Reprodução/Facebook/Flávio BolsonaroSantini (à direita): "prospeção de negócios" na capital federal

Chocolate no Planalto

O ex-sócio de Flávio Bolsonaro em uma loja de chocolates no Rio se transfere para Brasília, abre uma empresa obscura e passa a circular pelo submundo dos negócios na capital
06.08.21

Parceiro de Flávio Bolsonaro em uma franquia da rede Kopenhagen no Rio de Janeiro que, sustenta o Ministério Público, era usada para lavar dinheiro do “rachid” operado no antigo gabinete do senador na Assembleia Legislativa local, Alexandre Ferreira Dias Santini se transferiu para Brasília. Hoje, ele ocupa um apartamento de um hotel vizinho ao Palácio da Alvorada, a residência oficial do presidente da República, e tem participado de encontros com lobistas e políticos nos quais, com frequência, se apresenta como representante dos “interesses” de Flávio. Segundo relatos obtidos por Crusoé junto a fontes a par da atuação de Santini, ele também usa o nome do senador para “prospectar negócios”. O amigo do peito do filho 01 de Jair Bolsonaro chegou sem prezar muito pela discrição. Seu número de telefone é compartilhado sem reservas por gente interessada em se aproximar, por algum motivo, do senador.

As ligações de Alexandre Santini com Flávio Bolsonaro são estreitas e antigas, embora ele tenha ganhado notoriedade apenas na esteira das investigações sobre o rachid, que alcançaram as movimentações financeiras da loja de chocolates da Barra da Tijuca na qual ambos foram sócios por seis anos. A chegada do amigo de Flávio a Brasília foi marcada pelo surgimento de um negócio um tanto obscuro. Ainda no ano passado, ele fundou uma empresa de tecnologia de informação na cidade. Com capital social de 105 mil reais, a Santitech Suporte em Tecnologia da Informação se propunha, no papel, a oferecer “suporte técnico, construção de estações e redes de telecomunicações, instalação e manutenção elétrica e desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis”. A empresa, porém, não durou muito. Misteriosamente, ela foi fechada meses depois de ser registrada na Junta Comercial. No endereço onde a Santitech deveria ter aberto as portas, há apenas um terreno que parece servir de estacionamento. Na vizinhança, ninguém nunca ouviu falar nem da empresa nem do próprio Santini.

O hotel à beira do Paranoá e vizinho ao Alvorada onde o amigo de Flávio mora em Brasília
Nos documentos apresentados aos órgãos públicos, incluindo a Receita Federal, Santini afirma exercer a atividade de empresário em Brasília. Como endereço residencial, ele declara o flat de 46 metros quadrados que ocupa no hotel Golden Tulip, na vizinhança do Alvorada. O apartamento pertence a um consultor que presta serviços para o Fundo Nacional de Educação, o FNDE. No estacionamento do complexo, Santini guarda a SUV Jeep modelo 2021 que comprou já em Brasília – o carro, de 150 mil reais, foi registrado no departamento de trânsito local em julho deste ano.

Pela sua relevância nas investigações que envolvem Flávio Bolsonaro, Alexandre Santini é daqueles personagens que, assim como Fabrício Queiroz, detêm segredos preciosos. De acordo com o MP fluminense, o nome dele foi usado apenas para que Flávio não ficasse sozinho na sociedade da loja de chocolates e para simular a divisão do investimento feito na franquia, cuja origem Flávio não teria como explicar. “Como Flávio e Fernanda (a mulher do senador) não possuíam fontes de receitas lícitas para custear sequer a metade do investimento para aquisição e operação da loja Kopenhagen, a informação de que o administrador Alexandre Santini teria dividido os custos do empreendimento pode ter sido falsamente inserida nos contratos com a finalidade de acobertar a inserção de recursos decorrentes do esquema”, escreveram os promotores.

Lola Ferreira/UOLLola Ferreira/UOLA loja da Kopenhagen que Flávio e Santini mantinham no Rio: para o MP, era lavagem de dinheiro
Santini é apontado pelos investigadores como “laranja” de Flávio. Segundo a apuração, a Bolsotini – razão social da loja, uma junção dos sobrenomes de Flávio Bolsonaro e Alexandre Santini – foi usada para a lavagem de pelo menos 1,6 milhão de reais obtidos com o “rachid” no antigo gabinete do filho de Jair Bolsonaro na Alerj. A denúncia apresentada pelo MP traz mais detalhes sobre a sociedade. Registra, por exemplo, que o empresário que vendeu a loja a Flávio e Santini declarou ter sofrido ameaças ao tentar denunciar que, sob nova direção, o estabelecimento passou a fraudar notas fiscais. A loja registrava a venda de produtos por valores abaixo do preço de tabela. Panetones que deveriam custar 100 reais, por exemplo, eram vendidos por 80, e a nota fiscal era emitida com valor maior. Tudo, dizem os promotores, para tornar mais eficiente o processo de lavagem de dinheiro.

Em janeiro deste ano, já depois da eclosão do escândalo, Flávio Bolsonaro e Alexandre Santini abriram mão da franquia. Hoje, a loja é administrada pela empresa que controla a marca Kopenhagen. Quando a dupla se desligou do empreendimento, Santini aceitou assumir futuras dívidas que viessem a surgir. A trama envolvendo a chocolateria ganhou novos capítulos recentemente. Após a revelação, pelo Antagonista, da compra de uma mansão de 6 milhões de reais em Brasília, Flávio afirmou ter usado o dinheiro do encerramento das atividades da loja para pagar uma parte do imóvel. Em outro episódio, investigadores encontraram indícios de que Santini seria um elo entre Flávio e Fabrício Queiroz. Em anotações apreendidas com a mulher de Queiroz, o nome de Santini aparecia entre as pessoas que poderiam ser acionadas caso o ex-assessor de Flávio e operador do esquema “rachid” fosse preso.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéO endereço da empresa de informática: um terreno vazio que serve de garagem
Crusoé tentou falar com Alexandre Santini, mas ele desligou o telefone ao ser indagado sobre suas atividades em Brasília. Já Flávio Bolsonaro, perguntado se autorizou o ex-sócio a usar seu nome em reuniões de negócios na capital e se ambos mantêm algum tipo de parceria, limitou-se a defender Santini: “Alexandre Santini é um amigo de longa data e apenas em função dessa amizade tem sido alvo constante de devassas e perseguições injustas. Seus negócios são legítimos e dizem respeito apenas a ele”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Esses picaretas são todos previsíveis. A sociedade entre os dois corruptos continuará em Brasília, assaltando os cofres públicos. Cadê o gado para aplaudir ?

  2. A quadrilha ,com a proteção dE LIRA ,,de ARAS ,e de Ciro Nogueira ,se espalha pelo planalto .FILHOTES ACIMA DE TUDO E COR RUPTOS E LADROES ACIMA DO BRASIL BOZO 24

  3. Mais um cidadão que se aproveita das ligações de "amizade" para viver na mordomia. Não tem renda, não tem endereço fixo...

    1. Volta pro Japão por favor, lugar que vc nunca deveria ter saído.

    1. Antes não esquece de esfregar na sua cara e sair pelas ruas

  4. Como fala carluxo rachadinha Bolsonaro!!! Wassef , Willer, Adriano da Nóbrega, Queiroz,Santini, Max(precisa) ; com todos estes do teu lado , só tu é honesto!!!!! Kkkkkk “ Só para lembrar , vai fazer 01 ano que o apto do RJ vendido para comprar Mansão não foi transferido ainda???Hummm profissão do Flávio rachadinha Bolsonaro não é de risco??? Temos que avisar o comprador???? Kkkkkk

  5. Gente, são muitas mutretas acontecendo simultaneamente, entre os Bolsonaros e os parasitas que os rodeiam. Parasitas dos parasitas! O Brasil não pode continuar assim. Parem, stop, alt! Quanta irresponsabilidade, falta de noção, falta de vergonha na cara, São os filhos do presidente! O Brasil é uma República de Bananas! Precisamos de gente séria, inteligente, com caráter e hombridade, para criar atividades lícitas, empreender empresas honestas que gerem progresso, empregos e acelerem a economia

  6. Acho que algumas pessoas aqui se mostram ter ou fingem ter dificuldade cognitiva. Num é possível. Mais claro do que isso só as águas das geleiras da Antártida por exemplo. 🤦‍♂️🤦‍♂️🤦‍♂️

  7. ok sabe-se que não há anjos nos negócios e há demônios na política, mas, qual o resultado prático de uma reportagem como essa? Não trouxe nada de concreto, só serviu para movimentar alguns leitores e a irritar outros tantos com o que classifico de uma atitude babaca. Sim, é baixo ficar trazendo luzes para ilações e achismo. Se é para detonar, apresentem a dinamite e não estalinhos, aliás, coisa de "candinha". #tacansativo

    1. 2- Lembra do encadeamento: Covaxin - Precisa - Max - Global - Ricardo Barros >>> Negociata.

    2. 1- Fabio, a matéria trás à tona, como o círculo do poder vai se transformando. Muda o presidente, alguns satélites continuam, outros são pretetidos, e novos vão surgindo. Por que o Flávio Bolsonaro está blindado nas investigações que correm contra ele? Se você tivesse o poder de ter uma visão completa da TEIA, você saberia. A Crusoé tem o poder de mostrar uma linha da Teia. Guarde essa linha na cabeça. Pode ser que daqui um tempo, ela seja crucial para elucidar alguma negociata.

    1. O imbecil as suspeitas são do MPJj,não da revista...Falou em amigo da FAMILICIA MALDITA,o gado pira.Afinal essa família de mafiosos,só tem amigo, bom menino.

  8. Interessante, a CRUSOÉ nunca se dedicou tanto a investigar o presidente da ALERJ, ANDRÉ SICILIANO , que seria o campeão do RACHID, falando-se em desvios de 50 MILHÕES conforme a imprensa . ESTRANHO !

    1. outro JUMENTO,robô bozistas....Aí quem investiga é o MPJ......

  9. Faz tempo não consumo mais no marido e agora a Kopenhagen também não verá mais a cor do meu 💰 entre outros empresários bolsonaristas perderão clientes.

    1. Carlos, eu tenho horror a corrupção e compartilho do asco à família Bolsonaro, mas, sinceramente, a marca Kopenhagen não teve nada a ver com o esquema fraudulento do 01, não. Ele assumiu uma franquia, como cidadão supostamente idôneo... Se a marca soubesse o que ele iria aprontar, eu acredito que ela jamais iria querer associar seu nome a toda essa bandidagem!

    2. Eu quis dizer Madero esse nunca mais verá meu dindim.

  10. O filho do Lula era um empresário visionário de grande sucesso enquanto o pai era presidente. Depois disso deve ter decretado falência. Igualmente os filhos do presidente Bolsonaro. É impressionante a coincidência de que filhos de presidentes sejam altamente competentes como empresários. Quero ver depois do fim do mandato o que acontece.

    1. Porque será q o LADRĀO da gente é melhor q o LADRĀO dos outros??????LULADRĀO e BOSTONARO são VERMES da mesma CARCAÇA.

  11. FAMÍLIA BOLSONARO: os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  12. Mais uma estória dos bastidores do poder! As moscas mudam mas a sujeira continua a mesma! Brasilia foi a pior coisa que poderia acontecer ao país.

  13. Dia dos pais, o clã Bolsonaro tem muito o que comemorar. Eita paizão, hein, ensinou como poucos o caminho do ouro fácil.

  14. realmente, o antagonista é espetacular, vai fundo em todos os rolos que existe no governo , melhor assinatura que eu ja fiz, que pena que não gratuita para o povo todo ler e descobrir assim os podres de brasilia.parabéns

  15. O nome hoooorroroso da ""loja de chocolates"" já dá o clima da falcatrua de submundo.... já começa com ""bolso"", de ilicitudes, claro, a única coisa que importa para essa subespécie nojenta....é impressionante, é chocante, como tudo o que envolve essa quadrilha amaldiçoada tem aspecto geral, envolvimento geral e conexão geral com tudo o que é degradante, tudo o que é marginal, tudo o que é repugnante em todos os sentidos!!!!

    1. E o gado ""bolsobesta"" firme, forçando sem cessar com argumentos imorais, a tentativa de ""encobrir"" com ""justificativas"" espúrias o que todo mundo fora do gueto de imbecilidade deles, vê absoluta e claramente!!!!

    2. Lugar dessa facção criminosa é um presídio de segurança máxima, com 30 anos nas costas de todos eles, sem os ""refrescos"" de sempre, porque é o máximo que o PAÍS consegue punir. Desgraçadamente!!!!

  16. Da República Cleptocrática política Carioca para a maior cofre do país : Brasília. O modus operandi mais eficiente de corrupção governamental já montado no país, com todos ex governadores indiciados e na cadeia , décadas de impunidade e enriquecimento ilícito, ainda compensam e prosperam, sem mais medo da Lava Jato ou outro poder público, que venham julgá-los e puni-los dos seus ilícitos, premiados por uma injustiça de foros privilegiados e processos judiciais intermináveis e prescritos.

  17. Na hipótese de Jair Bolsonaro perder a elegibilidade, por conta de suas maluquices, pelo menos é o que pressupõe o quadro atual, todos esses “esquemas” de compadrios e “negócios” entabulados pelo 01, virão à tona. Circula nos bastidores que um escritório de lobby está sendo montado por uma turma próxima a Flavio Bolsonaro, mas onde ele não aparece como associado. Vem bomba por aí.

    1. A famiglia atual e com as outras esposas do Bozobosta tem que ser investigados e presos. Isso virou uma máfia. O clã Bolsonaro.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO