Reprodução/redes sociaisNas redes sociais, Vizcarra publicou foto com comandantes das Forças Armadas: "pleno respaldo ao presidente"

Democracia ainda mais frágil

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, dissolve o Congresso e é aplaudido pela opinião pública, que quer o avanço da luta anticorrupção no país
04.10.19

Dois dias após dissolver o Congresso do Peru, o presidente do país, Martín Vizcarra, já podia cantar vitória. Sua decisão, anunciada na segunda, 30, foi uma reação ao que ele interpretou ser um ato questionável dos parlamentares, do ponto de vista da Constituição do país. Num primeiro momento, eles não votaram uma moção de confiança enviada pelo presidente, que lhe permitiria mudar a forma de nomear magistrados para o Tribunal Constitucional, e ainda escolheram um nome à revelia de Vizcarra. Quase que simultaneamente à dissolução, os parlamentares voltaram atrás e aprovaram a moção. Tarde demais, segundo o presidente. Na noite do anúncio, os peruanos foram para as ruas celebrar. “Fecharam o Congresso. Vitória do povo”, dizia um cartaz. Horas depois, Vizcarra publicou nas redes sociais uma foto ao lado dos comandantes do Exército, da Marinha, da Força Aérea e da polícia nacional, em “pleno respaldo à ordem constitucional e ao presidente”. Na terça-feira, a vice-presidente, Mercedez Aráoz, que tinha sido empossada às pressas pelo Congresso como presidente interina em desafio ao ocupante do cargo, desistiu do enfrentamento e pediu a renúncia. Na quarta, 2, o órgão responsável pela convocação de eleições no Peru já anunciava os preparativos para um novo pleito no dia 26 de janeiro, a fim de substituir os atuais deputados.

A velocidade dos acontecimentos se deve, principalmente, ao fastio dos peruanos com o Congresso. Nas pesquisas de opinião divulgadas nos meses anteriores, 70% dos cidadãos admitiam desejar a dissolução da Casa. Em toda a América Latina, os peruanos são os que mais acreditam que a corrupção é um grande problema do seu país: 96% concordam. E 80% creem que a maior parte dos seus representantes é corrupta (no Brasil, 63% afirmam o mesmo).

Reprodução/redes sociaisReprodução/redes sociaisApós anúncio do fechamento do Congresso, população comemorou nas ruas
A indignação aumentou no final de 2016, com as revelações sobre a amplitude das ações da brasileira Odebrecht no Peru. Uma comissão Lava Jato foi criada no Congresso, mas seu trabalho foi constantemente sabotado. “Os congressistas, a maior parte deles composta por membros do partido Força Popular (de Keiko Fujimori, filha do ditador Alberto Fujimori) e seus aliados, buscaram constantemente assegurar impunidade frente às investigações da Lava Jato e de outras operações, além de impedir as reformas por mais transparência”, diz o sociólogo Samuel Rotta, diretor-executivo da Proética, o braço da Transparência Internacional no Peru. “Ao fechar o Congresso, Vizcarra removeu o principal obstáculo para que algumas frentes de investigação possam avançar”.

O próprio Ministério Público do país esteve sob ameaça direta. No último dia do ano passado, dois procuradores da Lava Jato peruana, Rafael Vela e José Domingo Pérez, foram demitidos pelo procurador-geral. Após receber a notícia, Vizcarra, que estava em Brasília para a posse de Jair Bolsonaro, voltou às pressas para Lima. Apoiado por manifestações nas ruas, o presidente conseguiu evitar a rasteira e os dois procuradores foram mantidos nos seus cargos. Na semana passada, Vela, que é o chefe da força-tarefa da Lava Jato no Peru, interrogou em Curitiba o ex-funcionário da Odebrecht Jorge Barata. Nas planilhas do Departamento de Operações Estruturadas da empresa, constam 71 apelidos e expressões que dizem respeito a peruanos. Entre eles, “Careca”, “Pastor Alemão”, “Oriente”, “Curriculum Vitae” e “Apra” – nome do tradicional partido de esquerda ao qual pertencia o ex-presidente Alan García, que se suicidou em abril. Alguns registros que constam da planilha de Odebrecht não se referem a um destinatário específico. São abrangentes, como “Campanha Legislativa”, “Campanha Nacional”, “Campanha Regional”. Isso ocorre porque a Odebrecht distribuíra propinas a granel para diversos candidatos e partidos, muitas vezes rivais, em uma mesma eleição, num esquema ainda mais tentacular do que no Brasil. “Tenho certeza de que apoiamos todos”, confessou Marcelo Odebrecht, em 2017.

Paulo Lisboa/FolhapressPaulo Lisboa/FolhapressMarcelo Odebrecht: “Tenho certeza de que apoiamos todos”
Com a ação da semana passada, Vizcarra não terá mais um Congresso para lhe oferecer resistência até o final de janeiro. Até lá, o parlamento será constituído apenas por uma comissão de 21 integrantes, representativos de cada partido. Os próximos deputados que ocuparão as cadeiras vazias tampouco devem lhe trazer problemas. Nas eleições marcadas para janeiro, os candidatos irão concorrer a um mandato tampão, uma vez que a eleição de abril de 2021 foi mantida. Além disso, os deputados que perderam o mandato na semana passada não poderão tentar se reeleger. A principal força de oposição a Vizcarra, o já citado Força Popular, comandado por Keiko Fujimori, que está em prisão preventiva, deverá ser penalizado nas urnas. “Muitos peruanos acham que o fujimorismo é o grande responsável pela crise institucional que o país está enfrentando e irão castigar o movimento nas eleições”, diz o cientista político peruano Fernando Tuesca, da PUC do Peru.

Isso não significa, contudo, que a situação esteja fácil para Vizcarra. Há dúvidas sobre a sua capacidade de fazer reformas políticas após ter dissolvido o Parlamento. Ele também estará no final de um mandato para o qual nem sequer foi eleito. Vizcarra só assumiu o posto porque era o vice de Pedro Pablo Kuczynksi, hoje em prisão domiciliar por ter recebido dinheiro da Odebrecht. O presidente também não tem um partido ou um sucessor que possa herdar seu capital político (não há reeleição presidencial no país). “Vizcarra chamou para si a luta contra a corrupção, mas ele não terá muitos meios para cumprir com as expectativas criadas em torno dele”, diz o cientista político peruano Carlos Meléndez, da Universidade Diego Portales, no Chile. Com a dissolução do Parlamento, o Peru inicia um novo período de incertezas, com uma democracia ainda mais fragilizada.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bolsonaro... Porque não serve o exemplo? Basta ter coragem e convocar as forças armadas. O povo quer acabar com essa pouca vergonha que o País se encontra.

  2. A Democracia na América Latina é dirigida por " mandatários infiéis ", traidores dos deveres de suas funções ( só agem em benefício próprio e não do interesse coletivo ). Os dirigentes dos partidos desvirtuam a atuação dos eleitos pelo Povo para legislar em favor de quem lhes paga e não em favor dos que os elegem. Isso é democracia ? Na América do Sul a política é matéria afeta à criminologia , não à sociologia.

  3. As Veias Abertas da América latina ( Ed. Galeano ) e América Latina ( J. lambert ) mostram as orígens da exploração dos Povos latinos americanos. Os colonizadores apenas foram trocados por uma elite dirigente local. A exploração dos povos e das riquezas continuaram da mesma forma , ou pior. Alguém já se preocupou em analisar porque o Povo ( pobre ) Venezuelano adorava Chaves ?

  4. Como peruana naturalizada lamento ler informação parcializada e incorrecta. Foi um golpe de estado, apoiado pela esquerda, corrupcão de Odebrecht ... Recomendo ver canal "Rey con Barba yTudela" y video "Los odios de la izquierda a Fujimori, el antifujimorismo al descubierto."

  5. Isso é o que acredito que precisamos por aqui.Fecha tudo,os politicos não podem se candidatar e marca se novas eleições.O povo está com o saco cheio de corrupção.....até no Perú

  6. Isso é democracia!!! Destituir políticos corruptos e convocar novas eleições... aliás, o que vivemos no Brasil hoje NÃO é democracia, pois bandidos de terno e gravata, quando não de toga fazem e desfazem a revelia das necessidades e desejos do povo!!! Senhor Presidente, taí um exemplo de política austera e revigorante para o país!!! Fechar o Congresso, Câmara e STF. Forças Armadas a frente para colocar ordem na nação e posteriormente eleições, excluindo-se todos os políticos ficha suja.

  7. os governos, congressos, sistemas de escolha, órgãos e sistemas públicos... esta tudo obsoleto e sem novos ares pela frente... a batalha é no esgoto das mesmices

  8. Era exatamente isso que a maioria do povo esperava de Bolsonaro, mas parece que aqui no Brasil tudo é mais difícil, mais complicado! Fecha logo esses antros de corruptos e joguem-nos na cadeia que é o lugar de bandidos.

  9. TEMOS QUE FAZER O MESMO AQUI NO BRASIL. CONGRESSO NACIONAL SO TEM BANDIDOS! A COMECAR POR RODRIGO MALA! RODRIGO MALA ALCOLUMBRE E TOFFOLLI SAO CANCER DO BRASIL.APOIAMOS O FECHAMENTO DESSAS INSTITUIÇÕES!

  10. infelizmente ,essa situação do Peru é exatamente a mesma do Brasil,ou se toma a mesma atitude ,e iniciamos uma nova era no Brasil,ou nunca sairemos dessa situação,que os corruptos sejam do congresso,sejam do STF não deixam o Brasil tomar o caminho do bem e da prosperidade

  11. Estamos precisando fazer o mesmo aqui no Brasil, o congresso, Senado e STF não nos representa, somente salvam a vida dos comparsas e amigos bandidos!!

  12. Quando são citadas as razões para fechamento do congresso parecia que estava se falando do Brasil. Congressistas sabotando reformas e criando legislação para impunidade. Se a moda pega.

  13. Exatamente isto que teria que ocorrer aqui no Brasil, fechar o congresso e o STF. Fazer a limpeza, prendendo todos os corruptos e depois novas eleições com uma nova constituinte, ou seja, começa o país todo outra vez.

  14. Apesar da fragilidade democrática, valeu a pena o fechamento de um congresso corrupto. O Brasil deveria seguir o exemplo. Infelizmente, porém, o povo brasileiro é, em sua maioria, alienado e analfabeto político.

  15. Democracia ainda mais fragilizada ? É sério isso ? na minha opinião democracia fragilizada é ter um Congresso Nacional e um STF corruptos e fazendo de tudo pra acabar com a maior operação que esse país já teve no combate à corrupção. Democracia fragilizada é quando o Senado não investiga o STF e o STF não investiga o Senado pois estão trocando favores ! Faz o favor né Crusoé!

  16. Como fazer? Se a corrupção está generalizada, a atitude do presidente está correta. Boa essa lei que não pode reeleger esses corruptos. Uma população mais atenta saberá reagir nas urnas. No Brasil, temos problemas semelhantes. O STF tomou para si a tarefa de legislar e o Congresso está refém da corte. Um precisa do outro. Dissolução é o remédio! Mas aqui ainda elegem Tiriricas e coronéis. País atrasado, mais fácil, povo mais fácil de ser enganado.

  17. Sucesso ao Peru. Estão tentando a ruptura, diferentemente daqui, onde a ORCRIM se consolida ainda mais. Temos a Lava Jato e o que mais ?

  18. Sendo de esquerda é democracia, se fosse um direitista, seria tachado de golpista. Não tenham dúvidas, o que se busca é uma ditadura com apoio de um STF servil, hoje os peruanos estão festejando, logo virá a ressaca e será tarde, pois ditaduras de esquerda são como os diamantes, para sempre.

  19. Fragilizado está o Brasil que não tem coragem de destituir o Congresso e o STF, mudar a Constituição e colocar todos os bandidos na cadeia

  20. Democracia e isso existe no brasil, QUANDO? Tenho 75 anos sou um ser político -- nunca tive partido PORÉM sempre procurei esta atualizado . COFESSO nunca VÍ.

  21. Democracia fragilizada?! Afastou os corruptos do congresso q estavam tomando medidas anticorrupção. Impediu q se punisse os procuradores da Lava Jato de lá. Prendeu 2 presidentes corruptos. Um 3o parece ter sido suicidado com 5 tiros na nuca. Os congressistas pro-corrupção não poderão se reeleger no próximo pleito. DEMOCRACIA FORTALECIDA! CORRUPÇÃO FRAGILIZADA!

  22. Enquanto isso aqui no Brasil , mesmo com o povo pedindo o fechamento do STF , ou pelo menos o impeachment de metade de seus membros, a classe política e a classe de criminosos beneficiada pelas decisões, continuam a agir , e rindo da cara do povo.

  23. Nosso Presidente tem dito ser um seguidor das leis, mas o fato é que seus eleitores não suportam mais o acordão protagonizado pelos presidentes dos três poderes e querem uma solução para o impasse patrocinado pelo Presidente do Senado que não poe em votação pedidos de impeachment de ministros do STF e este não coloca em votação processos contra parlamentares. A Constituição da ao Presidente amplas condições legais para fechar o Congresso e o STF e promover as mudanças clamadas pela população.

  24. Quem diria que um dia teríamos inveja dos felizes Peruanos já que o presidente deles realizou em parte os desejos de mais de 70 % da população Brasileira e não me venham com esta papo furado de democracia em perigo , se viver em democracia é ter que conviver e aceitar tantos descalabros , corrupção e falta de respeito com o cidadão trabalhador e sofrido de nosso País que se invente outro sistema político porque democracia assim não presta , to cansado ...

  25. Lendo coisas assim e acompanhando os absurdos que aqui continuam a acontecer e sem qualquer reação nem popular e nem de outras instituições, concluo que além da apatia popular estamos sendo vítimas de uma grande traição.

  26. Bozo jamais invocara o artigo 142. Que renuncie, ou seja impichado , então, para que Mourão o faça. Com esse Congresso e esse STF não há outra saída!

    1. Concordo totalmente ! Temos que invocar o artigo 142 da CF ou o Brasil se esfacelará !

  27. O povo peruano, apesar da grande maioria ser pobre, é muito politizado e mais patriota que os brasileiros. O nível de ensino é superior ao nosso, o que por si só já garante mais discernimento entre certo e errado, bom ou ruim. O Brasil precisa de uma revolução. Não vamos mudar nada enquanto não melhorarmos o nivel educacional. Nas próximas eleições nossa população ignorante vai continuar elegendo e reelegendo malandros e bandidos.

    1. Acho que corrermos riscos nas próximas eleições pois nossos jovens são, na sua maioria, simpatizantes da esquerda, por conta do aparelhamento das escolas e universidades.

    2. Não creio que seja uma culpa somente do povo. Isso é só a cereja do bolo, o resultado do sistema eleitoral viciado para perpetuar caudilhos no poder. Enquanto não existir o "one man one vote" e o voto de eleitores da Bahia valer menos que o de um pernambucano, que vale menos que o de um alagoano, que vale menos que o de um sergipano, os corruptos e o centrão continuarão proliferando. A distribuição de votos, que permite candidatos com votação pífia assumirem também distorce a representatividade.

  28. Esse deveria ser o caminho a ser seguido pelo Brasil. Pena que Bolsonaro se tornou um pato manco ao se tornar refém de Toffoli, Alcolumbre e Maia, quando o caso Queiroz eclodiu.

    1. Com certeza...seria um sonho para todo brasileiro de bem se isso acontecesse no Brasil.

    1. Eu também senti inveja, prinipalmente porque estamos passando por situação semelhante mas o povo parece estar cansado demais para se manifestar nas ruas.

  29. "Vizcarra não conseguirá fazer as reformas com o congresso dissolvido. " E nem conseguiria com o congresso do jeito que estava.

  30. Faco dois comentários: a PUC é a instituição acadêmica de mais alto prestígio no país; é muito estranho esse desenho institucional no qual um presidente pode dissolver o parlamento, mecanismo mais comum no parlamentarismo. De qualquer forma, o presidente Vizcarra parece querer fazer a coisa certa.

  31. “Eu sou você amanhã “ Então que o Brasil seja já o Peru . Não vejo outro caminho a não ser esse para desmontar o “mecanismo” instalado em nosso país.

  32. E o povo babaca aplaude, vai prá rua, brigam, se esfacelam... Depois se arrependem, quando o tal apoiado começa a mostrar prá que veio, age como esse coisa atual está agindo no Brasil.

  33. GOLPE DE ESTADO . Vizcarra fecha o Congresso com apoio das forças armadas e da polícia . E não permite que os deputados destituídos se candidatam novamente . 🇧🇷

    1. A constituição do Peru, diferente da brasileira, prevê a dissolução do congresso. Não foi golpe, ele agiu dentro da lei.

    1. Isso!!!! A dica é clara e com apoio da grande maioria dos brasileiros que estão no limite de tolerância com esses congressistas bandidos e com a quadrilha do STF. No STF tem os que agem e os que permitem com o silêncio!!!

    1. Graças a Deus então, pq o Brasil está sendo limpo da quadrilha esquerdista que mais roubou no MUNDO.

  34. O que falta para fazer o mesmo por aqui ??? Com esse congresso, Senado e STF que temos , seria uma excelente opção. Não há mais pudor em esconder nada . Tudo de errado é feito na lata . Desesperança...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO