Pablo Marçal via Instagram

Coaches contra o coach Pablo Marçal

24.06.24 17:05

O pré-candidato a prefeito de São Paulo Pablo Marçal (PRTB; foto) — e sua longa associação como a prática de coach motivacional — estão gerando desconforto para os próprios coaches, profissionais que cuidam desta categoria de mentoria especializada a clientes. Nesta segunda-feira, 24, uma Federação Internacional de Coaching soltou um comunicado pedindo prudência na associação.

“O uso inapropriado do termo ‘coach’ prejudica fortemente toda a categoria e os profissionais sérios que atuam na área”, advertiu a International Coaching Federation (ICF). “Pablo Marçal, por meio de declarações e em suas mídias sociais, tem reforçado que não é coach. Portanto, intitulá-lo incorretamente desta forma em reportagens, séries ou citações, reforça a banalização inapropriada desse termo.”

É uma queixa antiga do grupo, que já definiu Marçal como um dito “coach messiânico” após levar um grupo de clientes para escalar o Pico dos Marins no interior de São Paulo  — sem nenhuma preparação e pouco equipamento de proteção, o grupo de 32 pessoas precisou ser resgatado em condições adversas de frio e chuva no alto da montanha.

Marçal não se define como um coach, por mais que passe grande parte do seu tempo agindo como se fosse um. Em entrevista recente à Folha de S. Paulo, ele disse que não exerce mais a profissão, e “hoje eu sou CVO [Chief Visionary Officer] do nosso grupo.”

O próprio influenciador respondeu à esta reportagem não se definindo como um. “Fico feliz em ver a ICF Brasil se posicionar, informando que essa abordagem está realmente prejudicando quem de fato atua como coach, uma profissão legítima e que ajuda milhões de pessoas a alcançarem seus objetivos. Isso precisa parar e eles devem acionar judicialmente todo veículo que inistir [sci] em me chamar de coach, como se fosse algo pejorativo.”  

O empresário, que se popularizou em lives em redes sociais durante a pandemia, tem entre seus produtos um método que promete “imersão em inteligência emocional, reprogramação neurolinguística, ativação de identidade, desbloqueio cerebral, clarificação de propósito e ferramentas mentais”.

Não há provas de suas formações ou efetividade dos seus métodos — o que não o impede de vender suas mentorias. Mais recentemente, ele se uniu a outro autoproclamado coach motivacional, Renato Cariani, para promover um curso que promete tornar o assinante um “super humano”.

Mais recente, ele se colocou como pré-candidato a prefeito da capital paulista, abocanhando parte dos votos da direita que iriam para o atual prefeito, Ricardo Nunes (MDB), apoiado por Jair Bolsonaro. Nas pesquisas mais recentes, ele tem de 7 a 9% das intenções de voto.

Leia mais em Crusoé: São Paulo quer colocar, de novo, suas loterias para jogo

 

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pablo Marçal é um picareta muito bem sucedido! Até já está conseguindo destruir a imagem da atividade do verdadeiro coaching....

Mais notícias
Assine agora
TOPO