Adriano Machado/CrusoéLira manda e desmanda na distribuição da dinheirama que o governo libera para manter a base unida

O fantástico mundo do rei Arthur

Arthur Lira já tornou Bolsonaro refém de sua caneta e de seu exército de aliados. Agora, ao defender a adoção do semipresidencialismo, ele opera para formalizar o domínio do Congresso sobre o Planalto
19.11.21

Na segunda-feira, 15, durante a abertura do já notório fórum jurídico promovido em Lisboa pela faculdade do ministro Gilmar Mendes, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, voltou a defender a adoção do semipresidencialismo no Brasil. Trata-se de um sistema de governo em que o poder é dividido entre o presidente da República e o primeiro-ministro, escolhido pelo Parlamento. O condestável do Centrão advoga em causa própria. Na prática, é como se Lira quisesse oficializar, num futuro não muito distante, a condição da qual desfruta hoje – superpoderoso junto ao governo de Jair Bolsonaro, ele negocia a partilha de verbas do Poder Executivo, comanda as tratativas para aprovação de medidas de interesse do Planalto e tem o presidente na mão.

Nos próximos dias, Lira se dedicará à manutenção do poder atual de sua caneta. Em meio aos convescotes além-mar, o presidente da Câmara, um dos chefes máximos do Progressistas, antigo PP, deixou claro que tão logo desembarcasse no Brasil iria começar a trabalhar para, digamos assim, contornar a decisão do Supremo Tribunal Federal de suspender a execução do chamado orçamento secreto. Sua disposição de confrontar parte da mais alta corte do país pode ser ilustrada por um diálogo mantido antes da viagem com um aliado de primeira hora, o deputado Hugo Motta, do Republicanos. “Pensam que eu vou perder, mas eu não vou perder essa. Querem deixar (o Orçamento) nas mãos do Executivo? Aí é que vão ver o que vai acontecer”, afirmou, durante uma conversa na residência oficial da Presidência da Câmara, na presença de outros líderes de partidos.

O escandaloso mecanismo de distribuição desenfreada e sem qualquer transparência de verbas públicas ampliou sobremaneira o poder de Arthur Lira, tornando o governo ainda mais dependente dele — e o Congresso quase inteiro devedor de seus favores. Se conseguir manter as emendas de relator, Lira continuará a controlar a distribuição de 11 bilhões de reais em emendas parlamentares, mais do que o orçamento de sete ministérios, como o de Ciência e Tecnologia e Minas e Energia, e quatro vezes o orçamento do Meio Ambiente. Nem mesmo o governo consegue saber com precisão como essa dinheirama é liberada. Não é pública a informação sobre quem está mandando o dinheiro, nem quais são os critérios que determinam o quanto e onde os recursos serão gastos. O que se sabe é que, para conseguir ser agraciado com os recursos, é preciso, segundo definição corrente na Câmara, ser amigo do “rei” Arthur Lira.

ReproduçãoReproduçãoCom Bolsonaro: “heteramente um casal”, nas palavras do presidente
Quem o ajuda a controlar o pagamento desses recursos é um time de assessores, muitos dos quais oriundos do gabinete do ex-senador e “líder de todos os governos” Romero Jucá, experts em orçamento e profundos conhecedores dos meandros do Congresso. A engrenagem para a liberação da bolada é azeitada pelo relator do Orçamento, o senador Márcio Bittar, a quem cabe concentrar os pedidos numa planilha só acessada por um grupo restritíssimo de parlamentares. Bittar e Lira tocam de ouvido. O parlamentar do MDB acriano só não bate ponto no gabinete do presidente da Câmara quando não está em Brasília. “Sem dúvida o Arthur Lira acaba exercendo um papel muito maior que o do presidente da República, hoje fragilizado”, atesta o deputado do PSB do Rio Marcelo Freixo, líder da minoria.

A exemplo do ex-presidente Eduardo Cunha, Lira cultiva uma tropa de choque – uma espécie de bancada informal que chama de sua. Além de Hugo Motta, são expoentes dessa turma Fernando Monteiro, do Progressistas de Pernambuco, e Hildo Rocha, do MDB maranhense. Há também operadores sem mandato. É o caso dos ex-deputados Márcio Junqueira, ex-Progressistas e hoje no PROS, e de João Pizzolatti, investigado por participação no petrolão. Do mesmo partido de Lira, Pizzolatti ficou conhecido por ser um dos mais fiéis aliados de José Janene, um dos baluartes do mensalão petista morto em 2010. Na Câmara, o que se diz é que ambos estão para Lira como o ex-deputado do MDB Rodrigo Rocha Loures estava para o ex-presidente Michel Temer. Afastado do cargo em 2017, pelo STF, no rastro do caso Joesley Batista, Loures foi filmado saindo de uma pizzaria em São Paulo, com uma mala com 500 mil reais em dinheiro.

Durante a votação da PEC dos Precatórios na Câmara, o modus operandi de Lira ficou evidente. Para aprovar a proposta que permite ao governo furar o teto de gastos e dar um calote nos portadores de precatórios, a fim de permitir o pagamento do Auxílio Brasil, o Bolsa Família turbinado que Bolsonaro pretende usar como bandeira de sua campanha à reeleição, Lira prometeu cortar o ponto de parlamentares faltosos e ameaçou não pagar as emendas já negociadas em votações anteriores, além de condicionar a liberação de novos recursos ao apoio à PEC.

Roque de Sá/Agência SenadoRoque de Sá/Agência SenadoGestão compartilhada: a partir da Casa Civil, o correligionário Ciro Nogueira faz dobradinha com Arthur Lira
Na Câmara, o jogo é bruto para quem não reza pela cartilha de Lira. Logo que ascendeu ao posto, o político alagoano puniu os deputados que votaram em seus adversários, mudando as regras a fim de impedir que eles chegassem a postos de comando da casa. “Lira representa o que há de pior na condução da Câmara”, afirma o deputado Kim Kataguiri, do DEM. Os que se recusam a integrar o entourage dizem que Lira escala aliados para queimá-los junto a Bolsonaro. Já aqueles que são considerados leais ganham privilégios, como a ajuda do próprio Lira para marcar audiências no gabinete presidencial.

Há outras vantagens. Poucas horas após a aprovação da PEC dos Precatórios, a deputada Daniela do Waguinho foi recebida por Lira em seu gabinete para tratar da destinação de recursos ao município de Belford Roxo, sua base eleitoral. Daniela, do MDB fluminense, cravou o “sim” no painel eletrônico da Câmara, contrariando uma orientação do próprio partido. Após participar da conversa com o presidente da Câmara, o marido da parlamentar e prefeito da cidade fez uma inconfidência nas redes sociais. “Estou em Brasília, no gabinete da minha querida e amada esposa, Daniela do Waguinho. Vim despachar as emendas para a nossa querida Belford Roxo. Estivemos com o deputado Arthur Lira, que garantiu mais recursos para a cidade, a pedido da deputada”, contou Waguinho, em um vídeo.

“Mais do que primeiro-ministro, Lira funciona como articulador do governo junto à oposição. Ele conversa com partidos como PT, PDT e PSB, para conseguir acordos em votações sensíveis ao governo, como a própria PEC dos Precatórios”, afirma o deputado Júlio Delgado, do PSB de Minas Gerais. “Todas as vitórias do governo na Câmara, hoje, na verdade, são vitórias do Arthur”, faz coro o deputado Luiz Teixeira Jr., do Progressistas do Rio.

Marcelo Camargo/Agência BrasilMarcelo Camargo/Agência BrasilEduardo Cunha: o método de Lira é semelhante aos adotados pelo ex-todo-poderoso da Câmara
Jair Bolsonaro ficou penhoradamente agradecido com a aprovação da PEC. Como espera que o Auxílio Brasil faça toda a diferença nas eleições de 2022, o presidente festejou a votação da proposta, em sua live semanal, enaltecendo o papel de Lira. “Agradeço aos parlamentares que votaram favorável, em especial ao presidente da Casa, Arthur Lira, que trabalhou nesse sentido, entendendo o alcance social disso”, disse.

Em geral, presidentes da Câmara se caracterizam por dois tipos de comportamento na relação com o Palácio do Planalto. Há os que celebram uma aliança com o presidente de turno, como ocorreu entre Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso, durante o governo do tucano, e Rodrigo Maia e o próprio Temer, na gestão do emedebista pós-impeachment de Dilma Rousseff. Outros, preferem trilhar um caminho próprio. Alimentam um projeto de poder, como Eduardo Cunha. Lira joga nas duas. Sua relação com Bolsonaro é de ajuda mútua, baseada no mais puro pragmatismo político. Em outras palavras, é baseada no toma lá dá cá.

A aliados, em conversa recente, o presidente disse que ambos formam “heteramente um casal”“Eu costumo sempre dizer: não são Três Poderes, Arthur, são dois. O Judiciário e nós para o lado de cá”, disse Bolsonaro, fazendo referência aos poderes Executivo e Legislativo. O presidente da Câmara, no entanto, não perde de vista seus interesses absolutamente pessoais quando quer acumular mais poder. Durante as tentativas de Bolsonaro de buscar um partido para se filiar, Lira não moveu uma palha para que o presidente ingressasse no Progressistas. Para ele, é mais vantajoso que a legenda fique livre nos estados, para firmar as alianças mais convenientes e, assim, conseguir eleger o maior número de parlamentares no próximo ano.

DIVULGAÇÃO/ TV CÂMARADIVULGAÇÃO/ TV CÂMARALira discursa em Portugal: defesa do semipresidencialismo
O projeto pessoal de Arthur Lira é ser reeleito presidente da Câmara em 2023, o que faria com que ele se mantivesse no comando da casa até o início de 2025 – daí a ideia defendida em Lisboa de emplacar o semipresidencialismo. Seria, obviamente, uma maneira de oficializar o domínio que o Congresso, hoje, já exerce sobre o Poder Executivo. Em seu projeto para brilhar mais intensamente no céu de Brasília, Lira tem buscado a ajuda de especialistas para tentar lustrar a imagem de deputado oriundo do baixo clero metido em escândalos. Hoje, ele conta com os préstimos, por exemplo, do consultor Mario Rosa, que em passado nem tão distante trabalhou para o enrolado ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel, do PT. Rosa, que presta serviço similar a Ciro Nogueira, sócio de Lira no comando do Progressistas e da generosa parcela do governo destinada ao Centrão, é hoje o responsável por escrever os discursos do presidente da Câmara. Coube a ele emprestar a Lira um aspecto, digamos, mais arrumadinho: se antes parecia não se importar muito com a aparência, hoje o todo-poderoso da Câmara não aparece em público sem barba e cabelo bem aparados e envergando ternos bem cortados. Vem daí também o esforço de Lira para se vender como um político “workaholic”, “cumpridor de acordos” e que “respeita as regras do jogo”. Em recente conversa, Ciro disse que Lira “é adepto da máxima ‘trabalhe, enquanto eles dormem’”.

Quem conhece bem a trajetória de Lira sabe que não foi por ser um trabalhador infatigável que ele ascendeu. Na política, o deputado herdou o espólio do pai, o ex-senador Benedito Lira, dono de vários postos relevantes em estatais durante os governos do PT. Lira chegou a figurar como réu em duas ações no STF, uma sob acusação de ter recebido propina de um ex-dirigente da Companhia Brasileira de Trens, a CBTU, e outra no chamado “Quadrilhão do PP”, acusado de receber 2,6 milhões de reais em vantagens indevidas pagas por empreiteiras.  Numa decisão para lá de incomum, em março deste ano a Segunda Turma do STF rejeitou a denúncia que a própria corte havia aceitado em 2019 contra Lira e a cúpula do partido. No ano passado, o parlamentar também foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República por suposto recebimento ilícito de 1,6 milhão de reais da construtora Queiroz Galvão. Em outubro, porém, em outro movimento nada usual, a PGR recuou e pediu a rejeição da denúncia que ela própria enviou ao Supremo.

Segundo o Ministério Público de Alagoas, Lira enriqueceu quando era deputado estadual, operando com outros parlamentares um esquema de “rachid” semelhante ao protagonizado por Flávio Bolsonaro e por seu ex-assessor Fabrício Queiroz. Por essa razão, ele trava uma intensa disputa contra uma condenação por improbidade administrativa na esfera cível – nos últimos meses, aliás, ele liderou com mão de ferro o esforço da Câmara para aprovar mudanças na lei de improbidade que aliviam as sanções para políticos. Entre 2001 e 2007, de acordo com o MP, Lira registrou uma movimentação bancária de mais de 9,5 milhões de reais. A julgar pelas acusações, Lira seria a personificação do político médio brasileiro, aquele que se vale do cargo outorgado pela população para se dar bem na vida. Logo, seu vasto poder não é exatamente fruto de noites em claro. Quanto a essa irrefutável constatação, não há rebranding de imagem que dê jeito.

Colaborou Paulo Cappelli
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Numa única notícia, tanta podridão. Triste Brasil. Precisamos acabar com esse modelo que beneficia somente aqueles de péssimo caráter.

  2. É desconsolador ver trajetórias como a de Lira. O sonho de ter um país justo e igualitário esbarra em indivíduos podres como esse senhor. E assim como ele quantos não há?

  3. JB o traidor, prometeu uma nova política, mas se juntou ao q há de pior na política. Não trabalha, como nada fez nos 27 anos como deputado. Sonho em vê-los presos e ver Moro eleito presidente em 2022.

    1. Como não trabalha? Tem apanhado e massacrado todos os dias pela imprensa canalha! O Brasil vai. Bem para quem produz e trabalha! Agora para essa turma aqui q não produz p. Nenhuma. Só resta criticar! Leia outras alternativas e saberá a verdade!

    1. FABRICIO se tem gado chifrudo petralha põe que não teria o contraponto? tem imbecil para tudo.

    2. Assinei dois ano atrás! Mas já cancelei a muito e essa merda não me tira! Então toma revistinha ruim!

    3. E tem Bolsogado assinante do Antagonista. É masoquista? Continue aqui, um dia quem sabe à luz da informação e da ciência pode mudar seu chip.

  4. Alagoas pelo amor de Deus tenham juízo, não aguentamos mais as escolhas de vcs. Color , Renan , Lira , não merecemos isso.

    1. Você tem razão, Rodolfo, o problema não são os eleitores de Alagoas ou do Nordeste, o problema são os eleitores de todo o Brasil, de Norte a Sul, de Leste a Oeste.

    2. Eu também não aguento mais esses crápulas mas infelizmente o problema não é só com nossos patrícios de Alagoas. E só dar uma olhada geral e verificar que os pilantras que elegemos saem de todos os estados da federação. Precisaríamos de uma mobilização nacional anti voto para todos eles.

  5. O congresso é espúrio, seguramente a pior legislatura dos últimos tempos, nada mais condizente do que um escroque presidindo a câmara e afinado com o ignóbil Pangaré Sociopata.

  6. E urgente a necessidade de surgir um movimento no Brasil para melhorar o nível desse congresso infestado de ratazanas que temos. Impossível que a gente, mesmo com toda nossa ignorância e miséria, continuemos a eleger esses liras, ciros, renans, etc da vida. Basta. A gente não aguenta mais trabalhar, pagar impostos e enriquecer essa corja. E ainda por cima são protegidos pelo STF.

  7. Tenho esperança que em 2022 possam novos parlamentares, comprometidos com o combate à corrupção, entrar no Congresso para mudar esse cenário horroroso.

  8. É de arrepiar!!! À que ponto chegamos!!! Pelo amor de Deus,,,,que Sergio Moro vença de lavada, para o Congresso ficar nem que seja um pouquinho, temeroso!!!

    1. pois é fia que tal os magnus imperatores autointitulados poder moderador não retira? não são tão gogozudos na Europa admitindo até crimes contra o Estado? seja o que for Lira tem poder de fogo e pode pedir algo simples .. o Art 142 da CF e aí vocês verão se pode ou não haver o quarto poder no Brasil . a irresponsabilidade da politicalha foi tão grande que por ele pode tudo . mas aí a vaca já foi pro brejo ou virou churrasco.

  9. LIRA REPRESENTA O QUE HÁ DE MAIS REPUL SIVO NA CONDUÇÃO DA CÂMARA .UM FICHA SUJA OPORTUNISTA BLINDADO PELO FORO PRIVILEGIADO E COMANDANDO A ES CORIA SEM CARA TER DA CÂMARA ,É A HERANÇA MALDITA DE BOZO

  10. A capa da Crusoe em que aparece um dos donos do governo e que ja manda em Bolsonaro faz tempo com os seus gestos bem caracteristicos de sua principal funcao na camara, seria de sorrir se nao fosse tragico, mas nos mostra uma realidade nua e crua do que realmente fazem estes senhores que se apossaram do Brasil e nos fazem refens com a conivencia do Bozo. So Moro e o retorno da java jato pra acabar com o roubo a jato.

  11. O sistema eleitoral não mudou, eles vão continuar no poder e roubando por muitos anos, não há interesse de mudanças… os novos são capachos dos caciques nas legendas, quem entra no bolo são esses aí, não conseguimos renovar muito. É ir para o buraco mesmo.

  12. É uma triste constatação, mas esse tipo asqueroso de político é eleito pelo povo. Só a educação pode mudar esse quadro, isso se não tivermos pressa. Pra resolver rápido, só o paredão ...

  13. O Estado de Alagoas deveria ajudar o Brasil nos livrando de bandidos como Renan Calheiros e Artur Lira. Com certeza lá tem pessoas honestas para entrar na política. Deveria ter um limite, no máximo uma vez, de reeleição de deputados, senadores e vereadores

    1. Só não joga contra o Bozo, o mentecapto que ora ocupa o Palácio do Planalto, idiotas como você. A análise da Crusoé é precisa e verdadeira. Precisa ser mesmo um bolsomimion lesado para não enxergar isso. Mas a mamata vai acabar. O Moro vem aí pra acabar com a festa! Manda ver, Moro!

  14. O que emerge de tudo isso é a hipótese de que o homem mais poderoso do Brasil hoje, o Ministro Gilmar Mendes já estivesse operando a favor de sua indicação a primeiro Ministro de Lula, em um governo Semipresidencialista ao julgar Sergio Moro suspeito ao condenar este. Namastê!

  15. Classificar parlamentares desse naipe de bandidos é eufemismo. Dizer que a maioria dos membros do STF emporcalha as togas é pouco. Dizer que alguns membros do MPF não têm espinha dorsal é amenizar a cumplicidade. Dos 3 é difícil de saber quem é o pior.

  16. Tudo por dinheiro! As prostitutas não se envergonham do que fazem, mas não querem que se saiba o que fazem com nosso dinheiro. Que vergonha!

  17. Sem faxina e eliminação da escória e corruptos abrigados no congresso nacional, particularmente na câmara dos deputados, vai ser tarefa sobre-humana um presidente ético e preparado como sonhamos, governar este Brasil 🇧🇷 destruído pelo bolsopetismo…

  18. Lembrei de um comentário do Mário Sabino essa semana, "não é inversão de valores, é um 'brasil' paralelo". Essas reportagens não trazem (infelizmente) novidades, mas, invariavelmente, eu fico estarrecida e indignada com tanta sordidez. PS: parabéns pela ótima reportagem e pela capa!!!

  19. Fiz ontem ASSINATURA DA CRUSOÉ e ANTAGONISTA +, MAS NÃO CONSIGO ABRIR A CRUSOÉ. Acusa ASSINATURA ATRASADA E NÃO ATENDE O TELEFONE 40033759. SOLICITO URGENTES PROVIDÊNCIAS.

    1. Cleber não tá perdendo nada !: te evisrinha péssima!

    2. Cléber, escreva pra esse e-mail: [email protected] Eu tb tive problemas qdo assinei e resolveram rápido qdo escrevi.

  20. A presidência da câmara é alvo de picaretas ,mas o ficha suja do PP das Alagoas ,está batendo todos antecessores .HERANÇA DO CAPETAO PARA COMANDAR O CENTRÃO .FILHOTES ACIMA DE TUDO E COR RUPTOS ACIMA DO PAÍS .MESDIAS BOZO 1:171

  21. Parcelas e Capellini, excelente reportagem! Nesse nosso momento de tão grande angústia, o Antagonista através de jornalistas que honram a profissão, nos traz os bastidores tenebrosos de Brasília! As pessoas de bem agradecem esses indispensáveis esclarecimentos! Parabéns!!!!!

  22. Governar com este número "imenso" de partidos é impossível. Daí mensalão, petrolão e coorelatos.Como obter apoio no Congresso ?Não estou justificando nada, mas tentando uma explicação.Sem reforma política nem o Moro consegue governo isento de algum "toma la,da ca.

    1. Paulo,gostaria de conseguir acreditar nisso! Mas o propio Moro, de certo modo, acreditou, deixou a profissão, e acabou por se ver em situação insustentavel no governo bozo.Não tenho como aceitar salvadores da Patria.A Historia demonstra que não existem.Daí achar que uma reforma política radical seria o único caminho.

    2. Antonio, não sejamos pessimistas achando que não podemos melhorar nossa situação política, e também não vamos ser ingênuos, achando que vamos resolver essa situação como mágica. Moro será um governo de princípios e valores, diferente do Bolsonaro e do Lula. Isso é um processo que vai melhorando ao longo do tempo. A polícia será dividida em AM/PM. Antes do Moro = roubalheira desenfreada Depois do Moro = implementação de um processo contra à corrupção. Moro 🇧🇷

  23. Porque será que os eleitores alagoanos primam em escolher o que há de pior ? é Collor, Renan, Renan zinco, o bando dos Liras ...

  24. Nada contra o Alagoas ou alagoanos, mas a classe política, são outros quinhentos. Mas para mudar o sistema político para semipresidencialismo não precisaria de um plebiscito? Ai esse congresso!!!!!! Alô alagoanos!!!! Nos livre desses senadores e deputados. Sangue novo no congresso.

  25. Como diria Ulisses Guimarães - "Tenho nojo e asco" do que estão fazendo com o nosso Brasil. A desejada apropriação não é só da Bandeira e suas cores, mas do Brasil

    1. "Globo lixo", por que não se identifica? Tem vergonha das bobagens que posta?

  26. Antes de mais nada, que capa é essa? Estão abandonado na mão de estagiários as capas e manchetes no Antagonista/Crusoé? Lamentável.

  27. semipresidencialismo, o primeiro ministro seria escolhido pelo parlamento, vamos votar no PCC , ladrões por ladrões o PCC é menos ladrão que essa gente.

    1. Tenho que concordar com você, Celso. Pelo que estamos observando e vivendo,o PCC é mais ético e honesto que esta quadrilha com membros dos 3 poderes.

  28. afirmo há tempo que esta constituição é um aborto que tornou o pais ingovernável e bem pior sob controle da pior politicalha de nossa história . o contraponto que seria o STF hoje aparelhado por comunazistas perpetra o golpe TUTELANDO os poderes pelo terror submetendo o legislativo por mais de 150 processos que hibernam na corte contra a politicalha e só Renan CaGAlheiros tem 17 . ou há seria intervenção pela lei o Art 142 da CF ou isto terminará à moda francesa com reis e elites sem pescoço.

    1. PAULO estou acompanhando e gostaria de ver Moro como contraponto mas sua entrada foi pífia nada acrescentou mas sob tanta mediocridade pode melhorar se desvincular da politicagem tradicional .. não acredito que as eleições de 2022 sejam pacíficas e as declarações de tutela por ministros do STF não nos levarão a boa coisa pois a guerra em curso é clara bem óbvia até quando as vítimas vão ignorar e sr submeter? a corda vai arrebentar é a minha opinião serena e objetiva . vem fumo e grosso.

    2. Francisco, vc propõe um remédio muito amargo para amenizar a situação calamitosa dos nossos poderes. Como parto do pressuposto de respeitar o contraditório (😇), apenas peço que vc acompanhe às propostas do Moro. Com uma liderança alicerçada em princípios e valores, vamos aos poucos extirpar a banda podre dos nossos poderes. Moro 🇧🇷

    1. Só o fato do Sr. Sergio Moro ser honesto já lhe dá o crédito que precisa, coisa que os outro não são, um país democrático e verdadeiro só se constrói com honestidade e trabalho sério.

    2. PAULO e o jeitão tucano de governar. É muita ingenuidade sua achar que o Ex-Juiz Moro com sua inabilidade política e com essas liderança políticas que aí estão dominando o Congresso, consiga governar o Brasil. É preciso uma Reforma Política ampla.

  29. Esse coroné ladrão tem que levar um chute na bunda!!! Isso tudo acontece no Brasil por causa desse sff corrupto!!! Esse bandido foi condenado em segunda instância!!! Como pode estar dirigindo o congresso? Se o STF fosse competente esse sujeito estaria preso!!!

  30. Precisa ter muita coragem para engolir e digerir tantas excrescências de u deputado medíocre, atrasado e inimigo do país. É um covarde e, por isso, tem pavor do Moro.

  31. Mas um lixo da política brasileira. Que infelizmente se reeleger pelo seu curral eleitoral, aonde comanda os recursos públicos, mas parece mais que sendo dele e não dá população, que seus impostos. saiu o nonho e entrou rei Arthur, seis por meia dúzia.

  32. esta escória esquece que foi O POVO em plebiscito que escolheu o regime de governo . TODOS silenciaram ao que afirmou o ministro Toffoli na Europa quando diz arrogantemente que o STF tutela os poderes GRAVE CRIME institucional contra o Estado brasileiro que a COVARDIA sequer ousou discutir . até quando os pôdres poderes estuprarão a nação em desespero? por isto DENUNCIO e para evitar um banho de sangue inevitável PEÇO o Art 142 da CF a saída institucional e legal para tanta canalhice.

  33. Infelizmente, nesse país não existem mais homens públicos, mas políticos do pior nível como Lira, Bolsonaro, Ciro Nogueira e tantos outros. Esse país está condenado a se afundar na própria lama.

  34. Só resta uma forma de acabar com tudo essa imundice: O Povo indo às ruas e a as manifestações chegando até Brasília. Enquanto esses canalhas continuarem usurpando o dinheiro do povo escandalosamente e não fizermos nada, a boiada vai passando tranquilamente.

  35. É triste mais infelizmente não temos solução no curto prazo. Mesmo que Moro seja eleito presidente, vocês acham que esse congresso cheio de ladrões irá deixar ele governar? Não irá passar uma lei de interesse do governo. Enquanto não renovarmos o legislativo, para podermos limpar o judiciário que é outro antro de perversão, nosso país esta fadado ao fracasso.

    1. Se tivermos um Presidente de princípios e virtudes, juntamente com um Congresso e Judiciário, cuja maioria esteja alinhada com os anseios da população, podemos acelerar o processo de termos um Brasil mais justo para todos. Moro Presidente 🇧🇷

    2. Teremos a chance de LIMPAR o congresso imundo....Não a REELEIÇÃO de nenhum dos atuais VERMES.100% câmera e o terço possível do senado....Não adianta só trocar o PR.

  36. ALIADOS do BOLSONARO: RACHADINHAS, CORRUPÇÃO nas VACINAS e MANSÕES para o 01 e 04! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

    1. Não esquecer de limpar o CONGRESSO imundo....O câncer da NAÇÃO mora la. ....Não a REELEIÇÃO.

    1. Deve ser robô bolsominio, para gastar 💰💰com imprensa que detesta e só critica .

    2. Eleitor do Lira?? Vê se escolhe melhor da próxima vez!!

  37. somente Sérgio Moro presidente , os membros da lava jato como senadores e deputados , uma renovação tão sonhada do senado e congresso, poderá um dia começarmos a secar o lamaçal que é o nosso amado Brasil , nas mãos dos oligarcas e do que tem de pior , um STF engessado, congresso e senado sempre presidido por toma lá da cá , quando nosso povo sairá desses currais eleitorais e conseguiremos refundar um estado para o povo , que hoje além da politicagem trabalha para manter a casta.

  38. Um País que elege e reelege marginais, será sempre um País injusto e atrasado. A culpa ? Sempre será de Um povo que só pensa em farras, paredões e carnaval. Esse povo demente precisa acordar !!!!

  39. Apostam na polarização pois sabem que irão sobreviver, mas se um outro ganhar....podem voltar para a cadeia

  40. Sujeitos como Lira, Ciro Nogueira, Gilmar Mendes, Lula, Flávio Bolsonaro (o esperto da família) estão sempre articulando para roubar o país, manter o povo na miséria, mantendo impunidade e tudo mais que não presta por aqui. Há outros, mas os citados possuem enorme poder atualmente. Alguns se reúnem em Lisboa para articular e tramar contra a sociedade, essa é a real afetada por todos esses crimes, corrupção, sendo atingida por um câncer alastrado.

    1. esse povo sempre existiu, mas vivia nos pântanos da política como Lula que está morto e enterrado na política e o incompetente do bolsonaro trouxe de voltar # Bolsonaro e Lula nunca mais. Lena

    2. o deputado Lira tem processo no STF por recebimento de propina .. por isto silenciou quando a Câmara Federal foi estuprada pelo dr. Alexandre o magnus tutoris deste chiqueiro? quiçá.

    1. Anderson ; destes 11 bi tu fica com qto ? Pq 10 ficam p eles…..

  41. Por quanto tempo ainda vamos ter que aguentar figuras políticas que só pensam em si próprio, em cada vez mais enriquecer seu patrimônio, e seus familiares, em 2022 teremos a oportunidade de dar uma peneirada em todos os parlamentares, tomara que consigamos escolher os melhores.

    1. infelizmente é um sonho impossível diante do voto de legenda e da ignorância que predomina no eleitorado.

  42. Se não mudarmos o parlamento, trocando esses lixos e fazendo escolhas corretas, continuaremos a ver essas manobras bandidas se alastrando e destruindo nossa nação!!

  43. Peraí.... resumiremos: vamos XISPAR FORA COM ESSE """REI""" MARGINAL, SUA LIRA INDECENTE E SUA CATERVA PRA FORA DAS URNAS!!!! Serão em breve reis é da "boca do lixo"!!!!!

    1. 🤮🤮 tutudelira e cirunojeira: é de dar nó no estômago!!! 🤮🤮

  44. Alagoas tem o que é de pior dos desclassificados políticos, os melhores cérebros do mecanismo da Orcrim para assaltar o nosso erário público.

  45. Tão importante quanto nos livrarmos da dupla Lula & Bolsonaro é elegermos uma bancada parlamentar que nos livre de um sujeito tão nocivo quanto Artur Lira. Esse será o desafio maior porque implica em não reelegermos a maioria desses pulhas do centrão, fazer outra renovação na câmara, maio do que a ocorrida na última eleição.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO