Arthur Max/MRE

Viagem a Israel rende R$ 10 mil em diárias a Filipe Martins

02.04.21 14:10

A viagem da comitiva brasileira a Israel no início de março, com o objetivo de firmar parcerias para testes de um spray nasal contra a Covid-19, foi lucrativa para o assessor para assuntos internacionais da Presidência, Filipe Martins. O Ministério da Economia registra que ele recebeu 10,6 mil reais em diárias durante a missão.

Além de Martins, outros dois integrantes da comitiva federal em Tel-Aviv foram agraciados com pagamentos de diárias. O assessor especial de Jair Bolsonaro, Max Guilherme Machado de Moura, recebeu 9,7 mil reais. Já Hélio Angotti Netto, secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, levou 10,7 mil reais em diárias, também de acordo com dados do Ministério da Economia.

Os demais participantes da viagem não aparecem no sistema que registra as diárias pagas pelo governo. A missão foi chefiada pelo então ministro Ernesto Araújo. A comitiva foi composta também por Fábio Wajngarten, então secretário de Comunicação da Presidência, Marcelo Morales, secretário de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia, e pelos deputados Eduardo Bolsonaro e Hélio Lopes, conhecido como Hélio Negão.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Como sempre esta sobrando dinheiro no Brasil, manda pessoas ver novas formas de combater a COVID e ninguém ali e medico, cientista ou PHD. Alguém explica isso? ainda voltam com mais dinheiro de que quando saíram do pais. Brasil nao e para amadores mesmo. Vegonha disso tudo ai. 2022 nao vou deixar me enganarem denovo, se palito prometer algo e nao cumprir eh rua!!!

  2. Esses são os mesmos que tudo seria diferente no governo Bolsonaro! A corrupção maior está dentro do próprio Palácio , em manobras bem espertas. Nada mudou do governo petista.

  3. Só doutores no assunto. E nós, pagando essa desgraça. Não valeu de nada está viagem, daqui a pouco está no esquecimento.

    1. Maria, que pergunta óbvia! Claro que foram se vacinar.

    1. Pois! Quem é concursado e ingressa no serviço público por mérito, não recebe essas benesses, Isto só chega aos apadrinhados. É revoltante!

    1. Em Israel 100 dólares por dia. Comida boa, uns 100 dólares por dia. Total 500 pilas. Sobrou 1500 dólares para fazer sacanagens com o Bozo nas praias da Bahia. Este é o nosso gasto para absolutamente nenhum resultado concreto. Bozista adora desperdiçar dinheiro público. Impressionante! Deve ser doença!

    2. Notícia tendenciosa. Não informam a quantidade de dias do viajante, nem anotam que 10 mil reais corresponde a menos de 2.000 dólares. Omitem deliberadamente o preço da diária de um hotel de categoria mediana, assim como não fazem a conta do custo para se alimentar dignamente no exterior. Uma pena a intenção de criar confusão, só para atingir o governo Bolsonaro.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO