Reprodução

Por que os franceses não cancelaram Napoleão Bonaparte

05.05.21 14:10

Neste 5 de maio, a morte do imperador francês Napoleão Bonaparte (1769-1821, foto) completa 200 anos. Apesar de as guerras provocadas por ele terem matado mais de 3 milhões de pessoas e de a escravidão ter sido reinstalada nas colônias, a França está promovendo diversos eventos, incluindo a criação do que foi chamado de o “Ano de Napoleão“. O presidente Emmanuel Macron tem defendido que é preciso fazer algo para lembrar a data. “Ele é parte de nós“, disse Macron nesta quarta. De maneira geral, o país preferiu não esconder o passado, desviando-se da atual onda de cancelamento.

O governo francês não está exatamente ‘celebrando’ Napoleão. O que eles estão fazendo é marcar o aniversário e dedicar atenção a ele“, diz o historiador David Bell, especialista em França moderna na Universidade Princeton, nos Estados Unidos.

Segundo Bell, alguns franceses entendem que Bonaparte teve alguns legados positivos. Ele acabou com o caos instalado pela Revolução Francesa, que começou em 1789, e lançou as bases do moderno estado administrativo e judicial francês, especialmente com a promulgação do Código Civil.

Há aqueles que veem o império francês com um pouco de nostalgia, como uma aventura gloriosa em que o país venceu grandes batalhas. Mas acho que esses são poucos, porque todos conhecem muito bem o sofrimento humano que Napoleão causou“, diz Bell.

Em uma enquete feita por um programa de televisão sobre quem eram os maiores franceses de todos os tempos, Bonaparte apareceu em 16º lugar. Não é uma posição de muito destaque. A lista é encabeçada pelo general Charles de Gaulle, que governou a França após a Segunda Guerra Mundial e ajudou a restaurar o orgulho nacional. Vários outros nomes, incluindo pessoas que se destacaram na área cultural, como os escritores Victor Hugo, Moliére e a cantora Edith Piaf, aparecem à frente de Bonaparte.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. E ESTRANHO A FRANCA AINDA FESTEJAR SEU DITADOR RESPONSAVEL POR INVASOES A PAISES SOBERANOS QUE NO TOTAL CAUSOU A MORTE DE MAIS DE 3 MILHOES DE PESSOAS COM O LOUCO OBJETIVO DE SE TORNAR PELA FORCA O IMPERADOR DA EUROPA. MAS, O QUE ELES DIRIAM SE OS ALEMAES RESOLVESSEM COMEMORAR O ANIVERSARIO DA MORTE DO SEU TAMBEM DITADOR ASSASSINO QUE INVADIU PAISES, PERSEGUIU E ESCRAVISOU JUDEUS, INCLUSIVE COM A AJUDA DE FRANCESES, COM SEU LOUCO PLANO DE TAMBEM FORMAR UM IMPERIO SOBRE MILHOES DE CADAVERES?

    1. ROGERIO, LI E ENTENDI A REPORTAGEM. SO QUE PELO QUE, TAMBEM LI SOBRE NAPOLEAO, NAO HA NADA QUE A FRANCA TENHA A COMEMORAR SOBRE ELE. SUAS INVASOES BARBARAS, PILHAGENS E MASSACRES DE INOCENTES EM VARIOS PAISES SAO SEMELHANTES A CRIMES CONTRA A HUMANIDADE PERPETRADOS POR OUTROS LUNATICOS, QUE SAO CONDENADOS PELA PROPRIA FRANCA. A FRANCA DEVE, ISTO SIM, DESCULPAS PUBLICAS ATRASADAS AOS PAISES QUE SOFRERAM TERRIVEIS PERDAS DE VIDAS E MATERIAIS CAUSADAS PELOS DEVANEIOS IMPERIAIS DE NAPOLEAO.

    2. MARIA, ME PARECE QUE CONSIDERAR NAPOLEAO BRILHANTE E PARA ALGUEM QUE SO LEU UMA VERSAO DA HISTORIA. SUGIRO QUE VOCE LEIA OUTRAS VERSOES. LEIA SOBRE AS INVASOES PENINSULARES QUE CAUSARAM A MORTE DE CERCA DE 1 MILHAO DE PESSOAS EM PORTUGAL E NA ESPANHA. LEIA SOBRE AS BARBARIDADES E OS MASSACRES DE CIVIS PELO EXERCITO FRANCES EM CIDADES PORTUGUESAS COMO EVORA, ETC E DEPOIS REFLITA SE ESSE DITADOR LUNATICO PODE SER CONSIDERADO BRILHANTE. ALIAS, MINHAS LETRAS MAIUSCULAS NAO TEM NADA DE NARCISISTAS.

    3. Napoleão Bonaparte é um personagem brilhante. Se você ler a sua biografia vai aprender muito. Vai aprender até mesmo controlar o seu narcisismo, e a usar maiúsculas somente quando a gramática assim o exigir. MS

  2. Preservam a sua história e debatem sobre ela! Aqui não se faz nem uma coisa, nem outra! Mudam-se os governos, muda-se a ideologia e vai tudo pra debaixo de um imenso tapete, num piscar de olhos!

    1. Não temos história. No máximo uma vaga memória. Basta ver o que acontece nas eleições. O Brasil parece que é resetado a cada quatro anos!

  3. Essa politica de cancelamento é totalmente idiota. Não se deve apagar a história e, sim, avaliar os pontos e negativos e não torná-lo repetir. A história tem por objetivo nos fazer refletir e nos reinventar.

  4. Não é possível traçar um paralelo entre as mais de 3 milhões de mortes ocorridas em guerras da era napoleônicas com as mais de 400 mil ocorridas na catástrofe patrocinada pela era bolsonarista. Analisadas friamente, poucas guerras fazem sentido. Do lado de cá, de forma alguma a morte faz sentido quando resulta de arrogância, desprezo e negacionismo. Torço para que daqui a 200 anos tenhamos viva a lembrança dessa tragédia.

  5. Será que daqui a alguns séculos os alemães também redimirão Hitler? Parece impensável, não é? Porém, a humanidade, em alguma medida, parece aliviar os crimes e as culpas dos canalhas e dos genocidas com o passar dos séculos. Sempre apontando que também houveram pontos positivos. Essa relativização é bem marota. Pois alguns acertos jamais compensarão enormes erros e prejuízos a uma Nação ou mesmo à humanidade como um todo.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO