsonaros ai estão para nos demonstrar o quanto o Brasil é o mesmo paiséco bananeiro que tanto amamos. Mas esses bandidos não permitem que a sociedade avance e imite, por exemplo, a Coréia do Sul, que há 50 anos era um país paupérrimo saído de guerras e hoje é uma GRANDE e poderosa NAÇÃO. BRASIL CONTINUARÁ A PROCURAR O SEU DESTINO...NÃO COM ESSE TIPO DE GENTE QUE ESTÃO NO PODER.

  21. Parabéns pela matéria a cada dia vale a assinatura. Nossa política é podridão, tenho fé q Flávio e Bolsonaro enganaram seus eleitores terão o q merecem.

  22. Artigo relevante para entender a superestrutura cleptocrática do País. Lamenta-se nos meios castrenses que os militares tenham de conter a vaca para que outros suguem suas tetas murchas. Alguns já se referem ao Governo Mito/Mico como Administração Zumbi, que rasteja com dificuldade crescente, sobretudo por problemas de familiares embobinados na Justiça. Ao contrário do que se imagina, 2022 está às portas. Votem. Nem extrema direita nem extrema esquerda! Nem tampouco o Quadrilhão do Fisiologismo!

  23. Família promíscua e indecente. Deve estar preparando o filho problema para sucedê-lo na presidência . Deus tenha misericórdia de nós .

  24. Não resta a menor dúvida de que há uma Familícia no Poder. A exemplo da Venezuela a classe política tupiniquim e militar( em grande parte) está a serviço desta máfia miliciana comandada pelo Don e o Subchefe .

    1. Ele, safado como é, escolheu os militares lambe botas, que estão mudinhos... 🤮

  25. Jair Bolsonaro mudou totalmente depois que as denúncias contra esse filho vieram à tona. Pra salvar o rebento joga no lixo a confiança dos que nele votaram.

    1. A verdade é que o Bolsonaro sabe que o filho rachadinha é apenas a cordinha que, se for puxada pela justiça, mostrará uma aberração grotesca chamada Jair, o Messias.

    2. Exatamente.... infelizmente desde que o Bolsonaro tentou nomear o filho, que mal sabe falar inglês, para a principal EMBAIXADA brasileira, eu comecei a entender a besteira que eu fiz votando no BOLSONARO.

    1. Acéfalos? Ok. Então, as "criaturas pensantes" são os que apoiam todas as falcatruas, os conchavos, os corruptos e, pasmem, os esquerdistas que compõem o conluio que se tornou esse governo? Nosso Senhor tem cada inquilino, viu? 🙄

    2. To cada vez mais desconfiado desse cara aí..e, a figura não é "criatura do pântano" ..é "filho do monstro do pântano", segundo Moro.. kkkk apscosta/df

    3. O que você está fazendo aqui idiota ? Para comentar tem que ser assinante. Se Crusoé é assim tão ruim, porque não cancela sua assinatura, boçal ?

    4. criatura do pântano, porque Queiroz depositou na conta da Micheque 89.000,00 ?

    1. De famílias desgraçadas a politica está cheia. Começando por Cabral, Paes, Garotinho, Arraes, Magalhães, Calheiros, Lira, Lobão, Melo, Barbalho, Bezerra, Silva, Gomes, Dino, Haddad, Boulos, Costa, Neves, Cardoso, Rousseff, Hoffman, Campos, Bolsonaro, etc, tem para todo tipo de eleitor. Sirva-se a vontade.

  26. Mais claro, mais desenhado impossível. Parabéns de novo à Equipe Crusoé, vocês estão sendo essenciais neste momento retirando diariamente a mascara de mentirosos e mostrando suas reais intenções . Espero que quem ainda estava dormindo acorde p a importância do nosso voto.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO