Adriano Machado/Crusoé

Lira quer promulgar apenas parte da PEC e votar mudanças do Senado em 2022

02.12.21 18:32

O presidente da Câmara, Arthur Lira (foto), defendeu nesta terça-feira, 2, que o Congresso promulgue somente os trechos da PEC dos Precatórios que tiveram o apoio tanto de deputados quanto de senadores e deixe para 2022 a avaliação das mudanças feitas pelo Senado.

O textos são distintos em diversos pontos. A matéria chancelada pela Câmara, por exemplo, previa a vigência do Auxílio Brasil apenas até dezembro de 2022, enquanto a avalizada pelo Senado transforma o substituto do Bolsa Família num programa social permanente.

Além disso, a versão aprovada por senadores deixa claro que o espaço fiscal a ser aberto com a PEC, de 106,1 bilhões de reais, deverá ser usado integralmente em programas de combate à extrema pobreza, de saúde e de assistência social. O texto dos deputados, por sua vez, deixava uma brecha para que o governo usasse o dinheiro como bem entendesse, abrindo espaço para o uso eleitoreiro da verba, como na aplicação de reajustes ao funcionalismo, por exemplo.

Senadores independentes e de oposição que articularam as mudanças na PEC já afirmaram, nesta quinta-feira, que são contra o “fatiamento” do texto. Eles cobram de Lira o compromisso de preservação do substitutivo.

O presidente da Câmara, no entanto, afirmou que a criação de uma matéria apoiada pelas duas casa é “uma questão superveniente“. “Não há uma supremacia de uma casa em relação à outra. Até que os textos sejam iguais, a PEC continuará sendo votada“, comentou.

Lira acrescentou não ter condições de levar diretamente a plenário alterações “muito substanciais“. Ele propôs o fatiamento, com a submissão das mudanças feitas pelo Senado ao rito comum de votação, com o envio dos dispositivos à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a uma comissão especial e, apenas então, ao plenário.

Temos algumas urgências. É importante que todos entendam que nem mercado, bolsa, dólar, juros, empresários, estados, municípios ou credores dos precatórios e, muito menos aqueles precisam do auxílio, podem esperar uma tramitação de novo de CCJ, de comissão especial e plenário duas vezes“, comentou.

O deputado prometeu esforço para promulgar “o mais rápido possível” as questões de entendimento comum. “Todas as alterações que acabaram de ser votadas no Senado vamos estar tomando conhecimento com muita tranquilidade e calma pelas assessorias das duas casas para que nós possamos, de uma maneira conjunta, falar sobre a promulgação do que for necessário, urgente e adequado regimentalmente.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ele quer aprovar o que interessa ao governo e esquecer nas gavetas o que não interessa !! O Pacheco tem que agir para evitar isto deste capacho comprado pelo Bolsonaro !

  2. Esse cangaceiro ladrão não vai sossegar enquanto ele não colocar a mão nessa grana toda!!! Alô STF tem que haver transparência com as contas públicas!!! Não interessa o que passou, o que já foi pago, queremos saber quanto cada parlamentar levou!!!! É um direito nosso que pagamos altos impostos!!! Alô Alagoanos vamos tirar esse calhorda da política!!! Não votem mais nesse ladrão!!! #Moro22 Por um país mais justo!!!!

    1. Essa velha Mathilda é apenas uma velha esquerdopata, possivelmente uma servidor(a) pública aposentada latindo ao vento e aposto que nunca saiu às ruas para exigir direitos.

  3. Este sujeito tem o controle da maioria da camara que esta encabrestada com as promessas das emendas parlamentares, entao, como a maioria desta camara de vagabundos lesa patria, so pensa a maioria em reter o dinheiro do povo, porissso ele continua fazendo o que quer como quer sempre. Moro presidente, e quando as pesquisas colocarem Moro na frente do ladrao de 9 dedos e Mito juntos, entao, o centrao todo vai querer lamber o saco de Moro imaginando que vai sair leite.

  4. ATENÇÃO TODOS OS ANTAS y sus MUARES DOUTRINADOS! _ Está rolando a live do MITO. Corram todos lá para absorverem as boas novas tipo: vale gás e desconto da energia elétrica para os mais necessitados, convite do Putin para o PR visitar a Russia, etc, ... etc, ...

    1. Esqueci o Auxílio Brasil de quatrocentão concedido aos mais necessitados, sob a administração e controle do baixinho João Roma, o bom baianinho. Eita governo porreta. MITO 22 em 2022 para o bem desta grande Nação.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO