MarioSabino

Neruda

10.01.20

Pablo Neruda, o poeta chileno. Quem ainda o lê? Eu leio. Sempre relevei o seu comunismo militante. Acho que julgar a obra de Neruda por suas preferências ideológicas é um anacronismo.

Na verdade, releio de vez em quando um único poema dele. Eu o fiz ontem à noite, depois de um acontecimento triste. Trata-se do Poema Número 20, do livro Veinte Poemas de Amor y Una Canción Desesperada. Neruda o escreveu quando tinha justamente vinte anos, há quase um século — e eu, nos meus dezessete anos, já o adivinhava como antecipação:

 

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

 

Escribir, por ejemplo: «La noche está estrellada,

y tiritan, azules, los astros, a lo lejos».

 

El viento de la noche gira en el cielo y canta.

 

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

Yo la quise, y a veces ella también me quiso.

 

En las noches como ésta la tuve entre mis brazos.

La besé tantas veces bajo el cielo infinito.

 

Ella me quiso, a veces yo también la quería.

Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.

 

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.

Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.

 

Oír la noche inmensa, más inmensa sin ella.

Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.

 

Qué importa que mi amor no pudiera guardarla.

La noche está estrellada y ella no está conmigo.

 

Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.

Mi alma no se contenta con haberla perdido.

 

Como para acercarla mi mirada la busca.

Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.

 

La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.

Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.

 

Ya no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise.

Mi voz buscaba el viento para tocar su oído.

 

De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.

Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.

 

Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.

Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.

 

Porque en noches como ésta la tuve entre mis brazos,

Mi alma no se contenta con haberla perdido.

 

Aunque éste sea el último dolor que ella me causa,

y éstos sean los últimos versos que yo le escribo.

Continuo a reler o poema de Neruda mesmo sabendo que ele abandonou a mulher e a filha com hidrocefalia que viria a morrer com oito anos. Mesmo sabendo que ele violou uma moça pobre no Ceilão (atual Sri Lanka), onde serviu como diplomata cinco anos depois de escrever o Poema Número 20 — fato relatado na autobiografia Confesso que Vivi. De etnia tamil, da casta dos párias, ela encarregava-se de limpar o banheiro do chileno — e não é preciso explicar o que a função significava naquele tempo. Neruda escreveu: “Certa manhã, muito determinado, segurei-a firmemente pelo pulso e olhei-a no rosto. Não havia idioma com a qual eu pudesse falar com ela. Deixou-se ser guiada por mim sem um sorriso e logo estava nua na minha cama. Sua figura esbelta, seus quadris cheios, as transbordantes copas dos seus seios, a faziam igual às milenárias esculturas do sul da Índia. Foi o encontro de um homem com uma estátua. Permaneceu o tempo todo com os olhos abertos, impassível. Fazia bem em desprezar-me. A experiência não se repetiu.”

Em 2018, quiseram batizar o aeroporto de Santiago com o nome de Neruda. Houve uma grita das feministas e adjacências. Eu estaria nas adjacências esbravejando contra também. Entendo, indigno-me, mas nem sempre é impossível separar o artista dos seus pecados, assim como não é obrigatório perdoar o indesculpável a fim de admirar a sua obra. “É na arte que o homem se ultrapassa definitivamente.” Simone de Beauvoir. Eu não perdoo Neruda, nada o redime, mas o seu poema é uma flor no esterco. Continua a ser flor, fazer o quê?

Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. eu não tenho espiritualidade suficiente pra separar o criador, enquanto criatura, de sua obra. Foda-se. Não leio, não valorizo, ignoro.

  2. Simone de Beauvoir é outra que tinha acusações gravíssimas de pedofilia sobre si e o marido. Esses "intelequituais" da esquerda são nojentos.

  3. Não gosto de Neruda , de sua história . A vida e a obra de uma pessoa , seja ela talentosa em qualquer área artística ou não , para mim se confundem . Como disse Fernando Pessoa .... “ o poeta é um fingidor “ .... . Neruda é um mau caráter e ponto .

  4. li aqui em comentários que a obra é uma pessoa e o autor é outra. Já eu acho que a obra revela um lado da pessoa, no caso do Neruda o seu lado melhor, mas revelado o seu caráter ruim, prevaleceu esse e matou sua obra.

  5. Gostamos tanto de poetas estrangeiros e esquecemos dos nossos. Leia "Os versos que te dou" JG de Araújo Jorge e outros tantos ,de poétas geniais que deixaram obras angelicais e inesquecíveis. Aqui onde moro tem uma Universidade, que em sua entrada, presta uma linda homenagem,com letras garrafais,a José Saramago,porque não à Olavo Bilac?

  6. Deixar de levar em consideração, derrapadas e pecados de autores de obras relevantes, vai depender do tamanho da derrapada e do pecado!!

  7. Acho ótimo que Mario se manifeste às vezes na área de comentários, como faz. A ausência absoluta de manifestação de alguns colunistas nesta área é antipática e dá a impressão de que os comentários nem são lidos. Alguma presença dos colunistas entre os leitores-comentaristas faz enorme diferença. (Deixo claro que não estou pedindo resposta ao meu recente comentário).

  8. Mario não lê Neruda. Lê e relê, dele, um único poema, muito belo e triste, provavelmente associado em seu espírito a momentos felizes ou infelizes e sentimentalmente marcantes. Como exigir do jovem de 17 anos, ou do adulto que foi esse jovem, que deixe de ler um poema que marcou tanto sua vida emocional só porque talvez o autor tenha cometido atos infames? (Digo "talvez" por que as pessoas vivem em constante mutação e "talvez" o Neruda do poema não fosse o mesmo Neruda do Ceilão.)

    1. Se formos pesquisar, todo artista tem o seu lado infame, então...

  9. Seria exagero encontrar nessa crônica uma mensagem subliminar comparando os poemas de Neruda com as "mitadas" e os discursos do Bolsonaro quando confrontados com as ações do Presidente?

    1. Era um péssimo escritor e um pintor medíocre. Assim como outro monstro, o imperador Nero. Se quiser levar para esse caminho, vá adiante. Mas sozinho.

  10. Muito difícil separar totalmente o homem de sua obra. Imaginem que um assassino responsável pela morte de milhões de pessoas faça lindíssimos versos. Em minha humilde opinião não existe fórmula de separar. Outro exemplo, que fosse o assassino de sua mãe ou filha. Conseguirias se embevecer com sua obra genial ?

  11. Só um sociopata é capaz de descrever um ato tão abjeto dessa forma. Neruda parece não demonstrar qualquer arrependimento ou vergonha.

  12. Temos que separar as coisas da Arte das ideologias politicas. Chico Buarque é outro exemplo. Neruda foi o único poeta que encheu o Maracanã, os jornalistas quisseram arrancar dele um elogio á "cidade maravilhosa" ele disse que quando a cidade deixar de humilhar os habitantes e tratar os cariocas com respeito, ele seria o primeiro a elevar cantos de admiração pelo Rio. No ano de 1973 o Boletim Mensal do BC do Chile publicou um discurso de Neruda no Pen Club americano que vale a pena ler.

  13. Deus não é severo mais, suas rugas, sua boca vincada são marcas de expressão de tanto sorrir pra mim. Me chama a audiências privadas, só me proíbe de coisas visando meu próprio bem. Quando o passeio é à borda de precipícios, me dá sua mão enorme. Eu não sou órfã mais não! Adélia Prado, para me redimir com nosso querido Mário Sabino!

  14. Mario, cadê os meus dois comentários anteriores e o quarto e último?. Talvez fui contundente em não aceitar a ignorância contagiosa. por isso, cortaram meios comentários.

    1. Desista Edvaldo. Só vale falar bem ou ser politicamente correto e falar de forma muito gentil algo q ele possa não gostar.

    1. Márcia e Edivaldo, vocês devem estar com algum problema. A área técnica entrará em contato para verificar se há mesmo comentários não publicados e o porquê.

  15. Señor Sabino Ud pudo escribir el post mas triste ( y estupido) deste viernes! no se trata de ser de izquierda o de derecha. se trata de ser coherente. Hay excelentes poemas de excelentes Autores en varios idiomas. Actualizese y deje de wevear! Se vuole glielo ripeto in italiano : si ricicli ! Se for para trazer Cultura para o Brasil que seja Cultura com a C maiuscula. A propo´: nous ne sommes pas des cons!

    1. Estou tentando pela terceira vez, escrever meu comentário sobre esse artigo e, senti que tem censura, pois, os donos ou jornalistas desta revista não toleram discordâncias . Mario, sua opinião nao merece eu bater continência , não sou lagartixa.

    1. Edvaldo, a prova de que não há censura é a publicação da sua mensagem gentil.

  16. K. Marx igualmente desprezível. Dilapidou a fortuna da mulher, deixou o filho de inanição pois não queria um emprego burguês e engravidou a empregada..

    1. Meu deus Gustavo e o cara ainda conseguia ler e escrever? Nossa, fiquei chocado.

  17. Poema Veinte sempre foi meu preferido.Neruda grande escritor. Li tambem Confieso Que He Vivido e ele descreve lindamente o sul do Chile no inicio do livro. De fato emocionante. Atualmente os poemas me parecem juvenis . Nao o acho merecedor do Nobel. Por outro, lado Gabriela Mistral, grande chilena, muito melhor que Neruda e esta sim merecedora do Nobel. Mario foi bom ter relido Poema Veinte. Agora a noite vou ler algumas paginas de Neruda acompanhado de um Almaviva ao som de Violeta Parra.

    1. NERUDA, o poeta, foi genial. MAS, Neruda, o homem, foi uma FRAUDE!

  18. Meu Deus, depois de ler o que narraste, Mário, pergunto-me quem conseguiria batizar qualquer coisa com o nome desse monstro. Tão infame o que ele fez foi tentar romantizar o atentado. Repugnante.

  19. Eric Hobsbawm tem predileção pelo socialismo. Tenho admiração pela célebre obra científica do historiador inglês, notadamente a "Era dos Extremos". No entanto, falta-me a identificação pessoal com a ideologia dele, e isso degrada a minha consideração pelo seu profícuo trabalho de pesquisa e publicação.

    1. Sempre me perguntei se é possível divorciar a obra do criador. Abomino o PT et caterva mas, infelizmente até, não posso deixar de admirar algumas letras belíssimas de Chico e Caetano. Mesmo caso do Neruda. Algumas correntes defendem que Camões teria preferido salvar "Os Lusiadas" à cantonesa que era a esposa de plantão, qdo naufragaram. Mas, para ela fez o mais belo soneto que já foi escrito: "alma minha gentil que te partiste..."

    1. Qual a semelhança de Neruda com Bolsonaro? Meu orgulho maior é se conservadora,eduquei filhos corretos,solidários e temente a Deus. Como professora,fico constrangida com certas atitudes de meus pares,quando dos protestos que realizam,arrastando um gado,já confinado, para o abate intelectual,pois sabem que,"na natureza nada se cria,tudo se transforma",então melhor transformá-los. Com a máxima vênia ,se fui rude.

    2. Essa corja esquerdopata é simplesmente um espanto. O Neruda foi grande poeta, mas as barbaridades por ele cometidas e auto confessadas devem ser perdoadas porque ele defendia a doutrina comunista. Já o Aleksandr Solzhenitsyn (Arquipélado Gulag), também ganhador do Nobel, descreveu as barbaridades cometidas pelo regime comunista soviético. Mas é execrado pela mesma corja por te-las publicado em seu livro.

  20. Acho que foi Abraham Lincoln que disse: "Aquilo que você é fala tão alto aos meus ouvidos, que eu mal consigo ouvir o que você fala". Serve para nerudas, caetanos, chicos e afins.

  21. Arruma alguma coisa melhor pra fazer do que ler poema chato para parecer intelectual e contar para os outros depois. Você pode até não ser esquerdista, mas é afetado e chato como um.

  22. Grato, Mario. Não tinha lido nada de Neruda. E após sua publicação do nº 20, percebi que não tinha perdido nada, no alto de meus 74 anos de leitor voraz. Fora o comunismo militante, por si só uma absurda perda de tempo, percebi também que se tratava de péssimo ser humano chileno, se é que posso atribuir esse epíteto a ele...

  23. Isso seria perfeito se a pretensa arte de alguns não se pretendesse ser engajada: daí vem a impossibilidade da separação entre obra e seu criador. Vide Marigellas e outras bobagens...

  24. Pertinente a crônica de hoje. Penso o quanto, nos dias que correm, há gente que não separa a obra artistica ou literaria da pessoa que a produziu; e desmerece criações geniais. Caso de Chico Buarque, Fernanda Montenegro e outros tantos realmente talentosos. Garcia Marques e Jorge Amado eram comunistas. E dai? Eu li seus livros, com prazer, sem misturar as estações. Perde quem não sabe apreciar uma obra, algumas fantásticas, por não apreciar seu autor. A cultura não pode ser radical.

  25. Consigo até fazer isso se o artista morreu há mais de 30 anos e não está presente na TV falando bobagem. Aí é impossível separar a obra do artista. E o que o PT fez de pior na minha vida em termos pessoais foi me fazer ter ânsia de vômito com as músicas que foram a trilha sonora da minha juventude. Não consigo mais ouvir nenhum sem ter a imagem medonha do Lula num palanque com o artista sorridente ao lado dele.

    1. Sim. O suprassumo da hipocrisia é a desonestidade intelectual.

    2. Concordo plenamente. Tenho a mesma sensação. É difícil admirar intelectuais e artistas que são coniventes com a corrupção petista.

    3. Pois é, isso é o que mais dói... amesquinharam o sonho de várias gerações por dinheiro...

  26. Não o condeno. Mas, eu não sou capaz de separa o monstro de sua obra. Para mim vai sempre tudo pro lixo. Haja vista Chico Buarque.

  27. Perante a horrivel invasão de seres unilaterais, sem profundidade nem variações que nos proveem de suas verdades absolutas, apare o Mario Sabino nos lembrando que os melhores exemplares da especie humana são complexos e polifáceticos. Obrigado Mario.

    1. Falácia. Geralmente quem é fiel a seus valores e coerente produz obras melhores e mais sólidas que os malucos beleza. Cara, acorda pra vida e pare de escrever escrotices como polifacéticos.

    2. Daniel, vc escreveu tudo o que eu gostaria de ter escrito. Obrigada

  28. Realmente a Revista ficou mais leve. Podem repetir as doses poéticas. Faz bem todos os dias principalmente nas sextas-feiras.

    1. Não confio na tradução literal do google, porque, assim como eu, ele, também, não foi alfabetizado em outras línguas. Agradeço a sugestão.

  29. Lindo poema, lindo texto. Sabino é lírico, sem perder o olhar agudo da lucidez... obrigada por aliviar um pouco o peso dessa revista com beleza.

  30. Dessa vez, devolvo o Neruda que você publicou. Um poeta pode ser um homem banal fora de sua arte mas não acho que tenha licença poética para ser um monstro na vida real.

    1. Sirlei. Se fosse você, sua mãe ou sua filha que tivesse sido estuprada, você ainda o perdoaria?

    2. Todos erramos. Muitas vezes ferindo pessoas para toda a vida. Neruda deixou um legado porque foi um artista, um poeta. Deu outros exemplos e pode ser perdoado.

  31. Tb leio Neruda, vários outros poemas e crônicas. Assim como ouço Chico Buarque, Caetano. Gil, Marina Lima. No filme “Amadeus”, Mozart se definiu e sem saber, a todos artistas: “sou um homem banal, mas minha arte não”. Ideologia se equivale ao degrau mais baixo da escadaria q um ser humano pode ascender, é quase nada diante dos patamares maiores

  32. Pombas, Mario. Escrevestes as palavras mais tristes que eu li por aqui. As palavras tristes deixam a alma mais forte. Pelo menos isso serve como consolo. Abraço

    1. Sabino, pra mim a arte depois de criada não pertence mais ao criador . Esse deslocamento é mágico , então , assim como você , consigo apreciar os poemas de Neruda sem levá-lo à julgamento.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO