Adriano Machado/Crusoé

Com discurso mais incisivo, Pacheco busca responder a cobranças no PSD

25.11.21 09:01

Ao incorporar o tom de candidato no discurso feito no Encontro Nacional do PSD, com críticas veladas ao presidente Jair Bolsonaro e menção à necessidade de um “planejamento” para a nação, Rodrigo Pacheco (na foto, à esquerda) buscou responder a cobranças internas por um posicionamento mais incisivo na disputa pelo Planalto e abrir caminho para o partido se posicionar melhor nas tratativas para 2022. A avaliação é de senadores da sigla.

Ouvidos por Crusoé, os parlamentares frisaram que uma candidatura é construída aos poucos e avaliaram que, diante de um desempenho tímido nas pesquisas de opinião, Pacheco precisa demonstrar tanto aos filiados da legenda quanto aos demais nomes da terceira via de que forma pretende melhorar sua viabilidade eleitoral.

Para progredir, Pacheco tem de passar a se destacar. Não é que vá deixar o usual perfil de “pacificador“, dizem os senadores. Mas é necessário que demonstre claramente qual o seu diferencial e as suas posições. “Quem está na mesa tem que jogar“, disse um dos parlamentares, em reservado, a Crusoé.

Além de alavancar Pacheco, a calibragem do discurso visa contribuir para a negociação do PSD com outros partidos, segundo congressistas, para que, caso ele efetivamente não se viabilize como candidato ao Planalto, possa garantir à legenda a vaga de vice.

A elevação do tom ocorre no momento em que outros players entram de vez no jogo eleitoral. Sergio Moro assumiu de vez a pré-candidatura, indo, inclusive, discursar no Senado, e o PSDB, ainda que entre trapalhadas, deve lançar João Doria ao Planalto até o próximo domingo.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pacheco, Kassab e o PSD, por obvio, podem fazer o que quiserem. Mas me escapa o que possa estar querendo a raposa que é o Kassab… Pacheco não lhe dá muito poder de barganha para qq coisa. Enfim, se o objetivo for fazer uma bancada numerosa, precisará apoiar um candidato popular… meu palpite é que vai para o colo de Lula.

  2. achei que Pacheco pela serenidade poderia ser a terceira via mas o homem é um frouxo que na hora de livrar o país da TUTELA MODERADORA que seria analisar o impedimento de um ministro do STF a violar as leis e os poderes institucionais amarelou e se submeteu de forma ridícula e os motivos todos conhecem .. Maquiavel e Sun Tzu ensinavam que o poder não tolera os fracos . Pacheco é pura perda de tempo.

  3. Este cidadao embora um cara de pau como nunca antes neste pais, sabe que nao tem pra ele. Deveria honrar o povo mineiro que o elegeu mas que certamente nao o elegera novamente nem pra sindico de bordel, deveria era estar cumprindo suas funcoes de senador e nao estar cumplice com o Bature do Alcolumbre e mais seus 200 ladroes alem dos sinistros do STF, todos da mesma quadrilha a roubarem o Brasil. Presidente Moro vem ai com lavajato, prisao em segunda instancia pra por ordem neste bordel brasil.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO