Adriano Machado/Crusoé

TRF-4 mantém condenação de Lula a 17 anos de prisão no caso do sítio

06.05.20 15:43

A estratégia de usar a troca de acusações entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Sergio Moro para anular sua condenação no caso do sítio de Atibaia não funcionou para Lula. A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou, por unanimidade, os embargos de declaração apresentados pelo ex-presidente contra a condenação a 17 anos de prisão.

Em uma última cartada, os advogados haviam dito que o depoimento de Moro representava um “fato novo” para a suspeição do ex-juiz, que conduziu o processo de Lula até deixar o cargo, em 2018, para integrar o governo Bolsonaro. Mas os desembargadores da Corte negaram os pedidos de suspensão do processo feitos pela defesa do petista em julgamento virtual.

Numa iniciativa anterior, a defesa de Lula havia pedido para suspender o julgamento, alegando a necessidade de uma sessão presencial. O pedido também foi rejeitado. Ainda cabem recursos.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas
Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO