ReproduçãoPolicial militar no vídeo gravado em frente à PF de Brasília: alvo de inquérito, assim como a denúncia que ele fez

Um inquérito para a denúncia e para quem denunciou

19.10.18 19:01

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira inquérito para apurar a conduta de dois policiais militares de Brasília e as suspeitas levantadas por eles em relação à urna eletrônica.

No domingo, 7, dia do primeiro turno das eleições, dois policiais, que se identificaram como sargentos Ivomar e Hércules, gravaram um vídeo em frente à Superintendência da PF em Brasília e o divulgaram nas redes sociais. Eles disseram que haviam levado à PF um técnico da justiça eleitoral que tinha identificado que a urna já tinha votos antes da sua abertura.

No relato, os policiais dizem que o problema ocorria também no resto do país. No inquérito, a PF irá apurar, além da suposta fraude na urna citada por eles, se os policiais cometeram algum tipo de crime eleitoral.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Na Alemanha a urna eletrônica de qualquer geração que seja, foi considerada inconstitucional. Isso porque se o voto é secreto, o escrutínio não o é. O mesmo povo que vota, tem o direito de ter acesso à contagem dos votos. A partir do momento que se precisa de mão de obra especializada para conferir ou recontar votos, o povo nao poderá participar do escrutínio.

  2. Ah tá. Os policiais cumpriram seu dever legal e vão ser investigados. As instituições estão realmente todas aparelhadas. A PF tem que mostrar quem mandou matar Bolsonaro. Isso não fez. Grande serviço ela vem fazendo no Paraná mas não é em todos os locais. Espero ver esclarecido a tentativa de homicídio do bolsonaro. Se tivessem achado os mandantes a eleição estaria ganha no 1o turno

  3. Existem três gerações de urnas eletrônicas. As brasileiras são de primeira geração, perfeitamente vulneráveis, por isso, foram abandonadas na Holanda, Alemanha e outros países. As de segunda geração são com impressora, também, apresentaram alguns problemas. As de terceira geração geram um arquivo auditável em chip e estão em teste, sem apresentar problemas de vulnerabilidade. Estas tem que ser adotadas no Brasil. Tem que ter pressão da sociedade civil organizada para tal! BOA MATÉRIA CRUSOÉ!!!

    1. Tem que abandonar urna eletrônica. Seja lá a geração. A Fraude nelas tá sempre uma Geração à frente.

  4. Há dúvida se as urnas são fraudáveis? Claro que são. Exemplo disso o que houve no segundo turno entre Dilma e Aécio. Quem perdeu se conformou, ou engoliu calado. Agora que a campanha de Bolsonaro está atenta e com tantos vídeos mostrando a evidência dos fatos, o PT sem poder dar outro golpe nas urnas tenta melar o jogo, buscando anular a vontade do cidadão. A tentativa da facada não deu certo. O barulho de fraude nas urnas foi muito maior do que o que o TSE promete fazer.

  5. Bolsonaro fala nisso tem 100 anos,agora que está dando de lavada todo mundo está preocupado com urna!!!!Fica para próxima!!!!!

  6. CRUSOÉ não entremos nesta. Reportagens deste tipo não ajudam em nada. Não esclarecem nada. É os policiais não podem ser expostos. Vou chamar o comandante.

    1. A Folha fazer estardalhaço com pseudo fraude eleitoral cia whatsapp pode?

  7. Vai sobrar para os coitados dos policiais no estrito dever. E ai PF. Vao prender os policiais ou vao procurar os fraudadores?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO