Divulgação/TSTO ministro Emmanoel Pereira, do TST: ele e o filho já haviam aparecido em outras investigações

Filhotismo explícito

Um áudio inédito obtido por Crusoé lança mais suspeitas sobre a relação entre o ministro Emmanoel Pereira, do Tribunal Superior do Trabalho, e seu filho advogado, já investigado por tráfico de influência
12.07.19

Responsável por uma devassa sem precedentes no mundo político e empresarial, a Operação Lava Jato ainda tem um front inexplorado: os indícios de irregularidades envolvendo autoridades do Judiciário. Recorrentes nas grandes investigações policiais, as suspeitas contra os togados nunca foram investigadas a fundo e, quase sempre, acabam relegadas ao esquecimento. Nos últimos anos, porém, os desdobramentos da maior operação anticorrupção da história têm lançado luz sobre um velho tabu brasiliense: a atuação de filhos de ministros de tribunais superiores nas cortes onde os pais atuam como magistrados. O filhotismo nunca foi seriamente investigado, embora seja, há tempos, motivo de incômodo. Quando era corregedora nacional de Justiça, a ex-ministra Eliana Calmon, conhecida por não ter papas na língua, falava abertamente sobre o tema, embora seus colegas fizessem ouvidos moucos. “É uma realidade, que inclusive já denunciei no STJ. Mas a gente sabe que continua e não tem regra para coibir. É um problema muito sério. Eles (os filhos) vendem a imagem dos ministros. Dizem que têm trânsito na corte e exibem isso a seus clientes”, disse ela em uma das ocasiões. Pouco ou nada mudou.

Compostas essencialmente por indicação política, as cortes máximas da Justiça contam com os mais experientes e renomados nomes do direito nacional e sustentam um profícuo mercado para bancas de advocacia dos mais diversos ramos. Aquelas que contam com os serviços de filhos de ministros, por vezes, sobressaem nesse mercado. Muitos dos filhos, mesmo jovens, e em muitas das vezes bem longe de integrarem a galeria de ases do direito, ostentam um padrão de vida incomum. O sobrenome pesa. E, como mostram indícios coletados pela Lava Jato, atraem interesse de gente que, à custa de muito dinheiro, busca atalhos para ganhar processos nos tribunais sediados na capital. Em pelo menos uma delação premiada sob análise no gabinete da procuradoria-geral da República, Raquel Dodge, há pistas sobre essa prática. No quartel-general da Lava Jato no Rio, há outras mais, entre elas os já conhecidos (e vultosos) pagamentos da Fecomércio para bancas de parentes de ministros.

Agência BrasilAgência BrasilO advogado Erick Pereira: ele recebeu “missões” da JBS
Um áudio inédito obtido por Crusoé traz mais um episódio que pode interessar – e muito – aos investigadores que tentam mapear esse ramo da alta advocacia. Trata-se de um grampo feito pela Polícia Federal em 2014, e esquecido até agora, no celular de Ricardo Saud, então diretor de relações institucionais da J&F, a holding da JBS. No dia 12 de dezembro daquele ano, Saud telefonou para um advogado que atuava para a empresa, Erick Wilson Pereira, para marcar uma reunião. Além dos dois, participariam do encontro o chefe de Saud, Joesley Batista, e mais um executivo da JBS. O que, no começo, parecia uma conversa corriqueira entre advogado e cliente termina com um diálogo em que Saud indica expressamente que desejava contar com o pai do advogado Pereira em uma “missão”. Detalhe: o pai de Pereira é Emmanoel Pereira, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que até hoje tem em seu gabinete processos da JBS — e que, à diferença do filho, não pode aceitar “missões” de empresa nenhuma.

“Bom dia, querido. Prazer falar com você. Deixa eu te falar: queria te chamar pra almoçar. Bom, primeiro é o seguinte: você está aqui em São Paulo, não?”, perguntou Saud. O advogado explica que naquele dia estava na Bahia, mas que poderiam se encontrar na semana seguinte. “Na próxima semana vou praí (sic). Saio de Brasília na quarta e vou na quinta-feira praí (sic). Fico quinta e sexta aí em São Paulo”, responde o advogado. Além da reunião com os outros executivos da JBS, Saud diz que também precisava falar pessoalmente com o advogado sobre outro assunto. Eles, então, combinam de se ver um dia antes em Brasília, onde Pereira mantém seu escritório e onde Saud, como lobista-mor do grupo, passava a maior parte de seu tempo.

“Tá bom, e eu encontro com você quarta lá em Brasília então, né? Estou precisando falar pra você o que que eu fiz aí esta semana”, comenta Saud. “Tá ótimo, você me deu duas missões né? Aquelas duas missões eu cumpro”, responde Erick Pereira. “Tá… Eu vou te dar mais uma que talvez vá precisar do seu pai, vamos ver, mas eu te falo”, completa o executivo, que ouve uma resposta tranquila de Pereira: “Tá ótimo”. Os dois evitam entrar em detalhes sobre as “missões”, se despedem e deixam para retomar a conversa pessoalmente, na semana seguinte. Nos dias posteriores, eles não voltaram a tocar no assunto por telefone. Naquele ano, a JBS figurava como uma das maiores litigantes no TST. Saud estava grampeado porque era alvo de uma investigação da Justiça Eleitoral por suspeita de corrupção eleitoral.

Anos mais tarde, o lobista da JBS relataria em um dos depoimentos do acordo de delação premiada que firmou com a Procuradoria-Geral da República na companhia dos chefes, Joesley entre eles, que o escritório de Erick Pereira foi utilizado pelo grupo em 2014 – justamente em 2014, ano da gravação – para emitir duas notas frias para justificar o repasse de 1,6 milhão de reais para as campanhas do deputado federal Fábio Faria, do PSD, e de seu pai, Robinson Faria, eleito governador do Rio Grande do Norte naquele ano. Ainda segundo Saud, o advogado atuou para as campanhas eleitorais dos dois políticos. De acordo com o delator, o grupo de Joesley havia negociado com os dois políticos potiguares para conseguir, no ano seguinte à eleição, controlar os serviços de saneamento básico do estado, que Robinson havia prometido privatizar. A contrapartida acabou não acontecendo devido às dificuldades da privatização. Talvez essa até fosse uma das duas missões que o lobista delegara a Erick. A terceira missão, aquela em que Saud diz que talvez precisasse da ajuda do pai do advogado e ministro do TST, porém, nunca apareceu nos depoimentos do ex-executivo.

Em junho deste ano, o nome de Erick Pereira voltou a aparecer em uma investigação por suspeita de tráfico de influência e venda de prestígio envolvendo processos no TST. Desta vez, também havia menção ao pai do advogado. Ao analisar os e-mails de Erick no curso de uma investigação sobre um esquema de compra de decisões no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, do qual ele também é suspeito de participar, a Procuradoria da República no estado deparou com anotações salvas no rascunho onde havia referências a processos do TST. Havia ali sinais de que Erick atuaria nessas ações, mas por meio de uma terceira pessoa. Em um dos casos, Erick chegou a elaborar uma minuta de contrato na qual constava que o processo seria tocado por um outro advogado, parceiro dele em várias causas. Essa minuta foi posteriormente encaminhada a um funcionário do escritório de Erick que havia sido assessor de seu pai no TST. Formalmente, nenhum dos três constou nos autos como advogado no processo. Até por isso, o ministro Emmanoel Pereira não se declarou impedido de julgar o caso — e acabou acolhendo o recurso, justamente como queria a cliente de seu filho.

No outro processo do TST que figurava nos rascunhos de Erick, o parceiro dele surge advogado de uma das partes. “Aparentemente, o advogado Erick Pereira pode estar utilizando a sua influência enquanto filho de Ministro do TST para atuar como uma espécie de ‘lobista’, nos bastidores, a fim de influenciar o julgamento de processos perante aquela corte, sem constar como advogado oficialmente habilitado”, aponta a Procuradoria da República no Rio Grande do Norte em uma das peças da investigação que apura se o filho do ministro do TST cometeu os crimes de tráfico de influência e exploração de prestígio. O caso chegou a ser remetido para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mas ela considerou não haver indícios suficientes de envolvimento do ministro e chegou a aventar a possibilidade de Emmanoel Pereira ser “vítima” do esquema articulado entre os advogados – incluindo seu próprio filho. Com o despacho da PGR, o caso voltou para a primeira instância e, agora, apenas os advogados estão sob investigação.

A apuração no Supremo envolvendo Fabio e Robinson Faria, iniciada a partir da delação da JBS, não foi adiante. Ao depor na Polícia Federal em março do ano passado, Erick Pereira negou ter relação pessoal ou social com os dois políticos e garantiu que não prestou assessoria jurídica para eles em 2014. Indagado pelos policiais sobre os pagamentos recebidos da JBS, ele explicou que seu escritório foi contratado para realizar um “relatório temático” sobre os 1,2 mil processos trabalhistas que a empresa tinha no TST. Ele chegou a anexar aos autos uma planilha com a lista dos processos. Nela, por sinal, há dois processos que tramitavam no gabinete de seu pai, o ministro Emmanoel Pereira — um com decisão favorável à JBS e outro com decisão contrária.

L. Adolfo/Futura PressL. Adolfo/Futura PressSaud, em foto de 2006: o lobista da JBS tinha altos contatos na política e no mundo da Justiça
Emmanoel e Erick Pereira apareceriam no mapa da Lava Jato em mais uma oportunidade. Ao pedir a prisão preventiva dos ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, em 2017, como parte dos desdobramentos da operação iniciada em Curitiba, os procuradores em Natal apontaram 118 telefonemas entre os terminais dos dois políticos, de um lado, e números do escritório de Erick, de outro. Os investigadores também anexaram aos autos trocas de mensagens de WhatsApp entre Alves e o então presidente da OAS, Léo Pinheiro, nas quais o ex-deputado faz a ponte entre a empreiteira e o gabinete de Emmanoel Pereira, no TST. Em outra conversa, de junho de 2014, o executivo afirma ao político que vai utilizar Erick Pereira para um caso de interesse da empresa no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, que abrange o Rio Grande do Norte. A investigação sobre a relação da dupla com os dois políticos do MDB também não avançou.

Crusoé analisou 33 decisões do ministro Emmanoel Pereira em processos de interesse da JBS. Os despachos foram assinados entre 2013 e 2015. Em 28 dos casos, o magistrado deu decisões contrárias à empresa. As demais foram favoráveis. Duas delas ocorreram em julgamentos realizados em 3 de dezembro de 2014, um dia após o segundo pagamento da JBS para o escritório do filho do ministro. Indagado pela revista sobre o teor de sua conversa com Ricardo Saud, Erick Pereira afirmou, por meio de nota, que houve “grave violação” da comunicação entre cliente e advogado. Sobre sua relação com a JBS, ele disse que o serviço prestado à empresa “não guardou relação específica com nenhum gabinete, mas com a confecção de relatório de análise de vários temas jurídicos na época”. Crusoé também tentou falar com o ministro Emmanoel Pereira, mas ele não retornou os contatos. Por meio de nota, a assessoria de imprensa do TST informou que quase 80% de todos os processos da JBS no gabinete de Emmanoel Pereira foram decididos a favor de trabalhadores. “Os demais foram julgados conforme jurisprudência consolidada pelo TST ou pelo STF”, prossegue o texto. Na última terça-feira, 9, o plenário do Senado aprovou o nome do ministro para ocupar a vaga do TST no Conselho Nacional de Justiça, o CNJ, órgão encarregado de fiscalizar a conduta de juízes de todo o país.

A apuração atualmente em curso no Rio Grande do Norte pode ser uma oportunidade para, finalmente, colocar todos os elementos sobre uma mesma mesa e tentar compreender como se davam as interações de Erick Pereira com empresários e políticos. Se os procuradores concluírem pela necessidade de investigar também o pai dele, o caso deverá ser novamente enviado para a PGR. O áudio em que Ricardo Saud fala a Pereira da missão na qual o ministro do TST talvez pudesse ajudar — e que esta reportagem revela — nunca havia nem sequer chegado ao conhecimento das autoridades que lidavam com o caso. Talvez agora possa ter alguma utilidade.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. É de arrepiar!!! E aí, quando cai na PGR a Senhora Raquel "não" consegue ver vestígios de envolvimento dos ministros, juízes e outros togados canalhas...ah, dá licença, isso aqui já passou muito dos limites!!!

  2. Como é difícil uma nação inteira saber da podridão que é o conluio entre escritórios de advocacia de filhos , esposas e parentes de desembargadores juízes e até ministros do STF , servidores públicos muito bem pagos com o dinheiro do povo e continuam intocáveis beneficiando os maiores marginais através de patentes com escritório , até quando o povo aguenta ?

  3. É evidente que temos que separar o joio do trigo. Mas as mazelas do Judiciário, que são graves, deve passar por uma CPI (p.e. Lava Toga), para o bem do próprio Poder Judiciário, enquanto "Poder". Extinguir tribunais que nao fazem mais sentidos ou razao de suas existencias, como os da Justica do Trabalho e Eleitoral, passando a utilizar uma única estrutura da Justica Federal, evitando esses elefantes brancos e inúteis, verdadeiro cabides de emprego, alem.de desnecessario.

  4. Cada dia mais sou um leitor mais asido de o Crusoé pois só com a verdade serenos um pais livre da corrupção e os ladroes irao pagar suas penas em cana é assim que a revista se posiciona imparcialidade pela verdade doa a quem doer parabéns.

  5. A reportagem deveria verificar os valores envolvidos nesses cinco processos que tiveram decisões favoráveis à JBS. Provavelmente, eram os processos cujas condenações envolviam valores vultuosos ou envolviam precedentes perigosos para a empresa.

  6. Ao contrário do exposto pela Gracie, a reportagem contribui com o alargamento da liberdade de imprensa e a notícia veiculada já é do conhecimento de todos. O filhotismo no Judiciário é uma prática disseminada pelas altas Cortes em Brasília. É comum advogados recém formados, filhos ou afilhados de Ministros, transitarem pela cidade com carro importado no valor mínimo de R$500.000,00. São gênios da advocacia. O antigo e o novo regime são diferentes na forma, mas idênticos no conteúdo e na prática.

  7. Não entendi o objetivo da reportagem ... a ilação de tráfico de influência se contrapõe aos dados processuais apresentados e não encontra respaldo probatório nas sentenças do ministro . Aparentemente a influência do filho se resumia mera consultoria e aconselhamento . Reportagens como esta só alimentam a sanha daqueles que querem um motivo para amordaçar a imprensa .

    1. Motivo para "Amordaçar a imprensa" ou para "Desvendar as articulações no alto escalão do judiciário" ?

  8. %%%%São todos bandidos , dividindo o Brasil entre eles. O 5poder Judiciario é coorporatista e corrupto. É lamentavel para o brasileiro comum e de segunda classe.

  9. Rachel Dodge que tire as delações da gaveta, embora eu divide..quer permanecer no cargo..o que as pessoas ñ fazem para passar mais dois anos em evidência. Que vergonha

  10. A Lava Jato só obterá êxito completo quando resolver o imbróglio do Judiciário.Senão,permanecerá em "loop contínuo",com retornos perpétuos e sem uma conclusão/fechamento.

  11. Imagina uma rede hoteleira no lugar dos ministérios e um grande Parque da Disney e o congresso o palco p/ apresentações da frozen. Brasília será um belo complexo recreativo, após a privatização. Guedes, Privatiza o planalto central!

  12. Estou bloqueado no “O Antagonista” pelo uso de “palavras sensíveis” que se sensíveis nada tem... ok! Assim, me arrependi de ter renovado recentemente a minha assinatura da “Cruzoe”... tem como cancelar? Por favor responda pelo meio e-mail cadastrado... obg

    1. O mesmo tem acontecido comigo. Palavras normais, sem qualquer sentido ofensivo ou de baixo calão, enquanto outros comentários liberados.....

  13. Esse nosso judiciário de segunda e terceira instância precisa ser investigado mas, por quem? Pelo congresso não, estão atolados até o pescoço nesse mar de corrupção! MPF , Polícia federal precisam de autorização (quem daria?)! Complicado não?

  14. Lavar dinheiro,Roubar a Nação,proteger os familiares,isenção de culpa etc’s ... etc ‘s ... são as atividades do judiciário em qualquer esfera,pois não há processos contra os julgadores.Toda classe tem as excessões.Em todos os setores enquanto as nomeações/indicações/apadrinhamento for político e Não concurso ... continuamos na mesma.

    1. Parabéns pela excelente reportagem.... Pobre Brasil!!!! A bandalheira no Judiciário, é coisa de louco, impressionante, é td. uma grande "trama" política de altíssimos interesses pelo "poder economico"....

  15. Os maiores nomes do Direito no Brasil não tem acesso ao Judiciário brasileiro. São tribunais políticos, onde, com raras exceções que só confirmam a regra, não seriam aprovados num exame da Ordem dos Advogados do Brasil. O maior exemplo é o atual Presidente do STF, por motivos sobejamente conhecidos. E esse pessoal não trabalha, recessos, viagens internacionais inúteis. uma lástima para os jurisdicionados

  16. Parabéns a Crusoé por colocar o dedo na chaga do Judiciário que é o mais corrupto inatingível e sem investigação entre os poderes do Brasil! !

  17. O nosso problema não está apenas no Executivo e no Legislativo, mas, principalmente, no Judiciário. É neste poder que emanam as decisões definitivas e para onde deságuam os recursos. Enquanto não se passar a limpo as relações dos tribunais superiores, o Brasil continuará refém dessa casta da burocracia estatal.

  18. Nos idos de 1980 li uma nota no Estadão, atribuída ao expositor de motivos do Código Penal de 1940, Francisco Campos, falecido em 1968, que dizia: Foi passado a limpo o poder executivo e o poder legislativo, restando intacto o mais corrupto dos poderes: o poder judiciário!

  19. 80% favorável aos funcionários é informação muito vaga. quão favorável foi? reduziu sentenças das instâncias inferiores?

    1. Alessandro, excelentes indagações. Seria ótimo se a equipe da Crusoé fizesse esse levantamento para certificar se a informação do tribunal era apenas uma meia verdade ( = mentira completa).

  20. Dos 3 poderes da República, o único que não podemos expurgar é o Judiciário. Quem julga os juízes é um órgão composto pelos próprios! Podemos colocar todos os órgãos investigativos e todo nosso aparato policial para investigá-los, mas será muito difícil levá-los. Caixa pretíssima!!!

  21. Crusoé, você sabe qual é a verdadeira " caixa preta" no país ? Judiciário. Em matéria de caixa preta, o resto é secundário. Parabéns pela coragem e disposição em levantar assunto de extrema gravidade, após vários anos. A sociedade não sabe de nada.

  22. Isso é uma amostra que acontece no Brasil todo,nunca vai mudar este poder foi incorporado à ele os poderes da monarquia, portanto jamais serão tirados, são perpétuo, quem duvidar que tente tirá-los.

    1. olá,Cruzoe! vocês bem que podem fazer uma grande campanha: Vamos todos à LAVA TOGA!! GARANTO QUE 90% dos brasileiros apoiariam!!!

  23. Não basta ser "favorável ao trabalhador" como se diz o Ministro ter sido. Será q de fato a justiça fora feita?! Dizer que foi favorável mas ter aplicado uma multa à empresa com 10, 20, 50, 90% abaixo do que seria o correto... Vamos analizar os processo e ver se de fato ele foi favorável aos trabalhadores. Às vezes existem ações perdidas desde a nascente, mas o que o tráfc de influência faz é minimizar a "pancada" nos cofres dos seus clientes o que muitas vezes se reflete no tamanho do pgto d adv

    1. Se analisados, é quase certo que a sua tese se comprove!

  24. O pessoal não leu e tá achando que a Crusoé está falando do “outro filhotismo” explícito. O outro também é absurdo. Um embaixador é alguém que dedica a vida a uma carreira (pelo amor....)

  25. AS AUTORIDADES JURÍDICAS EM NOSSO PAÍS ESTÃO TÃO DESACREDITADAS QUE NOS ENVERGONHAM. HÁ AS EXCESSOES QUE SÃO BRILHANTES. MAS A MAIORIA DESSES VELHOS NÃO TEM A MINIMA DIGNIDADE .

  26. Tão, ou mais importante que abrir a Caixa Preta do BNDES será ABRIR AS “GAVETAS” dos todos Tribunais Superiores! A começar, em especial e principalmente, pelo STF, em cujas gavetas, convenientemente “rotacionadas” em fraternas “ações entre amigos”, jazem, enterrados, muitos Processos. Tipo assim: Um Processo contra o Collor, primo do Ministro MAM, ir para o fundo de uma gaveta do Gilmar, e ou etc. ETC. Imagine o PODER até mesmo de funcionários que zelam tanto das GAVETAS quanto dos ”SORTEIOS”...

  27. A prática é antiga, os Advogados sofrem grande concorrência dos “Filhos e Amigos” , se quiserem êxito em algumas demandas são obrigados a contratarem estes prestigiador. Outro prática corriqueira é a oferta de serviços de “especialistas” indicados por Juízes e Desembargadores aos desesperados jurisdicionados, descrente pela inércia. Estranha é o silêncio da OAB e Mídia

    1. Infelizmente, OAB e quase toda a mídia são farinha do mesmo saco. O atual presidente da OAB foi colocado lá.

  28. Excelente matéria Mateus Coutinho! Investigação de primeira. Infelizmente, como sabemos, pode voltar a cair dentro de alguma gaveta amiga. É muita sujeira encravada no judiciário, em todas as Instâncias. Não desanimemos...

  29. Daí a resistência a uma Lava-toga. E com certeza a corrupção das altas cortes do Judiciário vai escancarar ainda mais a corrupção no Executivo e Legislativo. E dou um único argumento: as demoras, morosidades, marchas-à-ré, engavetamentos, anulações, "fracassos", de ações contra a corrupção se deram exatamente pelo "garantismo" e "conspicuidade insuspeita" de togados. Há muito que caiu - somente para o público - a máscara destes abutres. Mais eles se mostram intocáveis. Quo usque tandem?

  30. É muita sujeira! Não dá pra esconder sob o tapete. As investigações têm que seguir adiante. Haveremos de limpar esses Tribunais.

  31. O crime usa o estado como trincheira e se defende dizendo que o combate contra si é um ataque às instituições. Tática manjadíssima, desde os tempos, pelo menos, em que o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul eram um só.

  32. O crime arma suas trincheiras no próprio estadk e se defende dizendo que os ataques contra si são contra as instituições. Tática manjadíssima, pelo menos do tempo em que o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul eram um só!

  33. Temos que parar de pensar que não tem mais jeito! Não pode uma minoria, canalha, vencer uma maioria ávida por mudanças! Temos que cobrar e acompanhar os responsáveis pelas mudanças.

  34. Agora, com o anúncio do filho do presidente JB para a embaixada nos EUA, mostra que os vicios na gestao da coisa publica nao mudou muita coisa. O nepotismo ainda é uma doença, grave e sem vergonha, de nossos politicos e autoridades públicas. Acredito que a esmagadora maioria votou contra o PTismo e não em Bolsonaro. O PR parece que nao entendeu o recado das urnas. A Crusoé precisa apurar e denunciar esta questão. Se assim continuar vai mesmo se transformar na rainha da Inglaterra

  35. No TCU, também é a mesma coisa. Os técnicos vão à campo, encontram os desvios e passam para os juízes analisarem. O resultado todo mundo conhece: a informação chega aos escritórios dos filhos e ...... nada acontece com quem desviou.

  36. Será que não é importante elucidar estes fatos. Chega ser nojento, levará anos mas temos que por ordem na casa e o momento não pode ser outro! #CPIDOJUDICIARIO

  37. Pois é, acho que a Lava-Toga é questão de tempo e de imperiosa necessidade, para o prosseguimento das transformações pelas quais estamos passando!! Que venha logo!!!!

    1. Só quando o Alcolumbre levantar os glúteos de cima dela.

  38. E a historia da raposa cuidando do galinheiro. Vai dodge, vai cambada, o que interessa apenas sao voces, junto com esses politicos da esquerdalha, corruptos e sem o minimo do que e ser patriota.

  39. O Nêumanne lembrou no seu canal, quando Facchin foi indicado ao STF, ele visitou cada um dos senadores junto com Saud!! lobista mor de sua indicação! Agora a delação da JBS dorme em sua gaveta...

    1. Fachin,Teori,Carmém,Alexandre e Celso foram as grandes decepções do STF,esperávamos mais lisura desses ministros e não é isso que acontece é sim mútua proteção,só.O Brasil que se exploda!

  40. O pior filhotismo é o do Presidente que está distribuindo cargos para seus filhos. Um será embaixador nos EUA, os outros dois estão na fila aguardando coisa melhor.

    1. Cara vc ganha quanto pelos seus comentários contra o governo, diz aí quanto a esquerdinha te paga. Vc está em todas as publicações, não é de graça, vc é profissional não é?

    2. Pela primeira vez concordo com Josélia. Não sou bolsonarista raiz, sou NOVO. Meu apoio a medidas de Bolsonaro segue mais ou menos o mesmo apoio independente e crítico que o NOVO vem dando, sem ataques imbecis e destrutivos. Ontem os comentaristas dos Pingos nos Is criticaram essa bola fora de Bolsonaro. Péssima intenção. Espero que recue com a reação dos bons jornalistas.

    1. Não é à toa que usam capa preta! A metralhadora é a caneta. Só falta a cartola!

  41. Esse também é um dos fatos que geram tanta resistência à perícia no celular do Saud, que segundo as emas do Planalto, envolvem figurões da política, do empresariado e do judiciário. A OAB foi alugada, certamente pela JBS para tentar impedir que venha à tona mais podridão. Não somos mesmo um país sério e a impunidade de certos criminosos é perniciosa, pois o dinheiro da corrupção mata pessoas pela falta de saúde, educação, segurança, dignidade e desilusão. Execrável!

  42. E tudo isso acontecendo no ambiente de mensalões, petrolões e outras esculhambações. E por essas e por outras que o prêmio Putz e interceptador expert no mundo LGBT leva jeito de ter comido muita picanha friboi.

  43. Dá verdadeiro nojo do Judiciário Brasileiro. E não investigam e auto punem nada. VERGONHA!!! E ainda querem ser respeitados... É dose...

  44. Cada vez eu fico mais convencido que o problema maior do Brasil não está no executivo é nem no legislativo e sim no judiciário. Podem fazer vinte lava- jato, mas o problema vai continuar.

  45. É um corporativismo desenfreado. Quem tem influência junto às altas cortes consegue o que quiser. O resto dos mortais fica à deriva, contando com a sorte ou com um empurrãozinho celestial.

  46. Pois é, o nepotismo é praticado abertamente no país, com visível agravamento do atual clima tóxico da corrupção. Claro que no Judiciário também, uns poucos por ajuda a parentes mas há nepotismo cruel por ganância falta de escrúpulos. É o submundo blindado que esconde movimentações de milhões de reais, euros, dolares visíveis por manifestação ostensiva de poder e riqueza. Os iguais se atraem pela energia da afinidade. Ainda há fator terrível que agrava a situação nossas LEIS feitas p/ proteção

    1. Verdade...a abertamente... agora Bolsonaro cogita nomear filho embaixador nos EUA.. muda o bolo mas as moscas seguem as mesmas não é assim que dizia Hebe Camargo..

  47. O de sempre. Nao é nem o caso de lamentar, pq nao vai dar em nada e eles continuarao a encher seus cofres e emporcalhar o pais. Se tudo der errado, ainda tem o gilmar, pq ta um cara q abafa sozinho qqer escandalo ou incendio

  48. Fica a dúvida: 80% dos processos julgados em favor dos empregados e quanto aos valores monetários, obedecem às mesmas proporções? Ou quando falamos em “grana”, os 20% julgados em favor da JBS representam 90% dos valores!?!?!

    1. Parabéns pela correta avaliação sobre percentuais estatísticas de quantidade de processos versus valores envolvidos.

    1. Beth, junte-se a todos nós brasileiros, que desde 2.013 vimos defendendo pautas anticorrupção, que são comuns, acima de ideologias e partidos políticos. Aqui ñ têm este ou aquele. Existe obstinação de uma sociedade, em busca de resguardarmos as futuras gerações. Estamos juntos...em frente....

    2. No caso da nomeação do Eduardo Bolsonaro podemos, qto mto, falar em nepotismo, mas o "filhotismo" na matéria supra é corrupção! Bem diferente! Devemos deixar de lado essas comparações risíveis, que em nada ajudam à salvação da Lava Jato e partirmos para cobrar o Congresso pela aprovação da Lava-Toga urgente!!

    3. Sabe inglês e tem experiência política. Nada a ver com corrupção ou decisões arbitrárias de juízes e onde advogados se enriquecem por exercerem influência sobre magistrados. Tbm não se pode alegar que o Eduardo, como filho do Jair, vai procurar ajudar o seu pai como tal. Independentemente de relação parentesca, embaixadores são nomeados pelo presidente para tratar de relações que favoreçam o Governo. Besteira falar em filhotismo na função de embaixador.

  49. Algumas constatações: 1 - Nesse cassino o número da sorte na roleta é comprado. 2 - O CNJ virou bastião para os que estejam sob suspeita ataquem, em defesa, os que estão a seu encalço. 3 - Ou a Dra. Raquel Dodge é muito ingênua, ou é deliberadamente abafadora, não há meio termo para a sua atuação, em casos como esse. Não percebe que, dessa forma, abre espaço para o crime armar suas trincheiras nas instituições?

    1. Traduzindo em miúdos: ou a Dra. Raquel Dodge é ingênua, ou é cínica - e não consigo vislumbrar esse cinismo como estratégia para ludibriar e pegar os ‘grandões’ mais à frente.

  50. a filha do Ministro Marco Aurelio(Juiza)e outro caso. Foi promovida por Temer para beneficios. Na epoca foi divulgado e continua tudo igual.

  51. "... mais experientes e renomados nomes do direito nacional " ???? Só um desavisado (por não ser do ramo) , ou tolo mesmo, crê em tal coisa.

  52. É importante que o advogado seja obrigado a declarar a origem lícita de seus honorários. A matéria foi boa, mas não explorou outro assunto relevante: magistrados e MP têm de cumprir quarentena!! Lobby de colegas é tão ou mais venenoso que o filhotismo.

  53. Sendo a corrupção um câncer que emerge pra todo lado no país não é surpresa essa propagação nas altas cortes. Por trás de um bom cadáver há sempre uma hiena a espreitar.

  54. Quando leio este tipo de reportagem, imagino o quanto Paulo Henrique Amorim nos fará falta. Homenagem post mortem, com todo o respeito. Na mesma medida de respeito q teve com o povo brasileiro de bem.

  55. Na verdade tudo isso é repugnante, imagino que existe uns atalhos, nos departamentos diversos, Onde filhos etc se sai muito bem, é um apadrinhamento que enoja. Mas penso que enquanto não houver caráter nas nossas autoridades irá ser assim.

  56. Agora que eu vejo a necessidade do projeto contra o abuso de autoridade, políticos tentando se blindar contra as investidas de procuradores que ficam espezinhando suas tramoias com escritórios de advocacia e empresas favorecidas por empréstimos benevolentes. O grande mecanismo de Brasília criando dificuldades para vender facilidades. Espero que a promessa do governo Bolsonaro acabe de vez com este sistema de favores. Justiça do Trabalho deveria atuar para agilizar e simplificar as relações de tr

  57. Viram porque enquanto a Raquel Dodge for a PGR não haverá depuração nos tribunais superiores? O filhotismo de Ministros há de ser amplamente investigado! Há muita sujeira por trás disso!

  58. A missão dos brasils tem sido profícua indo às ruas em defesa de s pautas mais urgentes. Exemplo está aí na expressiva votação nesta semana, e o Botafogo já sinalizando pautar na sequência a reforma tributária. Temos muita sola de sapato e determinação, p aproveitar o novo governo q, incontinenti, tem colocado no "colo" do parlamento o q quer a nação . Mas lutar p fim do foro privilegiado e reafirmação da prisão em 2a. instância é o nosso dever direto. O Judiciário é podre e fisiológico.

  59. João Alves "O sortudo" q faturou 23X a Mega tá se remexendo! Com ele o Brasil colônia passou a auditar o legislativo, e olha q tempo levamos p ter um Eduardo Cunha trancafiado. O executivo desde Collor tbm sofre o escrutínio, e já temos um ex-presidente enjaulado, governadores na perpétua, e brevemente outros pagarão, inclusive o próprio Collor. O judiciário, é urgente se iniciar uma AUDITORIA EXTERNA, e ñ tem pq o STF ineficiente improdutivo evitar a vasculha!!!Aí só faltará o 4o. Poder.

  60. Afora os corruptos, os lavadores de dinheiro, os formadores de quadrilha e todo tipo de malandro e larápio engravatado, alguém mais tem dúvidas de que a Lavajato precisa continuar pelo bem do Brasil?

  61. Uma das palavras que vêm imediatamente à mente para definir o que se sente sobre a canalhada que assola e desonra o Judiciário, é esta: NOJO!!!! Todo agente do Direito deveria ter todas as penalidades automaticamente multiplicadas por 4, para seus crimes e contravençoes!!! Todos passaram por um verdadeiro banho de informações e conhecimento do que seja legalidade, ética e moralidade entre outras profundas noções!!! Não há desculpa nem perdão para crimes desses celerados 4 vezes mais bandidos!!!!

    1. Concordo contigo Odete6. Penalidades quadruplicadas para os togados, procuradores e advogados corruptos.

  62. A cada dia que passa mais se evidencia a necessidade da CPI da LAVA TOGA. O MPF evidentemente nao interesse. A sociedade precisa se reorganizar e comecar a pressionar o CN a reformular o Judiciario, instituição, alem ineficiente, é muito cara para o pais.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO