Divulgação

MPF vai investigar recolhimento de clássicos literários em Rondônia

07.02.20 10:13

O Ministério Público Federal abriu procedimento para investigar a decisão da Secretaria de Educação de Rondônia de recolher clássicos da literatura de escolas do estado. Técnicos da pasta consideraram que as obras, entre elas publicações de Machado de Assis, Mário de Andrade, Euclides da Cunha e Franz Kafka, tinham “conteúdo inadequado” a crianças e adolescentes. A Procuradoria da República em Rondônia informou que vai investigar o caso.

A Secretaria de Educação de Rondônia distribuiu às escolas, nesta quinta-feira, 6, um documento com a lista dos livros a serem recolhidos. Depois da polêmica em torno da medida, voltou atrás. O memorando trazia o nome de 43 obras censuradas, entre elas Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Segundo o documento, “todos os livros de Rubens Alves” deveriam ser retirados de circulação das unidades escolares.

Em nota, a Secretaria de Educação de Rondônia informou que recebeu uma denúncia sobre a presença de livros com conteúdos impróprios para alunos do ensino médio. “Diante disso, a equipe técnica da secretaria analisou as informações e constatou que os livros citados eram clássicos da literatura brasileira, muitos deles usados em processos seletivos e vestibulares”. Ainda segundo a pasta, “o processo eletrônico que contém a análise técnica foi encerrado imediatamente, sem ordem de tramitação para quaisquer órgãos externos, secretarias ou escolas públicas”.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. E, depois da "limpa" seriam substituídos por livros alinhados ao ideário de Paulo Freire? E o próximo passo seria o quê? Exibição diária do "documentário" de Petra Costa?

  2. Ah bom, agora quem escolhe o que as escolas estaduais oferecem ou não aos alunos é o ministério público e não o governo estadual. Piada. Federalismo e separação de poderes morrerma

    1. Então o memorando com o veto às 43 obras não chegou às escolas?

    2. MPF chegou atrasado. O problema, se realmente aconteceu, já foi devidamente corrigido pela Secretaria de Educação de Rondônia. Mais um blá-blá-blá para gente a toa que, por falta do que fazer, pratica o seu esporte favorito: bancar o otário em rede nacional

  3. Nós estamos nos dirigindo para um verdadeiro período de decadência de uma maneira geral. É claro que ainda temos jovens bem preparados para levar adiante o que tem de melhor de tudo o que já se produziu de conhecimentos até hoje. Mas infelizmente são poucos, mas deverão fazer a diferença mais adiante, mesmo assim. Isso daí é um exemplo de que a educação está entregue a verdadeiras bestas e nem quero saber a que ideologia pertence. Paro por aqui.

    1. Bom dia, Sr. Paulo Renato. Faço minhas suas palavras...verdadeiras BESTAS na educação deste País. Acho que faltou à eles, a leitura dos clássicos brasileiros para melhorar a cultura. kkkkkkkkkkkk

  4. Kkkkkkkkkkkkk. Mais um exemplo do FEBEAPA do século 21. Eu eu pensei que tínhamos nos livrado deste tipo de coisa. O Brasil continua sendo a vanguarda do retrocesso!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO