Indicada por Ciro Nogueira, diretora do FNDE é alvo da Operação Falso Negativo

03.03.21 13:51

A diretora de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Renata Mesquita D’Aguiar (foto), é um dos alvos da quarta fase da Operação Falso Negativo, que investiga compras superfaturadas de testes de Covid-19 pelo governo do Distrito Federal. Ela chegou ao órgão ligado ao Ministério da Educação com a bênção do senador e presidente nacional do Progressistas, Ciro Nogueira.

Segundo o Ministério Público, em maio de 2020, o governo do DF comprou 48 mil testes de coronavírus ao custo de 8,6 milhões de reais. As investigações indicam que o contrato, classificado pelos promotores como superfaturado, deu prejuízo de 5 milhões de reais aos cofres públicos. Renata e seu marido, Fabio Gonçalves Campos, teriam participado das tratativas para firmar o acerto.

Também alvo da operação, Fabio é ex-assessor do deputado João Carlos Barcelar, do PL, e foi exonerado do cargo um dia após a segunda fase da Falso Negativo, em agosto do ano passado. Segundo o portal Metrópoles, 200 mil reais foram encontrados com o casal durante o cumprimento das buscas.

Renata e Fabio teriam, segundo as investigações, falado sobre o contrato com o ex-secretário de Saúde Francisco Araújo Filho, que chegou a ser preso e, hoje, usa tornozeleira eletrônica em razão das investigações. Araújo foi padrinho de casamento do casal em 2019.

Indicada por Ciro Nogueira à diretoria do FNDE em junho de 2020, Renata Mesquita D’Aguiar se candidatou, sem sucesso, a deputada distrital, pelo Progressistas, em 2018. À época, ela recebeu o apoio de Iracema Portella, ex-mulher de Ciro Nogueira, que chegou a comparecer ao evento de lançamento de sua campanha.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O serviço público não é bom, mas com o desmanche que querem fazer vai piorar. Só vai existir indicação política! Deus salve o Brasil.

    1. Belíssima "cowgirl", realmente 👏🏾👏🏾👏🏾

  2. Esse Fundo tem orçamento BILIONÁRIO.. e de comprovação digamos..."improvável".. Ele segue a capilaridade necessária para atender a escolinha mais minúscula em qquer município... acho q só escrevendo isso já tá desenhada a dimensão do problema/facilidade... Escolheram para fazer a gestão dos FUNDOS e BENEFÍCIOS do FNDE.. ESSE TIPO DE PESSOA. Também tá desenhando, né mesmo.? Governo mais lastimável q já passou pelo planalto. Nunca pensei q fosse dizer de novo.

    1. Não foi Bolsonaro quem prometeu q no seu governo só teríamos técnicos? Que não teríamos mais os apadrinhados políticos em cargos públicos? A mamata terminou, sim. Mas para os outros: agora é a vez da mamata p os do baixo clero e do centrão.

    2. Bem isso! Os cargos são preenchidos única e exclusivamente por critérios políticos, ou de compadrio, não havendo a menor preocupação com qualificação técnica. Dá um desânimo. Sai governo, entra governo e nunca melhoramos.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO