Adriano Machado/Crusoé

Para não ser convocado, Guedes se apressa em responder à CPI da Covid

08.05.21 12:31

E-mails, despachos e pareceres internos do Ministério da Economia mostram que a equipe de Paulo Guedes está preocupada em atender com rapidez os requerimentos de informação feitos à pasta pela CPI da Covid. Pelo menos três pedidos tramitam no ministério. Para acelerar o processo e não extrapolar o prazo de cinco dias solicitado pela comissão de inquérito, a equipe da Economia tem colocado o carimbo de “urgente” (abaixo) nos documentos encaminhados ao ministério.

 

Documento enviado pela CPI ao Ministério da Economia
 

O relator da CPI, senador Renan Calheiros, por exemplo, requereu o envio de cópia de todos os contratos e convênios firmados com a União que resultaram em transferências para estados e suas capitais, bem como para o Distrito Federal. Já o senador Alessandro Vieira solicitou a “indicação do valor destinado pelo governo federal para o governo de Amazonas e a cidade de Manaus”.

Os pedidos foram despachados na segunda-feira, 3. No dia seguinte, o diretor do Departamento de Programas das Áreas Social e Especial, Gustavo Fialho, já havia se manifestado no processo.

Em outro requerimento, o vice-presidente da CPI, o senador Randolfe Rodrigues, pediu que a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia encaminhe “cópia de todos os documentos e comunicações referentes a negociações e aquisição de vacinas”. O pedido também tramita na pasta com o selo de “urgente” e deve ser respondido até a segunda-feira, 10.

Segundo assessores de Guedes, a presteza do ministério em responder às demandas da CPI é uma orientação direta do ministro. De acordo com as mesmas fontes, ele não quer dar novos motivos para ser convocado a depor na comissão. Nos últimos dias, Randolfe tem defendido a convocação do ministro, no que já conta com o apoio explícito de Renan Calheiros.

Em seu depoimento, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta disse lamentar a atuação de Guedes, especialmente no começo da pandemia. Segundo ele, o titular da Economia “talvez tenha sido uma das vozes que tenha influenciado” o presidente Jair Bolsonaro a permanecer numa linha negacionista.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Renan Calheiros convoca Paulo Guedes para prestar esclarecimentos na CPI da Covid... Um bostinha tipo Renan Calheiros só no Brasil é o relator de uma CPI

    1. Maria, se temos um ladrãozinho preguiçoso na PR, por que não pode ter um político da mesma espécie na relatoria da CPI?

  2. 1-O Guedes é um bosta. Ele decretou o fim da pandemia no ano passado, saiu falando para os quatro ventos, que a economia iria se recuparar em V... Vejamos na perspectiva hipócrita do Bolsonaro. Enviou dinheiro para os estados, e segundo ele os mesmos fizeram o mau uso desses recursos. Mas o que o Bolsonaro fez para minimizar isso? Dar até a bunda na negociação com o Centrão inibe a corrupção? O governo não tem mecanismos de follow up? Onde estão os aparelhos do estado que combatem à corrupção?

    1. Paulo por causa desses políticos e desse bosta desse presidente que deu muito dinheiro para o centrão,estamos sendo comparados a países de terceiro mundo da pior categoria. Nós já temos uma população de milhões de brasileiros passando fome. É inaceitavel essa situação. O desgraçado do Bozobosta não quer a população vacinada com medo. Só o bozofãs que não vêem isso. Gente doente e violentos.

    2. Zezinho sob o pseudônimo de Paulo,ou o Paulinho trabalha para o mesmo dono do Zé diarreia...Kkk

    3. 2- Um 1 depois da pandemia, depois de chegarmos ao n° trágico de mortes, sem vacinas suficientes, e com uma CPI que parece estar fazendo o seu trabalho de fato, como um médico legista diante de um corpo vítima de um crime, o Bolsonaro agora quer ir atrás dos prefeitos e governadores... Agora? Depois de mais de 1 ano? E para isso usa a ABIN, que é suspeita de ajudar o 01 na defesa? Então nessa porr* de governo, o combate à corrupção é seletivo? Vamos parar de palhaçada. O BRASIL MERECE RESPEITO!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO